19 thoughts on “O remate perfeito”

  1. eu gosto muito da palavra mula.:-) por isso vim.:-)

    (mas não concordas, val, que fica bem mais expressivo:

    “para um dia em cheio: bento, minha mula, abre os olhos.

    ?
    :-)

  2. Não te esqueças que ele – PB – só o punha a jogar qando tirava o Ismailov. Andou um ano a gozar om o pessoal e agora com o guarda-redes permitiu-se dizer que «ele tem menos hipoteses que os outros» contrariando assim o presidente. Por menos que isso a Manuela foi despedida da TVI chamou estupidos aos respnsaveis da TVI…

  3. Valupi, só entro neste comentário porque também sou do Sporting desde “pequenininha” e às vezes á sua crítica é demasiado só emocional e injusta.
    É que o P.B. é humano (que diabo!), portanto pode errar, mas também tem sido um responsável – consistente – pelas vitórias do Clube! E nós que estamos fora do balneário nunca teremos todos os dados para uma avaliação correcta – o que não quer dizer convergente – das escolhas que o “franjinhas” faz…

  4. tra.quinas, é ele que o pede. Terá sido por isso, ó céus!, que o Bento o deixou de castigo na época passado, com isso talvez tendo perdido o campeonato. De facto, nesse período, perderam-se muitos pontos, e quando o Vuc voltou, começou logo a marcar e deu-se origem a um período de recuperação pontual.
    __

    Sinhã, muito obrigado. Gostei da tua versão, mas prefiro a minha (não leves a mal eu gostar da minha, ok?)
    __

    jcfrancisco, pois. É inacreditável, tendo em conta o talento e a paixão deste jogador.
    __

    Joao, nem mais.
    __

    Maria da Guia, concordo contigo, claro. O mérito pelas vitórias é dele, e é ele que sabe o que tem a fazer. Isso é inquestionável. Eu apenas mando bocas parvas, nada mais. Apesar disso, e dentro dos limites que uma observação exterior e desinformada comporta, ele parece mesmo ser de compreensão lenta (o que não é necessariamente mau, atenção, embora no futebol possa trazer algumas chatices para o adepto).

  5. tra.quinas, as coisas misturam-se. Naquele período do conflito, Vuc queixou-se publicamente de não jogar na posição favorita, e Bento tem sido castigador de todas as declarações que ameacem a sua autoridade. Mas não conheço mais da história do que aquilo que foi publicado.

  6. “Vuc queixou-se publicamente de não jogar na posição favorita”

    ai sim? e afinal, esclareça-me lá, qual é a posição favorita de Vukcevic? fico sempre sem perceber.

    também gostava de perceber o que faria o autor do post, se em determinado jogo – vamos imaginar numa final da taça de Portugal com o Porto há dois anos -, ao mandar entrar Vukcevic à beira do prolongamento, este recusasse. (mas ainda bem, entrou o inábil Tiui e o Sporting lá ganhou – o futebol tem destas coisas que não se explicam.)

    Vukcevic tem talento? tem. jogou bem ontem? não, longe disso, valeu o golo. é indisciplinado e tem feitio difícil? sim, mesmo Zoran Filipovic, seu seleccionador no Montenegro, o reconhece.

    “e Bento tem sido castigador de todas as declarações que ameacem a sua autoridade.”

    e ainda bem. e, regra geral, os conflitos que cria são resolvidos. Liedson é titular. Veloso é titular. Vukcevic é titular. só não é titular Stojkovic – autor de um acto grave no balneário e que nunca na vida jogará no Sporting enquanto Paulo Bento por lá andar. Stojkovic que, recordo, não se deu bem no Vitesse, no Nantes, no Sporting e no Getafe. pelo meio ainda decidiu não comparecer a uma experiência no Everton que o Sporting lhe arranjou.

    o Sporting de Bento tem obrigação de jogar mais à bola? tem. muito mais. e até admito que o prazo de Bento no Sporting (eventualmente por cansaço dos sócios e até dos jogadores) está a acabar. não sou é ingrato. Bento, com plantéis sistematicamente mais fracos do que os seus adversários directos, sempre foi fazendo ‘pequenos’ milagres (taças e segundos lugares). um sportinguista julgar que este plantel tem obrigação ou capacidade de lutar de igual para igual com Porto e o Benfica deste ano é enganar-se a si próprio.

