56 thoughts on “O sectarismo reduzido à sua essência fanática”

  1. Sectarismo é o do vosso PS (Partido dos Swaps) graças ao qual, em sua sociedade de 40 anos com o PSD/CDS, Portugal está metido numa fossa.

    Vocês merecem bem o vosso líder, o país é que não.

    Fora com o PS e o PSD/CDS.

  2. 20 anos de fundos europeus de coesão para a convergência agora estarmos neste Estado de desagregação e divergência.

    Bela merd@ que vocês fizeram mais o PSD/CDS.

  3. João., podes sempre emigrar para a Coreia do Norte, para a China , para Cuba ou para a Albânia. Lá não se fazem merdas dessas que tanto te aborrecem.

  4. oh joão! antigamente vendiam dentaduras do proletariado e agora o que é que vendem? conta lá, que ainda não percebi para que lado é que cantam os amanhãs. gostei daquela dos jotas comunas serem melhores políticos porque os outros safam-se melhor no privado.

  5. 20 anos de fundos europeus não dão para pagar os prejuízos das greves ao serviço do pcp e se alguma vez governassem seria o primeiro direito a ser abolido. não é por acaso que greve e liberdade expressão não existem nos andares modelo do socialismo que apregoam.

  6. Camarada João, não se esqueça nunca de que foi o PCP e o BE, com a sua sinistra táctica de oposição sistemática ao PS e fazendo deste o seu ÚNICO ADVERSÁRIO politíco, se não mesmo seu inimigo de classe, como vocês gostam de dizer, que se aliou a esta direita (a mais reacionária e fascizante do pós 25 de Abril) e deitou abaixo um governo que, não sendo o ideal, estava a léguas deste, quanto ao desejo de desmantelar o Estado Social e tornar o regime numa democracia de fachada. Vocês sabiam muito bem que, após a queda do governo anterior, seria este que iria para lá, assim como estavam plenamente conscientes, pois que, como qualquer pessoa avisada que são, sabiam muito bem ao que esta trupe de salteadores vinha. São, assim, CO-RESPONSÁVEIS de toda a politica que tem vindo nestes 2 últimos anos a ser seguida e do desmantelamento do Estado Social e do próprio regime democrático.

  7. Ó João, “fundos europeus de coesão”? Estás a esquecer-te que foi o vosso aliado e amigo Cavaco que recebeu, e delapidou, a parte de leão dos mesmos? Ou estás a fazer-te esquecido?
    Ó João, e já agora, falando de merd@s, … e se fosses cagar?

  8. “João., podes sempre emigrar para a Coreia do Norte, para a China , para Cuba ou para a Albânia. Lá não se fazem merdas dessas que tanto te aborrecem.”

    Não é de surpreender esta semelhança com o governo e o PSD em seu afã de sugerir à malta que emigre.

  9. “Ó João, “fundos europeus de coesão”? Estás a esquecer-te que foi o vosso aliado e amigo Cavaco que recebeu, e delapidou, a parte de leão dos mesmos? Ou estás a fazer-te esquecido?
    Ó João, e já agora, falando de merd@s, … e se fosses cagar?”

    A delapidação foi um empreendimento da sociedade Cavaco e Guterres ltda.

  10. Renzo, Sócrates andava ocupado, como ele mesmo disse, em garantir que os seus PEC tinham o apoio interno do PSD portanto se procura o apoio da direita tem que saber que está a alienar a esquerda. O que aconteceu é que a direita traiu Sócrates sendo que o resultado de nunca ter querido negociar com a esquerda é ter agora a troika dentro de casa. Se não era preciso a troika então o PS que deixasse a escolha para eleições – o povo que votasse. Se chamou a troika antes de eleições é porque o ministro das finanças de Sócrates estava certo e o Estado estava falido sem tempo sequer para ir a eleições sem ter chamado a troika.

  11. Ó João, vai cagar.
    Parece que não comeste nada nestes vinte anos de fundos europeus. Ou preferes o tempo dos teus avós em que tinhas de ir à mercearia buscar 50 gramas de manteiga.
    Deixa-te de merdas e abre os olhos, e vira-te efectivamente para quem te está a enganar e a roubar.

