O centro é onde as coisas acontecem

À esquerda, aparecem, em simultâneo, dois movimentos à margem dos partidos: o ‘seu’ Manifesto para Uma Esquerda Livre e o Congresso Democrático das Alternativas. Não há o risco de se anularem?

Não. Um reforça o outro. Metade dos subscritores do manifesto estarão também no congresso. Fazem parte de um sector que eu chamaria de ‘o meio da esquerda’. É o sector crucial da esquerda, assim como a alavanca do Arquimedes – quando se empurra numa ponta e na outra não se gera movimento nenhum. O ponto de apoio dessa alavanca [o seu ‘segredo’ para funcionar] é o ‘meio da esquerda’ e ele conseguirá – não levantar o mundo (risos) – mas o sistema político em Portugal.

Onde se situa essa zona do ‘meio da esquerda’?

É, sobretudo, a ala social-democrata do BE e a ala esquerda do PS. Apesar de ser o maior reservatório de ideias à esquerda, tem estado sobre tutela partidária. Há receio em levantar a voz. E quem quer fazer pontes, entendimentos interpartidários, é acusado por isso. Onde chegámos!

Rui Tavares

__

Vale bem a pena ler a entrevista que Rui Tavares deu ao Sol. Estamos perante a exposição da desilusão de uma das coqueluches do BE, da comunicação social politizada e da esquerda em geral. O Rui tem representado essa promessa de renovo à esquerda que recusaria os supostos vícios e inércias de um PS anquilosado pela prática do poder e pela derrelicção ideológica, ao mesmo tempo que não caía na esterilidade soviética do PCP. Naturalmente, o seu espaço de afirmação seria ao lado de Louçã, alguém que reclamou a posse desse território imaginante já desde os tempos do PSR. Foi, com toda a naturalidade, seduzido para servir o BE num acto eleitoral que lhe valeu uma bolsa de estudo em política internacional no Parlamento Europeu. Todavia, logo em 2010, segundo conta, já o amor tinha dado lugar à traição e o casamento entrou em dissolução.

O Rui diz que está zangado com os partidos, mas continua a ser nos partidos que vê o caminho. Tratar-se-á, agora e sempre, de conseguir colocar as pessoas certas nos lugares certos. Ele sabe que essas pessoas existem, ou não fosse ele uma delas, pelo que se oferece para as identificar, convocar e juntar. Muito bem e felicidades nessa empresa, companheiro. Só me parece algo assim para o muitíssimo duvidoso que essa vontade de reforma partidária não venha acompanhada pelo diagnóstico histórico do que aconteceu em Portugal de 2005 a 2011. Afinal, o Governo de Sócrates que foi boicotado por toda a esquerda não democrática, incluindo a ala esquerda do PS, com as consequências de termos uma direita irresponsável e fanática com o poder absoluto na mão, não correspondia ao ideal social-democrata que se reclama para este novo centro da esquerda? É que se não correspondia, terá de considerar-se Sócrates – e quem com ele lutou por um Portugal de riqueza humana, desenvolvimento científico e excelência produtiva – como mais um malvado da malvada direita. E se Sócrates for julgado como pertencendo à direita por quem esteja no “meio da esquerda”, então, Rui, reinará uma enorme confusão na tua cabeça em relação a alguns dos nomes com que te identificas.

Não se pode fugir ao centro, pois o centro é inevitavelmente o lugar onde estamos, onde cada um está. Precisamos é de começar a medir a profundidade que suporta o centro que se queira habitar, a extensão do centro proposto como preferível a qualquer outro, a altura que cada centro permite atingir.

44 thoughts on “O centro é onde as coisas acontecem”

  1. “Afinal, o Governo de Sócrates que foi boicotado por toda a esquerda não democrática, incluindo a ala esquerda do PS, com as consequências de termos uma direita irresponsável e fanática com o poder todo na mão, não correspondia ao ideal social-democrata que se reclama para este novo centro da esquerda? É que se não correspondia, terá de se considerar que Sócrates – e quem com ele lutou por um Portugal de riqueza humana, desenvolvimento científico e excelência produtiva – era de direita”
    E estão certos.Sócrates alienou o eleitorado de esquerda.Sócrates liderou o ps, mas os militantes do psd sentiriam-se satisfeitos se ele fosse lider deles.Também a cdu alemña tem algumas preocupãções sociais, mas não é de esquerda