  7. Filipe, é a de avançado.

    Quanto à recusa de entrar num jogo, isso é motivo para despedimento. Se foi isso que aconteceu (desconheço), e na ausência de um contexto que remeta para anomalia psicológica, não tem desculpa.

    O Vukcevic não é apenas indisciplinado, é também – e acima de tudo – genial. Isso vê-se nos golos que marca e dá a marcar. E também no facto de dizer que não liga ao futebol enquanto fenómeno social, ele será antes como um animal que tem de jogar para viver. Portanto, realçar a sua relativa indisciplina é esquecer o que mais importa.

    Sim, o Bento tem vários méritos. Não colhe é o argumento dos plantéis mais fracos ou mais fortes. Não é por aí. Pergunta ao Real Madrid.

  8. “Filipe, é a de avançado.”
    ai é? nunca o vi dizer isso. podemos (eu, o Val, todos os sportinguistas) dizer que ele joga melhor a médio ou a avançado. mas nunca li ou ouvi Vuk queixar-se “publicamente de não jogar na posição favorita”, como aqui foi escrito.

    mas já o li a dizer isto: “Só quero jogar, independentemente da posição. Até acho que é bom para mim, porque posso jogar na posição 10, na direita, como avançado, enfim, jogar é que é importante”.” – http://sporting.planetaportugal.com/noticias/vukcevic_s_quero_jogar_independentemente_da_posi_o.html

    “Não colhe é o argumento dos plantéis mais fracos ou mais fortes. Não é por aí. Pergunta ao Real Madrid.”

    não colhe? mas acha mesmo que o plantel do Sporting está ao nível do dos mais directos rivais? é que vejo ali o Abel, o Pedro Silva, o Caneira, o Grimi, o André Marques, um Patrício que treme por todo o santo lado, um Postiga que não marca um golo a ninguém, um Djaló que confunde 100m com futebol, etc.. e pergunto mesmo o quê ao Real? que teve grandes plantéis, que muito gastou, e não ganhou? bem, não me parece que alguém possa desprezar ou desvalorizar o plantel do Barça (que não gasta assim tão pouco). é facílimo: quem mais tem para gastar, tem, teoricamente, maiores probabilidades de ter melhor plantel. não se consegue desmentir isto, é factual. pergunte ao Lyon que ganhou 7 dos últimos 8 campeonatos em França, pergunte ao Inter dos últimos 4 anos, pergunte ao Olympiakos na Grécia (12 campeonatos em 13), pergunte ao Bayern como ganha 7 campeonatos nos últimos 11 anos, ao PSV que ganhou 7 nos últimos 10 anos, etc. é que por cada exemplo de um Real Madrid que muito investe e falha, eu arranjo-lhe 3 ou 4 exemplos de clubes que mais investem e ganham mesmo. e mesmo se quiser falar do Real, enfim, o Real foi campeão em 2006/07 e 07/08. existem sempre excepções (o Wolfsburgo no ano passado, o Bordéus, o AZ, etc., – tudo equipas que, a propósito, investiram forte -, mas os padrões de vitória estão lá para quem mais gasta.) o Sporting tem um banco fraquíssimo. Jesus pode fazer descansar Aimar ou Cardozo. Bento não pode fazer descansar ninguém. o Sporting em contratações gastou 5 vezes menos que o Benfica. pode ganhar o campeonato? pode. mas na condição de 3 milagres sucederem em simultâneo: o Sporting tem de se superar ao que vale; Benfica e Porto (em simultâneo, insisto) têm de dar gigantescos tiros nos pés.

  9. Essas declarações confirmam a questão, ele preferia jogar a avançado. Está é a ser politicamente correcto, por causa do conflito anterior. E por isso ele aparece tanto na zona de golo, e marca golos variados, tanto de perto como de longe da baliza.

    Outro exemplo:

    http://www.destak.pt/artigos.php?art=35845

    Quanto ao plantel ser melhor ou pior, não se discute o poder do dinheiro para comprar jogadores com provas dadas, está em causa é reconhecer que mesmo uma equipa de galácticos pode perder e nada ganhar. Portanto, um bom treinador pode fazer boa a medíocre equipa.

    Se vamos ser campeões? Não importa para nada. Importa é jogar bem, à leão.

  10. bem, de verdade, não confirma nada: ““O que eu prefiro jogar e posição ideal para mim é avançado ou médio direito. É onde gosto mais, mas não depende de mim, só quero jogar”, salientou.” sublinho o “ou médio-direito.”

