No debate Passos-Sócrates, ganhou Costa

Costa esteve bem, mas estar a debater com um trafulha do calibre de Passos deixa sempre um sentimento de falta, de perda. O lamento de tanto que ficou por lhe dizer na cara. Aquela cara sem um átomo de vergonha.

60 thoughts on “No debate Passos-Sócrates, ganhou Costa”

  1. Preparam-se agora para o colinho da Comunicação Social a tentar branquear esta PESADA DERROTA de Passos Coelho!
    Foi uma COÇA ÉPICA!
    E António Costa deu-se ao luxo de esmagar …sugerindo a Passos que vá visitar Sócrates para debater com ele !

  2. Já começou o colinho …os jornalistas a tentarem ajudar o crápula a fazerem 500 perguntas sobre José Sócrates para tentarem APAGAR a IMAGEM da DERROTA EPICA !

  3. tamém acho. eu tinha-lhe chamado filho da puta, mas eu não sou candidato e não preciso de votos. o costa esteve bem. só um reparo, quando mostrou o gráfico do crescimento do pib em governos anteriores, designou-os pelo nome dos ex-primeiros ministros com excepção do governo socrates que referiu como socialista.

  4. Fez SIM!
    DEU CABO DO TRAFULHA !
    Vão ao site da SIC Notícias ver a opinião sobre quem ganhou o debate.
    Neste momento 77% ganhou Costa (com 8000 votantes, 6000 a favor da vitória de Costa).
    Um estouro!

  5. Queres ver que com o Costa vai ser tudo cor de rosa ? Vai vai… Mais um milagreiro parece que está a vender um esquema em pirâmides! O que custa é ver gente que acredita nisto e acredita em facilidades. Vão trabalhar e menos disparates !

  6. gostei bués da pergunta muita gira que judite fez ao passarólas no fim do debate se tinha revisto o perfil do candidato à presidência e se ela tinha alguma hipótese de ser candidata a primeira dama.

  7. O gang laranja está agora nas redes sociais, a pedido do seu chefe Passarelas, a tentar branquear a COÇA ÉPICA que levou!

  8. António Costa foi o claro vencedor, e sempre aprumado. Quanto a Passos, meteu nojo ver os sorrizinhos cobardolas sempre que era encostado às cordas. O outro, é educado. Este, tem verniz postiço.

  9. Uma COÇA ÉPICA que agora não está a ser defendida nos programas de comentários nem pelos poucos socialistas presentes.
    Fernando Medina um Zero !

  10. Ainda gostava de saber qual a percentagem de pessoas entre os 18 e os 25 anos que viram esta merda?
    Seguramente menos de 5%…

    Mas sobre o “debate”, não passou de conversa da treta, quando todos sabemos que vamos ter mais do mesmo, independentemente de quem ganhar as eleições.
    Uma coisa é certa, dinheiro para pagar reformas não vai faltar…
    DÍVIDA!!!!

  11. O caminho é esse Costa, nada de obras faraónicas tipo TGV, aeroporto e outras maluqueiras. E principalmente não visites o teu ex chefe.

  12. Cada um assistiu a este debate da sua perspectiva.
    A mim, o que me chocou e me causa muita preocupação foi assistir a este novo modelo na sua consumação conclusiva. Em nome do direito ou dever de informar, assoberbados com irrefutável arrogância, os meios de comunicação social sujeitaram os dois arguidos a uma espécie de julgamento popular, um interrogatório sumário, de modelo judicial, uma espécie de acareação, condicionando sem apelação o tempo e a forma das respostas.
    E os dois arguidos sentaram-se no banco dos réus.
    Sujeitos à agenda dos media, que decidem aquilo sobre que se pode e não pode falar, os arguidos foram conduzidos à arena e bandarilhados, conformados.
    Nada ficámos a saber sobre educação, ambiente, pouco sobre saúde, nada sobre justiça.
    Cada um dos arguidos sabe que quem manda são os media e que, sem eles, ninguém pode governar.
    Só faltou a leitura da sentença.

  13. Não gostei de ver António Costa referir-se à governação anterior em tom pejorativo com o soundbyte “tem saudades…”. Se não está interessado em representar quem considera José Sócrates um Primeiro Ministro incomparavelmente mais sério do que Passos Coelho diga de uma vez por todas.

