Nogueira Leite, filho, és mesmo tu?

Nojeira Leite 2

Ao ler isto, na semana passada, fui teletransportado para aqui. O aqui é um texto de Paulo Pinto Mascarenhas a convidar os seus leitores no Facebook a olharem para as capas do Correio da Manhã dos últimos 15 dias (o texto é de 5 de Dezembro) e, face à evidência das parangonas, concluírem com ele que é um disparate tanto rotular o jornal de apoiante do Governo como achar que exista por lá alguma perseguição a Sócrates.

Este Mascarenhas nasceu com 40 anos de atraso. Teria tido uma carreira fulgurante na PIDE, não fora o atraso na chegada. Mas ele venceu os constrangimentos espácio-temporais e encontrou o palco perfeito para a sua vocação, o CM, depois de ter provado estar à altura da missão no jornal i. Foi lá que sacou uma 1ª página com a “revelação” da identidade de alguém que, entre outras facetas de uma actividade social isenta de qualquer ilegalidade ou relevância política, escrevia em blogues. Porém, como o que escrevia desagradava ao Mascarenhas e vendo nisso a ocasião para despejar um balde de merda na ventoinha, o Mascarenhas tratou de lhe mostrar para que serve realmente uma carteira de jornalista quando na posse de um pulha. Octávio Ribeiro e Eduardo Dâmaso, seguindo a operação de binóculos, terão olhado consolados um para o outro e decidiram que o seu quotidiano profissional seria muito mais agradável, e produtivo, com aquele carrasco anti-xuxas na equipa.

O Mascarenhas, na febre de ódio e calúnias a que se resumiu a actividade da direita portuguesa de 2008 a 2011, também me tomou como alvo. Dado escrever com pseudónimo, e ter opiniões que lhe davam uma vontade insana de agarrar no lápis azul, isso bastava junto dos seus dois neurónios activos para que eu pertencesse aos avençados do socratismo subterrâneo. Chegou ao ponto de me exigir a identificação por email, qual bófia de serviço na rusga à blogosfera política. Só que este Mascarenhas, na sua granítica estupidez, não se limita a desenvolver conspirações paranóides e canalhas em modo lúmpen-jornalismo, ele é também um buraco negro que atrai infelizes iguais ou ainda mais destrambelhados do que ele. É o caso desse Joaquim Carlos Rocha Santos que aparece na imagem, criatura inenarrável que desenvolveu uma patológica obsessão com o “Valupi”. Eis um belíssimo exemplo, o comentário acima:

Acho que o CM pega de caras a Alta Corrupção em Portugal e as injustiças e incoerências dos Governos em Portugal. Por isso os valupis, sarna perversa socratista, detesta e combate o CM e chama-lhe pasquim e covil da Direita. Uma coisa não faria eu com nenhum jornal português e leio os principais, DN, JN, Público, CM: atirar a mediocridade do banho jornalístico com o menino da excelência que todos albergam.

Não vou gastar uma caloria a discutir, sequer a analisar, a alucinação do texto, apenas o realço para exibir o grau da demência em causa e contextualizar o que segue. Pois estava quase a ir embora de ricochete deste antro do Mascarenhas quando senti uma curiosidade de veterinário: quem é que teria publicamente dado o seu aplauso à coisa do coisarex? Aparece o pide, duas senhoras que desconheço (cujos perfis facebookinanos indiciam serem simpatizantes da extrema-direita) e o António Nogueira Leite. António Nogueira Leite… Nogueira Leite… ‘pera aí… o Nogueira Leite?!… De facto, a imagem do perfil ajuda a dissipar a suspeita e a visita à sua página oferece abundantes razões para acreditarmos na veracidade daquela identidade. Aparentemente, uma figura grada do PSD, um dos passarões que se deram muito bem com a traição que afundou Portugal em 2011 e um dos mais castiços cavalheiros de indústria do regime desde os anos 90 gostou tanto da aberração que o maluquinho teclou que quis tornar público o seu agrado.

Desconfio que este não será o assunto mais importante da actualidade, e até a sua relevância política poderá igualmente ser pouca ou nenhuma. Enfim, mais vale ter dúvidas do que dívidas. Porém, contudo, todavia, o que poderemos – melhor, deveremos – concluir da anedota? Por mim, num voluntarismo que espero venha a ser recompensado generosamente pela EDP Renováveis e HipoGes Ibéria, passo a defender a tese de que este Nogueira Leite apoiante público de maníacos tarado-depressivos que apoiam publicamente calhordas paranóico-desmiolados não existe. O que existe é um perfil falso criado pelo Fernando Moreira de Sá.

