Ninguém aqui tem dúvidas, Pedro, podes ficar descansado

A repetição de que os eleitores do PS não queriam um eventual acordo entre socialistas, bloquistas e comunistas tem de ser um dos argumentos mais exuberantemente pífios que já invadiram o espaço público em muitos e muitos anos. Como toda a direita, e sua legião de adeptos disfarçados de jornalistas, repetem assanhadamente essa cassete, é provável que não encontrem mesmo mais nada para dizer perante uma possibilidade de maioria parlamentar que é a única a poder oferecer estabilidade governativa. A única.

Queriam os eleitores do PS, do BE e do PCP a continuação da devastação causada pelos maiores mentirosos – e traidores – que a história da democracia regista? E quem votou PAF queria que depois das eleições a direita viesse anunciar que, afinal, o programa do PS é que era bom? Será que os direitolas vão continuar a tratar os portugueses como se tivessem 5 anos de idade, já sem qualquer noção do ridículo que os consome?

Outro argumento lerdo é esse de os pafiosos terem ganhado as eleições, daí só eles poderem governar. Imaginemos que tal estupidez estava inscrita na Constituição, qual seria o resultado? O Parlamento deixaria de ter autonomia para encontrar qualquer outra solução governativa perante bloqueios políticos onde a oposição era maioria e teria de se repetir as eleições as vezes que fossem precisas até aparecer um partido ou coligação com maioria absoluta. E se não aparecesse? Ficaríamos com um Governo de gestão por anos e anos, talvez décadas. É esta a lógica que se prepara para ser repetida ad nauseam nos próximos dias, meses e anos.

Mas chega do meu paleio simplório e passemos a quem percebe mesmo do assunto. Aqui em baixo temos o Pedro, com a vantagem de estar em campanha eleitoral que é quando ele se revela decente e patriota, a dizer umas verdades aos portugueses acerca do que é e para que serve o Parlamento. Brilhante e incontestável discurso.

38 thoughts on “Ninguém aqui tem dúvidas, Pedro, podes ficar descansado”

  1. O glorioso Partido Socialista foi CERTIFICADO pelo serralheiro.
    Ao menos em Cuba foi preciso a intervenção do papa para ajudar o Obama!

  2. Continuo a repetir: a maioria dos portugueses escolheu a coligação para governar.
    Não esta gente!
    Isto é um saque ao poder! Não tem outro nome.
    A maioria dos portugueses não os quis!

  3. “O glorioso Partido Socialista foi CERTIFICADO pelo serralheiro.”

    já o mentiroso de massamá foi certificado pelo paneleiro, mas ficou curto em 700.000 votos. para a próxima, se houver, façam um acordo com os abstencionistas/brancos e nulos.

    “… a maioria dos portugueses escolheu a coligação para governar.”

    a maioria escolheu correr com a coligação. é já amanhã, podes começar a sintonizar no canal parlamento para não perderes a vez, se não tiveres cabo reserva mesa no café da esquina.

    “Isto é um saque ao poder! Não tem outro nome.”

    foi um saque, mas foi ao bolso do contribuinte.

    “A maioria dos portugueses não os quis!”

    amanhã vais ver o que a maioria dos portugueses quer

  4. Foi atropelado o Passos, o Seguro, o Assis, caíu o Muro, as garotas passadas a ferro, Alegre ficou boquiaberto … onde irá parar o buldozer?

    Como diz o ceguinho…!

  5. “verdadeira anonima” como povo escolheu a direita para governar,esses senhores com todo o direito vão apresentar o seu programa para o efeito. só que há um pequeno problema democratico… O POVO que em maioria, pode dizer não ao programa da coligaçao minoritaria. nestas circunstancias, só resta a a cavaco silva escolher o segundo partido mais votado,que por um acto de inteligencia tem apoio suficiente para governaar em maioria.resta à firma passos & coelho apresentarem-se no parlamento,para fazer uma oposiçao responsavel!viva portugal,via a democracia a funcionar!

  6. À atenção da fascista anónima e como o Ignatz tão eleoquentemente disse no post anterior:

    pafúncios = 2 milhões de votos> 104 deputados
    esquerda = 2,7 milhões de votos> 121 deputados

  7. Antes o coro debitava a bancarrota provocada pelo PS! Mentira consentida
    pela direção do Tózé Inseguro para tentar afastar a sombra de José Sócrates!
    A partir de hoje, a música será dedicada aos USURPADORES porque ganha-
    ram as eleições … só que, perderam a maioria e os “enterras” do PS não lhe dão
    uma mãozinha para continuarem o regabofe! A isto chama-se GALO !!!

