Nem sempre o guarda-fogareiro funcemina

Acabo de ter um encontro com o taxista prototípico. Assim que entrei, e depois de indicar o destino, abri o meu guarda-fogareiro; no caso uma relíquia chamada A LINGUAGEM CINEMATOGRÁFICA, de Marcel Martin e de um tempo estranho e longínquo em que ainda havia nostálgicos do cinema mudo. Costuma chegar para me defender na enorme maioria dos casos, mas não hoje. Porque estava sol. Ou que estivesse de chuva.

– Hoje está mais calor, hã?
– Pois está.
– Isto do sol faz muita diferença…
– Sim, anima muita gente.
– Lá na Inglaterra eles têm muita coisa boa mas não têm este sol.
– Até vêm para cá passar as reformas.
– Pois, mas eles têm reformas boas, não é como cá. Cá não temos reformas como deve ser… e agora com isto dos cortes…
– Certo.
– A culpa é dos políticos, andaram todos a roubar! O Sócrates fartou-se de sacar milhões. Aquilo das PPPs foi onde se encheu. Aquilo funcionava assim: eles tinham uma lista de empreiteiros e depois diziam-lhes que se queriam as obras tinham de lhes dar uma parte. Olhe, o Freeport! Foi assim que se encheu.
– Mas como é que sabe isso?
– Sei, sabe-se, é a verdade! A mãe do Sócrates tinha uma pensão de 300 euros e depois passou a receber milhares, compraram dois apartamentos de luxo. Isto sabe-se em todo o lado.
– Mas… essa parte da mãe do Sócrates, como é que sabe que é verdade?
– Ora! A família do Sócrates não tinha dinheiro, eram uns pelintras! E de repente começam a comprar apartamentos! Ele sacou milhões, milhões!
– Mas olhe que eu li, e no Correio da Manhã, que a família do Sócrates sempre foi rica, que o pai era arquitecto e que eles…
– O quê?! E tirou o curso ao domingo! Ele e o Relvas, é tudo igual.
– Mas olhe que ele esteve vários anos a estudar para o curso e até…
– E o outro… como é que se chama… de Oeiras… o Isaltino! Na minha rua, até jogava à bola com ele, o Lino vendia cursos por 5 mil contos. 5 mil contos, dá cá toma lá um curso. Era daquela universidade ali ao pé da… Isto é assim.
– É agora aqui à direita e depois à esquerda. Tem troco de 20?

Este diálogo, que reproduzi com as inevitáveis alterações que a memória impõe, representa o tipo de cognição e a axiologia dos leitores do CM. Já o ouvi a outros que de taxista não têm nada, até pertencendo à classe média alta. E é o pão nosso da direita que se lê na Internet. O que importa realçar é a vantagem política da continuada perseguição a Sócrates, onde a narrativa dos pulhas, em que Sócrates aparece como um corrupto cujos propalados crimes foram dados como provados, é muitíssimo mais poderosa do que qualquer esforço (que também ninguém faz, nem sequer o partido do próprio, antes pelo contrário) para desmontar a manipulação social que esta operação mediática configura. Para os interesses do PSD e do CDS, que são activos agentes desta estratégia, tudo está a correr pelo melhor, estão a ganhar com enorme vantagem. Conseguir culpar Sócrates pelo empobrecimento a mata-cavalos que este Governo impôs na sua gana além-Troika e no seu projecto de reengenharia social é um feito que merece medalhas e a tal estátua do Passos Coelho. O que fica espantosamente bizarro é o comportamento da esquerda, ora tendo alinhado com a mesma estratégia da direita (inclusive, dentro do PS e por figuras gradas), ora ficando-se por uma passividade que será voluntária ou involuntária cumplicidade consoante a cegueira sectária.

27 thoughts on “Nem sempre o guarda-fogareiro funcemina”

  1. Estás enganado Valupi. O PS não fala porque tem telhados de vidro.
    Não tem nada a ver com Sócrates, mas com a corrupção generalizada de há décadas a esta parte, que é grandemente monopolizada pelos partidos que até hoje passaram pelo poder (PS e PSD).