Repare-se no encadeamento lógico:

– O grande Moreira revelou que o blogue Albergue Espanhol foi criado exclusivamente para ser o braço armado de Passos Coelho na Internet. De facto, o blogue acabou a seguir às eleições e os seus membros foram levados para o Estado pelo laranjal.

– ANL participou nesse blogue, onde exibiu uma habilidade para registos de chinelo e deboche que chegou a ser comovedora.

– O grande Moreira revelou que o grupo que dirigia (??) ou em que era dirigido (??) se especializou em “contrainformação”:

Tínhamos nick names para as redes sociais, perfis falsos no Facebook e por aí adiante, mas éramos uns meninos do coro comparados com os tipos dele. Não há virgens nisto: em qualquer campanha eleitoral, existem centenas de perfis falsos, mas perfis com «vida», que incluem fotografias de «família», «clube de futebol», «gostos», etc. O segredo é ir pedindo «amizade» a pessoas da política e alargar os círculos de «amigos». Se deixarmos uma informação sobre o caso Freeport num perfil falso e ele for sendo partilhado, daqui a pouco já estão pessoas reais a fazer daquilo uma coisa do outro mundo.

Em 2011, o Sócrates foi ao Fórum da TSF. Decidimos entalá-lo e descredibilizar a coisa, exagerando nos elogios. Deu um bruaá enorme. O diretor da TSF teve de explicar-se por causa das críticas dos ouvintes, que consideraram aquilo uma coisa do tipo Deus no céu e Sócrates na terra. Deu-nos um gozo tremendo!

– O Joaquim Carlos Rocha Santos tão apreciado pelo Nogueira Leite também escreve no Aventar, um blogue onde é autor consagrado o grande Moreira.

Quer-se dizer, estamos em famiglia. Mas qual família? Eis que avanço ousado para a protecção dos activos das dezenas de empresas onde o Nogueira Leite bota faladura como administrador e cujos elencos talvez ficassem um pouco perturbados com os “gostos” do colega. É que, tal como explica o grande Moreira, já só as virgens é que se lembrariam de ir para uma campanha eleitoral sem se precaverem com um enxoval de “centenas de perfis falsos”. E, sejamos honestos, alguém consegue identificar alguma virgem na política? Pois é. Donde, a “vida” que enche o perfil do Nogueira Leite, onde se encontra uma colecção muito jeitosa de selfies, será uma das mais conseguidas criações da equipa do grande Moreira, equipa a que pertencia o feérico ANL mas só enquanto cópia de si mesmo, a vida imitando a arte que imita a vida imitada pela arte. Colossal.

__

Post Scriptum

Daniel Oliveira é a vítima mais recente da vocação do Mascarenhas. Respondeu no Expresso. Vale a pena lembrar que há uns aninhos o mesmo Daniel defendia o mesmo Mascarenhas dos “ataques” da brigada socrática. Esse era o tempo em que o Daniel fazia coro com a campanha de assassinato de carácter a que estava reduzida esta direita triunfal, o tempo em que garantia ser Sócrates um mentiroso inveterado e o pior primeiro-ministro da História. Mas não há ironia que salve esta história.

13 thoughts on “Nogueira Leite, filho, és mesmo tu?”

  1. Vale a pena reler tudo o que escrevi na altura sobre os temas que envolviam o caracter de Sócrates (as criticas que fiz e as que não fiz, a Sócrates, nuns casos, e aos que sobre ele escreviam, noutros), as coisas em que participei e aquelas em que não participei e os coros (manifs, por exemplo) a que me juntei e aqueles a que não me juntei (tendo ficado, aliás, por vezes, quase sozinho à esquerda do PS). O problema é que o valupi, como aliás se nota neste seu PS, é incapaz do mínimo dos mínimos de objectividade e dotado do mesmo grau de fanatismo dos que julgam que Sócrates é o Diabo na terra. Ou se está dum lado ou do outro. Nunca estive ao lado de PPM em nenhuma circunstância. E, no entanto, depois da nojeira que me fez (e que saberia que, com o grau de fanatismo de valupi, nunca poderia contar com a sua solidariedade), continuo a subscrever o que disse sobre essa frase da Câmara Cooperativa, que incomodaria qualquer jornalista em qualquer momento. Foi, aliás, como este tipo de linguagem que se ajudou gente como Mascarenhas. De resto, estou habituado a ser acusado, em simultâneo, de ter participado nos assassinatos de caracter de Sócrates e de ter sido o seu mais fervoroso defensor. É capaz de querer dizer que as duas são francamente exageradas.