  14. Eu tenho a certeza que todos os que por aqui andam já sabem em quem votar. Eu honestamente digo, só o PS pode ganhar as eleições e quero que as ganhe. Não as ganhará com o meu voto; mas isso é outra estoria. Com a corja que condenou centenas de milhar de portugueses à miséria, custa – me ver gente do PS dividida entre Sócrates e Costa. É que o Sócrates não é candidato a coisa nenhuma; percebo a solidariedade que merecem os amigos e companheiros, mas a escassos dias das eleições a metralha deve estar concentrada no essencial; a vitória nas eleições. Nem aqui nem em outro lugar dei qualquer opinião a respeito da situação de Sócrates e assim continuarei até que o processo tenha o seu término.
    Unam-se em torno do candidato que só ele pode ganhar e após as eleições em caso de vitória façam – lhe as exigências que acharem corretas e em caso de derrota acusem – no das suas incapacidades.

  15. O Marcelo depois da festa do avante, dá o mote aos comentaristas todos.

    Mas pessoalmente sempre, sempre a ver-se o cu!

  16. Passos revelou as suas qualidades: honestidade, sinceridade, competência. Costa também: retórica de raposa velha, político socrático sem escrúpulos, conversa fiada.

  17. Este Edmundo Lopes até consegue ver o diabo com a cruz às costas a caminho do calvário, para expiar os pecados do mundo!!!Mas ele há cada fanático!
    Vou desafinar do coro: não gostei da prestação do Costa. Pouco menos que uma chachada. Sabe governar muito melhor do que fazer debates. Do mentiroso e trafulha Passos Coelho já disse tudo o que tinha para dizer.

  18. o ps para ganhar eleiçoes, tem de jogar dez vezes mais do que os adversarios.ontem o painel da rtp(tv que todos pagamos) foi simplesmente um nojo em termos de equilibrio.um da esquerda e tres de direita. comparar este debate com o de socrates vs passos coelho,é um bom exercicio, para vermos o monstro que miguel sousa tavares criou para mal do pais ao declarar como vencedor no debate de há 4 anos o maior mentiroso que a democracia portuguesa conheceu. sousa tavares , esteve ontem de ferias , como convinha para defender o posto de trabalho da sua mulher parlamento .

  19. António Costa, inteligentemente, recusa embrenhar-se numa discussão sobre o tema Sócrates. Ele sabe que numa tal discussão, actualmente, ninguém sai vencedor, que todos perdem, dum lado e doutro. Estou certo que Sócrates compreende isso perfeitamente, como comprovou com a declaração que fez, apoiando Costa e o PS.

  20. edmundo lopes,és um filho da puta em termos de seriedade! por muito que me custe não posso qualificar-te de outra forma!

  21. António Costa é muito muito fraquinho…
    Com tantos assuntos interessantes para debater…e perderam tempo no fim com aquelas perguntas idiotas.

  22. se estivesse indecisa, que não estou, com este debate votaria no Dr. Passos Coelho. António Costa é muito demagogo, e de demagogia estamos fartos.

  23. Acho piada a dizer-se que não se falou sobre o futuro e blablabla….

    1- falar do passado , transporta-nos para o futuro;
    2- falou-se sobre o futuro. O futuro esteve lá. Passos Coelho tem do mesmo para oferecer; A. Costa tem propostas e tem 1 coisa ao mesmo tempo: fala em confiança, mobilização e esperança.

    Não acham que em Portugal anda tudo triste e meio deprimido?

  24. Verdadeira Anónima, que é que bebeu logo de manhã, que lhe toldou a mente! Cuide-se, menina! Claro que a sua falha grosseira de análise também pode ser da burrice. Ou do fanatismo.

  25. mentirasa anonima,das perguntas os intervenientes,não têm culpa.se costa é fraco o que é passos coelho? ele sabe que é uma merda como politico,por isso se candidatou a barítono para uma revista do laféria,com total insucesso. teve azar…não estava lá o miguel sousa tavares para avaliar a sua perfomance….

  26. Que o poder judicial escrutine permanente e rigorosamente o poder político é bom e legítimo.
    Que o poder político escrutine permanente e rigorosamente o poder judicial é igualmente bom e legítimo.
    É de resto este o sentido da nomenclatura orgânica da República.
    Seria bom e legítimo também que o parlamento, enquanto suposto representante da vontade popular e directamente investido pelo voto expresso, pudesse escrutinar permanente e rigorosamente os poderes político e judicial.
    O que nem é bom nem legítimo é que os órgãos de comunicação social, concentrados nas mãos dessa extensão de todos os poderes da nomenclatura da República que é o poder financeiro, substituam o papel do parlamento, sujeitando a um permanente escrutínio judiciário e persecutório os poderes constitucionalmente legítimos e instituídos.
    No pacto constitucional da República o poder dos meios de comunicação social só se encontra ambiguamente sugerido ao abrigo da rubrica liberdade de expressão. Mas nada sugere que os ‘’lobbies’’ financeiros possam comprar a liberdade.

  27. valupi,se o camara corporativa traz discussaõ,ou cita varios temas seus,porque não ir buscar alguns escritos como este ultimo de santos silva “como combater o nada”.

