4 thoughts on “Perguntas simples”

  1. E é também aquela empresa que o Belmiro, rei na barriga, queria obter pelo preço que agora a Telefónica dá apenas por parte da Vivo. E na condição, ele disse-o claro na altura, que os negócios no Brasil eram para vender imediatamente. Parece que no Brasil os donos estrangeiros de empresas multinacionais não manda tudo e a seu belo prazer, nem os lucros são recambiados como gosta o Belmiro.
    Se tivesse ganho a opa ainda existiria hoje a PT? O principal suporte financeiro da opa era um banco espanhol. Não estava, já nessa altura, incluido no negócio o ataque da Telefónica à PT no Brasil?

  2. Pois é amigo Adolfo Contreiras o, mais que uma vez manifestado, patriotismo dos homens de negócio portugueses desvanece-me.

  3. Confiável, são os camaradas de armas, quando com elas em prova de grupo em fogo real; G3 ou mais precisamente a Mauser 7,92, aquela de 6 balas, cinco no pente e uma na camara.

    Um capitalista confiável, mas em que prova, com que armas, em que combate?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.