Paulo Rangel sai em defesa de Sócrates

«1. O dia de Carnaval não é decerto o mais recomendável para tratar este tema. Mas o caso é de tal maneira grave que não pode nem deve passar em claro, mesmo em ambiente festivo e festivaleiro de Entrudo. Refiro-me obviamente às suspeitas de interferência ou até manipulação do sorteio na distribuição de processos no Tribunal da Relação de Lisboa. Não podemos ficar nem silentes nem indiferentes ante a hipótese de, em Portugal, seja em que tribunal for, poder haver violação do princípio do juiz natural. Apesar de conhecer razoavelmente bem o sistema de justiça e de ter estudado e analisado muitas das suas falhas e insuficiências, nunca, em momento algum, me passou pela cabeça que corrêssemos o risco de ingerência na distribuição aleatória de processos. Uma suspeita desta envergadura e deste alcance é demolidora para a credibilidade da justiça e para a confiança no sistema judicial e faz tábua rasa do mais sacrossanto dos princípios constitucionais do Estado de Direito: a independência judicial. Não, não e não! Toda a indignação é necessária: não podemos viver com esta suspeita. Diria mais, diria mesmo: em democracia não podemos sobreviver com ela.»

Justiça: uma suspeita gravíssima

12 thoughts on “Paulo Rangel sai em defesa de Sócrates”

  1. Ou a época carnavalesca me toldou, ou eu não estou a topar onde é que o Rangel sai em defesa do Sócrates.
    A provar-se que houve manipulação na distribuição de processos, como faz subentender o Rangel. isso quererá dizer que esta última escolha do Juiz Rosa, para finalizar a instrução do processo Marquês, poderia ter sido condicionada por escolha arbitrária de alguém. A provar-se isso, onde é que tal situação poderá vir a beneficiar Sócrates. Acho que será o contrário é que acontecerá.

  2. anónimo, será preciso estar sob a influência de uma pipa de vinho para acreditar que alguma vez, fosse pelo que fosse, o Paulo Rangel viesse defender Sócrates. E será preciso viver em Marte desde Novembro de 2014 para ignorar que uma das suspeitas acerca da Operação Marquês reside na possibilidade de Carlos Alexandre ter sido levado ao colo a partir do momento, ainda durante a investigação, em que Ivo Rosa poderia ter sido escolhido.

    Donde, o texto fala de um assunto congénere. E os pulhas direitolas que usam e abusam das disfunções e crimes na Justiça são sempre os mais fogosos defensores do Estado de direito quando vêm nisso um ganho sectário, como é aqui o caso no exemplo.

  3. anónimo:
    em que Mundo andas?
    Alguém,também no Ministério da Justiça, mexe um dedo para ajudar Sócrates?
    Claro que não. Tudo o que foi mexido,remexido ou orientado por essa gente foi feito para prejudicar o ex-primeiro ministro.
    Denunciar qualquer movimento anómalo naquele ministério só pode ajudar a defesa de Sócrates.
    q . e. d.

  4. O que Rangel quis dizer foi que houve efetivamente manipulação na distribuição e que essa manipulação foi no sentido de aliviar a pressão sobre o 44 que o Alexandre vinha fazendo.
    Isso não é defender sócras, é considerá-lo tão mafioso, tão mafioso, que consegue manipular um programa informático a seu favor… ele ou alguém por ele.

    Eu, que já fui informático, sei que isso se faz na boa.
    Basta por uma instrução no programa que diz: “se o processo a distribuir for o nº X, não atribuir ao alexandre”.
    Se alguém fez isso ao programa, ninguém consegue detetar, e o programa funciona perfeitamente para todos os outros processos com um número diferente do de sócras.

  5. Sem querer o Rangel levanta uma questão que, nos ajuda a compreender como
    foi conduzida a investigação feita ao ex Primeiro Ministro, como foram sempre
    rejeitados todos os recursos da defesa de José Sócrates, até quando um relator
    lhe deu razão o colectivo da Relação desautorizou-o, alegando que não era ainda
    juiz desembargador!?!
    O que fica provado será que, o corporativismo existente acabará por afundar o
    que resta da Justiça cada vez mais distante dos portugueses seja pelos custos ou
    a sua tardia acção!!!

  6. Não yo, coitadinho do Carlos Alexandre, tão bom rapaz, tão devoto… Suponho que também não ache estranho que apesar dos provérbios debitados, o Carlos Alexandre afinal tenha amigos que lhe emprestassem dinheiro. E que amigos n’est ce pas ? Orlando figueira
    https://www.publico.pt › noticia
    Seis anos e oito meses de prisão para Orlando Figueira por se ter vendido a …

  7. «não podemos viver com esta suspeita.»

    Esta frase é fatal para percebermos o verdadeiro pensamento do saltitão rangelito. Fica claramente sintonizado que este Rangelito pode viver com outro tipo de suspeitas mas contudo, precisamente, com esta ele não suporta viver.
    Força Rangelito, grita (como costumavas fazer) : quem não salta com a gente não é filho de boa gente, vamos, bora saltar todos.
    Todas as suspeitas contra Sócrates são automática e inerentemente como documentos de prova irrefutáveiss.
    Ao contrário, todas as suspeitas de fugas de segredo de justiça dadas em directo do gabinete do juíz Alexandre para as tv ou suspeitas de intima amizade com o procurador amigo do dinheiro angolano que era repartido entre eles, tais suspeitas são para o rangelito tão somente má-língua de gente sobre quem recai graves suspeitas.
    Também as actuais suspeitas de perseguição ao Costa, no seguimento das perseguições ao Sócrates, ao Ferro Rodrigues, ao Centeno e outros são para o rangelito suspeitas agudas que lhe provocam dor de viver mas a suspeita suspeitada pelo próprio juiz Alexandre acerca do sorteio que deu o processo marquês ao juiz Rosa essa é uma não-suspeita tal como a dos “submarinos”, “Tecnoforma”, “Portucália” e outros foram sempre tratados pela procuradora Vidal.
    O rangelito é um suspeitador muito sui-generis só não se percebe porque sendo ele um negro pedaço do Montenegro anda alinhado com o Rio e ninguém do leito do Rio suspeita a quem o rangelito quer fazer o leito?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.