O Zé, afinal, fazia-lhes falta

Votei Bloco para eleger o Sá Fernandes, no passado. Tal como votei Alegre para as Presidenciais. Depois vi os meus votos serem agitados no ar longo tempo após essas eleições, como se pertencessem a Louçã e Alegre. Ainda hoje os vejo com os meus votos na mão, os cabrões.

Fazenda, um tipo impecável e trabalhador que calha ser também um retinto imbecil no que à ideologia diz respeito, avançou para as Autárquicas com o lema Lisboa não é negócio. Os carolas do BE tinham decidido continuar a usar a manha que tão bons resultados produzira nas Europeias e Legislativas: difamar o PS, chamar bandidos aos socialistas. Era este o programa, nada mais. Sempre que o Fazenda se descosia, falava dos contentores, da Mota Engil e do Coelhone. Acontece que não havia professores a votar em Lisboa num número suficiente para sequer eleger 1 vereador, pois essa fauna habita em tocas nos subúrbios, e o BE fodeu-se.

Que bom, ver a pulhice castigada.

42 thoughts on “O Zé, afinal, fazia-lhes falta”

  1. Vejo MA como um dos grandes vencedores deste ciclo eleitoral. Já os seus apoiantes contam-se entre os maiores perdedores.
    Aquilo que as lideranças da esquerda dura acham ser uma força é a sua maior fraqueza. Desta vez doeu um bocadinho; a dureza de rins vai continuar.

  2. Ontem o Louçã estava de ressaca, de repente a sobriedade instalou-se.Afinal a tripe que lhe venderam só durou uns 15 miseros dias…mau acido…acho que isso é mais para o Portas que está habituado a viajar, agora o Louçã?armado em Timothy Leary a ver se a pedra durava…ainda por cima com o Fazenda a tiracolo que é pesado como um valium. Só podia dar no que deu.

  3. Pingback: Combaro Português
  4. LOL

    O que podíamos esperar de ti que foste ensinado porque quem vive numa toca? Nada! Os teus argumentos saem pífios, continuas a refugiar-te em adjectivos “fortes” e vernáculo, enfim……..

  5. Louçã de monco caído, em vésperas de Natal. Belo número.

    Mas depois gostei de me rir com o Daniel de Oliveira, no Eixo do Mal. A explicação para o brutal fiasco do Bloco nas palavras sábias do mestre:

    «A implantação local [de um partido] demora anos e anos e anos e anos a construir».

    Pois é. E às vezes não sai nada.

  6. Eu tenho muitas duvidas se o BE algum dia vai ter mesma a expressão “local” que tem a nível nacional!

    A julgar pelos candidatos que apresenta!

  7. Ora deixa cá ver. O Bloco de Esquerda em quinze dias perdeu… (558 062 votos – 167 063 votos = 390 999 votos).

    Fantástico! Quatrocentos mil votos em quinze dias. É recorde.

    E não há ninguém do Guinness por aqui? E não, não é desgaste da governação.

    Nem tão pouco pode ser das responsabilidades interiorizadas. Chamem-lhe o que quiserem, é o desgaste da demagogia. O resultado, melhor dizendo. E corre tantos riscos de desaparecer como o defunto PRD. Não se cuidem, não.

  8. Valupi, já me tinha desiludido quando revelou que votara no Alegre e agora confessa que votou no Bloco pelo Sá F. Mas que raio de contas faz o Valupi cada vez que vota? Não me venha dizer, amanhã, que votou no A. Costa por causa da Helena R. se não fico doido com tanta matemática mal tratada.
    Creio que já aqui falou na célebre manif. da Alameda contra a unicidade sindical e a tomada de poder pelo pc. Pois eu estive lá, e desde então sinto uma dívida de gratidão pela Liberdade para com MS e o PS. E desde então também percebi que é no PS que reside a maior massa crítica para a garantia da Democracia e da Liberdade. E o dia a dia eleitoral e postura democrática ao longo dos anos tem comprovado essa matriz original do PS.
    Para bom entendedor.

  9. Adolfo Contreiras, só se desilude quem se ilude. Quer dizer que estás agora em melhor situação, tens uma ilusão a menos. Já agora, não sou simpatizante do PS e votei António Costa para não ter Santana, por um lado, e porque não havia proposta alternativa que me interessasse, pelo outro.

