Perguntas simples

Os jornalistas não têm curiosidade em recolher a opinião de Seguro acerca do Governo ou o santo homem perdeu o telemóvel e ninguém lhe ofereceu outro pelo Natal?

.

14 thoughts on “Perguntas simples”

  1. alguém sabe quando é que o lalanda é ouvido ou estão à espera que o gajo se ausente para o prenderem no aeroporto por perigo de fuga, destruição de prova e alteração da ordem pública.

  2. … prender um ex-PM pobretanas que chega num voo comercial em classe económica é fácil, agora prender um gajo que chega aqui no avião particular do patrão rico … é do caraças, pá ! Money rules the world, baby !

  3. … pobretanas mas com ticket pago pelo “amigo”, muito bem Jasmim.

    Surja mais vezes, eu próprio sinto a sua falta.

    Seguro, quem?

  4. O Tozé Inseguro tem o seu fiel escudeiro Álvaro Beleza a tentar tomar conta da Ordem dos Médicos.
    Por falar em Lalanda lembrei-me, porque esse gajo é imunohemoterapeuta, e isto anda tudo ligado.

  5. neste caso o bilhete foi pago pelo patrão, o que é normal em relações de trabalho, chama-se despesas de deslocação. o que já não é normal é haver avençados para comentar este caso nas têvês e receberem em géneros para não pagarem impostos. para mais informações ou detalhes de como funcemina é contactar o ex-comentador marcelo ou o actual aldrabão de fafe.

  6. Sabedoria popular para além dos cabritos a que se junta a necessidade de uma leitura política, Jasmim.

    – Com amigos desses não preciso de inimigos.

    – A ignorância da lei não desculpa a ninguém.

    Basta seguires o lote de “amigos” que são eles todos, e notares que o argumentário indigente dos defensores do ex-PM conseguem ver tudo à luz dessa amizade (nomeadamente a troupe do Aspirina B, e ai de quem se interrogue!).

    “Amigos” e mais “amigos”:

    Domingos Farinho e sua dama,

    e

    Armando Vara
    Carlos Santos Silva
    Joaquim Barroca
    João Perna
    Paulo Lalanda de Castro
    Inês do Rosário
    Bárbara Vara
    Gonçalo Trindade Ferreira
    Diogo Gaspar Ferreira
    Rui Mão de Ferro
    Helder Bataglia
    João Abrantes da Serra
    Valupi (já foi mais)
    e outros democratas.

    Tanga.

  7. De modos que para ti a amizade não existe. Estás no teu direito de duvidar se nunca a viste. Mas tens que perceber que existem muitas coisas no mundo que não foram vistas por ti, e não é por isso que deixam de existir. Pensar o contrário é de uma infinita arrogância.

  8. Existe e é bué de linda, mas no caso da Operação Marquês interessa para divertimento geral?

    Ou desejas que o MP apresente uma acusação robusta e bem fundamentada, e és uma pessoa de bem, ou acreditas que os sôtores Araújo e Delille passem semanas ou meses a fio num tribunal em sessões contínuas de stand-up comedy.

    Há acusações de corrupção passiva, branqueamento de capitais e evasão fiscal – é este o quadro em que as coisas se passarão.

    Caso Um.
    Diz o MP que a este fluxo de dinheiro que entrou nas contas bancárias de Santos Silva correspondem as mesmas quantias (ou parcelares, não interessa) que lhe chegaram via offshore dos senhores A e B ou C ou D. Pois, e como é que entra o ex-PM aqui? Na verdade, porque o dinheiro foi levantado e foi-lhe entregue no momento X e Z…
    Resposta da defesa: ah e tal, eles eram todos amigos… prove lá sôtor Sócrates, é ou não é verdade que o sôtor Santos Silva e o Barroca e o Lalanda e o Bataglia e e eram ou não eram tão “amigos” seus como o senhor Armando Vara?

    Caso Dois.
    Diz o MP etc.
    Resposta da defesa: ah e tal, eles eram todos amigos… prove lá sôtor Sócrates, é ou não é verdade que o sôtor Santos Silva e o Barroca e o Lalanda e o Bataglia eram ou não eram tão “amigos” seus como o srnhor Armando Vara?

    Poupa-nos, e poupa-te se quiseres um conselho.

  9. diz a arrastadeira do ministério público que “Há acusações de corrupção passiva, branqueamento de capitais e evasão fiscal”.

    ahahahahahahah… há umas miragens disso na imprensa manhólas, mas acusação vistezia. diz a procudaroreira-chefa que tem de acabar em março, mas o guerra teima que é extremamente complexo dar só mais 3 meses para uma cena que anda a ser investigada à 15 anos. vendo bem, o gajo tem razão, é humanamente impossível fazer em 3 meses aquilo que não conseguiram em 15 anos.

  10. Se é só isso a acusação não admira que esteja a demorar anos a sair. É paupérrima.
    Se o Sôtor Rosarinho não tem mais nada a apresentar senão “coincidências” dessas estamos conversados.
    E depois ainda há aquela parte em que o shor engenheiro Santos Silva explica que o dinheirinho veio de uns trabalhinhos que ele próprio fez e que por isso o dinheirinho é DELE e pode com ele fazer o que quiser. Pode ajudar a Humanidade inteira, com Sócrates lá incluído, ou até pode cagar o dinheiro do alto da burra para a careca de 20 procuradores e 50 juízes.

  11. Jasmim: não sei o que me aflige mais na tua inconsciência quando falas do assunto, sinceramente.

    O que eu fiz foi um desenho (sublinhado, e fi-lo a partir do que vai dizendo por aqui e por ali) sobre o mais gravoso dos crimes de que José Sócrates é acusado, o de corrupção passiva. No detalhe que não é detalhe nenhum porque é onde está o diabo, o que falta saber com rigor é no que consistem esses casos (sublinhado novamente, pois foi o vocábulo que antes utilizei). Caso Um, Caso Dois e por aí fora. Existirá um peso diferente mais brando (!) e uma outra medida também diferente para além disto, a saber: Caso Seis e Caso Sete por exemplo, que abrangerão o branqueamento de capitais e a evasão fiscal e que, sendo autónomos, aparentemente decorrerão uns dos outros. Estes têm que têm que ver com a informalidade picaresca das entregas do pilim, ponto.

    Dito isto, ainda não percebi no caso concreto de uma acusação judicial que será eventualmente apresentada no âmbito da Operação Marquês onde entra exactamente a tal amizade dos “amigos” dos “amigos” do sempiterno amigo. Penso que fui claro, e agora trinem guitarras.

  12. “… do que se vai dizendo por aqui e por ali …” só falta conhecer qual é o puto do ” detalhe”!
    Pois ocorre que o puto do detalhe é tão somente … saber qual é o crime, o crimezinho, ao menos UM que seja chinezinho de corrupção. Nada de importante pois, apenas um minúsculo detalhe !
    E os os processos “autónomos” de branqueamento e evasão fiscal, olaré, pois … mas há mais uns detalhes. É que para branquear é preciso provar que é sujo, e antes disso é preciso provar que é dele.
    Resta a fraude fiscal mas até essa depende do detalhe de se desistir de provar que o dinheiro era dele. Mais um detalhe. Se o detalhe não era dele talvez fosse um pagamento por baixo da mesa para não pagar imposto. Será nisso que querem acabar ? condenado-lo por fraude fiscal ? e depois como é que se limpam da prisão preventiva a que tal crime nunca daria direito ? mais um mero detalhe.
    E depois sou eu que sou inconsciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.