Perguntas simples

Se Sócrates continuar a puxar sozinho pelas exportações nacionais, mantendo a actual dinâmica de crescimento, ainda assim deverá ir de cana após a reeleição de Cavaco?

13 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Eu não tenho filiação partidária e nunca tive. Vou avaliando o que se faz e voto em conformidade. Se vejo que a mudança de uma cor para a outra em nada vai adiantar, persisto em votar segundo a minha “sensibilidade”, que não faço a minima ideia porque nasceu cá dentro. Como não sei explicar porque sou adepto do FCP. Não sei porque vejo sempre do lado dos ricos e poderosos uma certa perversidade, apesar de estar fartinho de constatar que há «pobres» muitissimo mais sacanas que muitissimos ricos. Quantas vezes não dou comigo a pensar que aquela multidão de «explorados» que está em todas as manifestações se pode transformar, como que por magia, numa multidão de exploradores, caso lhe depositem nas mãos o poder. As ditaduras saídas do comunismo são o escarrapachado exemplo. É claro que a multidão não chega “lá” em bloco.
    Isto tudo a propósito do post do Valupi. Olho para o José Sócrates e a sua luta abnegada e teimosa contra o marasmo e contra a crise. E contra a calunia e contra a arruaça e contra os justiceiros diabólicos e contra a ditadura da comunicação social, toda, inclusive a pública, a malhar impiedosamente. É um verdadeiro massacre e ele resiste. Teve de aparar os golpes mais violentos de quem com ele diz colaborar estrategicamente, o Cavaco. Tivesse ele acusado os murros no peito (e era do que o Cavaco tem estado à espera desde 2008) e o conflito institucional assim criado teria atirado Portugal para o abismo onde está a Grécia.
    E não estamos no abismo, apesar de isso ser afirmado a toda a hora e em todos os meios de comunicação escrita, falada e da televisão. E não estamos graças ao empenho e determinação de um homem, desde 2005. É a minha convicção. A aposta ganha, nas exportações, aí está para me dar razão.
    Na «mouche», Valupi.

  2. Val, estando eu p’raqui com dúvidas em relação à tua questão, resolvi partilhar a dúvida com a minha chinchila de estimação, grande companheira nas horas de solidão, a qual, com muita senhoria no seu focinho, acabou por me virar a cauda charmosa, o que quer dizer que a resposta é NÃO. Depois, num salto de elegante acrobacia, a peluda repetiu o movimento, o que quer dizer que Sócrates vai suceder a Sócrates. Coisas de chinchila convencida, dirás, mas eu acredito nela… E agora?

  3. Sócrates é uma máquina, e o PSD um grupo de fedelhos mimados borradinhos de o enfrentar “fair and square”. O Cuêlho, infeza-se todo só de imaginar o dia em que terá que se sentar na RTP à hora da janta em frente a 3 milhões de portugas, e durante uma hora ser cilindrado em toda a linha por um dos maiores políticos europeus de todos os tempos.
    Ele sabe que não sendo uma avózinha (MFL) Sócrates será absolutamente impiedoso.
    Até tenho pena dele, com aquela carinha de pau mandado mal preparado…

  4. Avezes os povos acertam na escolha, porém quando erram…. olhemos senão para os americanos o lerem as memorias de George Bush. Que estarão eles a pensar ?.

  5. Os Amaricanos andaram meses a fio a gastar 10 mil milhões de dólares/semana no Iraque. Na educação “inventaram” as Universidades com fins lucrativos para contrabalançar as comunitárias. Dizem que para dar moca ao mercado. Obama estabeleceu o limite: Seremos o país com mais licenciados do mundo. Ao fim de meia dúzia de anos o crédito do Estado aos estudantes é igual ao dos cartões de crédito a particulares. E 50% do incumprimento desse crédito a estudantes corresponde à moda das universidades sem fins lucrativos. Dá moca! Obama não queria tanto, mas é os lobis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.