    A tua recordação da Alameda é preciosa. Grande momento da nossa democracia.

  10. “Não sou simpatizante do PS” ? Ó diabo: as fotos e textos do day after ( legislativas) afinal não eram tuas. Enganei-me.

  11. A outra coisa, Ibn, é tão só este PS honrar a responsabilidade que o eleitorado lhe deu (voltou a dar!) e não tenho dúvidas que o saberá fazer. Essa responsabilidade é para governar e não para produzir afirmações delirantes como tem acontecido com outros.

    Mas quem anda por aqui sabe que as tuas coisas são outras. Sem colocar em causa a sempre evidente excelência dos teus raciocínios, dispenso-os relativamente às ditas cujas.

    ( e assim, ainda te poupo trabalho ;)

  12. Pois é Traquinas, deixa que te diga nestas eleições votei no PS. Só votei foi para Junta de freguesia, os restantes boletins ficaram imaculados.

    Sabes, para mim a política não é uma religião, voto naqueles que julgo que melhor me representam num dado momento, se for o PS tudo bem, pode ser o BE, o PCP ou até mesmo o PSD! Qual é o problema?

    A tua comparação dos resultados do BE para autárquicas com os obtidos para a AR infantis.

    Não compreendes o que está em jogo nas autarquias? Se vivesse numa freguesia rural de 300 eleitores compreendias o que digo. As pessoas estão-se borrifando para ideologias, facilmente vês eleitores tradicionais do CDS a votar num candidato do PS com maior das naturalidades.

    Felizmente as pessoas são inteligentes e não ficam presas preconceitos!

  13. Ibn, quem te ler até pode chegar a pensar que estás feito um homem crescido :)
    Mas acontece que quem está a brincar querendo jogar areia para os olhos dos leitores és tu.

    Por acaso não te estarás a esquecer que foram autárquicas que derrubaram Guterres? Ou será que não entendes que o PSD ficou muito mais fragilizado ao ter passado de uma vantagem de 49 Câmaras Municipais em 2005 para apenas 8 em 2009? Ou que teriamos neste momento um Bloco muito mais alfeiro se os resultados das autárquicas o tivessem consolidado com uma expressão eleitoral semelhante à das últimas legislativas?

    Pelo contrário, estas autárquicas foram um impulso importante de apoio e ânimo para o PS encarar e resolver os tempos difíceis que aí vêm.

    O resto do que dizes, nas juntas vota-se assim e assado e blá blá blá, são trivialidades que nem merecem comentários. Até pensei que estavas a dar aulas de cidadania para o 2º ou 3º ano do primeiro ciclo. Que frete. Deixa de pensar que é tudo estúpido à tua volta.

  14. LOL

    Não consegues compreender a votação para AR do bloco? Não percebes que o bloco tem uma camara por herança? Quanto à líder do PSD claro que está mais fragilizada, mas o PSD é um partido com implementação local o BE não é!

    Qualquer comparação só por hipocrisia retórica de espanta espíritos!

    Para veres fragilidade da tua argumentação fica atento a isto:

    Salvaterra de Magos BE – Autárquicas: (46,08%)
    Salvaterra de Magos BE – Legislativas (18.55%)
    —–

    Murça PS – Autárquicas (52.34%)
    Murça PS – Legislativas (36.73%)

    Achas que há alguma relação entre estes resultados? Só em mentes infantis!

    Ainda um dia se há-de saber porque motivo o Guterres se demitiu, olha, eu acho que aproveitou a deixa!

    Por serem trivialidades, ou lugares comuns não são verdade?

    Que tu sejas refém da orientação de voto isso é de facto um problema, para ti claro! Não demonstra uma atitude de adulta, mas bem vês cada um é para o que nasce, e pelos visto há quem goste do rebanho. É a vida!

  15. Não, não acho que tudo há minha volta seja estúpido, muito pelo contrário, mas lá que uns cromos valentes lá isso há!

    Já tu quando tentas comprar alhos com bugalhos demonstra o quê? Grande capacidade de análise é?

  16. Este espaço de diálogo merece-me muita consideração e eu irei fazer todo o esforço para não descer o nível. Deixa o nervosismo de lado, Ibn. Eu não ando aqui a comprar nada e muito menos a vender.

