Pacheco prepara adesão ao Bloco

Isto do Pacheco estar no PSD é um erro de casting. Não foi um acaso a alergia que a sua presença sempre causou no povo social-democrata, trata-se de uma aversão que nunca como agora foi tão marcada. Exemplo? Nesta última edição da Quadratura, o marmeleiro declarou a inutilidade de continuar com a Comissão de Ética. Ora, esta é uma iniciativa do PSD, presidida por um deputado do PSD. Depois, afirmou que se deve viabilizar a comissão de inquérito que o BE pretende. Essa, sim, é que vai conseguir entalar o engenheiro. Entretanto, o mesmo BE incluiu Fernando Lima na lista de audições na Comissão de Ética. Será que o Pacheco também está sintonizado com essa escolha ou, pelo contrário, é por causa dessa e outras escolhas que pretende acabar com a coisa? Nunca o saberemos.

Mas ficámos a saber algo muito mais importante. Pacheco partilhou a sua suspeita de que Sócrates trocou de telefone ao ser avisado de estar a ser escutado e que foi só após essa troca que foi gravada a conversa onde ele se mostra contrariado por não ter sido avisado da intenção de entrada da PT na Media Capital. Assim, um dos argumentos do Procurador-Geral para ilibar o malandro pode não passar de uma farsa, foi divulgado em primeira mão na SIC Notícias. Muito bem, temos Sherlock.

Acontece que também temos deputado. Como é que um deputado da oposição convive com uma suspeita – expressada em forma de certeza – deste calibre? Não pode um deputado do meu país denunciar no Parlamento um Primeiro-Ministro acerca do qual garante estarmos perante um criminoso, em vez de ter de andar pelas televisões a espalhar suspeições, coitadinho? Talvez tudo fosse mais fácil se o Pacheco mudasse para a bancada do BE. O ódio a Sócrates é exactamente igual nos dois partidos, mas o Bloco está mais avançado no processo de explorar as escutas até à última gota de sangue socialista.

O ex-maoísta, actual mauísta, anseia por regressar ao frenesim revolucionário. A Manela foi apenas um estádio dialéctico, o penúltimo, do seu percurso.

9 thoughts on “Pacheco prepara adesão ao Bloco”

  1. Olha que grande ideia, aproveita-se a embalagem e devolvê-se o Sócrates às origens. Ele e o passos Coelho fazem mesmo uma parelha magnífica.

  2. O Pacheco nunca perdeu aquele estado de espírito permanente dos extremistas: a agit-prop. É por isso que boa parte do PSD olha para o Pacheco com um misto de desconfiança e de estranheza, a mesma que se teria se se visse um pinguim no deserto. E é também por isso que o PSD apenas o tolera no desempenho desta arte em que ele é exímio: propaganda e agitação das massas. É um tique que fica a quase todos os que passaram pela “escola leninista/ maoista/ estalinista”. O Sócrates que se cuide: O Pacheco elegeu-o como o seu ódio de estimação e não o vai largar, qual formiga que prefere deixar a cabeça agarrada à vítima a soltá-la.

  3. Pacheco Pereira é inenarrável, acha-se um intelectualóide a um nível superior da atmosfera,pelo menos acima dos demais intelectualóides…
    Um “iluminado” duma presunção sem limites…
    Atribuir-lhe um lugar no Bloco seria a escolha lógica e o melhor enquadramento possível, a verdade é que o estilo muito próprio e a “verborreia” lhe dão assento em qualquer partido…Mas o Bloco ficava-lhe a matar!

  4. Qual Pacheco qual quê? A Felícia Cabrita é que me convenceu, a partir de agora passo a comprar o Sol. Impressionou-me o raciocínio, a velocidade com que ela chegou à conclusão que os deputados são racistas, sem precisar de escutas nem nada. É só um pormenor, mas é revelador… Se ela diz o que diz de Sócrates, do Governo, do PGR e de quem ela quiser, quem sou eu para duvidar. Tem aqui uma fã, e tenho pena se não lhe arranjarem também um programazinho numa televisão qualquer, isso é que era.

  5. Os Portugueses já sabem que a Direita, em especial o Psd, através dos seus ‘agentes’ infiltrados em determinado jornalismo e na Justiça, são os feitores desta novela aos bochechos, selecionada e pessoalizada. Continuai nesse entretenimento e telenovelas, os portugueses agradecem. Mas se não quereis ajudar Portugal então não atrapalheis quem quer levar o país para a frente.

  6. Última Hora
    Cabrita volta à comissão da AR para retomar o guião de Crespo. É que levou fotocópias e um livro mas esqueceu a t-shirt. Sem esta, o depoimento é tido por inválido.
    Além disso, e citando Crespo, esqueceu a frase combinada: “O Sol é a minha casa e quiseram roubar a minha casa”.
    Por outro lado, o Sol distribuirá, gratuitamente, na próxima edição, o DVD com a audição da investigadora. E, juro, desta vez compro. Eu quero é circo.
    O Pacheco, agora, que se aguente. Não lhe correu bem o Crespo, o Fernandes e a Cabrita? Que se ature. Eu quero mais coisas assim, que esta vida está uma droga, para poder dispensar estas cenas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.