    Não se pode fugir ao centro, pois o centro é inevitavelmente o lugar onde estamos, onde cada um está. Precisamos é de começar a medir a profundidade que suporta o centro que se queira habitar, a extensão do centro proposto como preferível a qualquer outro, a altura que cada centro permite atingir”
    Ser de centro valupi, não é negar a diversidade de opiniões.A verdade é que não se pode negar que todos temos o mesmo ponto de vista.O Bloco de esquerda não pensa da mesma forma qu o psd ou o cds,e o alexis tsipras não pensa da mesma forma que o wolfgang schauble.Assim como o krugman nao pensa da mesma forma que o hayek uma vez pensou.
    A esquerda não pode ser sectária mas não pode ser igual á direita.Se a solução é eliminar as diferenças, então mais vale todos juntarem-se no mesmo partido

  2. O posicionamento (ao centro?) do Rui Tavares, não faz do Sócrates um homem de esquerda. De resto, Sócrates nunca teve um pensamento/formação de esquerda. Quanto muito, foi um voluntarista pragmático, que procurava agradar a gregos e troianos, com medidas de “encher o olho” sem qualquer estratégia político-económica, numa constante “fuga para a frente”. Qualquer partido democrata-cristão do Norte da Europa pratica uma política muito mais social e equitativa do que o PS dos últimos anos. Mesmo o PS dos tempos do “bonzinho” Guterres, um beato da caridadezinha.

  3. Há uns anos a ala social democrata era a direita do Ps.hoje, nesta europa cada vez mais ultraliberal,ser social democrata é ser-se de esquerda.É esta avaliação que a extrema esquerda não consegue fazer.Concordo com o val quando diz que que a reforma partidaria tem que vir acompanhada pelo diagonostico historico do que se passou em 2005/2011.Isso nunca virá na minha opinião pois de imediato, ” zangavam-se as comadres”.ninguem tinha culpas no cartorio no caminho que nos conduziu a esta desgraça.a culpa era unica e em exclusivo, do suspeito do costume o Pm Jose Socrates.O nosso colega do aspirina RR diz que o governo ps alianou a esquerda e os psd sentir-se-iam satisfeitos em te-lo com lider do seu partido.é natural,até os comunistas que votarem nele se identificaram com a sua liderança pela justeza das medidas.Sendo Portugal um democracia cheia de interesses contraditorios que se tem que gerir,patroes, empregados, publico, privado, empresas publicas e privadas enfim chega.No mesmo momento não se pode agradar a todos os interesses corporaçoes.é alianar a esquerda quando se quer uma funçãoPublica mais funcional? e se cria simplex,loja do cidadão,empresa na hora? é alianar a esquerda quando se quer avaliaçoes de professores,para premiar os melhores e para obrigar os outros a acertar o passo?è a alianar a esquerda quando se acabou com um sistema de gestão liderado pelos” baldas”,que eram eleitos por isso mesmo e depois os colegas a tratarem-nos como incompetentes por esse anos de “liderança” lhes ter dado uma ajuda no curriculum? é alianar a esquerda quando se encerram uma escola com 2 alunos e menos de 10 ou 20 para os colocar numa escola na sede do concelho,com melhores instalaçoes e uma diversidade virtuosa de colegas de varios extratos sociais.
    é alianar a esquerda quando acabou com as mordomias dos juizes?é alianar a esquerda quando se acaba com subsistema de saude como o dos jornalistas e se altera o estatuto da ADSE? É alianar a esquerda quando se acaba com varios hospitais militares?é alianar a esquerda, quando se abrem estradas para aproximar o interior do litoral.Por ultimo,criou muitos apoios aos idosos,retirou abonos de familia a quem não precisa.encerrou pseudo hospitais,mas criou outros mais modernos para a prestação de um serviço com mais valencias e medicos.sem estradas novas esta reforma não podia ser levada a cabo, os doentes morriam pelos caminhos de cabras,ou por estradas onde se ia horas atras de um camião,por a estrada ser estreita e cheia de curvas.isto custou dinheiro. não há almoços gratis.a direita gosta é deste Pm. facilita os despedimentos dos empregados do papá.põe os trabalhadores a laborar mais barato e, sem horas para vir para casa. se for necessario pagando menos. suprime transportes para quem trabalha até mais tarde.perante este resumo de medidas corajosas e outras no sentido da justiça social, RR, só lhe posso dizer, que quem pensa assim politicamente, nunca ha-de desfrutar de um pouco de felicidade por que está sempre no lado errado.Socrates está em paris,mas está de consciencia tranquila.cometeu erros quem não comete? a governar o pais ou até a nossa propria casa forçosamente erramos.

