O problema da falta de meios para a investigação

O problema da falta de meios para a investigação não resultará da insistência do Governo em vigiar Belém e andar a perder tempo a rir à fartazana com os emails que por lá se escrevem? Não seria possível desviar uma das várias brigadas do SIS em piquete junto aos muros do Palácio e mandá-la até Aveiro provar a very typical caldeirada de enguias? Quer-se dizer, de que serve mandar nas polícias a partir do Gabinete do Primeiro-Ministro, e espalhar espiões pela Administração Pública, se depois nem se avisa o Engenheiro para evitar conspirar ao telefone? Creio que aquele rapazinho que se dizia ter muito jeito para a função, o Rui Paulo Figueiredo, deve ser recambiado para a Maçonaria e eles mandarem alguém com um avental de melhor qualidade. É o avental que vai limpar o sebo a quem se mete com Sócrates, como temos visto desde que o Freeport apareceu – em 2004.

9 thoughts on “O problema da falta de meios para a investigação”

  1. Sócrates deve ter sido praticamente o último a saber que tinha sido escutado. Já a Ferreira Leite parecia estar bem avisada quando, num discurso que fez em Maio, curiosamente, em Aveiro, afirmou que tinha medo de estar a ser escutada ao telemóvel. Ela lá saberia porquê.

  2. Excelente recordação, guida. Há um curiosíssima coincidência de referências ao tema das escutas por parte do PSD e Belém ao longo deste ano, de facto.

  3. Ah, esqueci-me de dizer que nem simpatizo com o director do DN. Agora, repito, o simples facto de as pessoas comentarem ou publicarem algo com bases em escutas da “Idade da PIDE”, para mim já é mais que suficiente para os caracterizar e já o fiz num comentário a outro post daqui.

  4. Val

    Quanto ao caso em questão que agora tanto o incomoda, apenas pedia ao meu amigo o favor de me responder a esta simples pergunta.

    O senhor Armando Vara pelo simples facto de ser do PS, está ao abrigo de alguma lei que impeça a justiça de por o seu telefone sobre escuta,não foi por acaso que o telefone do Sr. Vara estava em escuta, foi por causa de contactos feitos pelo Sr. Vara ao Sr. Godinho.

    Será tão difícil de entender que estando o telefone do Sr. Vara sobre escuta, todos os amigos a quem ligava, ou lhe ligavam eram escutados, até o amigo Sócrates pois quando liga a um amigo não é o primeiro ministro é o cidadão Sócrates igual a qualquer outro cidadão, com os mesmos direitos e garantias.

    E se por acaso houver na conversa algo de ilegal, deve de responder em tribunal como qualquer outro Português?

  5. jojoratazana, tudo isso que dizes é indiscutível. Não é esse o problema, pois não pode haver qualquer problema com o funcionamento da Justiça. Tudo o que se tenha descoberto de ilegal, se alguma coisa, deve dar origem a investigação judicial, seja quem for o envolvido.

    Mas o mesmo escrúpulo deve ser posto nas dúvidas processuais e intencionais relativas a todo o caso.

  6. jojoratazan,se josé sócrates foi acidentalmente escutado como cidadão sócartes, edaí tem os direitos de qualquer cidadão, acabe-se já com as histeria e devassa mediática e parlamentar!!!

  7. Acho estranho que tenham juízes a ser investigados por suspeita de terem passado ilegalmente informação a Godinho e não se faça o mesmo por passarem dossiers de processos em fase de segredo de justiça aos jornalistas e líderes políticos da oposição…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.