16 thoughts on “Parelhas”

  1. Na mosca. Ainda há quem pense um poucochinho.

    A cena de quererem” destruir o nosso modo de vida” é tão verdadeira como o facto de “vivermos em democracia”. Frases propagandísticas que se destinam a condicionar e impor uma narrativa que passa a ser a” realidade” que serve de cenário base inquestionável para todos os debates e discussões.

  2. Agora é um tiroteio em Munique.
    O ISIS ainda não reivindicou o “atentado” certamente por causa das dificuldades de comunicação.
    A notícia ainda não deve ter chegado à Síria nem ao Iraque, mas logo que chegue o ISIS dirá que o “atentado” é mais uma prova da sua força na luta contra o Ocidente. Será ou não será ?
    O gajo branco e alemão deprimido que mandou com um avião com 200 pessoas contra uma montanha se em vez disso fosse filho de um imigrante magrebino teria cometido um atentado terrorista ao serviço do ISIS … como não era … cometeu um acto de loucura porque era um doente mental.
    O gajo de Orlando e o gajo de Nice eram ambos bi-sexuais ou homossexuais e não iam à Mesquita, e pelo menos o de Nice bebia álcool, consumia drogas e comia porco, mas parece que deu jeito a alguém transformar aquilo em actos praticados pelo Islão. Dão jeito a muitos incluindo ao ISIS.
    Olha qualquer dia um português farto de ser gozado pela austeridade e pelas pilhérias do Schauble mete uma bolsa debaixo da cadeira do Ministro das Finanças alemão e outra debaixo da peida da czarina Merkel e … a culpa há-de ser do ISIS.

  3. Pois , sobre o ataque em Munique: as TV´s portuguesas ( não vi outras) dizem ainda não se sabe se o ataque terá sido um ataque “terrorista”. Se não foi, com 2 ou 3 atiradores a disparar indiscriminadamente sobre pessoas, o que será ???? Ou será que o ataque só é terrorista se for feito pelo DAESH ?????
    Tenham dó !

  4. jasmim o teu comentário é racista na medida em que desconsidera dezenas de milhares de civis exterminados pelo isil no médio oriente. é evidente que doentes mentais há em todo o lado, acidentes de viação também, so what? acontece que o homicida da german wings é um caso aleatório, não é incentivado e glorificado por nenhuma organização militar, não é terrorismo, nunca poderia ser. o isil é totalmente real e é terrorismo, ainda que os seus seguidores sejam tresloucados como são certamente. posso estar enganado mas um deprimido que aleatoriame te despenha um aviao de 50 em 50 anos é muito menos perigoso do que o deprimido que desfere um simples soco num civil mas que é apoiado por uma organização de genocídio terrorista global e que pode com alguma probabilidade ter acesso a armamento nuclear brevemente.

  5. como é evidente também houve o nazismo da revolta, houve o comunismo da revolta, houve o maoismo da revolta. no fundo houve toda a merdosa da mais merdosa ideologia da revolta, em que se inclui o excremento do islamismo. portanto, puta que pariu o islamismo e todas as ideologias radicais.

  6. foda-se enapa, mas da revolta contra quê? vê lá se chegas lá porque senão é só ruído e já cansa

  7. contra a mãe que não lhe deu de mamar ou coisa que valha. só depois da psicanalise feita é podemos saber começa com C :)
    contra a sociedade capitalista suponho que a revolta não é pq por aqui ainda não começamos a matar ninguém ao desbarato , só alvos concretos familiares tipo mulheres e filhos…

  8. lembrar a puta da hillary a apoiar a invasão do iraque em 2003, contra o próprio partido, a favor de bush, aznar, blair e barroso, apoiando a abertura da caixa de pandora no médio oriente que já causou e continua a causar milhões de vítimas, mortos, estropiados, orfãos, etc… a mulher das causas nobres, uma escroque do piorio. esta anormal que é apoiada por hussein obama, prémio nobel da paz ahahahaha, e, internamente, por coisas mal cheirosas que por aí andam, arrogando-se detentoras do bom e justo pensamento, nomeadamente clara ferreira alves.

  9. interessantíssimo alertar para o terrorismo com nascente no individual – radical, não no convictamente acreditar – no ser.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.