  12. “Ó João, vai cagar.
    Parece que não comeste nada nestes vinte anos de fundos europeus. Ou preferes o tempo dos teus avós em que tinhas de ir à mercearia buscar 50 gramas de manteiga.
    Deixa-te de merdas e abre os olhos, e vira-te efectivamente para quem te está a enganar e a roubar.”

    – este ainda não percebeu que o carrossel PS/PSD-CDS já deu uma volta e agora está a tomar de volta muitas das melhorias de que fala.

    Ter que vender o carro para pagar as estradas, eis no que resultou a política de desenvolvimento do PS.

    Porreiro pá.

  13. Vá-lá, vá-lá, ainda tem o carro para vender…
    Ainda bem que o comprou quando foi a politica de desenvolvimento do PS, porque se fosse agora estava lixado.

  14. Val, o que vocè mostra é que sabendo ler e escrever se podem enfileirar palavras umas à frente das outras e construir frases com as quais se pode dizer o que se quiser.

    O que essas frases não conseguem impedir é que o PS tenha sentido a necessidade de chamar a troika com uma tal urgência que impediu que o povo fosse consultado em eleições sobre se esse era mesmo o rumo a tomar. Não pode esperar dois meses. Para quem diz que havia dinheiro começa a parecer que o PS preferiu obedecer aos interesses que já faziam as suas contas de lucrar em cima da chegada da troika.

  15. João., por alguma razão que me escapa – e, desconfio, para sempre me escapará – meteste na cabeça que as caixas de comentários do que eu escrevo são um local propício para deixares mensagens dirigidas ao PS. Aconselho-te a expores o teu caso a uma pessoa da tua confiança e pedires ajuda, porque, sabe-se lá, talvez possas ser ajudado.

    Quanto à chamada da Troika, da última vez que estive a consultar as actas do Parlamento estava lá registado que isso foi necessário porque o PCP se uniu ao PSD e ao CDS para tornar inevitável essa situação tão desejada pela direita portuguesa.

    E, não sei se sabes, logo depois da traição houve eleições. Quando tiveres tempo consulta os resultados para descobrires o que o eleitorado decidiu fazer com a sua liberdade de voto.

  16. “Quanto à chamada da Troika, da última vez que estive a consultar as actas do Parlamento estava lá registado que isso foi necessário porque o PCP se uniu ao PSD e ao CDS para tornar inevitável essa situação tão desejada pela direita portuguesa.”

    Pois, você consultou mal porque não houve nenhuma votação no Parlamento para chamar a troika, houve sim uma decisão e um acto do governo que não conseguia esperar dois meses para levar a questão a eleições.

  17. “oh joão! deixa-te de merdas e explica ao pessoal em que sítio se pode visitar esse modelo de socialismo que apregoas. escusas de vender o trabant, basta modificar o motor para metano ou convenceres um camarada a puxar.”

    Já o PS e o seu modelo gosta mais de puxar (o saco a) isto:

    http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRO_uF-5e4Dp4LOs0HvPpL3PcChvs9usqBwQPWLaQCfsjyPg8WWDQ

    O que por sua vez leva a isto:

    https://encrypted-tbn3.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcTymjhBCchG41zZz-eYvsSQE2pt1X9cUh7Wy2fjCyUTcaQrjuEs

  18. vá lá, deixa-te de palermices e responde ao que te perguntei: onde pode ser visto esse modelo socialista que os comunas propõem.

  19. “Sectarismo é o do vosso PS (Partido dos Swaps) graças ao qual, em sua sociedade de 40 anos com o PSD/CDS, Portugal está metido numa fossa.”

    Pelo menos este assume o falhanço, só lhe resta pegar numa fusca e fazer uma guerrilha na serra do caramulo.

  20. “vá lá, deixa-te de palermices e responde ao que te perguntei: onde pode ser visto esse modelo socialista que os comunas propõem.”

    O modelo do PCP é para construir em Portugal com o povo português quando este decidir dar-lhe a confiança política necessária. Portugal não está nas condições em que estava a Rússia (feudalismo) quando ocorreu a revolução bolshevik e portanto a matriz soviética, que de facto o PCP teve durante um bom tempo, nunca implicou que o modelo para Portugal fosse o soviético ou até estivesse delineado onde quer que fosse.

    Mas isto é inútil dizer aqui, até porque o PCP já o vem dizendo desde sempre e o PS continua a fingir que não ouve e a fazer a mesma pergunta que você aqui faz. O Soares queria ganhar conquistar a esquerda e o centro e portanto tratou de atacar o PCP com a ideia de que os comunistas queriam uma impor uma ditadura.

