Os fios da telefonia

Afinal, a manifestação de capacidade crítica para com Cavaco, mostrada por Paulo Baldaia após as legislativas, não pode ser compreendida sem o recente anúncio de ir abandonar a direcção da TSF. Esta percepção só se reforça à luz da escolha do seu substituto, David Dinis, o qual fez do Observador um antro da direita radical à portuguesa. Basta consultar a lista dos comentadores, e ver como os autores das notícias tratam os assuntos onde se pode prejudicar o PS, para termos o retrato completo do que esta direita decadente tem para oferecer. Não chegam ao registo do Correio da Manhã mas trazem deste tudo o que seja aproveitável para os mesmos fins. No resto são iguais ao Expresso e ao DN do Marcelino, quando este trabalhava intensamente para meter Passos no poder. O Povo Livre tem ali um forte concorrente.

Como será a TSF com o David Dinis? Nalgumas coisas, exactamente igual. Baldaia nunca escondeu as suas preferências, tendo defendido Cavaco, Passos e Portas durante anos. Parece acompanhá-los em sincronia de fim de ciclo. Em inúmeras ocasiões os comentadores profissionais chamados ao Fórum TSF, por exemplo, vinham com a mesma cassete onde o PS/Sócrates era o alvo a abater. Este Dinis traz energia nova para fazer o mesmo e ir mais além. Talvez consiga meter o Zé Manel, a Helena Matos, o Rui Ramos e a Maria João Marques no éter para levarem ao ouvinte parado na bicha automóvel um fanatismo doentio desconhecido até agora na história da estação.

Para além do império que a direita já tem na comunicação social – incluindo os principais títulos da imprensa escrita, todos os canais de TV (posto que na RTP igualmente moldam a agenda editorial) e a Renascença – conseguir domar por completo a TSF apresenta-se como uma forte candidata à explicação principal para a escolha de quem tem um currículo jornalístico tão militante e sectário.

16 thoughts on “Os fios da telefonia”

  1. a tsf foi comprada pelo montez com dinheiro emprestado pelo bes, uma atençãozinha ao genro do cavacoise. portantes tudo nos trinques, há que fazer as orelhas à tugalhada para o afilhado do caetano dissolver o parlamento e ala que se faz tarde para o próximo golpe de estado do ardebusto.

  2. Em cheio, Ignatz.
    Logo que as coisas comecem a dar mais para o torto “lá por fora”, e aconteça algo parecido com o que Sócrates apanhou pela frente, Marcelo atira com a legislatura ao fundo. Para isso a direita se uniu à sua volta. Sabe que Marcelo ser-lhe-á tão fiel como Cavaco. Enquanto isso, os dignatários do PS atacam-se uns aos outros alinhados nos seus candidatos preferidos. Isto não é novo. Todos nos lembramos da palermice de Soares/ Alegre e, quatro anos depois, do poeta-político-palerma declamar o mesmo “poema”. Não se estranha que desta figura tenha partido, na presente campanha eleitoral. um dos ataques mais virulentos contra Sampaio da Nóvoa.
    O PS direitista está a estender a passadeira vermelha ao seu carrasco próximo futuro.
    Costa acaba de declarar guerra aberta à direita, fazendo suas as bandeiras da governação de Sócrates: novas oportunidades, energias renováveis, mobilidade electrica, inovação tecnológica, simplex… Vai-lhe cair em cima o poder esmagador da comunicação social totalmente dominada pela direita. Penso que nem a ajuda, agora, do BE e do PCP, lhe vão valer. Se Marcelo ganhar, preparemo-nos para o pior. Penso que as esquerdas que sustentam o governo não viram bem o que faziam ao dividirem-se para este acto eleitoral. Para mim, é um erro semelhante ao do BE e do PCP quando, em 2011, se aliaram, alegremente, à extrema direita para derrubar Sócrates e provocar a vinda da troika.
    Com políticos tão curtos de vista nas esquerdas, estamos bem fodidos.

  3. o problema presidencial da esquerda é a dinâmica de voto gerada pelo suposto mito ganhador marcelo que a comunicação social gerou e faz crescer, ninguém quer votar num candidato perdedor. sem publicidade não há notoriedade e com a comunicação social nas mãos da direita é impossível a esquerda ganhar eleições. se o marcelo ganhar no dia seguinte a pasquinada e as têbês começa a campanha para novas legislativas com o argumento do país votar maioritáriamente na direita. é por isso que ainda não começou a caça ao coelho que diz não se demitir e que o marcelo é o palhaço ideal para suceder ao américo tomás.

  4. “Mas o Montez não foi apoiante activo do Costa, chegando a participar em tempos de antena?”

    logo existo, a culpa é do costa e rã sem patas não ouve. os apoios são isso mesmo, dão-se e tiram-se.

  5. A questão não é essa, aqui não ha inocentes. Os apoios também se aceitam e/ou rejeitam.
    A narrativa de que e tudo um complot e errónea. Ha uma aceitação tacita e cumplicidades para alem da espuma perceptiva. Não duvides.

  6. yeah, percebi. foi por isso que o marcelo rejeitou o apoio do psd e pediu ao coelho para ir roer cenouras na campanha da concorrência.

  7. A propósito, o “apoio” de coelho a Marcello foi a maior ajuda para a esquerda nesta altura. E um apoio pestífero e cheio de revanchismo.

  8. Fernando Rosas explica bem a possivel derrota da esquerda nas presidenciais:

    “a direita do PS impôs uma candidatura na altura em que a direção socialista se preparava para apoiar um dos candidatos e isso fez com que o outro, o primeiro candidato que se apresentou, tivesse ficado órfão do apoio do partido”,

    Por mim, poucas duvidas tenho de que a direita do PS entrou em conluio com a direita PSD/CDS para fazer avançar Maria de Belém e, deste modo, queimar a concentração de votos em Sampaio da Nóvoa. É a mesma direita do PS que queria coligar-se com o PSD/CDS na altura da crise do governo Passos, e a mesma direita do PS que não aceitou a aproximação das esquerdas no apoio a um governo socialista. Quando Marcelo dissolver o Parlamento, talvez ainda este ano, será a hora da direita do PS, e a hora de o PS ter o destino do PASOK.
    Já agora: para que serve um PS onde metade dos seus dirigentes e apoiantes são tão direitistas quanto Passos/Portas?

  9. maria abril,as teorias do rosas, como sempre saem furadas. o ps já há quatro anos tinha o destino do pasok,e quem se fodeu foram os bruxos do bloco…

  10. Mas que novidade!
    Quando eles começam a desconversar da sua conversa habitual já se sabe que é procura de novo tacho
    O que tinham rompeu.

    No problem o ps vai reciclar tudo!
    Talvez o novíssimo governo com apoio parlamentar da velhíssima esquerda tenha energia para nos dar melhor informação.
    Pelo menos nos meios que nós pagamos e nos obrigam a engolir o mesmo lixo das “ilustres citações” com ou sem som.

    Muitos filmes, muitas séries, muito Mezzo, muito Odisseia, muito História e, sobretudo :
    – muita RT.
    E, felicidade das felicidades agora :
    – Open da Austrália.

  11. Este David Dinis não era aquele paneleiro que andou na escola secundária de são joão da talha e depois arranjou tacho na universidade católica? Adivinhem quem é o pai dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.