  28. a ditadura salazarista,foi o melhor que podia acontecer a determinadas classes, que em liberdade passaram a ter poderes inimaginaveis em paises habituados há muitos anos à democracia.os juizes e os jornalistas saõ dois bons exemplos.

  29. O Costa esteve bem e superiorizou-se ao Coelho em quase todos os aspectos.
    Não tenho grande opinião sobre estes debates, sobretudo quando vejo os cabotinos da comunicação social, nomeadamente na TSF, a tratarem isto como se fossem finais de futebol. Só falta pedirem ao exército de comentadores da bola que venham dar os seus palpites, mas andam lá muito perto.
    A performance na TV é importante, de facto, mas não é só num debate. Não chega! Gostava de ver nos outros dias o Costa mais proponente de medidas concretas, mais assertivo nas suas críticas, mas desmistificador do paleio da coligação.

  30. O jogo esteve aniimado, viril, manhoso, mas que não deu para virar a eliminatória. Disputado em campo neutro o encontro teve vitória tagencial da equipa Costa que estando em grande desvantagem teve de fazer o jogo da sua vida, ocupando todo o espaço, recorrendo a muitas faltas não assinaladas pela arbitragem que se mostrou parcial, tendo até cortado várias jogadas de perigo da equipa Passos. A disputa continuará fora do campo mas a classificação final pouco mudará, até porque o ex capitao da equipa Costa continua suspenso e a restante equipa está muito dividida e sem soluções para vencer o campeonato. A equipa Passos nas jornadas que restam terá de não sofrer nenhuma goleada e acima de tudo, mostrar-se um pouco menos defensiva e calculista.

  31. Dizia 1 vendedor de 1 mercado, ontem:” Eu não ligo à política. Nunca liguei a essas coisas que não me interessam!”

    E, como este personagem, há muitos outros. Se lhe aumentarem o preço pela banca da venda ou se não vender porque as gentes não podem comprar, isto é o quê? Vai continuar a afirmar que estas coisas não lhe interessam? E se lhe aumentarem os impostos e mais o IVA e tudo o mais? Vai continuar a dizer que estas coisas não lhe interessam?

    E mais aqueles outros transeuntes questionados se iam votar. Pois que não. Porquê?

    – os políticos são todos iguais !(o que não é verdade, Passos Coelho está cada vez mais careca);

    – não percebo nada dessas coisas! da política!

    – isto está tudo mal e por isso não voto!

    Ai benzós Deus!

  32. Antes, ia ser o debate que tudo decidiria; depois, passou a ser o debate que nada resolveu. O que mudou em poucas horas ? Coisa pouca: o lider da direita levou uma monumental banhada. Reconhecendo isso o comentário baralha tudo e volta a distribuir o jogo: afinal Costa só ganhou o direito de permanecer em campo! Brilhante!
    Pelo meio desta diatribe, passa incólume o papel que a comunicação social nos usurpou na nossa democracia: a politica transformada num reality-show onde, como já alguém bem notou neste espaço, só faltou a leitura final da sentença a determinar em directo quem ganhou o direito a governar o ” povo de Saudel” após as sofri adas “endoenças “.

  33. Instalado o consenso sobre a vitória de Costa no debate, resta-nos aguardar para muito breve novas revelações sobre a Operação Marquês….Vai uma aposta ?

  34. Se o debate tivesse terminado com a vitória do Coelho, a comunicação social e um ou outro bloguista conhecido, teriam desfeito Costa. Era disso, aliás, que eles estavam à espera. Como tal não aconteceu, encolheram os ombros, esconderam as unhas, agacharam-se, e ficaram-se em “águas mornas”.

  35. andas distraido,

    Andava mesmo ! Obrigado pela actualização ! Assim sim: a normalidade ainda é o que era. Suspiro de alivio ! :)

  36. ”Quanto mais pensarem/disserem que o Costa (e o PS) é de esquerda, mais enterrado vai ficar o país!”
    Não sei se Costa é de direita ou de esquerda, nem sei se o Teodoro sabe.
    Mas o país precisa de que alguém diga seja o que for para ficar enterrado?
    Há inúmeros disparates que se dizem por aí e nenhum enterra o país.
    Há mesmo muita gente que quando não tem já nada para dizer diz qualquer coisa. Mas não é por isso que o país anda enterrado.

  37. Sim, certo.
    Mas as nacionalizações enterram mais o país do que as privatizações?
    Suponhamos que assim era.
    E assim sendo, António Costa só seria de esquerda e nacionalizaria se alguém dissesse que ele é de esquerda?
    Mas, para absoluto absurdo, o teu sagrado modelo, Salazar, seria mais adepto de nacionalizações ou privatizações?
    Tu tens a certeza de que sabes mesmo o que é e o que foi o salazarismo?

