No reino onde a impunidade acabou

A manchete de hoje do Correio da Manhã dava como certo que Sócrates continuaria em prisão preventiva. Isso significa que desde ontem, quiçá de anteontem, alguém nesse jornal já sabia aquilo que hoje vários outros jornais não conseguiram confirmar durante parte do dia – alguns chegando a noticiar que Carlos Alexandre ainda não tinha tomado uma decisão, finalmente sendo dito que só nesta tarde ela foi tomada.

Quem foi o informador? Foi a defesa? Como é possível que um juiz se preste a este papel, e logo neste caso? Não está mesmo a acontecer nada de profundamente irregular, ilegal e criminoso neste processo? Há quem esteja a receber dinheiro do CM pelas informações? Ou o CM obtém as informações de graça porque se trata de uma operação política e a transferência de informações ocorre entre aliados? Existe alguém à frente do Ministério Público?

Que país de merda é este?

56 thoughts on “No reino onde a impunidade acabou”

  1. segundo li algures, a história é assim: o alexandre enviou ontém, depois de se certificar que o sócras já vinha a caminho de lisboa para interrogatório, um email para a prisão de évora a comunicar a decisão que mantinha a prisão preventiva, mas o sócras só foi informado hoje porque quando chegou ontém já a secretaria da pildra tinha fechado e hoje não havia cartucho para a impressora por causa da crise económica provocada pelo preso definitivo na qualidade de preventivo.

  2. O Corujao anda desanimado. Então agora é país de merda? oh Corujao, entao nao tens o sol? entao nao tens o estado de direito? entao nao tens a democracia? entao nao tens a policia de intervencao que mantem virgens e castas as escadarias? bem te avisei, agora vens queixar.te e fazer birras, oh sim…

  3. São questões. Que valem enquanto questões. Nalguns casos passados, a defesa … deixava à porta de certos jornais. No doa seguinte, ei-la com questões e indignação, apontando o dedo à acusação e quem a assistia. Até se davam entrevistas à porta do tribunal, mas os emproados recusavam qualquer debate com quem, de facto, tinha factos para apresentar.

    Como será que o advogado Araújo obteve certos conteúdos de alegado blogue? Não é curioso também? Esta coisa da fuga de informação tem que se lhe diga. Que nos dirá o próximo boletim da OA?

  4. Qualquer democrata atento ao que se está a passar no País tem de estar indignado e preocupado com o futuro. Ao que nós chegamos!
    Além da falta de vergonha com escutas, violações do segredo de justiça, todos os sinais de estar em curso um processo de ataque ao PS nos moldes do Casa Pia, a indiferença de responsáveis perante atropelos enormes, há cenas alarves como a de Marcelo / Judite, resumindo à “falta do banho” toda a corajosa descrição da advogada Paula que denunciou o grave tratamento dado aos seus constituintes, o qual não mereceu condenação mas um sorriso de troça. Um minuto de televisão que é símbolo do atentado aos princípios da democracia que por aí anda.

  5. Ó Dona Ernestina, ainda beie que bomecè save tudo. olhe, diga -me quais são os atropelos enormes e quale é a curagem da Lórensso em iscrebere o que iscrebeue? Ataõe ela num debia iscrebere no trivunal? hum?

  6. Como se diz lá para o Norte, ele há coincidências do carago!
    Ainda aqui há dias a diretora do DIAP a procuradora Morgado
    em entrevista dizía que, muitas vezes as “fugas” de informação
    ao segredo era feita pelas defesas, depois falou de Itália e França
    pois, neste último país há caso que se arrasta desde as eleições
    presidenciais, refiro-me ao ex diretor do FMI, na altura um putativo
    candidato a apoiar pelo PS francês … epílogo, os procuradores retira-
    ram a acusação em pleno julgamento e os franceses levaram com
    o Hollande e, o DSK vai escrever as suas memórias e … trincar!
    Após o resultado da inspecção feita ao DCIAP soube-se que os
    arquivos do procurador rosário estão na garagem altamente orga-
    nizados com relevo para o material referente ao BPN! Lembram-se
    do caso Maddox nos States foi resolvido no espaço de um ano …
    pois, aquilo é a América cujos juros pagos a 10 anos são superiores
    aqueles que, o governo português paga nos mercados nestes auspi-
    ciosos dias mais, a nossa dívida está a subir para vir a descer em 2015!?!
    Podem crer está tudo ligado! Em qualquer dos casos o melhor é mudar
    de regime e correr com a gentalha que ocupa lugares de responsabilida-
    de sem competência para o desempenho!!!

