O que nos vale é ter acabado a impunidade

1 – inventona de belém, cavaco queixa-se que anda a ser espiado e o ministério público faz escutas ao sócras.
2 – cavaco faz permuta manhosa da vivenda mariani pela cena da coelha, 5 vezes mais área e qualidade superior, subavaliação à vista desarmada, papéis falsos, construção ilegal, etecetera & tal, ministério público investiga o freeporcos na base de uma denúncia anónima dum gajo do cds, que trabalhava no gabinete do santana lopes, em colaboração com agentes da judiciária.
3 – cavaco e filha embrulhados numa história de mais valias nunca vistas com acções do bpn, nunca justificou a compra e muito menos a venda, ministério público investiga um sucateiro que deu uma caixa de robalos ao vara.
4 – bes financia o genro do cavaco na compra do barracão atlântico, o banco faliu, não se sabe se pagou, se ficou a dever mas aparentemente aquilo é dele mais umas herdades que entretanto comprou. estranho para um gajo que só tinha credores à perna. ministério público investiga cartões de crédito dos ministros do governo sócras e guarda resultados na gaveta para melhores dias.
5 – falência fraudulenta do bpn, gang cavaco à solta, só o oliveira casca foi dentro mas por pouco tempo e ainda gozou com a justiça, ministério público preocupado com 20 perguntas que não fizeram ao sócras nos últimos 10 anos de investigações e fugas ao segredo de justiça.
6 – governo sócras muda localização do futuro aeroporto da ota para alcochete por pressão do cavaco, baseado em estudo pago pelo vanzelina, para os amigalhaços da primária do cavaco comprarem terrenos em alcochete com dinheiro emprestado pelo bpn. ministério público chamado a investigar sócras por negociatas com a elos e mais não sei quê relacionado com o troço do poceirão que foi cancelado pelo passos, negociata do sérginho com condições ruinosas para o estado.
7 – desapareceram uns milhões com a compra dos submarinos e apareceram vestígios no cds por intermédio do capelo rego. idem com uns pãesduros, mais umas broas com armamento e sobreiros do bes. investigações borregaram, tudo gente séria. ministério público investiga sócras por suspeita de receber bué de milhões do saco azul do ges.
8 – orlando figueira empresta dinheiro por baixo da mesa ao carlos alexandre e encaminha currículo do filho para a sonangol e é tudo normal. investigam-se cabras & cabritos.
9 – passos vende a pt à azeitice por uma broa e o ministério público resolve investigar sócras porque não vendeu ao belmiro.
10 – a corporação queria demitir o centeno por causa dumas entradas para a bola, mas como a coisa não tinha ponta por onde pegar, abortaram a coisa e meteram a bucha dos cartões de crédito dos secretários de estado do socras.
11 – rangel decide na operação marquês contra gosto da corporação, é investigado e buscas em direto na tv manhosa por uma cena que afinal ninguém ainda sabe o que é, mas que afinal pode não ter sido nada. dizem que havia um pacote com 10k euros na garagem.

poderia ficar aqui a noite inteira a enumerar exemplos da luta contra a corrupção e prisão de poderosos, mas seria fastidioso porque começam e acabam todos da mesma maneira: ai-é-então-espera-aí-que-já-comes.

__

Oferta do nosso amigo os sucessos do ministério público

7 thoughts on “O que nos vale é ter acabado a impunidade”

  1. Retrato de um homem “sério” que infelizmente foi PM e PR deste pobre País (para muitos) e dos seus amigos que se governaram muito e bem, E o Zé paga a quem tem de nascer muitas vezes.

  2. O meu sonho de juventude era viver num Portugal democrático. Acabou o sonho porque acabou a democracia, quem manda em Portugal é o Ministério Público, investiga e prende quem e quando quer, encolhe os ombros quando e como quer. Estado de Direito, a sério?

  3. Veremos se o Bolsonaro será capaz de metade!
    Não se preocupem,camaradas,há um Abril em cada ano!
    Até o bunker do Reichstag é expugnável,como se viu!

  4. Creio que o texto seria mais eficaz se fosse mais explícito e menos chocarreiro, se, como depreendo, se destina a quem anda distraído, e tudo lhe passa ao lado, e não a quem anda atento e já se não deixa manipular.

  5. A grande artista … a Procuradeira Joana … neste momento está a dar uma entrevista a 2 caniches na TV do mano Costa. Um espectáculo circense do melhor.

  6. Caro “os sucessos do ministério público” com a joana a impunidade foi sempre um caso de violação à maneira antiga salazarista: no interior da família é vergonhoso e oculta-se, fora da família é uma ignomínia e usa-se de severidade.
    A joana a quem foi entregue a impunidade decide: nuns casos é como se tudo fosse “da joana” e nos outros é como se tudo fosse “contra a joana”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.