O som e a fúria

A sublime inteligência política do PSD resolveu responder às crescentes constatações de vazio de autoridade no Governo – onde se vê Passos na mão de Relvas, Relvas na mão de Menezes, Menezes na mão de alguns verdadeiros homens do Norte, Portas emigrado e Gaspar pairando por cima deles todos – com a encenação circense de um assomo de virilidade do nosso barítono de Massamá:

Passos furioso com colegas do Governo

A esperança desta operação típica da mentalidade jotista é a de que ela ocupe espaço mediático, afastando a atenção das labaredas que já vão altas em S. Bento e sugerindo que o Governo está sujeito ao férreo controlo patriarcal que sabe ser exemplarmente duro com os seus.

Pois é, um ano foi só o que bastou para que a incompetência política e o vazio moral desta direita rasca e bronca se exibissem fulgurantes.

One thought on “O som e a fúria”

  1. Sinceramente, sem ofensa ou desejo de provocação, como explicar a preocupação de AJSeguro de não provocar instabilidade política, se este governo é todo ele actor e autor de enorme instabilidade política e social.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.