  7. Nada como a delicadeza, a sensibilidade e a elegância das senhoras. Aceita-se, porém, que um copinho de vinho as possa alterar e as mesmas, em consequência,dêem azo à imaginação verbal. Bocage bem que se aproveitou do facto e, pelos vistos, ele há quem continue a justificar os ditos bocageanos.

  8. A questão não está nos actos oficiais do juiz, e o facto de poder eventualmente alegar que o jornal mentiu posto que só decidiu hoje e haverá mais procedimentos a tomar. A questão está no facto de o CM fazer uma manchete que antecipa um acontecimento confirmado “a posteriori”: o juiz considera haver razões para a continuação da prisão preventiva. Donde, o CM acertou só a partir das informações relacionadas com o procurador.

    Desta conjugação de entidades resulta a eficácia da campanha do CM, a qual se apoia em agentes da Justiça. O jornal vende mais por causa desta campanha, e esta campanha depende para existir da sistemática prática criminal num conluio aparente (inevitável?) entre jornalistas e os responsáveis judiciais do processo.

  9. oh maria, não digas asneiras. o correio da manhã tem um correspondente no tic e o carlex despacha no correio da manhã. depois há o despacho de avaliação dos pressupostos da prisão preventiva que se mantêm e o recurso que irá ser indeferido, jamais em tempo algum a corporação iria responsabilizar um associado pela indemnização a pagar ao sócras. só será libertado quando os direitolos descobrirem que estão a criar um mártir que vai ganhar eleições nos próximos 25 anos sem fazer campanha.

  10. Caros fiéis e inconsoláveis viuvinhas … beatos amados e sacristao Valupi: reforçar as ablacoes e as martirizacoes diárias para segurar a fé e a crença cega, indestrutível, para guardar o dogma sagrado! O tempo não é de lamúria e pieguisse. A choraminguisse só nos distrai! Bênção Amados Aspirinicos

  11. isquecestetes das birgens pá, estas ainda penção que bão a serre primeiras damas, pá. binte e tres milhoes num é vrincadeira pá.

  12. A resposta à sua pergunta é fácil!
    :-)
    Somos o país que teve este engenheireiro como primeiro-ministro não uma (!) mas duas vezes!!
    :-) :-) ;-)

  13. … e a publicação da auditoria ao MP não surgiu agora por acaso. O caos referido no armazenamento dos processos vai servir para justificar as fugas de informação e sucessivas violações do segredo de justiça. Porém, a PGR já começou a sacudir a água do capote. Esta dama do PSD nunca me enganou.

  14. Este estado de coisas deve interessar a muita gente… senão a AR já tinha feito lei a criminalizar a POSSE DE INFORMAÇÕES EM SEGREDO DE JUSTIÇA. Da mesma forma que criminalizou a posse de drogas proibidas.
    À semelhança destas também aqueles são obtidos por quem quer tirar vantagem ilícita da sua posse.
    A posse de drogas ilícitas foi criminalizada porque estava na origem de graves ofensas à Saúde Pública.
    A posse de informações em segredo de justiça deve ser criminalizada porque está na origem de graves atentados ao Estado de Direito.