  4. Maria Rita: devia estar satisfeita, pois o encerramento de escolas e hospitais está a ser continuado por este governo.Só é bom quando o ps governa?
    “é alianar a esquerda quando se encerram uma escola com 2 alunos e menos de 10 ou 20 para os colocar numa escola na sede do concelho,com melhores instalaçoes e uma diversidade virtuosa de colegas de varios extratos sociais?” É maria rita, se não estavam noutra escola é porque não podiam.São poucos alunos, mas que nao teem transportes nem condições para se deslocarem para uma melhor escola.

    “encerrou pseudo hospitais,mas criou outros mais modernos para a prestação de um serviço com mais valencias e medicos”
    Pois criou,para o grupo espirito santo e para os mello e que ficavam a 1h30 de caminho.

    E maria rita,um conselho: não diga so as partes boas, diga as más: Aumentou impostos, baixou pensões,encerrou serviços publicos.Isso não é esquerda

  5. Eu cá já me contentava se alguém colocasse de lado essa mania de dividir pensamentos e teorias em esquerda e direita e se limitasse a pegar no que cada lado têm de bom ( ambos têm aspectos fantásticos ) e tratasse de dar o couro e o cabelo para fazer a mistura funcionar.
    E parar de chamar direita ou esquerda aquilo que devia ser o simples bom senso e solidariedade entre seres humanos.
    Viveriamos todos mais felizes.

  6. “Eu cá já me contentava se alguém colocasse de lado essa mania de dividir pensamentos e teorias em esquerda e direita e se limitasse a pegar no que cada lado têm de bom ( ambos têm aspectos fantásticos ) e tratasse de dar o couro e o cabelo para fazer a mistura funcionar.
    E parar de chamar direita ou esquerda aquilo que devia ser o simples bom senso e solidariedade entre seres humanos.
    Viveriamos todos mais felizes”

    Desde quando é que a direita tem ideias positivas? Desde quando é que acabar com o sns, baixar salarios ou dificultar o aborto e o casamento gay são positivos?

  7. “se não estavam noutra escola é porque não podiam.São poucos alunos, mas que nao teem transportes nem condições para se deslocarem para uma melhor escola.”

    E não lhe ocorre que possa ser outra razão em vez dessa? Um exemplo muito simples e que perceberá : a escola não terá as melhores condições mas fica mais perto de casa das crianças, mesmo que a escola melhor apetrechada seja dois quarteirões abaixo? Ou que as crianças prefiram a escola sem condições porque ali têm os seus amigos e conhecem toda a gente?
    A simples disponibilização de uma escola mais perto de casa, mesmo que com condições inferiores , não é um factor a descartar na escolha da escola dos filhos pelos pais. Mesmo que possam perfeitamente pagar transporte para mais longe ( transporte que aliás será fornecido pelo estado gratuitamente para deslocações mais distantes…)

    Muita demagogia envolve e envolveu medidas de todos os governos. É um facto. Porém nunca antes um partido se demarcou tão acentuadamente dos principios de solidariedade e de estado social como o que está actualmente no poder. Fazem disso gala. Disseram-no antes de lá chegarem e nunca o esconderam. Só não percebeu quem não esteve atento.
    Confundir racionalização nos gastos ( que o governo anterior tentou fazer sem grande exito, diga-se, e com muitos erros á mistura ) com um programa deliberado de destruição do estado social é não perceber que no mundo real nem tudo é preto no branco e que por vezes, mais vezes do que se desejaria, é mesmo necessário escolher um mal menor para evitar a desgraça total.