  38. Meu caro,

    Salazar nem sequer sonhava em ter qualquer espécie de doutrina política.
    Pouco passava dum sacristão com noções de finanças públicas…

    Sempre fui a favor da escola pública, da saúde pública, da energia pública, dos transportes públicos e do sistema financeiro público.
    Como diz o BE (e bem) o que é privado é só de alguns, o público é de todos!

    O Costa e o PS, pensam assim?

  39. Teodoro.
    Não é de forma alguma verdade que o público, aquilo a que se convencionou chamar público, seja de todos.
    A última instância dessa mera constatação é estarmos a falar de corrupção.
    Mas vamos por partes.
    Tu és adepto de um sacristão com umas noções de finanças públicas na ”chefia da nação”? Um sacristão que não perfilhe uma doutrina política.
    Se assim é, insisto em que andas equivocado. Salazar não foi isso.
    Por vezes fico com a ideia de que tu gostavas de que Portas não fosse um ”paneleirote”, para poder ser o teu sacristão com umas noções básicas de finanças públicas, ou seja, o teu salazar.
    O BE diz de facto algumas coisas interessantes… e faz, por vezes, umas descobertas da pólvora. Achas que o BE é salazarista?
    Eu sei que me vais responder que o BE é estalinista, ou seja, salazarista à portuguesa. :)
    Por vezes confundes-me, Teodoro.

  40. Perfil anónimo do Manuel de Castro Nunes,

    O BE sabe lá o que é o estalinismo…
    Só se fossem alguns resquícios de ex-UDP que ainda possam lá existir…, isto se não lerparam já. E mesmo esses eram dum estalinismo um bocado a atirar para o khrushchevismo ou mesmo trotskismo na corrente Louçã…

    Em relação a Salazar, desde quando eu sou fã de tal criatura?
    Como é evidente teve coisas que admiro, mas teve outras (muitas) que foram demasiado tristes para serem relembradas.

    Sobre o Portas, é criatura que apenas me merece desprezo…

    E estás puramente equivocado – o público é efectivamente de todos!

  41. Então hoje o Passos vai debater com a Catarina Martins ?
    O homem ainda não curou as feridas e os hematomas e já vai expor-se assim levar porrada outra vez ?

  42. Teodoro.
    Eu pouco sei acerca da vida interna do BE ou de qualquer outro partido. São coisas que, do meu ponto de vista, são lá com eles. O que me interessa é a forma como se relacionam com as grandes tarefas da governação da vida comunitária e como administram a sua relação com os eleitores, nos pressupostos de um regime democrático representativo e parlamentar.
    Chamo-te ainda a atenção para que, quando falamos em estalinismo, trotskismo e kruchevismo, estamos por norma a referir duas coisas. Essas tendências quando se expressam na administração dos aparelhos do partido e do estado e a orientação da acção governativa, no plano interno e externo.
    De resto isto aplica-se também ao salazarismo.
    Compreenderás que se tornaria fútil debater se Salazar fez umas coisas boas ou umas coisas más, ou sortidas entre boas e más, conquanto não referíssemos quais as boas quais as más. Na minha terra aprendi um ditado: ”Até um pau torto tem serventia”. Embora não conheça um caso em que, por sua iniciativa, um pau tivesse entortado para me dar serventia.
    Ora, o que é ”o público”?
    O que se tem vindo a debater na sociedade portuguesa como, genericamente, nas sociedades europeias é sem dúvida essa definição formal e distinção formal quando confrontada com o contexto.
    O que se tem vindo a denunciar é que, nas democracias representativas europeias, os sujeitos e os grupos têm tendência a usar as instituições o estado para se apropriarem da coisa pública para fins privados.
    De tal forma que os mais rigorosos e isentos sociólogos admitem e partem já do pressuposto de que o estado é, nas suas relações com os cidadãos, uma sede de contencioso privado contra o público e um instrumento de inibição do acesso ao uso e posse dos bens públicos pela comunidade.
    Em última instância, os anarquistas ou acratas difundem uma concepção quase diabolizada do estado, em abstracto, e assinalam o propósito da sua supressão. Embora, por absurda coerência, clamem, sem uma rigorosa análise do contexto, a nacionalização dos bens públicos e privados, nem se sabe bem o que isso possa ser, a nacionalização.
    Espero que vás compreendendo que não estou a responder-te só a ti, nem prioritariamente.
    Embora sejas um sujeito muito castiço.

  43. “trafulha” chamam a passos coelho! tugas a insultarem-se uns aos outros. os rotos falam dos esfarrapados. que povo! cestinha esperança? cestão fodidos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.