O bloco central é o moinho de vento do Rui Tavares

Se o LIVRE tiver força, se for uma surpresa nas europeias, há uma mensagem importante, desde logo para o PS - e para toda a esquerda -, no que diz respeito às legislativas, isto é, de que passa a existir um interlocutor sério também nessa eleição. Podemos impedir um Governo de bloco central, que colocaria a Constituição em risco.

Rui Tavares

__

Que querem estas palavras dizer? Que quer dizer “passa a existir um interlocutor sério“? Que quer dizer “sério“? Qual a necessidade de estar a falar das legislativas, ainda por cima em modo hiperoptimista se não for alucinado, quando nem sequer se passou pelo teste das europeias? Por que razão, para o Rui Tavares, o maior problema que Portugal hoje enfrenta é a possibilidade de um Governo de bloco central cuja composição e projecto são absolutamente desconhecidos nesta altura? De que riscos constitucionais está a falar? Se acha que o PS é um partido que poderá ser agente, ou mero cúmplice, desse profetizado vil ataque à Constituição, porque se oferece como interlocutor para tão desgraçada organização política? Ou estará o Rui Tavares já num estado de louçãnica soberba que o leva conceber-se como o único ser à face da política nacional capaz de salvar o PS de si próprio e, en passant, refundar a esquerda à volta da sua purificada pessoa?

14 thoughts on “O bloco central é o moinho de vento do Rui Tavares”

  1. quer dizer que há um partido disponivel para fazer alianças com o ps se for necessario para impedir a direita de ir para o poder, para alegria do pcp.venha o livre.disse sempre isto desde o pedido de assinaturas que subscrevi.

  2. Quer dizer que passa a haver o Rui Tavares, disponível para ir para um governo do PS, INDEPENDENTEMENTE do que fôr o programa proposto.

    Nada que surpreenda, afinal teria sido tudo mais simples, se o Seguro seguisse o conselho da Ana Gomes, e tivesse oferecido ao rapaz, um lugarzinho elegivel nas listas do PS ás europeias.

    Assim será mais um MSS ou um MEP, e só vai tirar uns votitos ao PS.

  3. Pois… mais um da “verdadeira” esquerda…. Nem daqui a mil anos aprendem a respeitar os outros que serão porreiros se fizerem o que a “minoria esclarecida” quiser e disser.
    Haja vergonha!

  4. «Que quer dizer “passa a existir um interlocutor sério”?»
    Era o passo que se impunha, agora que já existe um partido «livre».

    «Que quer dizer “sério”?»
    Lá irei. Ainda estou a tentar perceber o que quer dizer «livre».

    (Primeiro ensaio: «deus me livre de impolutos à solta. a sério.» Faz sentido, não faz?)

  5. “Belo e imbecil, provavelmente por isso mesmo…”

    queres explicar e fundamentar a adjectivação ou trata-se de um dasabafo abéculiano a creditar para o prémio dom caixote de comentários idiotas?

  6. ai tanta pergunta! não sei responder a isso mas levantar tantas dúvidas já é bom. eu gosto de perguntas.
    mas adoro o d. quixote, único, e não gosto cá de comparações. :-)

  7. O Tavares só quer ser eleito para o PE sem depender do Bloco. É isso que quer dizer Livre. O resto é delírio, alucinação e conversa decorativa.

  8. rui tavares, já mexe com os suspeitos do costume! agradecemos a preocupaçao com o ps,mas não se incomodem muito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.