  15. Numbejonada

    Leitor habitual deste blog, tenho-me questionado o que pode levar alguém obviamente instruido e bem informado ( numbejonada…) a militar pela normalidade de um processo em que abundam os indicios de graves disfunções no funcionamento do estado de direito?! Como não acredito que haja cidadãos com um palmo de testa disponiveis para viver num ambiente justicialista , a única conclusão que retiro é que há uma agenda . Mas não sei qual !

    Manuel Rocha

  16. a procuradeira já admitiu que a maltosia das investigações fura o segredo de justiça e que a morgadinha dos canavais já está a varrer o lixo para debaixo do tapete, a coisa dos submarinos tamém não correu bem, mas já-está-já-está, agora não podemos voltar atrás e chatear o portas, mas podemos foder o sócras, quanto à roubalheira no sistema bancário, do bpn ao bes, esperemos que prescreva entretanto, não dava jeito nenhum termos um presidente na gaiola, era um prejuízo eleitoral para a direita que certamente afectaria o rating da república e o milagre económico que vivemos.

  17. Costa és dos nossos! Costa o líder do PS afirmou aos chineses que Portugal já saiu da crise e que está muito melhor do que à 4 anos. Passos Coelho não precisava desta constatação, mas que ajuda…ajuda!

  18. o que aqui é importante a reter acaba por ser que o juiz reitera considerar haver razões para a continuação da prisão preventiva. e é isto tem de dar que pensar a todos. e com isenção.

  19. Pelo menos para alguns, a invetiva e o epíteto vulgar são pontos de ordem no respetivo discurso. E muitos aqui não sabem ler e/ou não alcançam conteúdos, preferindo embalar e embalar-se no discurso reacionário, populista, com recurso a generalismos que não colhem. Não entendem o post do autor, nem o que o motivou (nem aquilo que eu tenho aqui escrito de forma singela acerca do caso Sócrates). Desde já, se a regra é a da presunção da inocência do arguido, a mesma pede também a NORMALIDADE do processo em causa até prova em contrário, não é? Por isso, a defesa de ambos os princípios é válida e deve entrar na balança dos alegados democratas e olheiros – os que dizem ver.
    Como repetidamente tenho referido, só podemos cingirmo-nos ao que consta do processo de inquérito e só o conteúdo deste CONTA, seja aquele que foi carreado pelos magistrados seja pelos arguidos. Não me interessa o que os media escrevem. Não são fonte de informação judicial. Se fugas houve ou há, ninguém sabe quem as impulsionou. Sei, porém, o que são certas técnicas de defesa de figuras públicas e o quanto lhes é favorável a (des) informação junto do público. No caso, É INCRÍVEL que haja entrevistas na TV, artigos no boletim da OA, sobre um processo mediático, quando há um estatuto com normativos precisos sobre essa matéria. Então não defendeis a regularidade de procedimentos? Vamos, então, pugnar por esta e reprovar uma tal Lourenço.
    MAIS INCRÍVEL é, ainda, que os mesmos causídicos com os constituintes PRESOS preventivamente, atuem como se sabe, incluindo exibir conteúdos de blogues de magistrados! Para de seguida se dizer que o juíz Alexandre nada tem que ver com isso! A aplicação de uma medida de coação GRAVE, como a PP, tem vários requisitos e quando os advogados referem publicamente que não há provas, etce, e tal, que o arguido voltou ao país, etce, pergunto se não saberão VER que toda esta palhaçada à volta da detenção, é PERTURBAÇÃO DO INQUÉRITO, como até aqui tem sido. Podemos retirar daqui ilações, não é?
    Aos causídicos cabe fazer VALER razões em sede própria. Não na TV ou no boletim da OA, o que é uma VERGONHA. Com tanta ilegalidade, com tanta convição da parte de alguns, será que ainda não tiveram a CORAGEM de por iniciativa própria requererem junto dos autos o que entendem ser a RAZÃO no caso? Então lançam-se na crítica do que alegadamente está incorreto, clamando ilegalidades e NÃO LUTAM para repor o que está certo, designadamente oferecendo a SOLUÇÃO? O comentador que fala em AGENDA, certamente pode abrir um dia e uma hora para o fazer, não é? A DEMOCRACIA é boa quando bem exercida, é má e quase sempre é má, quando é fruto da CEGUEIRA da maioria que gosta de incorporar a formatação do pensamento.

