Perguntas simples

Para quando o lançamento de um partido onde Passos Coelho seja visto e celebrado como o genial arquitecto do corte nas gorduras do Estado e demais avarias do saudoso projecto de castigar os madraços e estroinas dos portugueses?

8 thoughts on “Perguntas simples”

  1. Quem sempre viveu de expedientes até o fazerem PM, como PM governou com o expediente da troika e mal deixou o governo logo se agarrou ao expediente da “experiência” (que recusou aos outros nas “Novas Oportunidades) para se promover automaticamente a “catedrático”, digo eu jamais se envolveria a montar um novo partido com a trabalheira que tal construção acarreta.
    Provavelmente, agora como “catedrático” irá estudar e aprofundar a matéria de ‘como viver do expediente’ e então depois instalar a Universidade Expediente” onde certamente será director com conhecimento de causa.

  2. “Para quando o lançamento de um partido onde Passos Coelho…”

    isso não sei, mas ouvi ontém o oitávio ribeiro, na gala cmtv, anunciar o grupo cofina como partido regionalista e o seu pugrama de luta contra a interiorização. depois da bronca procissão cristas querer ser pm, só faltava este cromo a reivindicar o estatuto de grande informador do povo das berças.

  3. Ó Val tem calma…
    É difícil porque temos de escolher os melhores dentre os melhores para assumir a direcção.
    Até agora só temos o catedrático para presidente, o dótôr Relvas para assessor de imagem o visiting scholar para as relações internacionais falta apenas o nome. Estamos a pensar em PPC/FDP mas não queremos ser mal interpretados por causa do “F”que quer dizer fundação.

  4. Este patético ente, o Coelho, na sua confrangedora inanidade já é digno de dó, principalmente pela dolorosa ausência da mais elementar noção do que seja dignidade pessoal.

  5. enquanto não haja novas legislativas, Passos é o último candidato mais votado..
    Essa é que não passa pela garganta de muitos despeitados.

  6. ah! já estou a ter uma visão do logótipo: uma mão sebosa, de cortador de carnes verdes, com um facão em riste. ai que riso! :-)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *