Perguntas simples

Não é uma beleza, e um paradigma de decência por parte da imprensa e sua legião de caluniadores profissionais, esta coisa de vermos Miguel Macedo ir a tribunal acusado de três crimes de prevaricação de titular de cargo político e um de tráfico de influência e tal não ter sequer salpicado uma gotícula de suspeição, ou mero desprestígio, para o seu primeiro-ministro ao tempo?

14 thoughts on “Perguntas simples”

  1. beleza é o marques mendes ter sido desconvocado da lista dos arguidos. acredito que a sentença vai ser uma belezoca de direito processual e que o gajo sai miss liberdade por falta de carimbo no selo da notificação. aguardemos, irmãos.

  2. E foi investigado e acusado discretamente, sem ter sido PRESO.
    Não fora aquela coisa da CMTV ter passado o vídeo de um interrogatório, para servir de teste para a orgia que pretendiam fazer com as escutas de Sócrates, e teria sido tudo “perfeito”.
    Arrisco dizer que daqui a uns anos vai a Ministro outra vez e ninguém deu por nada.

    PS: atão e aquele acordão do Supremo Tribunal Administrativo que dá como definitiva a sentença de que Sócrates mantém a sua Licenciatura em Engenharia Civil pela Universidade Independente porque ficou PROVADO que NUNCA foi beneficiado em relação aos outros alunos, ao contrário de Miguel Relvas que nunca foi às aulas nem foi avaliado e teve 18 valores, blá,blá,blá … hum ?
    Não sei porque é que isto não foi destaque em telejornal nenhum, não é ?

  3. o azar do macedo foi o embrulho com o lalanda na restituição do iva no negócio tratamento dos feridos líbios e a esperança do alex chegar ao sócras por esse lado, se não fosse isso tinha sido tudo abafado como de costume. o cavacoiso gabava-se de fazer magistratura de influência e nunca ninguém se preocupou com as cunhas do presidôncio ou foi acusado de crimes de prevaricação de titular de cargo político e de tráfico de influência.

  4. As pessoas não sabem porquê, mas percebem que no governo do PC a Procuradoria, DCIAP e tribunias , perderam a agenda politica e aumentaram muito a visibilidade e resultados; muito do mérito foram as actuações no tempo do socrates , claro , um “democrata” dos oito costados, claro.

  5. A diferença de tratamento na comunicação chamada social (no sentido de comunidade) dada aos politicos da direita e da esquerda, é um insulto a todo o país. Tirando raras e louváveos excepções, a comunicação está nas mãos duma quadrilha de mercenários e incompetentes. Uma imprensa que anda ao colo com Marques Mendes, Macedo, Passos Coelho, Relvas, Maria Luís, Paulo Portas e companhia, é uma imprensa que bateu no fundo da infâmia. Isto tem de ser resolvido, a bem ou a mal,

  6. Atão o que é que queriam? Acaso os jornalecos , televisõeszecas, rádios e agenciazecas de pseudo-comunicação não estão todas nas mãos da direita capitalista? Queriam que os seus pseudo-jornalistas assalariados, desagradassem aos patrões e fossem incomodar os políticos dos governos que têm estado ao seu serviço? Era isso? Ora, deixem-se de ingenuidades!

  7. Raios me partam mas, será que as arrastadeiras que vão passando aqui pelo “fármaco” terão que ser todas pobrezinhas de espírito?
    O mais recente exemplar, o cristóvão, para além do estilo toca e foge, ou seja, “largo a pôia e fujo para ninguém me chamar cagão”, ou “digo mal do Sócrates e baso porque não sei falar de mais nada”, não escreve nada de jeito, nadinha de nada que se aproveite. Mais outro animal que se Sócrates não existisse não falava.
    Muda de CD ó cristóvao, que para esse o pessoal já não dá.

  8. valupi,passos coelho é um homem “acima de qualquer suspeita” as dividas e a porrada na mulher,não afecta em nada a sua reputação.socrates por nada até agora, e já lá vão longuíssimos meses, gramou um ano na cadeia! é a justiça que temos.temo que mesmo inocente, leve uma porrada para justificar o tempo em que esteve preso!

  9. Da mesma forma que os submarinos ficaram só associados ao Portas apesar de para um negócio daquela natureza se fechar ter necessariamente que haver envolvimento directo e assinatura do PM e do Ministro das Finanças à época. Este dois passaram entre os pingos da chuva.

    É o chamado “Ring-fencing” judiciário.
    Sempre o mesmo modus operandi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.