9 thoughts on “Nuno Ferrand de Almeida”

  1. que diferença para a entrevista ressabiada (publicada pelo jornalismo militante do jornal de negócios) do henrique neto que não é um histórico, que não é economista e que não é presidente da iberomoldes!

  2. Aquilo que o Nuno Ferrand de Almeida testemunha para a área da Biologia…é só uma pequena amostra do desenvolvimento da investigação científica em Portugal.

    Considerando a Universalidade do conhecimento científico e sua aplicabilidade, os investigadores e equipas portuguesas trabalham em parcerias e em níveis de excelência internacionais.

    Para além das áreas focadas pelo Ferrand, existe uma área fundamental que posso testemunhar: Ciências da Saúde.

    Em Portugal, muita da investigação ao nível das ciências da saúde tem excelência e competitividade internacional:

    Genética – Grupos do Instituto de Medicina Molecular, Lisboa (Profª Carmo Fonseca);

    Cancro – Grupos do IPATIMUP, Porto (Prof. Sobrinho Simões e Raquel Seruca);

    Infecção/HIV: Grupos do Instituto Gulbenkian de Ciências/IGC-Oeiras; Faculdade de Medicina de Lisboa;
    Malária: Grupos do Instituto de Higiéne e Medicina Tropical e do IGC (Miguel Soares…et all);

    Neurociências:
    Grupos do Instituto de Biologia Molecular e Celular/IBMC-Porto (Maria João Saraiva…et all);
    Grupos do Centro de Neurociências e Biologia Celular/CNBC, Coimbra (Catarina Oliveira; Rodrigo Cunha…et all);
    Grupos da Universidade do Minho (Patrícia Maciel…et all);

    Oftalmologia: IBILI/Coimbra (Prof. Miguel Castelo-Branco);

    Etc…etc…etc…. (Aconselho a ‘googlar’ …)

  3. esse eu guardei, eu, já da outra vez. Só diagonalizei porque ando com os neurónios de urso. Eu citei bastas vezes um Jordi, ainda não vi se é o mesmo, não me admirava.

  4. Já agora, mais um investigador português, Pedro Miguel Reis do MIT, num artigo de hoje do NYT. Começa assim:

    It has taken four highly qualified engineers and a bunch of integral equations to figure it out, but we now know how cats drink.

    e acaba assim:

    Remarkably for a scientific experiment, the project required no financing. The robot that mimicked the cat’s tongue was built for an experiment on the International Space Station and the engineers just borrowed it from a neighboring lab.

    Não é propriamente material de Nobel, mas a curiosidade humana não tem limites.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.