    Um general que em vez de escolher a retirada para recuperar forças, repensar estratégias e viver mais um dia para lutar, escolhe a fuga para a frente e o sacrificio estupido de todo o seu exercito é um general condenado á derrota.
    Esse general foi toda a esquerda que chumbou o PECIV e depois todo o povo que votou numa solução ainda pior do que prometia a do PEC IV.
    Esse general está a ganhar a guerra , um ano depois?
    Não me parece…

  8. RR,o insuspeito torres campos disse disse numa entrevista ao DN que este ministro quer manter o SNS. hospitais sem condiçoes, com falta de medicos ,devem ser encerrados desde que se criem alternativas.segundo varias opiniões o ministro da saude é o unico que tem um pensamento estruturado neste governo.por vezes escolhe mal as pessoas,mas isso é obra do aparelho que quer meter os boys. escola com poucos alunos devem encerrar.se defendi antes, não vou mudar de opinião,uma politica vale por si e não por quem a pratica.

  9. “A simples disponibilização de uma escola mais perto de casa, mesmo que com condições inferiores , não é um factor a descartar na escolha da escola dos filhos pelos pais. Mesmo que possam perfeitamente pagar transporte para mais longe ( transporte que aliás será fornecido pelo estado gratuitamente para deslocações mais distantes”
    Porque teem ali os seus amigos,porque teem ali os seus professores preferidos, e porque dá mais jeito aos pais, sem esquecer o facto de nem sempre haver transporte.Estamos a falar do interior, nao de lisboa ou porto.

    “Confundir racionalização nos gastos ( que o governo anterior tentou fazer sem grande exito, diga-se, e com muitos erros á mistura ) com um programa deliberado de destruição do estado social é não perceber que no mundo real nem tudo é preto no branco e que por vezes, mais vezes do que se desejaria, é mesmo necessário escolher um mal menor para evitar a desgraça total”
    Gato:Tanto um como o outro, incorrem na mesma prática,portanto se o anterior está a racionalizar, este também está, e se este está a destruir , então o outro também destruiu.As coisas não são preto e branco, mas também é verdade que nem todos querem o mesmo,e portanto não se pode agradar a gregos e troianos.E uma medida má faz mal sempre, quer seje mal grande ou mal menor.Ou solidariedade ou individualismo.Se o gato acredita na fusão das duas coisas, já eu nao acredito.Sou de esquerda assumidamente.

    “Esse general foi toda a esquerda que chumbou o PECIV e depois todo o povo que votou numa solução ainda pior do que prometia a do PEC IV.
    Esse general está a ganhar a guerra , um ano depois?
    Não me parece…”
    Porque é que o pec IV ñão tinha medidas nenhumas que agradassem ao general?

    Gato, NÃO HÁ MAL MENOR QUANDO É POSSIVEL FAZER MELHOR!

  10. Maria rita: o probleman é que não há alternativas a esses hospitais encerrados.Facilmente se destroi mas nunca se constroi,e quando se constroi é para agradar ás seguradoras e aos merceeiros da saude! E quanto ás escolas a mesma coisa: voce naop tem noção do que é viver no interior e estar longe da cidade mais proxima.Não é possivel muitas vezes ir-se para mais longe.
    Não tenho nada contra a liberdade de pensamento, mas poupe-me a hipocrisia de criticar o actual governo e a direita, por quererem algo que afinal voce quer tasmbem

  11. RR,voçê deve viver no estrangeiro.não conhece a realidade do pais.negar o exito do nosso sns,mesmo com taxas moderadoras mais caras,mas com 50% dos portugueses isentos.negar o reforço da escola publica com instaçoes bem apetrechadas com mais condiçoes para os alunos e professores e transporte garantido não é serio.O que a direita está a fazer agora com os mega agrupamentos,são contas de outro rosario,e deve por isso, pedir contas a quem os lá pôs..

  12. o tavares a fazer pela vida, a última vez que vi este filme foi com o nobre da ami no papel de independente do centro.

  13. “Recusei-me a ser uma flor na lapela do Bloco de esquerda”. Esta frase de Rui Tavares denota, primeiro, o alto conceito decorativo que o deputado europeu tem de si próprio; segundo, o sentimento de que foi desperdiçado, quiçá sacrificado pelo partido a que decidiu não pertencer, uma vez que escolheu ser independente e assumir o rendoso encargo de funcionar como flor na lapela. Contraditório, parece-me.

    Porque não aderiu ao partido para desafiar a liderança do “autoritário” Louçã? Prefere estar com um pé e a cabeça fora do partido, apesar de se servir dele como degrau ou alavanca (de Arquimedes) para fazer carreira política e subir na vida? Então não se queixe!!!