    “Portanto, um bom treinador pode fazer boa a medíocre equipa.”

    pode, mas bola é tudo menos matemática ou ciência. Inácio fez de um Sporting voluntarioso campeão. depois disso, nada mais, em parte alguma. Peseiro pôs o Sporting a jogar bom futebol (na primeira época, não no início da segunda, uma miséria) e nunca nada ganhou de nada (e continua sem ganhar). Bölöni foi campeão com um plantel bestial na primeira época (Jardel, João Pinto, Barbosa, André Cruz, Babb, Bento, Quaresma, Viana, etc.), e miserável na segunda época (a 27 pontos do Porto). Exemplos mil: Pacheco fez do Boavista campeão; e depois disso? Mirko Jozic, por muito bom sportinguista considerado o treinador que melhor pôs o Sporting a jogar à bola nos últimos 20 anos, ficou em 4º lugar no campeonato. O próprio Jesus – hoje o melhor treinador do mundo – já desceu de divisão com Felgueiras e Moreirense.

    “Se vamos ser campeões? Não importa para nada. Importa é jogar bem, à leão.”
    mas aqui concordo. o Sporting tem obrigação – com um plantel bom ou mau – de jogar mais e melhor.

  11. http://www.sportingapoio.com/noticias/vukcevic-e-carta-para-jogar-no-ataque/

    http://pt-pt.facebook.com/note.php?note_id=108387677796

    http://www.newstin.com.pt/tag/pt/133680909

    Tinhas começado por dizer que desconhecias quais as posições favoritas de Vukcevic, depois disseste que nunca o tinhas ouvido dizer que gostava de jogar a avançado. Espero que agora já tenhas aprendido alguma coisa.

    Quanto à matemática e ciência, é exacto. O futebol é sorte, é destino. Por isso, ninguém pode garantir a vitória, dado que o adversário pode ter a sorte do jogo ou estar destinado a ganhar. O que se pode é prometer dar o melhor. E isso é da exclusiva responsabilidade do treinador, o qual cria uma certa cultura no grupo com a sua autoridade e poder. É por isso mesmo que se pode falar de aspectos do Paulo Bento que parecem deixar a desejar quando visto de fora. No entanto, se eu conhecesse melhor os episódios, mudaria logo de opinião se as evidências assim o pedissem, como é óbvio (para mim).

  12. “Tinhas começado por dizer que desconhecias quais as posições favoritas de Vukcevic, depois disseste que nunca o tinhas ouvido dizer que gostava de jogar a avançado. Espero que agora já tenhas aprendido alguma coisa.”

    Lamento desiludir-te, mas não aprendi nada. Muito menos com os últimos três links que colocas e que nada dizem (duas notícias de O JOGO que dizem que Vuk ‘pode’ jogar a avançado, mais um texto do Facebook escrito não sei por quem que aponta na mesma direcção). Qual é mesmo a novidade? Também arranjo textos de O JOGO a dizer que Veloso pode jogar a defesa esquerdo ou a central e não é aí que ele gosta de jogar. Eu volto ao início. Escreveste isto lá para trás: “Naquele período do conflito, Vuc queixou-se publicamente de não jogar na posição favorita”.

    Ora, isto é falso. Ou me arranjas as declarações factuais de Vukcevic a dizer tal coisa, que a sua posição favorita inequívoca é a de avançado – e que o mauzão do Paulo Bento não o coloca lá -, ou não entendo aquela tua frase a não ser por vontade clara de ‘aborrecer’ Paulo Bento.

    Vukcevic disse que prefere jogar a médio-direito OU a avançado. Que tanto lhe dá. Mais: quando chegou, veio com o rótulo de 10 puro, não com o rótulo de avançado (posição que, concedo, faz bem). Se alguém o colocou a avançado algum dia, foi o mesmo Paulo Bento hoje tão criticado.

  13. Val pá, não em lixes, “o remate perfeito” não foi esse, foi o do puto do Olhanense, o Castro.

    Quanto à questão Vukcevic, também acho que rende mais numa posição mais avançada, porque é o jogador mais “inteligente” que o Sporting tem, se fosse o Floribelo tinha parado, feito 10 fintas a ele próprio, e quando rematasse a bola ia parar à bandeirola de canto.

    Saudações benfiquistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.