Nós, europeus. Vós, parvónios.

Vital Moreira e Paulo Rangel foram à SIC mostrar que pertencem a universos paralelos. Vital é sério, Rangel é bufão. Vital é rigoroso, Rangel é sofístico. Vital é pedagógico, Rangel é ilusionista. Vital representa a cultura académica, Rangel representa a subcultura parlamentar. Vital é a civilização, Rangel é a decadência.

Tem-se tentado passar a imagem de que Paulo Rangel é um bom tribuno; e que, nos seus melhores dias, até consegue fazer frente a Sócrates. Assim se vê o grau da miséria a que o PSD chegou: basta que um bufarinheiro consiga sobreviver aos debates parlamentares para ser elevado à condição de herói.

9 thoughts on “Nós, europeus. Vós, parvónios.”

  1. Gostei dessa do bufarinheiro. É uma bufa de marinheiro ou uma farinheira de bufo?

    Agora a sério, o Rangel dava um bom deputado da oposição em Marrocos, mas só daqui a uns anitos.

  2. Caro Valupi,
    Queria desde já pedir-lhe desculpa, assim como aos colaboradores e frequentadores deste blogue, por o não ter dignificado com a minha actuação no post, Sócrates entre vistas. Não é que seja melhor ou pior do que aquilo, simplesmente não me revejo naquele modo de actuar.
    No caso presente é a confirmação da mediocridade dos políticos que temos, e especialmente os da oposição.
    Quando um partido, internamente se lamenta, que vai perder o seu mais influente tribuno, que na realidade não é nada de excepcional, por não ter alternativas credíveis para apresentar a estas eleições Europeias, é ou não a confirmação lamentável que o maior partido da oposição não tem condições mínimas para exercer responsabilidades governativas.
    Na situação difícil que atravessamos, acho esta situação trágica, na verdadeira acepção da palavra, para a resolução das medidas que deveriam ser encontradas, civicamente entre todos, para se encontar uma melhor solução para este país.

  3. “olho Abr 25th, 2009 at 12:04
    Lá vem o menino traquina pedir que lhe dêm palmadinhas no rabo, eu sei que deve ser um fetiche. Mas como não alimento fantasias recomendava-o a ler «Mein Kampf» com aspas
    E não é que o bonequinho de trapos acha que escreve bem?”

    Você é mais uma… odisseia na terra. Dêm não existe. É dêem.

    Se é a mim que dirige essas palavras vou dizer-lhe que é um tiro completamente ao lado. E ainda por cima qual terrorista sniper, esconde-se numa caixa do fundo. Seja homenzinho e não se refugie nos quim barreiros deste país. que o bacalhau quer alho toda a gente sabe!

    Eu percebo-o bem! Quando elas nos acertam nas ilhargas, mesmo toscas, doem bastante, e então, vá de recomendar as nossas leituras. Ponha o mein kampf no cu com aspas e tudo se conseguir.

    Não tenho nenhuma pretensão de escrever bem. Nem quero. Não que não ache importante, mas não dou para essa quermesse. Isso queriam vocês que julgam que dominam o mundo e embrulham tudo num discurso muito elaborado e sério julgando que enganam toda a gente com a vossa vacuidade de ideias. Foi sempre assim que ofenderam a inteligência humana e dominaram os incautos.

    E quem é que lhe disse que isto é para levar a sério? Fique lá com a sua vida grandiosa de viagens e despreocupação porque há muitos com vidas mesquinhas que o cilindram em carácter.

    Ó palerma, se quer devolver alguma credibilidade a si próprio ponha lá o link para o original da crónica da Clara Ferreira Alves que você cuspiu para este blog. Até lá, os argumentos que possa apresentar são como o ranço que sobeja colado à gamela.

  4. ( é impressão minha ou o Vital é assim um bocadinho pró saloio? , cá para mim devia ter continuado no PCP…ao pé do Jerónimo não destoa nem um centímetro) foi só um à parte (aparte?) nada tenho a favor do Rangel.

  5. Nik, “farinheira de bufo” assenta-lhe bem.
    __

    jv, estás completamente à-vontade, faz o que te der na gana. Pelo menos, é essa a regra que eu sigo.
    __

    mf, sim, um bocadinho. Mas depois compensa, e muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.