    Tavares diz que o BE se recusou a “reflectir em público sobre o que aconteceu antes das eleições – por exemplo, a moção de censura ao governo – e sobre os resultados eleitorais.” Ora o Sol pôs agora duas páginas à disposição de Tavares e ele também não o fez.

    Segundo Tavares, o “sector crucial da esquerda”, a “alavanca do Arquimedes” que pode levantar o sistema político português, é composto pela esquerda do PS e pelo sector social-democrata do BE. Crucial em quê? Em votos? Isso bem somadinho, não deve passar de 5 por cento do eleitorado que vota. Tavares diz que o “meio da esquerda” está ali. Pois, o meio do corpo humano é o umbigo e também não serve para nada…

  14. O que Tavares parece querer promover (e é isso que interessa ao Saraiva do semanário Sol) é uma dupla cisão: no BE, para sacar o seu sector “social-democrata”, e no PS, para sacar o sector da esquerda socialista. Raptados os pombinhos, depois é só casá-los. O noivo levará na lapela uma flor com a cara de um conhecido político independente.

  15. maria rita: Não.Estou a ser realista, voce é que está a fazer um excelente serviço á direita.
    Julio: receio que possam ser muito mais do que esses 5%.Basicamente é sacar o eleitorado do be e porque nao, todo do ps, dado que este partido está em plena pasokização,fazendo na pratica, parte deste governo

  16. oh abeRRação! não, tu cantas esquerdalhadas com música de direita. já percebemos que o teu problema é o ps, já vários tentaram antes sem sucesso. o loução de censura mais o pateta alegre não conseguiram, achas que o tótó do tavares era capaz? andas a sonhar com um clima de tragédia grega que ajude à festa, mas até ver só sai commedia dell’arte.

  17. Júlio: Concordo inteiramente com o que dizes. Mais, o Rui Tavares pode escrever bem, mas não tem perfil para líder. Se o grande desígnio desta gente continua a ser cindir o PS, melhor mudarem de ramo. Por via do Alegre, foi o que se viu. Por via dos tais deputados da «ala esquerda» do PS (?? como diz o Valupi, há aí uma grande confusão, pois estes deputados defendem e admiram Sócrates, para Rui T. um homem de direita) seria ainda pior o fiasco, até porque esses não são parvos nem se consideram símbolos disto e daquilo como o Alegre. Aliás, não percebo é porque não integram eles a dita ala esquerda. Com um partido grande e plural ao seu dispor, poderiam em futuras eleições ganhas pelos socialistas ocupar algum cargo governativo e mostrar de uma vez por todas o que valem.

  18. deixaram a cRRiança em casa sózinha. pelo mesmo motivo que os nazis tiveram tantos como o syriza, mas isso não te faz diferença porque são da família. e se fosses brincar com legos? até podias fazer um partido de encaixar.

  19. O Ignatz de um lado diz que os comunistas e bloquistas são iguais aos nazis e do outro queixa-se da falta de solidariedade de comunistas e de bloquistas em relação às políticas do PS. Qual é a lógica disto? Ou o ignatz assume que não desdenharia a solidariedade de nazis ou deixa-se de queixar dessa suposta falta de solidariedade de comunistas e bloquistas. Como, no entanto, o ignatz é um troca tintas, ele não faz nem uma coisa nem outra.

  20. Maria,

    Em primeiro lugar julgo que a ideia do parque escolar é boa. Escolas com boas instalações não fazem os testes pelos alunos mas sem dúvida que cooperam com um projecto que se quer de sucesso para a educação.

    Em segundo lugar há demasiada propaganda para se perceber, por agora, ao certo, o que ocorreu no que respeita às despesas em concreto.

    Em terceiro lugar tenho Nuno Crato, enquanto ministro da educação, como uma besta quadrada ou, homenageando a sua formação em matemática, uma besta ao quadrado.

  21. Em quarto lugar julgo que por princípio o que são obras públicas, energia, águas, transportes públicos, educação, banca, saúde, investigação científica ou seja, tudo o que são actividades que por sua natureza fornecem bens e serviços universais devem ter empresas e instituições públicas fortes.