  20. Ó IGNATEZES e deribatibos, cala-te, pá. Manda aíe mais um parecerre burrídico, pra eue me rire, pá. podes pôr o omo que quizerres. continua a serre sujo de palabreado urdinárrio meue, prálém de ser anedóticu. oqueie.

  21. Numbejonada,

    A minha modesta compreensão das coisas não me permite entender como é que a indiciação de um ex-PM por corrupção no exercicio de funções pode ser considerada um processo NORMAL !
    Vc pode invocar as regras processuais que quiser que nenhuma delas ultrapassa esta questão lapidar: depois disto, ou nunca mais confiamos na politica ou não nos voltamos a reconciliar com a justiça. Entre uma e outra venho o diabo e escolha qual a pior ! É por isso que se em geral eu não concebo que se prenda para investigar ( ou se condene sem corpo de delito, ou com base na convicção do juiz….), neste caso concreto essa prática deixa qualquer criatura de elementar bom senso particularmente perplexa! Daí a questão : que pretende quem sugere que tudo isto é normal ?

    MR

  22. ó cegueta, não desejo mal a ninguém, mas se o que se passa na justiça e que tu chamas pomposamente regras processuais (sejam boas ou más), para ti são simplesmente regras e por isso livres de escrutínio e critica, fosse contigo o que tu dirias?

  23. Agora temos “dois” ceguetas em um a comentar neste Blogue: – O cegueta bimbo que escreve em tirolês e o cegueta instruído que escreve quase erudito. Para os dois o Manuel Rocha teve a resposta adequada e a pergunta certeira. No entanto a pergunta era desnecessária porque já sabemos a resposta: R-pretende que Sócrates continue engavetado, pelo menos até às Legislativas. Depois tanto faz.

  24. Eureka!!!

    O numbejonada é o Valupi!
    É um figurante e anexim de anormal arranjado pelo Valupi para fazer a parte contrária.
    Está castiço. Mas assim é fácil, arranjar um anormal para debatermos conosco próprios.
    Arranja lá um anormal decente para animar isto.

  25. a vidaleira admite uns desviozinhos dos procuradurões no segredo de justiça e o bimbo 2 velocidades está preocupado com as denúncias da paula lourenço, que deu a cara e não mandou dizer como fazem os capados da investigação. não libertem o gajo já e ainda vão ter de o comer em belém. ainda falta a cena das denúncias e atropelos, quando os arrependidos, os que acham-que-já-é-demais e os alérgicos a bumerangues começarem a botar a boca no trombone, vai ser lindo.

  26. “O numbejonada é o Valupi!”

    pensei nisso quando se assanhou com o enaparvo por usurpação do nick e outros trocados que não vêm a propósito.

  27. a morgada, naquele broche televisivo à corporação, disse que as fugas ao segredo de justiça, na operação mãos limpas, em itália, favoreceram a acusação. isto para explicar que, em portugal, o beneficiário é o sócras. a isenção e honestidade desta gente é confrangedora.

  28. Ora beie. compreendeis que o que escrebi em português que bocês por mais boltas que deiem nunca conseguirrão imitare, não istá ao alcance de todos, pás. Bocês fazeis proba contra bós mesmus. ó pazinhos, piore que a pedra dura, só mesmu bocês num é? hum?oqueie.

    é um fartote sem quartele, estes democrataze, hum. ó pás, fassam qualquere cousa, bá bão probare que há presseguçãoe, atáoe, é só um requerimento, pás, bá lá, façam um isforsso, é só o tempu que leba a abardinarre. tão prontos, hum? benha daíe o rrquerimento, bá lá. quem save aplicaoe debidamente a palabra eureka, hum.