    No meu comentário inicial, com que iniciaste este diálogo, deixo claro que me parece que a votação no Bloco para as legislativas é fruto da demagogia. Tu, por interesse, foges às questões essenciais por um pintelho (como os exemplos que deixaste) ou, remete-las para o futuro. Afinal vendes o quê? Não, não estou afim disso. O BE é um partido consistente? Então justifica lá o exemplo que deixaste de Salvaterra? A política para ti é tipo um rodeo? Bom proveito.

    Os eleitores podem votar aqui ou ali mas criancice é pensar-se que os candidatos estejam tanto aqui como ali sem haver motivo que justifique. Para essa palhaçada podes dar tu. Até podem mudar de acordo com as circunstâncias mas têm razões de identificação.

    Infantilidade maior e preocupante é a tua que andaste aqui quase a dar prémios (como se tivesses perdido um brinquedo) para se tentar descobrir onde estavam os votos do PS entre duas governações. Ainda mais numa altura de grave crise internacional e sem conseguir perceber que qualquer governo sofre desgaste, quanto mais um governo reformista que cria anti-corpos severos. Consta que até foi o governo mais reformista desde o 25 de Abril. Se não é infantilidade é ignorância como já te disse.

    E nem vale a pena fazer-te desenhos da tua postura anterior às eleiçoes porque chegámos a ter figuras penosas.

    Na perda de votos do PS entre as duas legislativas está o ponto essencial da nossa conversa, porque o BE foi quem mais tirou partido disso à pala da demagogia. Tem 16 deputados nos próximos 4 anos e ninguém lhos tira. Mas eles (os deputados) sabem que são circunstanciais. (até já disse aqui, há muito tempo atrás, que se o PS perdesse as eleições, rapidamente o BE voltaria à sua expressão anterior. esta das autárquicas).

    É aí que a tua argúcia falha, meu caro.

    Só que entretanto, e tendo em atenção a postura dos seus dirigentes, me parece que a tendência será mais para desaparecerem. (se te custa ler isto desculpa, mas é o que penso! se te dá gozo chama-me criança ou palhaço. tem pouco significado)

  17. não tenho nada a ver com o Guterres, ele é católico e eu não, embora tenha votado nele no primeiro mandato, e contribuí para a queda dele no segundo e lixámo-nos os dois, mas enfim ao menos aquele belo pinhal com dois séculos foi salvo e o ecoparque nasceu como conceito e até se espalhou por mais uns sítios.

    Mas há uma coisa que me obriga a intervir: desde a noite em que as autárquicas o deitaram abaixo que toda a gente o criticou porque ele ‘fugiu’. Desde a noite em que ele se demitiu que ando a dizer o mesmo: eu no lugar dele teria feito exactamente o mesmo, continuar em funções depois da queda de todas as principais cidades e bastiões era ignorar o sinal vermelho brutal que então foi dado pelos portugueses, era olhar para o lado. Para mim o homem demitiu-se por razões de honestidade. Ora isso é um bem.

  18. Naturalmente os resultados das autárquicas não aquentam nem arrefentam a legitimidade das legislativas, mas não há nem partidos nem dirigentes que se fortaleçam com derrotas ou maus resultados.

    O BE é dado como um dos principais derrotados destas autárquicas e isso tem ainda maior impacto se considerarmos que o poder local é a melhor forma de aferir e promover a dimensão nacional de um partido. Não é por acaso que o PCP mantém uma base eleitoral perfeitamente estável ao longo da nossa democracia ou que, por outro lado, há quem conteste a estratégia do actual CDS de privilegiar as coligações com o PSD porque isso lhe retira possibilidades de crescer e se poder vir a assumir como partido de governo. (ou talvez não, se conseguir escaqueirar o PSD :)

    Ora, ao não se conseguir impor como um partido com força local, o BE é um partido demasiado vulnerável às aragens: uma rabanada de vento e lá sai constipação.

  19. Traquinas és de facto uma fraca figura que gosta de se vitimizar enfim…

    Vê lá quem começou chamou criança ao outro, infelizmente para ti, o que está escrito não o leva o vento!

    Pois eu comparei dois resultados entre legislativas não foi? Não comparei legislativas com autárquicas nem com europeias. Se te deres ao trabalho ver os meus comentários após as europeias e verás que comparo o resultado do PS de 2005 com o sufrágio europeu anterior.

    Quanto ao resto dos teus argumentos é o costume, nada de novo.