    Devo admitir que foi uma estratégia de sucesso para Soares e para o PS mas não para o país que hoje, 40 anos depois de rotatividade PS/PSD está numa situação muito difícil porque ao fim ao cabo quer o PS quer o PSD seguiram todas as fórmulas que vinham do pensamento capitalista dominante – estas fórmulas incluem os meios dos poderosos dominarem, inclusive por transferir para os mais fracos e subservientes de seus aliados as consequências mais pesadas das crises que venham a ter (é uma parte do FMI fazer este papel).

  21. bem visto, joão., a austeridade que caminha para a ditadura tem muito de comunismo – por exemplo no trabalho voluntário que sugere. isso será motivo para satisfação da vossa parte naquilo em que afinal existem provas de que o comunismo pode ser concretizável. e com sucesso.

  22. “O modelo do PCP é para construir em Portugal com o povo português quando este decidir dar-lhe a confiança política necessária.”

    pois, ora deixa lá ver, em 2002 tiveram 6,94%, em 2005 foram 7,54%, em 2009 subiram para 7,78% e em 2011 para 7,90%, portanto em 9 anos ganharam 0,96%, o equivalente a um ganho de 0,10% ao ano, portanto se mantiverem a média de crescimento talvez lá cheguem em 400 anos, mais coisa menos coisa.

  23. João., mas a questão foi a eleições. Por onde é que andaste que estás à beirinha de 2014 sem saber que a questão foi a eleições em 2011? Ou és mesmo chanfrado de todo e já não ligas à realidade dos restantes humanos à tua volta?

  24. joão, estás enganado.quem chamou a troika não foi o ps,mas a puta que te pariu!socrates não queria a troika como como minimo de seriedade é reconhecido.o teu problema é o passado e o presente que não te deixa brilhar.não tenho o minimo respeito por gente desonesta intelectualmente e que quer para portugal um regime que todo o mundo civilizado rejeita.no teu mundo quem ganha saõ sempre os mesmos por não haver eleiçoes.quer um pais de empresas publicas,mas onde não pode haver greves.queres a banca toda nacionalizada ao serviço do partido.queres o pais de tanga,por boicote de uma europa que não quer no seu seio uma especie de coreia. vou citar mais uma vez Manuel Pina, vencedor do premio Camoes e que escreveu no jn de 14 de maio de 2008 o seguinte, depois da visita à china recheada de elogios no regresso:arauto das “amplas liberdades” e denunciante de qualquer pontual deriva autoritaria em portugal,o pcp,aceita com normalidade as prisoes arbitrarias,a tortura,a ausencia de liberdadede expressaõ ou de liberdade de associaçao politica na china,como as aceitara antes na urss.talvez depois de apresentar uma moçao de censura ao governo a pretexto do novo codigo de trabalho,o pcp queira explicar aos portugueses os direitos de que gozam os trabalhadores no paraiso socialista chinês”. joão depois disto, só me resta mandar-te para o caralho por seres um reptil,que convives bem no meio do lixo que infesta lisboa,por causa de uma greve sem sentido e a mando do partido social fascista onde militas.

  25. nota ao comentario anterior: como é obvio quem foi à china foi uma delegaçao do pcp,chefiadapor albano nunes,membro da comissão politica.

  26. “joão, estás enganado.quem chamou a troika não foi o ps,mas a puta que te pariu!”

    É só classe, estes troika-monkeys.

  27. “João., mas a questão foi a eleições. Por onde é que andaste que estás à beirinha de 2014 sem saber que a questão foi a eleições em 2011? ”

    – você parece o Passos a mentir descaradamente. O memorando foi negociado e assinado antes das eleições.

  28. A questão do memorando foi sufragada. O PC e o bloco, os partidos contra o pacto de agressão, conseguiram 11% dos votos.

    Mas 11% é um bom preço para contributos deste calibre: “Sei que não se criam aqui [no Parlamento] soluções, pelo contrário, criam-se problemas. Mas quero contribuir para construir um modelo alternativo que encontre outra organização económica.”

  29. João., pois foi. O que só tornou ainda mais claro o resultado das eleições. É isso que te custa, né? Mas podes sempre partir para a revolução, ninguém te impede a tentativa.

