Os psicopatas

Os psicopatas são pessoas (se é que podemos chamar-lhes assim) que, à partida, são inofensivas e vistas como indivíduos “normais” por quem as conhece superficialmente. São pessoas que, à primeira vista, causam boa impressão, revelando-se, no entanto, desonestas e anormalmente egocêntricas. Com uma sensação de omnipotência, os indivíduos com traços psicopáticos consideram que tudo lhes é permitido, agindo somente por benefício próprio sem olhar aos meios para alcançar os seus fins. O psicopata não sente culpa. Apesar de muitas vezes ter a plena consciência da perversidade dos seus crimes ou das suas intenções criminais, um psicopata raramente aprende com os seus erros, não conseguindo refrear os seus impulsos, carecendo por isso de superego.

Com uma auto-estima muito elevada, considera-se um ser superior regido pelas suas próprias regras. Como tal, torna-se incapaz de compreender que haja pessoas com opiniões diferentes das suas, praticando actos criminosos sem sentir qualquer tipo de culpa. Demonstrando uma frieza fora do normal, “o psicopata está livre das alucinações e dos delírios que constituem os sintomas mais espectaculares da esquizofrenia”. “A sua aparente normalidade, a sua ‘máscara de sanidade’, torna-o mais difícil de ser reconhecido e, logicamente, mais perigoso.” Exprimindo-se com elegância, as suas histórias, apesar de falsas, conseguem cativar e convencer, deixando-o numa boa situação perante as pessoas. Isto porque o discurso de um psicopata é geralmente servido de uma linguagem florida e figurativa, desempenhando esta um papel importante no seu comportamento enganoso e manipulador. Altamente seguro de tudo o que diz, o seu principal objectivo passa a ser manipular e controlar os outros. “Mentir, enganar e manipular são assim talentos naturais de um psicopata.”

“Ao contrário dos casos de pessoas com transtornos psicóticos, em que é frequente a perda de contacto com a realidade, os psicopatas são quase sempre muito racionais. Eles sabem muito bem que as suas acções, imprudentes ou ilegais, são condenáveis pela sociedade, desconsiderando, porém, tal facto com uma indiferença assustadora.

“Um dos traços dos psicopatas é adoptarem geralmente comportamentos irresponsáveis sem razão aparente, excepto pelo facto de se divertirem com o sofrimento alheio. Além disso, desculpam-se dos seus descuidos culpando outras pessoas.

“A característica do psicopata é não demonstrar remorso algum, nem vergonha, quando elabora uma situação que ao resto dos mortais causaria espanto. Quando é demonstrado o seu embuste, não se embaraça; simplesmente muda a sua história ou distorce os factos para que se encaixem de novo.”

Como pensa um psicopata?

16 thoughts on “Os psicopatas”

  1. Não deveríamos alertar a polícia? Está um em Belém, e só no governo, assim de repente, o passos, o gaspar e o relvas encaixam totalmente no perfil.

  2. há outra característica dos psicopatas que não é referida no texto e que nem sei se está estudada mas que julgo ser comum a quase todos os casos de psicopatia: o descontrolo do descontrolo do complexo de édipo ou de electra.

  3. Val, não te sentes ridículo por já teres tentado tudo, todos os argumentos, todas as perspicazes observações e tiradas, nada teres alcançado e nada alcançarás? Val, não te sentes vencido, completamente vencido, na medida em que quanto mais alto urras e reclamas, maior é a nossa dose de atrevimento e maldade, completamente indiferentes e, mais do que isso, regozijantes com o sofrimento de gente como tu? Val, já reparaste que quanto mais protestares e maior for a tua certeza de que estás a sofrer em vão, completamente em vão, maior é o nosso contentamento? Pensa que as nossas medidas de austeridade visam a maldade, apenas pela maldade, apenas para termos o prazer de ver a generalidade das pessoas, eleitores ou não do PSD, indiscriminadamente, a sofrer. Val, o nosso sonho de criança era atirar a matar numa escola pública qualquer, mas chegámos à conclusão que alçando-nos ao poder conseguiriamos ampliar e de forma particularmente elegante os nossos doentios propósitos. Continua assim, Val, brinda-nos com a tua revolta. Todos os dias neste blog. Obrigado. lº

  4. Sintomas de psicopatia que podem ser observados desde a infância.
    – Mentiras frequentes.
    – Crueldade com animais, colegas, irmãos etc.
    – Irresponsabilidade (recusa-se a responder pelos seus actos).
    – Tendência a culpar os outros.
    – Insensibilidade ou frieza emocional (não se afecta com o sofrimento dos outros).
    – Falta de vergonha quando apanhado em flagrante.
    – Participação em fraudes (como falsificação de documentos, por exemplo).

    Isto lembra alguém??

  5. Na dúvida sobre o que é um psicopata podemos perguntar a Baptista da Silva.

    É entendido em tudo, e parece que muito escutado por certas bandas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.