    O que pretendi dizer com os dois exemplos (o de Salva Terra e de Murça) é que comprar os dois tipos de eleições é um erro, Ces’t tout!

    Vê bem o que escreveste:

    “Ora deixa cá ver. O Bloco de Esquerda em quinze dias perdeu… (558 062 votos – 167 063 votos = 390 999 votos).

    Fantástico! Quatrocentos mil votos em quinze dias. É recorde.

    E não há ninguém do Guinness por aqui? E não, não é desgaste da governação. ”

    Tu comparas dois actos completamente diferentes! Erro primário.

    Eu compreendo tinhas essa entalada e à primeira despejaste a cartucheira, podias ter guardado quatro anos, quem sabe aí não terias razão! Quiseste colhe já os frutos, saiu zurrapa, mais valia teres feito como os alemães, esperavas os tempo certo e fazias Eiswein. Cá na minha terra diz-se: As cadelas aflitas têm os filhos cegos!

    Continua, se te esforçares o suficiente verás que consegues.

  20. traquinas, posso concordar contigo se disseres que o bloco foi derrotado nas autárquicas, mas só pelo facto de não ter conseguido os objectivos definidos.

    O resto é pura tontice, podias ter comparado o resultado “nacional” das autárquicas de 2005 com este de 2009 e verias que o BE até subiu em numero de votos de 2005 para 2009. Ah, mas desconfio que isso não te desse jeito.

    Enfim………….

  21. Qual enfim…, Ibn? Claro que continuo enquanto não sentir que sou indesejado neste espaço. Querias o quê? Que esperasse pela tua anuência?…

    Tontice (sem ofensa) é a tua do último comentário. O teu problema não são as palas, Ibn, é tentares adaptar a realidade à tua visão de monóculo. Não perceberes que um partido político deve ter bases sustentáveis e sólidas de implantação na sociedade é deveras! O BE teve mais votos e perdeu mandatos? Caraças! Deve haver um erro na democracia :)

    Mas eu nunca terei problema nenhum em concordar contigo se pensar que tens razão. Não o farei nunca é por me parecer que isso pode ser cómodo porque consta que o pêlo lambido se acumula no gargalo.

    Primária é a tua visão de que não se deve comparar resultados autárquicos com legislativos. Então porque não fazem partidos diferentes para disputar os diferentes actos eleitorais? Era muito mais simples. Se queres falar de política vai dar banho ao cão para que possa haver quem te lamba o pêlo.

    E qual vento, Ibn? Parece que nem sabes o que é o vento : )
    Francamente, estou a ficar sem pachorra para te aturar. Como, de resto, já aconteceu com muita gente deste blog. Começo a pensar que o teu problema é que não sabes nem ler nem o que escreves. Não foste tu que me adjectivaste como infantil no início do diálogo? então desculpa que te diga mas é um palerma chapado. E queres mesmo que deixe os links a demonstrar a tua infantilidade de comentários após as legislativas?

    Pois claro que a tinha engatilhada. Pensas que anda tudo aqui a dormir? Acorda, meu! A Terra gira mesmo à volta do Sol!

    (em metáforas, estás bem a ver o que este último parágrafo daria para comentar? deixa de te preocupar com as formigas! tenta perceber como é que o ecossistema se pode tornar mais sustentável)

  22. Dizes que o BE foi derrotado MAS SÓ porque não atingiu os objectivos definidos.

    Em que cartilha aprendeste isso, Ibn?

    Só para te conhecermos melhor e os interessados poderem estudar nela, claro!

    (é que, por esse príncipio, qualquer parido que declare não estar interessado em votos poderá passar o resto da vida a declarar vitória)

    Pois Ibn, são as incongruências da vida! Que queres que te diga?
    Vá, não sejas coiso, diz lá qual é a cartilha…

  23. manutor, permite-me que faça o papel do “diz o roto ao nú, porque não te vestes tu?”. Também houve um malandro qualquer que me convenceu, há muito tempo, que o excesso de humildade era das poucas coisas que não fazia mal a ninguém.

    O Ibn é um colega de blogue de conversa difícil mas eu (raios me partam!) nunca sou capaz de pensar que existe quem só se consiga ouvir a si próprio num diálogo. Deve ser mais um traço de infantilidade : )

  24. Pois não sou eu que digo que o BE teve mais votos nestas autárquicas que nas anteriores é a CNE!
    Mas se tens dúvidas vai consultar os resultados!