  29. Ó D. Maria, a sério? força, rebata o que escrevi, mas mude cuecas primeiro. e dê descanso aos braços, que já deve ter calos nas mãos de tanto as pousar na cintura. Não consegue, não é? A interrogação é figurativa, evidentemente.

  30. Ignatezes, meue, fogu, nem picassu te retrataria melhor. debes ter um hálitu. oqueie. issu num te ajuda á discussãoe pá. Manda lá um parexerre teue, bá lá, e o requerrimentu taméie, pázinhu. hum, querres ber que tens Marria no nome, hum?
    fogu onde anda o pinoquiou pra te cunfessare, pá? oqueie.

  31. Então, numbejonada, tu devias ter dois anexins, quantos anexins quantas personalidades. Numbejonada para quando estás com a ganza. E bejotudo para quando estás de ressaca e numbêsnada, mas te dá na moina escreveres com floreados de cultura jurídica bacoca e até falas de democracia.
    Relê o que escreveste. Depois compara com o que dizem os caceteiros de serviço no Correio da Manhã, por exemplo essa luminária que é o Carlos Anjos.
    Tu insistes em distinguir o que consta no processo do que consta do processo. Ora, só há uma matéria, o que consta do processo. O que consta no processo é o que consta do processo. E é isso que a tua manha se recusa a admitir, que o que consta no processo não é mais do que consta do processo.
    Se houvesse mais, já constaria.
    É por isso que a violação do segredo de justiça, no próprio dizer da procuradora geral, não tem relevância alguma. Porque não há já segredo algum, tudo o que consta no processo já foi revelado no que constou do processo.
    Ora, foi o que constou do processo o que perturbou a ordem pública.
    A ordem pública já só pode ser resgatada quando constar algo mais, que todos sabemos já que não vai constar porque o processo já se esgotou. O processo, nesta fase, parece já restringir-se à manha da dilacção processual da reavaliação das medidas de coacção sem que nada mais conste.
    Quero dizer que o processo consiste agora em manter O SUSPEITO preso até à conclusão da agenda eleitoral e dar tempo aos magistrados para justificarem casuisticamente o encadeamento das diligências.
    Concluída a agenda podem então revelar a verdade, seja, o que consta no processo e não constou do processo.
    Estásaberagora? Agora que és o eubejotudo?
    Tudo o resto é conversa, enquanto não puderes distinguir o que consta no processo do que consta do processo.
    Pelo que tudo se resume a saber quem fez constar do processo o que consta no processo.
    Abre os olhos, cegueta. Aqui ninguém é parvo.

  32. Parabersentendes, jabitudo.
    ”O MP actua de acordo com a lei. Não há timings políticos. Os inquéritos são instaurados, são investigados, seguem a sua tramitação normal. E quando é necessário haver buscas ou prisões efectuam-se. Não podemos estar reféns do que são os prazos políticos ou os tempos políticos. A própria lei prevê que há processos com repercussão mediática e isso poderá influenciar somente alguma forma de comunicação daqueles processos. Mas não poderá influenciar a tramitação normal do processo.”
    Joana Marques Vidal.

    A Joana Marques Vidal também desespera para fazer passar a ideia de que existem dois processos, a ”tramitação normal” e a ”comunicação do processo”. Ou seja, o que consta no processo e o que consta do processo. A razão entre os dois, a ”tramitação normal” e a ”comunicação do processo” é a tam matéria de violação do segredo de justiça. Há que saber então quem são os magistrados titulares da ”tramitação normal” e os magistrados titulares da ”comunicação do processo”.
    E saber se a metodologia exposta pela Paula Lourenço, usada pelo Procurador Rosário Teixeira, com a titularidade de responsabilidade do Juiz Carlos Alexandre, faz parte dos ”trâmites normais” ou da ”comunicação do processo”, ainda que tenha ocorrido sem cobertura televisiva e em segredo de justiça. Só agora constou do processo.
    Este processo levanta, pelo menos, uma dúvida académica. A de saber o que é ”tramitação normal”.