  30. Porra um gajo chega aqui e já não há nada para malhar, malharam tudo e não deixaram nada para ninguém…

  31. “João., pois foi. O que só tornou ainda mais claro o resultado das eleições. É isso que te custa, né? Mas podes sempre partir para a revolução, ninguém te impede a tentativa.”

    Eleições com um memorando já assinado é uma escolha do caraças

    Os idiotas do PS assinaram o memorando que a direita dizia não ser um bicho papão e, é claro, o povo deu a maioria à direita.

  32. João., não. O que aconteceu foi que o povo viu que a maioria dos seus representantes na Assembleia da República decidiu impedir o Governo socialista de se financiar sem a Troika. O povo viu que o plano para tomar o poder e afundar Portugal – plano esse da pior direita partidária que a democracia já conheceu – recolhia o apoio do PCP e do BE. E só depois é que foi votar.

  33. Não foi o PCP que perdeu os votos para a direita. Quem andou a credibilizar o Passos Coelho e a dar-lhe prestígio convidando-o para acordos de Estado foi o PS e Sócrates.

    “Conheço Pedro Passos Coelho e considero-o um homem muito sensato, lúcido e com um grande sentido de Estado. E o que os políticos precisam de ter nesta altura é um grande sentido de Estado, defendendo sempre o interesse nacional, porque nesta altura é Portugal e a Europa que estão em causa” (Mário Soares, líder histórico do PS).

    http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1570949

  34. Que pançada de riso e gozo assistir ao circo do sonambulismo parolo e nostalgia serôdia que estes marretas, capitaneados por um verdadeiro VALUCINADO, estão a oferecer em directo.

    Puro Psicodrama de Novela.

    ah, ah, ah, ah, ah ah, ah, ah, ah, ah, ah ah, ah, ah, ah, ah, ah ah, que pândega e que PALHAÇADA

  35. João., para governar em democracia sem maioria absoluta tem de se chegar a acordo com os adversários. A alternativa, como vimos de 2009 a 2011, é ver o País a cair nas mãos da coligação negativa PSD-CDS-BE-PCP. E que belo serviço que ela fez, sim senhor…

  36. Já que você decidiu começar a repetir-se não o vou deixar a falar sozinho:

    “um homem muito sensato, lúcido e com um grande sentido de Estado”

    – praticamente a última coca/cola no deserto.

    “”Parece-me positivo que o PSD se tenha preocupado em apresentar alternativas de natureza política, porque um partido com objectivo de apresentar alternativas está também disponível para estabelecer alguns grandes consensos nacionais. Acho que houve uma evolução positiva no PSD nas últimas semanas”” (Francisco Assis, então líder parlamentar)

    http://economico.sapo.pt/noticias/ps-elogia-passos-por-nao-fazer-ataques-de-caracter-a-socrates_88161.html

  37. João., estás reduzido ao patético papel de recitador do que alguns socialistas disseram já ninguém se lembra quando e em contextos que só valem para esse tempo. Mas percebe-se facilmente porquê, tu farás de tudo para fugir da realidade. É assim o fanatismo.

  38. As citações são de militantes que representam o PS e foram movimentos de crediblização de Passos Coelho pelo PS.

    Do “homem de Estado” de Soares ao companheiro para “alguns grandes consensos” assim andou o PS com o Passos ao colo. Tirou-vos o tapete ao fim!? Pois tirou. Na oposição só mesmo ao PS para falar de Passos como tendo um grande sentido de Estado e de estar disponível para amplos consensos…

  39. João., compreendo a tua tragédia. Tu preferias viver num regime onde não houvesse dúvidas, erros, apostas, relatividades. Um regime que chegasse a apagar das fotografias os seus membros que caíssem em desgraça perante o poder absoluto. Nesse regime tu serias feliz, um regime onde o passado vai sendo manipulado à medida dos interesses do presente. E, olha para ti, tornaste-te no protector da coerência de alguns socialistas selectos, exigindo-lhes uma pureza que só encontras naqueles que fogem de todas as responsabilidades governativas. És um triste, ó pá.

  40. estás sozinha, Elsa Fernandes. isto é, estás com o joão.. e ao contrário de ti isso não me faz vontade de rir – a doença mental é um caso sério.