    O BE teve para as autárquicas:

    2005 – 158.953 votos e 7 mandatos.
    2009 – 167.059 votos e 9 mandatos.

    Assim, “O BE teve mais votos e perdeu mandatos? Caraças!” o que escreveste é mentira, parece-me que antes de lançares bocas inconsequentes devias confirmar, não te parece?

    Comprar o resultados para a AR com os das autárquicas tem outro erro ainda, sabes em quantos concelhos o BE concorreu?, em menos de metade dos existentes

    Ah, e sim é possível ter mais votos em menos mandatos, assim como o inverso. Não, a democracia, não está avariada é o nosso sistema eleitoral!

    “Então porque não fazem partidos diferentes para disputar os diferentes actos eleitorais? “in latus sensus” não é isso mesmo que acontece?

    A cartilha, não, não foi a maternal, já não sou do tempo dela ;-)

    Tu pelos vistos é que segues uma cartilha, embora a realidade que contradiga, isso é que é azar.

    Compreendo que te refugies na retórica de pacotilha, pena a verdade dos número deitar por terra os “argumentozinhos”!

    Para que conste. Quando digo que os que escreves é mentira (e que provo) não te estou a chamar mentiroso, percebes a diferenças claro. Por isso, não venhas dizer que te chamei infantil, escrevi isso sim que a comparação eram infantil. Vês a diferença?

    PS. Ora aí está uma coisa que me incomoda de facto, tu teres ou não teres pachorra! Eu compreendo que gostes de carneirada é mais fácil!

  25. eu não disse em lado nenhum que o bloco perdeu votos entre 2005 e 2009 nas autárquicas. disse que perdeu quase 400 mil votos entre 27 de Setembro e 11 de Outubro de 2009. e foi um galo para eles!

    e tu, caíste que nem um patinho: não é a democracia que está mal, é o sistema eleitoral, caraças! dizes tu. não, não está nada mal quando as regras são estas, Ibn! tu preferes glosar com o mentiroso. bom proveito.

    o BE não perdeu votos nenhuns entre 2005 e 2009 nas autárquicas, tal como dizes(2,95% em 2005 e 3,02% em 2009). e passou de 353 para 383 mandatos! os 7 para 9 que comentas são vereadores: manteve os 5 de Santarém, substitui o de Lisboa por um em Faro e aumentou de 1 para 3 em Setúbal.
    e não andam eufóricos com a vitória? que raio?!!!

    (pois… eles não são todos superficiais como tu, Ibn)

    e afinal se os partidos nacionais não têm nada que ver com as autárquicas como defendes, estás aqui a fazer muito mais de carneiro do que eu que acho essa ideia ridícula.

  26. a questão da cartilha que te coloquei era para que tentasses mostrar os argumentos que sustentam a tua tese de que a implantação local de um partido não tem nada que ver com a sua importância e capacidade de intervenção a nível nacional. é a essencia desta nossa conversa, caso não te lembres.

    tu respondes com cartilha maternal, piscadelas de olho e sorrisos rasgados. isso, é dar bufas a imaginar que é fogo de artifício.

  27. Para inicio de conversa, é de realçar e valorizar a tua modéstia em reconhecer que mentiste, é um bom começo, ficam por justificar os motivos, seria só desconhecimento, quero acreditar que sim!

    Depois tens que começar a ler o que os outros escrevem. Onde disse que o sistema eleitoral ou a democracia está mal? Tu trata-te que isso tem cura! Eu não acho que nem um nem outro estejam mal o que pode acontecer é um partido ter menos votos que outro e ter mais mandatos isso é simples e matematicamente possível quando se englobam os “círculos” eleitorais. julgo tal não carecer de demonstração para compreenderes, certo?

    Onde disse “partidos nacionais não têm nada que ver com as autárquicas como defendes, estás aqui a fazer muito mais de carneiro do que eu que acho essa ideia ridícula.” lê lá bem o que escrevi. Eu escrevi outra coisa bem diferente!

    Deturpar o que os outros dizem é o teu único argumento? Seguramente conseguirás melhor!

    Eu se estivesse no lugar dos bloquistas também não estaria eufórico com os resultados eleitorais, só descansaria quando conseguisse ganhar a câmara de Oleiros, Trancoso e mais outras 200.