  33. Ena, fogu, fogu, algueie anda a tentar iscrebere, ó pazinhus, é escuzadu, já debeis saver pur esta altura queu só duscuto cum gajus com coifuciente minamente aceitábele, pás. ora beie, bós naoe reunis os requazitus, pá. bá sejamus praticus, benha lá o requerimentu pra desmantelarre a perssegução pulhítica, tá beie? fogu, pá, eue num boue de simoquinke à praia, pá, atae? ganda maluka, ignatezes, ó maria, muda as cuecaze pá e trata das maões e das ancas. oqueie.

  34. ehehehe, eheh, a dubida da maria, bi agora, a de saber o que é ”tramitação normal”. lole, lole. balha-me num seie queie. ó pá, oube, bais ao google ou procurra nos linques, meue, é que se eue te derre uma resposta a sérrio, fogu, tu caies pró ladu pur isforsso de neurrónius. ahahahahaha, oube, lá, açie num báis longe. foistes à iscola, hum? ou num saistes das iscadas do teu prédio? oqueie.

  35. Está visto. O jabitudo, quando não tem argumentos, passa a numbejo nada e só diz merda!
    Da ganza à ressaca e da ressaca à ganza. Ou o que consta no e o que consta do processo.
    O jabitudo é o que consta no processo e os ”Trâmites normais”. O numbejonada é o que consta do processo, ou seja, a ressaca do processo.
    És um génio, Valupi!

  36. Proponho-vos a escrita de uma novela em relação a esta açorda.
    A ser exibida nos próximos 48765 dias.

    Beijos!

  37. ó maria, ó marria, tás cum período pá. pois dize o que quiserres. num rebates o que escrebi acima, pontoe. quanto aoe resto, ó pazinha, cuntinua a dizerre mal dos bizinhus. a propósitu, serbe-te à bontade do que fazes melhore, e que projetas nus ótros. oqueie.ganda maluka. manda aí o requerimento pá, e as anurmalidades do prucessu, hum, pode sere?, hum?temus de serre praticus pá. bá, descansa as ancas. oqueie.

  38. Maria/Ignatz, eu não acredito que o numbejonada seja o anormal(desculpe) do valupi! Não mesmo!
    (valupi, perdoe-me lá o “anormal” saiu-me “isto” sem querer). :)

  39. eu não afirmei que era, só disse que já tinha pensado nisso e ainda digo mais, o silêncio que isso gerou e a maneira tímida como lhe pegam pelas franjas até me levaria a dizer que é capaz de ser filho da maddie, aquela que desapareceu no algarve, possuído pelo espírito do dr. sousa martins desde que lhe usurparam o nick da primeira velocidade.

  40. orra beie, percebeis agorra purque as bossas análizese istão todas furadas, hum? percebeis? os ignõncios andem disnorteadus, oqueie.

  41. Quem não rebate o que escrevo és tu, numbesnada. De cada vez que comento sais-te com parvoeiras e malcriadezas e continuas a bater na mesma tecla para disfarçar e os outros pensem que não te sei responder.Manhas,atropelos etc etc , apresentei argumentos mais do que suficientes nestes últimos tempos, semanas, meses e tu nunca soubeste dar uma resposta à altura. É por isso que escreves assim como se fosses doido e com argumentos desses porque não sabes mesmo o que hás de dizer. És patético. Mesmo. E acho que aquilo que escrevo te incomoda. :)
    Está-se bem, neste post, fico-me por aqui porque és uma perda de tempo, que não tenho.

  42. Ó minha, tu debes estar parbita, num é? baie lere, lere, tá beie? tu num argumentazes, pá, ti falaz a parboeira do povo não pensante, pá, tá beie. tu é quézes mal criada, dizes palabrões, o que só ordinariza a tua figura. quiórore, tá beie? oqueie. fala jurrídicu e aí discuto cuntigu, falaze povonêz, e eue mandu-te pastarre xatus, tá beie? oqueie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.