  8. a verdadeira anónima

    9 de Novembro de 2015 às 12:33

    Continuo a repetir: a maioria dos portugueses escolheu a coligação para governar.
    Não esta gente!
    Isto é um saque ao poder! Não tem outro nome.
    A maioria dos portugueses não os quis!

    É EVIDENTE QUE TEM RAZÃO. Falam os analistas do dispensário em POVO…pois que se pronuncie o POVO, agora já com os abstencionistas…a ver vamos. Para já fica o discurso ESQUERDALHA que bem revela o que é…não durará muito tempo…quem sabe, desaparecerá… de vez.

  9. Alcoólico Anónimo

    9 de Novembro de 2015 às 13:33

    A estúpida anónima não viu o vídeo do vigarista.»

    A democracia marreca e ignaralha pronuncia-se demonstrando o que É.

  10. Poderão, contudo, animar-se com a diatribe de Clara Ferreira Alves, aqui,

    http://expresso.sapo.pt/politica/2015-11-07-Anticomunista-obrigada

    Ora leiam lá o texto da jornalista do Espresso com atenção, e digam-me lá se das suas palavras de pode concluir que:

    1º) O líder soviético Nikita Kruschev, que sucedeu a Estaline, era um anti-comunista (obrigado…)

    2º) O Grupo dos Nove era um bando de militares anti-democráticos, que não queriam voltar aos quartéis.

    3º) O liberalismo dito burguês (pelos marxistas) é um idealismo não inspirado no materialismo mecanicista.

    4º) O materialismo dialéctico é um pragmatismo não inspirado parcialmente no idealismo de Platão e de Hegel.

    e finalmente

    5º) Como Álvaro Cunhal era muito próximo de Kruschev (e afastado de Estaline e de Mao) o MRPP tinha razão quando classificou o PCP de anti-comunista e social-fascista.

  11. Ó Mal vai-te embora! António Costa inverteu o irreversível.

    Depois de António Costa o mundo nunca mais será o mesmo!

    Nem o país nem o PS serão os mesmos.

  12. Sapos?O Costa disse na campanha n queria nada c os pafiosos. Quem votou no Ps sabia isso. Mais,queria abertura à esquerda. Esquerda essa q o q mais ouviu na rua durante a campanha(ver entrevista na rdp da flor pedroso à catarina) era q BE se coligassem c o PS. Ver os direitolas mentirosos só atesta q todos os de esquerda estão felizes por ver-se livres desses asnos.

  13. Hoje está a ser um dia memorável na assembleia da República, ver a azia dá um prazer inacreditável.

    É normal o descontrolo dos pafiosos. Como não conhecem a Constituição, por isso a direita a violou tantas vezes.

  14. Podem deglutir as ameixas verdes que quiserem, trepar paredes, ladrar à lua.

    Há 4 anos não foi um golpe de assalto ao poder com a troica de arrasto. Não não.

    Que vão em paz, amén e, se possível por uns bons e longos 4 anos!

  15. Bingo:

    “Nem este é um Governo nem este é um programa. É uma Central de negócios.” Catarina Martins

  16. 651 novos turmas, ou seja estou a pagar a escola privada a mais 195000 criancinhas quando já lá há uma escola pública que eu paguei, em muitos casos novinha em folha!

  17. Isto:

    “A coligação estragou a vida a milhões de portugueses” Jerónimo de Sousa. Percebido? Assunto arrumado.

  18. “Continuo a repetir: a maioria dos portugueses escolheu a coligação para governar.
    Não esta gente!
    Isto é um saque ao poder! Não tem outro nome.
    A maioria dos portugueses não os quis!”

    38% escolheram o paf. Os demais não. Não sei porque carga de água os representantes políticos desses 38% querem também representar os demais 62% que não votaram neles, para mais quando há partidos que receberam os votos dos que não votaram no pif. Disto resultou que o puf tem na assembleia a representatividade de 38% dos eleitores e que PS, PCP, BE e PEV têm a representatividade de 51% dos eleitores.

    Que o pef e os seus apoiantes queiram tomar para si a autoridade sobre a interpretação dos mandatos recebidos pelos outros partidos só mostra o quão alienados eles estão em relação ao funcionamento do sistema político em que se integram, só o mais crasso ignorante pode mesmo pensar que caberia ao pof ditar o que os demais partidos devem fazer com os votos que receberam.