    Compreendes a dificuldades de implantação local do bloco não compreendes? Basta estares atento, verás que o que o bloco é sobretudo um partido de causas, se boa ou más, depende da análise dos seus nichos de “mercado”, pelos vistos têm alguma aderência!

    Quanto à dicotomia local/versos nacional é fácil de compreender. Olha para os candidatos do bloco e para os dos PS ou PSD. Repara que o bloco não tem massa crítica a nível local para conseguir apresentar candidatos com condições de eleição. Basta ver o caso de S.T.Magos. A candidata é uma herança, não “nasceu” no Bloco.

    Por algum motivo o bloco só concorreu em 130 concelhos, não te parece?

    Por outro lado, a imagem, que o bloco passa, nomeadamente a do combate às “negociatas” defesa do charros, etc, etc, não me parece que tenha adesão a nível local, não te parece?

    Verás que a troca de ideias decorre mais fácil e honestamente se não deturpares os que os outros escrevem!

  28. Ibn, porque não queres ou não consegues, não sabes distinguir entre uma provocação irónica e uma mentira. Força, cavalga essa do mentiroso!

    A generalidade das análises políticas e opiniões dão o Bloco com um dos principais derrotados das autárquicas e isso porque inevitavelmente se comparam resultados de diferentes eleições.

    Foi isso que eu fiz, assumo que com um tom jocoso, quando disse que o Bloco tinha perdido 400 mil votos em quinze dias. Mas para ti, essa comparação é uma infantilidade imbecil e a generalidade dos analistas estúpidos. Paciência.

    O resto do que dizes, partido de causas e mais não sei quantas, é tudo treta para o caso. Pensas que o Bloco elegeu 16 deputados para o parlamento por causa disso e eu discordo porque na minha modéstia opinião eles são fruto de um grito de protesto.

    Um partido não são meia dúzia de senhores iluminados de fato e sapatilhas que se reúnem para analisar relatórios oficiais e adaptar as estratégias em função das suas ideologias. É uma rede de pessoas que comungam algumas ideias próximas e que gostavam de as ver implementadas na sociedade.

    A vantagem da abrangência territorial dessa rede é que permite aos dirigentes não só ter um conhecimento mais próximo das preocupações e desejos da população, como passar mais facilmente a sua mensagem. É só isso, não tem nada de extraordinário: maior proximidade com a realidade e menor flutuabilidade do eleitorado em função de conjunturas circunstanciais. Pode ser que um dia destes venhas a perceber isso com o próprio BE.

  29. Vá lá não te faças de vitima nunca disse que és mentiroso, disse e reafirmo que mentistes quando escreveste que o bloco teve menos votos e consegui menos mandatos.

    Dizias tu “O BE teve mais votos e perdeu mandatos? Caraças! Deve haver um erro na democracia :)”

    Acredito que estivesses convencido disso, só disse que antes mandar bocas o melhor é confirmar, coisa que fizestes à posteriori, porque te destaparam a careca digo eu. Se não fosse assim ficava a imprecisão!

    Está bem era ironia!

    Quanto ao resto estamos de acordo, aliás, não podia concordar mais contigo, quanto à génese do BE e à sua necessidade de criar bases.

    Mas essa não é a questão! Com o BE não me parece que possa aprender muito! Infelizmente conheço alguns deles de ginjeira, dificilmente estarei de acordo com eles em questões fracturantes, mas isso são contas de outro rosário (acho que vejo o mundo menos a preto e branco que muitos dos dirigentes do BE).

    O que não posso aceitar que se cavalgue, como tu dizes, a mentira só para atingir um objectivo!

  30. Não vês o sorriso na frase que transcreveste? Deves pensar que é um tique que eu tenho a escrever.

    Lembras-te de teres escrito que o Ministério da Agricultura não tinha feito nada para combater a doença do pinheiro? Não era uma mentira. Era uma verdade subjectiva :), como ficou demonstrado na caixa. E o Ministro devia ser o pior do mundo, dizias tu. Não é uma infantilidade. É um raciocínio adulto :). E insuflado de substância.

    Não te estou a ver capaz de cavalgar uma mentira. E muito menos com objectivos antecipados. Deve ser só distracção :).