  22. O Syriza era o que o Louçã sonhava para aqui, capitalizando o descontentamento, que é o que sabe fazer. Sonhos húmidos. Vai daí perdeu metade dos votos, azar. Lá se foi a tusa.

    Não sei se sabem donde vem o acrónimo Syryza.

    Acabo de saber:

    Synaspismos Rizospastikis Aristeras

    Era mesmo dum SINAPISMO desses que a gente agora precisava!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Era a cyriza em cima do bolo!

    Eu sempre achei que o Louçã era tipo CATAPLASMA. Lá tinha as minhas razões…

  23. Corrijo: Syriza.

    Synaspismos Rizospastikis Aristeras quer dizer em português:

    Sinapismo Risoplástico com Arestas

  24. oh joáo! onde é que leste que eu reclamo solidariedade de sociais fascistas? deves andar com problemas de conciência por teres cintribuido para a formação de um governo de direita. bochecha com quitoso que disfarça o hálito e evita raciocínios infantis.

  25. atão e a moreirita não comenta o poste ou faz parte do plano do tavares para converter o ps ao centrismo de esquerda.

  26. rr: E eu quero lá saber do Syriza? Quem quer, ou queria, era o Louçã. A realidade da Grécia é muito diferente da portuguesa e isto não é um chavão. A organização daquela sociedade não tem nada a ver com a nossa. Aquilo são os balcãs em muito aspetos. Conheço bem os gregos, pessoalmente, já estive algumas vezes na Grécia, continente e ilhas. Ainda há muito poucos anos, e penso que se mantém, as mulheres tinham que levar dote para o casamento, normalmente um apartamento, e os filhos, machos, são, para as mães, os reis da criação, com todas as consequências que imaginas.
    Noutro campo, soube há dias que, por exemplo, funcionários de centros de saúde eram pagos com um extra para, em vez de entrarem às 9.30-10.00, entrarem às 8.00. Passaram a entrar mais cedo? Não. Simplesmente não há controlo. É uma sociedade muito particular. Há elites extremamente cultas, grandes cérebros, conhecedores de várias línguas, formados nas melhores universidades estrangeiras. Há também grandes fortunas. Depois há o resto da população: simples, pouco refinados, faladores, simpáticos. Têm todos em comum um grande apego à cultura grega e às tradições, o que é admirável, e também um grande desrespeito pelas leis. No meio disto tudo, e agravado pela crise que dura há anos, há compreensivelmente ainda anarquistas, comunistas, revoltados vários, vendettas familiares como na Albânia, máfias várias, enfim.
    A corrupção é (era?) de facto enorme a todos os níveis. Dificilmente obtinhas uma consulta médica sem suborno. Havia até gabinetes próprios para tratar desse assunto. Nos grandes partidos aconteceu o mesmo. Na Igreja a mesma coisa.
    O sucesso relativo de um partido como o Syriza faz algum sentido lá, dadas as circunstâncias. Não me parece que seja o caso em Portugal.

  27. oh joão! não reclamei nada, constatei um facto que pelos vistos te está atravessado na garganta. quero bem que a comunada se foda, nem antes do 25abril eram fiáveis, quanto mais em democracia. vendo bem qual foi o contributo que essa malta deu até hoje para uma sociedade democrática e livre, que me lembre cortes de estradas, greves selvagens e permanente chantagem sindical à economia do país.

