O seu a seu dono

Mesmo que o Governo tivesse tido a intenção de nos pôr a falar da RTP para não falarmos do fiasco das contas públicas, intento esse logo à partida desmiolado pois resultou num acrescento de fragilidade e descrédito para Relvas e para o Executivo, a verdade é só uma: não se fala mais dos números da execução orçamental porque a oposição não quer. Já não queria antes de Borges ter lançado o barro à parede e continuou a não querer até hoje, com os troikanos regressados ao burgo. Aliás, a oposição tolera indiferente a presença de Relvas no Governo e os insultos do Primeiro-Ministro aos portugueses.

Uma das grandezas da democracia está no papel decisivo das oposições para a qualidade da governação. Pelos vistos, a nossa oposição está ao nível do nosso Governo.

8 thoughts on “O seu a seu dono”

  1. Graças à oposição, que está mais interessada em discutir o comprimentos das suas pilinhas do que o interesse do país, este governo manter-se-á em funções até ao apito final.
    Dando de barato que o PC e o BE nunca lá chegarão pela via democrática, resta-nos um adormecido PS que fica à espera de “sapatos de defunto”.
    O povo, desesperado, sem ninguém em quem se apoiar, opta por manter os que já lá estão em vez de arriscar noutros que lhe podem sair ainda piores.
    Com a técnica habitual, a direita lá vai levando a água ao seu carrinho, e se não for a Europa a acordar e a colocar um ponto final nesta história, ainda a procissão vai no adro.

  2. Não há dúvidas de que, a canhestra intenção, foi criar uma manobra de diversão para
    que a comunicação social deixasse de falar no colossal desvio orçamental!
    Por isso o Gasparoika deve uma ao facilitador Relvas que, se encontra a banhos lá para
    os lados da Ásia, de passagem por Timor! Até o p.ministro que não fala de política inter-
    na no estrangeiro, hoje já tranquilizou as massas a partir de Londres…não há tabus!?!
    Como se pode classificar a desfaçatez e ligeireza, como este des-governo lida com os
    assuntos de Estado…já alguém disse, parecer que vivemos um jogo do monopólio ao
    vivo, pela forma atribiliária como se desfazem dos bens públicos!!!

  3. LEIAM E PASSEM MENSAGEM.

    Centros Novas Oportunidades: Governo quer técnicos a trabalhar de borla.

    Caro leitor.
    Como tudo na vida, todos nós formulamos a nossa opinião sobre determinados assuntos. Educação, Ciência, Política, Família, etc. Há assuntos que nos batemos por um lado, ou por outro. Apoiamos determinadas iniciativas, criticamos outras, mas há algo que nos une a todos. A dignidade profissional e humana. Como foi amplamente noticiado há algumas semanas, o Governo decidiu, através da ANQEP comunicar que os Centros Novas Oportunidades tem autorização para continuar a laborar, até 31 de dezembro, no sentido de finalizar processos, para que, a 1 de janeiro de 2013, inicie um novo programa já reformulado.

    Um ponto prévio que se deve referir. Os CNOs, sempre foram um alvo deste Governo. Esquecem-se porém que foram lançados como Centros RVCC por volta de 2002, através do governo de Durão Barroso. Com Sócrates, tudo foi ampliado e o nome alterado, mas a base manteve-se. Portanto, este é uma metodologia que uns podem gostar ou não, mas tem tido enorme sucesso, não só em Portugal mas pela Europa fora.

    Retomando o raciocínio. Os jornais noticiaram este prolongamento até 31 de dezembro mas esqueceram-se, convenientemente de confirmar, em que moldes isto iria ser feito.

    Perante isto, a ANQEP, através do seu Presidente – Gonçalo Xufre, diz que os Centros podem continuar até final do ano, desde que assegurem financiamento próprio. Sim, leram bem. O governo diz a uma iniciativa dependente dele, que se quer continuar a produzir para o Estado, tem que assegurar financiamento, porque do Estado – NADA!

    O que o Governo faz é dar o péssimo exemplo que muitas vezes critica. Quer que os técnicos trabalhem de borla (mesmo quando o Estado é auxiliado pelos fundos da UE com uma contribuição à volta de 70% para pagar esta iniciativa).

    Ou seja. Perante tudo isto, existem vidas profissionais que vão acabar.

    Esta sexta-feira, data final do contrato estabelecido entre os Centros e respetivos profissionais, a taxa de desemprego irá aumentar significativamente, porque obviamente as pessoas não estão dispostas a trabalhar de borla para Passos, Relvas, Crato e companhia.

    As pessoas não vivem de ar. Tem contas para pagar, tem vida! E não estão para serem reféns de um jogada ditatorial, em que se brinca ao “faz de conta” com a educação de adultos. Milhares de pessoas, ainda pensam que está tudo bem com os CNOs. Pensam que vão para a Escola. Pensam que tudo irá continuar e que serão certificadas. Enganem-se!

    O Governo quer que os tecnicos trabalhem de borla, mas o ser Humano não consegue sobreviver de ar!

    BASTA!

  4. antonio cunha,o que significava a sigla rvcc, e quais as diferenças, entre o que foi implementado por durão barroso e por josé socrates.e já agora, quais os paises da europa que adoptaram identica medida.agradeço o seu esclarecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.