    Se estás de acordo com o que digo, reconheces que o BE foi considerado um dos principais derrotados das autárquicas. O meu comentário inicial tinha a ver com isso, como já te expliquei, e portanto só pretendeste dar nas vistas.

  31. Olha ainda bem que voltas ao assunto do Ministro da Agricultura.

    Olha, não sei quem anda distraído!

    Há dias vi uma reportagem acerca do assunto, sabes o que diziam? Que as paletes que acompanham os produtos de exportação portugueses estão a ter problemas para entrar nos países importadores. Assim como a própria industria das paletes sabes por quê? Não sabes?

    Os homens do Pinhal Central dizem que estão complemente de pés e mãos atadas. O sinais de pinheiros mortos cresce de dia para dia!

    Quem mentia?

    Lá estás tua deturpar o que digo, isso não é argumento.
    Não, não acho que o principal derrotado da autárquicas tenha siso o BE. Julgo que o meu ponto de vista ficou demonstrado já acima não volto ao argumento. Até tu tiveste que reconhecer que teve mais votos e mais mandatos! Portanto….

    Fazes-me lembrar os “policoisos” e os analistas de ocasião que no dia das eleições autárquicas já vaticinavam o fim do BE, olha a mim parece-me ligeiramente exagerado. Veremos o que o BE faz atá ao próximo acto eleitoral e veremos que resultado tem.

    Não concebes que possa existir um partido que tenha entre 10 e 15% dos votos nas legislativas e sem expressão significativa a nível local? A mim parece-me plausível! e o BE não será o único!

    Para mim o principal derrotado foi outro, aquele que perdeu mais municípios e esse foi o PSD.

    Eu compreendo que não gostes de ser apanhado em contradição, mas para isso terás que ter atenção às afirmações facilmente desmentíveis, não estamos a falar de opinião, estamos a falar de aritmética!

  32. Se queres continuar a fazer papel de parvo vais ter que o fazer sozinho.

    Eu próprio nessa caixa te disse que as paletes da madeira afectada nem eram permitidas para exportação de produtos. Se te quiseres dar ao trabalho vai lá confirmar. O que tu dizias era que o Ministério não tinha feito nada para combater o problema. É mentira! Mas tu nem deves saber o que é uma praga.

    Também não disse que o BE era o principal derrotado. Foi um dos principais derrotados, na minha opinião.
    Tal como não disse que perdeu mandatos no computo geral. Mas que perdeu mandatos, perdeu sim senhor. Perdeu o de Lisboa, que era o de maior visibilidade e importância. Não foi só o Sá Fernandes que lhes fez falta. Faltam-lhes muitos Zés!

    Não concebo o resultado das legislativas do BE? Tu deliras!
    Eu explico-te o que quero dizer com um exemplo: o PRD fez mais e melhor, tanto em legislativas como em autárquicas, e teve o fim que se viu. Retira tu as intenções e as conclusões desta afirmação.

    Mas tu sabes tanto ler como escrever. Olha, começa por deixar o “mentistes” e o “fizestes” porque não abonam em teu favor. (e não te vejo com potencialidade para criares um estilo literário ;-)

  33. De facto, o mentistes e o fizestes, é um acto falhado, pelo que peço desde já desculpa aos visados!

    Lá estás tu a deturpar e a truncar conforme te mais te dá jeito, agora para ver de “percebestes” vou reescrever, olha, até faço mais, anoto para ver se agora “percebestes”

    Estava então: “Não concebes que possa existir um partido que tenha entre 10 e 15% dos votos nas legislativas e sem expressão significativa a nível local?”

    Anotação: Em meu entender um partido pode ter ter votações entre 10 as 15% (ou mesmo mais) em resultados para a AR sem que para isso consiga grandes votações nas eleições locais.

    É pena que a tua argumentação tenha por base a deturpação, a truncangem sem sentido e a mentira.

    Eu digo-te mais, o Sá Fernandes foi, aparentemente, responsável pela boa votação que o bloco teve em Lisboa nas eleições anteriores. Agora tenho muitas duvidas que tenhas sido uma mais valia para o Costa, muito provavelmente a Helena Roseta e MA tenham feito muito mais pela vitória do AC.

    “Compreendestes” agora o que escrevi, vá lá, tu consegues sem truncar, mentir e deturpar.

    PS: Agradeço-te humildemente o conselho acerca do meu futuro literário. Infelizmente nesses barco parece que estamos juntos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.