  28. Penelope: não esperava antes de mais que alinhasses nesse discurso calvinista norte-sul de que nós dos sul somos uns preguiçosos e lá no norte e que trabalham bem.Já sei que ninguém é a grécia.Portugal nao e a grecia, espanha nao e portugal, italia nao e espanha e por ai fora.Do José manuel fernandes ou da helena matos eu esperava que imitasses a merkel que tanto aqui criticaste.Mas a credibilidade e a coerencia é algo que nao nos assiste a nos portugueses
    Por mais que algumas dessas coisas sejam reais, o que tu estás a fazer é justificar o fracasso brutal do ajustamento da grécia.Bolas penelope, isso é uma cortina de fumo.É a justificação da direita, para não admitir que as suas politicas fracassaram.Porque se bem que a corrupção é alta, não é menos verdade que aquilo que levou a grécia a este estado foi a extrema austeridade, a miséria que lhes foi imposta.E de nada lhes serviu.A corrupcao e a fuga aos impostos pode fazer parte das razões, mas isso tem mais aspecto de cortina de fumo do que de realidade.
    O syriza foi um dos poucos partidos que se opos desde o inicio a essa politica suicida.Podia ter recuado com medo, mas não hesitou em mostrar como o caminho seguido estava e está errado.O pasok que fez? De idiota util dos grandes poderes internacionais e da direita.Traiu os seus principios.Hoje passados 3 anos é apenas uma muleta do ND.Ao passdo que o syriza assumiu-se como uma clara alternativa de esquerda moderada até, dado a existencia do kke.O pasok perdeu porque alienou a esquerda.
    Aonde os partidos socialistas praticaram o contrário aos seus ideais , perderam sempre.Foi aqui em portugal, foi na alemanha, foi na espanha.
    E dizes tu que as circunstancias lá são diferentes, contesto: em espanha o unico partido da esquerda a subir é a iu, nas sondagens da holanda quem lidera é o SP e nao o pvda.Falarás de frança,mas se hollande ganhou em frança, foi porque mostrou uma alternativa clara á direita.

  29. RR, a dita esquerda moderada é aquela que é comida pela direita e nem sequer o percebe – como é o caso do PS português, para quem o cumprimento do memorando da tróica e a constante cedência de soberania política a Bruxelas, quer dizer, a Berlim, com o tal aprofundamento da União Europeia, é onde o PS coloca as suas esperanças. Enfim, vão continuar à espera que os alemães banquem as políticas “socialistas” do PS.

    Seria importante, a meu ver, que o PS percebesse de uma vez por todas que nenhum país europeu vai bancar as políticas sociais do PS, que o PS não vai redestribuir riqueza alemã em Portugal e que qualquer cedência alemã tem custos altíssimos.

  30. João,quanto as obras e seu custo hoje tivemos novidades! quanto ao ensino alguem fez melhor? quem quiz por ordem na casa para beneficio dos bons professores e alunos? Maria lurdes rodrigues.hoje vou recordar o titulo do jornal do bloco de FEV./Março/2011 que tenho aqui ao meu lado:” Com este governo (PS) não vamos a lado nenhum” , A moção de censura do bloco representa a vontade de mudança que é sentida em todo o pais (aí a tens oh anacleto..) .por isso enfrentamos a maioria parlamentar do ps e do psd que ajudou josé socrates a aprovar as politicas que nos mergulham na crise social.camaradas e amigos a narrativa é muito teimosa não acham?

  31. Estou inclinado no entanto a pensar que Portugal hoje em dia, em caso de desintegração económica total, preferiria o fascismo (basta ver a conversa anticomunista do PS ignatz, partilhada por muitos outros PS) como forma de tentar reerguer-se mas como o fascismo fundamentalmente é um regime capitalista, seria uma reerguimento feito de retórica com o costumeiro sacrifício das classes trabalhadoras ao grande capital privado português que, sendo pequeno comparado com o capital alemão, francês, holandês, americano, etc tornar-se-ia um capital auxiliar dos interesses dos mais poderosos.

    Um Portugal fascizado seria simplesmente um portugal colonizado e vampirizado pelo grande capital.

  32. Maria, a meu ver, a política educativa do PS ajudou à deterioração da imagem pública dos professores que hoje a direita aproveita para os chamar de parasitas e facilitistas a partir do que avança com a retórica do rigor, que quer dizer simplemente a diminuição da amplitude da educação pública para o serviço das necesidades correntes do capital.

  33. joão, é comprensível a tua preferência pelo fascismo, a diferença para social fascismo é meramente folclórica, mas o que realmente te dói é não haver easyjet prá coreia do norte.

