Operação Joe por causa do 13 de Julho

Por que razão Sócrates foi detido a 22 de Novembro de 2014, e não meses antes ou meses depois? Quem souber responder à pergunta, seguramente saberá responder também a esta: por que razão os procuradores responsáveis pela Operação Marquês decidiram cometer o crime de publicar o essencial da sua investigação e respectivo alguidar de invenções em Julho, 4 meses antes do espectáculo de shock and awe preparado com a comunicação social? Para além de todos os poderes despóticos a que podem recorrer, os procuradores do Ministério Público possuem completa liberdade – consagrada na sua autonomia – para escolherem os calendários das buscas e detenções que melhor favoreçam as suas agendas, sejam elas quais forem. Visto de fora, nunca nada se explicando, parece completamente arbitrário. Mas mesmo que haja algum dever de justificação interno, como igualmente me parece lógico por todas as razões e mais algumas, continua a valer a imagem da “Rainha de Inglaterra” lançada por Pinto Monteiro como retrato de uma instituição dominada pelo sindicato e pelo negócio dos crimes de violação de justiça. Um vero Oeste selvagem pejado de xerifes que, não disparando mais depressa do que a sombra, só disparam pela sombra.

Neste caso do Joe Berardo, a investigação começou em 2016. Porquê, então, só agora as buscas e as detenções? Sabendo o que a casa gasta, a explicação mais provável, dentro das minhas duvidosas capacidades adivinhadeiras, remete para o dia 13 do corrente. É a data em que vai ser lido o acórdão do julgamento de Armando Vara. Depois do que Ivo Rosa fez à Operação Marquês, demonstrando à prova de estúpidos a fraude política que a engendrou, caso Vara seja absolvido, ou mesmo que leve uma pena suspensa, tal seria mais um grossíssimo prego no caixão de Rosário Teixeira, Carlos Alexandre, Joana Marques Vidal, todos os mandantes da vingança em curso e a direita decadente no seu conjunto. Donde, aquela parte fora-da-lei do Ministério Público quer dar aos juízes que estão neste momento em processo de decisão a munição suficiente para que saia mais uma pena “exemplar” em ordem a salvarem a face e continuarem o abuso iniciado com o Face Oculta e seu desfecho penal. Uma pena à medida do Vara, um dos maiores facínoras da História, o primeiro e único condenado a pena de prisão efectiva na Justiça portuguesa por causa de um crime de tráfico de influência (e mesmo assim teve de se torcer a lei para lá caber e despachar penas violentamente absurdas para os restantes condenados), um génio do crime capaz de ficar com 25 mil euros de um sucateiro (que nunca se encontraram, e para um fim que nunca se realizou) e que teve a ousadia de pôr uns trocos na estranja sem passar pela casa do fisco. O solo que pisa tem de ser salgado como aviso à navegação do que pode acontecer a quem é odiado pela oligarquia que nos deu o BPN e o BCP do Jardim, entre outras jóias do laranjal. A mesma oligarquia que tem milhares de milhões alhures sem pagar tostão ao Estado. Um bode expiatório perfeito, diabolizado obsessiva e sistematicamente nos esgotos a céu aberto. Não há ninguém que o defenda, sequer que mostre compaixão ou peça mínimos de justiça, para além do seu advogado.

O DCIAP publicou um comunicado a respeito das diligências onde se queixa da falta disto e daquilo, assim dando uma aparente explicação para o atraso com que foram vasculhar os computadores e telefones da bandidagem. Mais uma vez, actuam como se a audiência fosse constituída por borregos. Do texto só se aproveita a última frase, que reza assim: “O inquérito encontra-se em segredo de justiça.” Ou seja, e de acordo com a prática corrente, podemos ter a certeza certezinha que daqui até 13 de Julho vamos ter fascículos diários sobre a teoria da conspiração que mais delírio provoca na pulharia, o filme em que Sócrates telefona a dar ordens para que o Conselho de Administração da CGD encha as mãos ao Joe para este ir fazer maldades aos anjinhos do BCP. Muita desta gente, mesmo que viva 300 anos, irá morrer com uma expressão de felicidade a imaginar o Vara abraçado ao Santos Ferreira a fumarem charutos e a rirem à gargalhada enquanto o Joe sai da CGD ao volante de um camião cheio de notas. Não é defeito, são mesmo assim.