  2. oh meu! até o adelino maltez, cagão de moralidades & curiosidades culturais avulsas nas têbês, alinhou nessa merda e andas tu preocupado com a honestidade dum bronco especialista na roedura cordas.

  3. Daniel, e que tal praticarmos ambos um pouco de higiénica honestidade intelectual? Para mim, tu és uma pessoa de carácter. Mas também um imbecil. Assim como te reconheço uma genuína paixão pela cidadania e um rol de valores bondosos para a vida em comum, assim te vi – porque entretanto já não vejo – sectário contra um Governo que não merecia a tua cegueira.

    Portanto, sabes muito bem que quando te acusam de teres apoiado Sócrates não há nada a que alguém se possa agarrar a não ser à sua deturpação voluntária ou involuntária. Mas quando te acusam de teres alinhado com a grande campanha que reduziu Sócrates à figura de um mentiroso monstruoso, há material para suportar o libelo. Claro, não o fizeste no registo animalesco de tantos outros, mas eras mais um.

    O teu caso, no fundo, é análogo ao do Pacheco Pereira – figura que desperta natural e espontânea simpatia, até admiração, mas cujo ego fica fora de controlo por causas que a antropologia e a psicologia explicam em artigos de divulgação.

  4. Não gostar de Sócrates não significa gostar da opção da direita Valupi.E lá porque a direita é perita em campanhas de desinformação e mentira,não quer dizer que outros setores politicos,nomeadamente ligados ao Largo do Rato tenham um conportamento diferente

  5. o anormal indigna-se ao ver bófias a trepar pela escadaria do parlamento – acudam, acudam, é a casa da democracia! – mas haver blogues associados ao seu partido político a sugerir o silenciamento/travamento de cidadãos num estado de direito que consagra a liberdade de expressão já é perfeitamente justificável. são estes os critérios democráticos do calhorda anónimo em apreço.

  6. O DO que não é dr e tão atarefado tem andado em ser mestre sem ainda o ter conseguido, enquanto fazia galhofa do inginheiro, de sua cultura, de sua honestidade e capacidade para ser PM, porque não imita Sócrates e vai estudar a sério para mostrar o que vale?
    Claro, bom mesmo é continuar na galhofa&risota ao estilo eixo-fedorentos exibindo-se e auto-promovendo-se , uns pela esquerda como ele, outros pela direita mas sempre a bater no Sócrates para cumprir seu dever profissional perante o patrão ti balsemão.
    DO tal como PP, embora com capacidades intelectuais diferentes são, como muitos outros, falhados políticos que não suportam que outros os suplantem nessa qualidade e pior ainda quando os suplantam mesmo na sua área do pensamento e do conhecimento fundamentado.
    Enquanto PP quer ser o reverso de medalha de um Sá Carneiro DO não passa de um reverso de medalha de um paulinho das feiras.

  7. ver o nogueira leite associado a ratos de esgoto é, de facto, curioso. a ambição dá para tudo, não é ? o daniel oliveira, como os seus amigos da esquerda pura, eram muito mais histéricos com o sócras do que com esta tropa fandanga que está no poder. surpreendidos? só quem não conhece a história é que pode ficar surpreendido.

  8. O flatulente Nogueira dá-se bem com a escumalha anti-Sócrates. Sempre viveu nos arrabaldes do poder, à espera de um bom tacho, mas Passos Coelho não lhe concedeu mais do que um lugar à mesa da CGA. Quando os efeitos da política do “nós vamos além da troika” levou ao corte nos ordenados dos gestores públicos, o Nogueira exaltou-se e ameaçou “vou pirar-me daqui para fora” Mas
    logo foi acolhido pelos amigalhaços. Deram-lhe um lugar na presidência da EDP-Renováveis, que tem séde em Espanha, e, assim, evita levar com o corte de 10% na mesada… Grande patriota!

  9. Também foste pago como o Farinha ou o João Galamba, Valupi? Ou foste enganado e fizeste esta merda de borla, ajudaste o chefe a escrever o livro ou só te ficaste por esta estrumeira do anonimato nos blogues ao serviço de Sócrates e do poder que levou o País à bancarrota? Tem vergonha. O Oliveira também não é boa rês, andou a não tirar um curso na universidade do Relvas e agora queixa-se de perseguição. Isto é de rir às gargalhadas, pobres diabos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.