  34. rr: Já não te passa. Tens um filtro nos olhos, homem. A bandalheira que se passava na Grécia serviu, e muito, para o «Norte» acusar os do Sul daquilo que já sabemos. Até deu jeito, como qualquer um percebe. Coisa diferente é o remédio aplicado, chapa 5 para todos, cujos resultados, como se comprova, são e sempre foram catastróficos para a maioria das populações, por muito bom aluno que se seja. A partir de 2009/2010, Sócrates procurou reduzir a dívida gradualmente e com justiça, necessidade que, julgo eu, nem tu contestas. Tinha já antes começado uma política de transformação do tecido produtivo do país, que assentasse na qualificação das pessoas, na especialização tecnológica, na ciência, etc. Não só foi boicotado sistematicamente por toda a oposição, repito toda, como esta mesma oposição entendeu ser melhor colocar no poder quem achava que bom mesmo era arrasar de uma vez por todas a economia. Nem sei porque ainda te respondo.
    Quanto ao PS, as sondagens por cá não revelam grande descalabro como na Grécia. Já devias saber por esta altura o que eu penso do atual líder, que muitas culpas tem, a par de quem o elegeu, no conforto da atual maioria.
    O Bloco está numa encruzilhada. O comportamento miserável na anterior legislatura e o desgaste e envelhecimento do Louçã não lhes (vos?) deixam margem de manobra. Penso que também há um cansaço pelo eterno protesto irresponsável. Resta-vos mesmo a velha receita de tentar cindir o PS. Terão assim algo com que se entreter. Outra hipótese é elegerem um líder todo giraço como o Tsipras para animar a juventude por uns tempos.

  35. João, com esse comentario,acho que está a contribuir para a degradação dos professores.incompetentes sempre houve, e em todo lado, e em todas as classes profissionais.o lirismo é pensar que somos todos iguais, e o mais grave, é quando temos que comer, gostar e calar perante o prato que nos vendem..eu nesse restaurante não entro. quem gostar que o faça,mas longe….

  36. João, se portugal se desintegrasse,eu entre duas escolhas fascismo ou comunismo,a minha opção era para uma especie de” comunismo à portuguesa” ou seja o fascismo.os fascistas em portugal, comparados com os putins,já nem falo de Staline,eram uns artolas.

  37. Pasok muleta util? iam deixar afundar o pais ainda mais? mais cedo do que tarde,vai ser reconhecido o papel do Pasok,ao aceitar um compromisso com a direita,para salvar um pais,que se fartou de cometer erros.Penople não tem as responsabilidades do governo portugues que passa a vida a criticar de uma forma ignobil,um pais parceiro na ue, mas para justificar a sua politica.Temos a liberdade para num blogue fazer as criticas que entendemos por justas a quem quer que seja.Foi para calar as vozes criticas que apareceram as pides e kgbs.A auto censura ,torna os criticos nos paises com ditaduras minoritarios,com as consequencias dramaticas que infelizmente conhecemos

  38. “uanto ao PS, as sondagens por cá não revelam grande descalabro como na Grécia. Já devias saber por esta altura o que eu penso do atual líder, que muitas culpas tem, a par de quem o elegeu, no conforto da atual maioria.
    O Bloco está numa encruzilhada. O comportamento miserável na anterior legislatura e o desgaste e envelhecimento do Louçã não lhes (vos?) deixam margem de manobra. Penso que também há um cansaço pelo eterno protesto irresponsável. Resta-vos mesmo a velha receita de tentar cindir o PS. Terão assim algo com que se entreter. Outra hipótese é elegerem um líder todo giraço como o Tsipras para animar a juventude por uns tempos.”

    Bons dias
    Sim, mas não é essa bandalheira que causou o desaste econbomico da grécia
    Pois, mas ainda assim é muito pouco.E ser responsável, é aprovar privatizações? Aumentos de impostos sobre as populacoes incluindo mais frageis? Fecho de Serviços Publicos? Não: apenas tinha-se outras solucoes para os nossos problems, e recusava-se o liberalismo.Digo-te: houve aspectos positivos no passado governo, mas houve tambem desvios ideologicos com os quais nao concordei
    Eu nao sei qual a tua divergencia em relação ao syriza e ao tsipras, mas a verdade e tu nao podes desmentir que o syriza é o unico partido de esquerda solido na grecia, já que o kke sempre encalhado e o pasok atrelado á direita, de nada servem.
    Não vejo nenhuma cisão no ps, ou se esta vier a acontecer, é porque há uma ala do partido que discorda do actual rumo do partido, ou que tem principios sociais democrata que não são centristas.Ala social democrata que sei que existe no bloco.As coisas foram o que foram, mas os tempos sao de mudanças
    Penelope, já te recomendei uma vez: tenta ler o livro que o alfredo barroso lançou sobre a crise da social-democracia,basicamente diz o que penso, com outra eloquencia que nao tenho, e com mais detalhe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.