  41. mario soares,disse efectivamente o que pensava sobre passos coelho na altura,para hoje ter legitimidade para dizer o contrario face à sua politica.mas a melhor citaçao é a de alvaro cunhal quando regressava do “sol do socialismo” que” passados dias” caía vitima do efeito dominó.não costumo mandar de uma forma gratuita ninguem para a puta que o pariu,mas a gajos como tu,quando apanhado a mentir (socrates ao contrario do afirmado,lutou contra a vinda da troika)não me custa nada faze-lo até cara à cara se houvesse essa possibilidade.termino pedindo aos social fascistas que deixem os ucranianos decidir o seu destino.joão és um imbecil ao serviço dos social fascistas do pcp.

  42. “mario soares,disse efectivamente o que pensava sobre passos coelho na altura,para hoje ter legitimidade para dizer o contrario”

    Claro. Soares na altura já sabia que haveria de mais tarde ter de pedir a demissão de Passos Coelho, portanto, para que tivesse legitimidade reforçada para essa solicitação ele achou que deveria elogiar Passos tratando-o uma maravilha de político.

    Estes delírios devem chegar para a Olinda, Val e para os demais troika-monkeys que andam por aqui a negar o simples facto de que foi o PS que andou a prestigiar Passos Coelho, a apresentá-lo como homem de Estado e companheiro para alguns amplos consensos.

    Nós conhecemos esses amplos consensos do PS com o PSD pelo nome de PPPs ruinosas, BPN, Swaps, assinatura de memorandos de invasão do país pela troika…etc.

  43. mario soares é um politico de creditos firmados.começar logo a dizer mal é tarefa para os comunas.quem nunca viabilizou um unico orçamento em 40 anos de democracia não tem credibilidade.mostrem o vosso programa politico tanto do lado da receita como da despesa e já agora as amplas liberdades para nos divertirmos “à volta da fogueira” termino com um pedido desculpas à tua mãe que não tem culpa de ter um social fascista dentro de casa.

  44. mario soares, é um politico de creditos firmados.começar logo a dizer mal é tarefa para os comunas.quem nunca viabilizou um unico orçamento em 40 anos de democracia não tem credibilidade.mostrem o vosso programa politico tanto do lado da receita como da despesa e já agora as amplas liberdades para nos divertirmos “à volta da fogueira” termino com um pedido desculpas à tua mãe que não tem culpa de ter um social fascista dentro de casa.

  45. O social-fascismo é um conceito talhado para designar partidos como o seu. Vá ver a origem do conceito se é que o conhecimento é coisa que lhe interessa.

  46. Ó Valupi, isto assim não vale. A menos que o João seja um heterónimo do Val.
    Tanto ruido para nada. Tanto blá-blá para nada. Necessitamos de argumentos e contra-argumentos sérios. Do Valupi não é desejável que embarque numa guerra de contra-ataque contra alguém que aqui mirar. É de esperar mais tino e mais comedimento para haver melhor esclarecimento. O João e outros como ele não vão mudar de ideias. Acabe-se com os zumbidos. Quem fala da Troika, da “festa socialista” e do endividamento não sabe o que está a acontecer na Europa. A agenda neoliberal é aplicada em todos os países. Passos fala de “quem nos empresta dinheiro”, dos “nossos parceiros”. dos “nossos credores”. O povo fala da austeridade. Nós estamos a pagar a crise do subprime, do lixo vendido com notação AAA. A falência do sistema bancário americano e europeu foi evitada pela FED e pelos governos europeus, através da injeção de dinheiros públicos. E agora quem está a pagar, a sofrer, é o povo contribuinte. Portugal está armadilhado na EU, não é um país independente. Este é o problema. Agora quem governa, é o sistema bancário internacional. Discutir a crise fora destes parâmetros, é criar ruido, somente.

  47. Evaristo Ferreira, dizes muito bem: tanto ruído para nada. Mas repara que o melhor local para encontrares tino e esclarecimento não será este onde teclamos, uma caixa de comentários do Aspirina B. Aqui brinca-se em diferentes modos do que não passa da ociosidade. Ou tu achas que as mesas das tabernas, ou dos cafés, por exemplo, também deveriam ser viveiros de tino e esclarecimento?

  48. aqui bebe-se e arrota-se. mas a reflexão para opinar é feita na casa em que cada um habita . e se fosse sempre assim não haveria sectarismo nem fanatismo – nem crise de ideias: só acrescentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.