  19. É de chorar a rir ver a elevada estupidez dos defensores da maioria relativa da direita que não sabem o que é relativa e que não aceitam que MAIORIA é quem reúne mais lugares no parlamento.
    É o que deu deixarem os Passos acabar com as “Novas Oportunidades”!

  20. joaopft, sobre a nevrótica Clara Ferreira Alves é vê-la nas noites de sábado a dizer disparates atrás de disparates. Burrices de facto e de direito, que me trazem reminiscências do que dela dizia um intelectual com mau feitio que vive na nossa praça: que os comunistas portugueses andam por cá desde meados do século XIX com o Marx (!!), e nem uma referência a um pequenino livrinho do falecido Alfredo Margarido sobre o marxismo em Portugal, logo de 1975; que depois tenha dado uns pontapés nas cenas do Proudhon que alegadamente conhece pelas leituras da geração do Eça mas em que, ao fazê-lo, nem lhe pareceu útil contextualizá-las ou saber onde as situaria, até porque seriam contraditórias com muito do que tinha dito até aí; que o comunismo de Lénine é uma coisa muito mais antiga que a social-democracia… a alemã contemporânea do Bismarck, presumo, etc. Só lhe faltou falar do Jesus comunista, e depois distinguir a fé e a fezada católica e a fé militante. Noto ainda que os disparates da senhora aumentaram de dimensão pelo facto do Eixo do Mal passar a ser transmitido em directo, pela saída do Nuno Artur Silva, e que as suas calinadas são mais cruas e duras. Confesso que me incomodam estas calinadas se feitas em público, e que as deculparia se fossem casos isolados. Assim não consigo e, para que fique claro, nada tenho a criticar sobre o uso eventual de substâncias sintéticas para ajudar à performance.

    Sobre o ódio ao PS do António Costa, que é o que temos, numa palavra é patética.

  21. A TAP para quê? mas que cancro salazarista/colonialista/saudosista/inútil/prejudicial tinhamos que herdar!
    A TAP ninguem a quer, nem dada!

  22. uma monumental buba, podes crer e rever na gravação da ar, a dicção entaramelada da leitura do papel, os olhinhos vsop e o pulpito amparador. se não apagarem o registo, este vídeo vai ser um sucesso de visionamentos e fica na história das cabras parlamentares. os micros deveriam ter um sistema 1-2-3-sopra- teste-de-alcool e só depois é que ligava o som.

  23. pareceu-me que o alambique da cruz disse que um governo de esquerda seria ilegal e que os socialistas haveriam de ser julgados por isso. há 4 anos atrás disse o mesmo do sócras.

  24. Fifi: “só resta a a cavaco silva escolher o segundo partido mais votado”

    Lamento, caro amigo, mas só por distracção podes dizer isso. O PS foi o primeiro partido mais votado e não o segundo, como podes (re)confirmar na obra “Aritmética para Totós”, de que a seguir despejo mais uma vez um excerto copypastado:

    ———————————————————————————————————————–
    Sai uma embalagem de MEMOFANT para pafiosos com Alzheimer:

    1.º partido em n.º de votos ………… PS ………………………. 1 747 685 votos ………… 32,31% ………… 86 deputados
    2.º partido em n.º de votos ………… PSD …………………… 1 732 232 votos ………… 32,03% …………. 89 deputados
    3.º partido em n.º de votos ………… BE …………………………. 550 892 votos ………… 10,19% ………… 19 deputados
    4.º partido em n.º de votos ………… PCP/PEV ……………. 445 980 votos …………… 8,25% ………… 17 deputados
    5.º partido em n.º de votos ………… CDS/PP ………………. 350 278 votos …………… 6,48% ………… 18 deputados
    6.º partido em n.º de votos ………… PAN ……………………….. 75 140 votos …………… 1,39% …………… 1 deputado

    Fique assim clarificado e registado nos anais do reino, para memória futura, que, dos dois membros do Pote à Frente (PàF), o PSD foi o 2.º partido em n.º de votos e o PP o penúltimo, apenas ultrapassando o PAN, honroso lanterna vermelha.

    P.S. – Além de MEMOFANT, também temos pastilhas RENNIE, para emergências gastrointestinais. Para casos graves, sugere-se seppuku, estricnina, uma entrevista com Judite de Sousa ou cinco minutos de graçolas de João Miguel Tavares.
    ———————————————————————————————————————–

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.