12 thoughts on “Operação Joe por causa do 13 de Julho”

  1. ” e que teve a ousadia de pôr uns trocos na estranja sem passar pela casa do fisco” resumo do texto , onde está bem patente qual a agenda do Valupi. por acaso não tens aí uns trocos como os do vara para dar à malta?

  2. “que teve a ousadia de pôr uns trocos na estranja sem passar pela casa do fisco”
    Branqueamento de branqueadores de capital. Uns trocos …

  3. J é a 10a letra do alfabeto
    Joe tem 3 letras
    10+3=13
    Confirma-se o título do post! É uma cabala que o Valupi descobriu!!!

  4. é deixá-los cavar, quando começarem a descobrir esqueletos das burlas de direita e como é que os bancos funcionam, quer dizer como é que limpam os calotes dos balanços para justificarem os lucro dos accionistas, vão concluir que não há prisões que cheguem para tanta gente e que a actividade bancária é toda ilegal. a porra é que param sempre no mesmo sítio (no vara) e a coisa não avança para para o jardim do gonçalves & beatos associados. não têm meios mas anteontem mandaram 150 inspectores, mais carros e motoristas para fazerem buscas, não chega? requisitem o exército e peçam ao senhor do camuflado para tratar da logística. ainda vamos saber que o berardo não pagava dízimo à opus dei e nunca trazia trocados nos bolsos para acudir à mendicidade partidária.

  5. “por acaso não tens aí uns trocos como os do vara para dar à malta?”

    porquê, acabaram-se outra vez as pilhas do vibrador? compra um eólico, só trabalha em dia de vento, mas é mais barato.

  6. o erro do joe berardo foi não ter trocado o nome para joão bernardo e ser cliente do júdice.

  7. Não convívio com a gente que agora se defronta no caso Joe Berardo. Emito uma opinião:
    Berardo é um rico recente ,pelos vistos com vários centos de milhões de Euros , que utiliza em negócios de muitos contornos. Legalmente usará o que a Lei lhe consente, com entendimentos que advogados ágeis lhe sugerem.
    O universo de relações que mantém no mundo dos negócios limita-se a contatos e “amizades” de fresca data.
    Nada a ver com o arsenal de banqueiros antigos,com séculos de atividade, que foram o amparo e segurança de inúmeras famílias , ainda hoje com um respeito reverencial por quem lhes deu de comer, vestiu e convidou para os seus domínios….
    Esta velha casta está à vontade em todos os tabuleiros, negócios, tribunais, governos,órgãos de soberania. Fazem-se respeitar e até a imprensa sensacionalista rapidamente os larga…
    Pobre Joe, vai ser a cabeça de turco que os miseráveis falhados vão exibir !
    Não estou convencido que Joe Bernardo seja um santo mas o diabo nunca é tão feio como o pintam !!!

  8. havia coisas mais a propósito para serem perguntadas, mas eu respondo:
    vou ali ver se aprovo uma retrete com vistas para o palácio das necessidades

  9. Lendo algumas das coisas que você aqui escreve, quando sai do habitual, tradicional e intelectual, 1001 receitas de bacalhau à Platão, desculpe-me a rudeza, parece-me que você tem o cérebro posicionado ao contrário dentro da cabeça.
    Dasse !
    Fica aqui uma dica : faça um poste a seguir sobre o acidente do Cabrita .
    Sugestão para o título : Podia ter sido pior . Podia não lhe ter acertado .
    Pôrra !

  10. “Fica aqui uma dica : faça um poste a seguir sobre o acidente do Cabrita .”

    toma lá uma sugestão: vai chafurdar para o correio da manhã que tem lá bué de postas de cabrita, daquela malta do habitual, tradicional e intelectual que fazem o teu género. pode ser até que a vodka laranjo de peça um de poiamento sobre a situação fiscal do bmw que tanto atormenta o dr. rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.