Os novos cómicos

[...] Isto para já não falar da experiência que foi a maioria absoluta do PS.[...]


João Pedro HenriquesFaçam a política, não a guerra

__

Este amigo tem décadas de acompanhamento interessado e profissional da política. É jornalista, suponho que com os salários em dia. E ainda se espraia na secção de opinião onde deixa preciosos recados morigeradores da cambada que anda por aí a ocupar os lugares nos partidos, no Parlamento e no Governo. Estamos perante um especialista da coisa.

Então, qual é a sua intenção ao teclar que não pretende falar de um certo assunto, no caso a maioria absoluta do PS? Será porque não tinha tempo ou espaço? Será porque é tímido? Será que tinha bebido de mais e já não se achava em condições de guiar o seu raciocínio por esses sinuosos caminhos adentro? Ou será porque imagina que aquilo que ele pensa a respeito, seja lá o que for, é o que todos pensam, seja lá quem for?

Não. O que se pretende é apenas uma gargalhada. Temos de rir a bom rir quando há alguém a pagar a um fulano para este nos informar que não pretende falar dos temas que, aparentemente, domina na perfeição.

2 thoughts on “Os novos cómicos”

  1. vai falar para quê ? já todos sentimos na pele o que foi. chover no molhado , se falasse. aliás , a coisa corre muito melhor andando de geringonça. doze anos a geringonçar sobre rodas, em velocidade de cruzeiro, futuramente , n’est-ce pas ?

  2. Trata-se de um resistente da célula laranja, com forte implantação no DN!
    Associar as divergências internas do seu partido a uma guerra civil é algo
    revelador da inquietação que está a sentir … até parece uma viúva do Passoilo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.