  2. Esse tipo de “raciocínio” perpassa o discurso de muito boa gente, com formação muito acima da média e condições de vida que lhe dão tempo livre mais do que suficiente para poderem pensar nos assuntos com algum cuidado.

    Uma vez resolvi argumentar e o meu interlocutor acabou dizendo: isso és tu que és toda racional, mas eu não gosto dele e pronto…

  3. A direita é manhosa. A sua estratégia é e sempre foi manipular as pessoas. Parece-me que o PS também tem algumas responsabilidades nisso, porque sempre que pode fez coligações à direita, alimentando o que de pior esta tem.

  4. rui mota, fala-nos desses telhados de vidro. Não digo que não existam, mas também não digo que existam. Peço é que contes o que sabes, dado ser de interesse público, e que não te fiques apenas pelo papel de caluniador (a menos, claro, que gostes desse papel).
    __

    mdsol, exactissimamente.
    __

    João Santos, o que levou o PS a fazer coligações à direita, na tua opinião?
    __

    João Lisboa, não tens vergonha? Compaixão está visto que nenhuma.

  5. recordar é viver. palavras do banqueiro ulrich : “passos coelho tem excelente curriculo para o cargo”.j.de negocios online de 20.6.2011.tenho a certeza que não mudou de opinião!

  6. Valupi, pá:

    “Memórias de um PS desconhecido”, Rui Mateus (D. Quixote, 1996)
    “Os Donos de Portugal”, Jorge Costa, Francisco Louçã (Afrontamento, 2010)
    “Segredos da Maçonaria Portuguesa”, A. José Vilela (A Esfera dos Livros, 2013)
    “Da Corrupção à Crise”, Paulo Morais (Gráfica, 2013)

    Já tens aí com que te entreter. Posso-tos emprestar, mas tens de devolvê-los…

  7. rui mota, se bem entendo o que escreveste, achaste que estava a desafiar-te para listares títulos de livros, e respectivas editoras, nesta caixa de comentários. Terá sido uma aposta ousada da tua parte, mas saiu um bom bocado ao lado. Vou, pois, repetir o que te escrevi mais acima, para tua comodidade que assim nem tens de levantar a cabeça nem nada:

    rui mota, fala-nos desses telhados de vidro. Não digo que não existam, mas também não digo que existam. Peço é que contes o que sabes, dado ser de interesse público, e que não te fiques apenas pelo papel de caluniador (a menos, claro, que gostes desse papel).

  8. É claro que, hitler ascendeu ao poder absoluto, por obra
    do seu ministro da propaganda que, defeniu a verdade
    como sendo uma mentira … repetida muitas vezes!
    Tudo isto, se aprendeu, por aqueles que passaram pelo
    serviço militar, no capítulo da “guerra psicológica” e da
    “informação” e “contra-informação”! Logo, como somos
    um Povo culto com boas bases de conhecimento, estra-
    nha-se o efeito corrosivo das campanhas negras de que
    a direita se alimenta para levar a àgua ao seu moínho!!!

  9. Pois é essa mesma conversa que tantas vezes encontro que me dá mesmo vontade de emigrar. Isso e o “não há alternativa” ou pior, quando se culpam os que têm ainda menos pelo pouco que temos. Parece que as pessoas desligam os neurónios e repetem os estribilhos repetidos que ouvem.
    Enoja-me e desgosta-me este tempo que vivemos.

    Uma parte importantíssima das culpas por essas frases e pela falta de iniciativa geral atribuo a seguro…

  10. Um nojo este país e esta gente cujos neurónios se deixam manipular com uma pavorosa facilidade. O “motorista” do texto, que em que se transformaram tantos e tantos dos portugueses, não vai ser fácil fazê-lo desaparecer. Quanto maior for o “atraso mental” do português, mais exultante estará a desgraçada “direita” desta terra!
    Relembro o velho dito de Almada Negreiros:

    PORTUGAL! QUE, COM ESTA DIREITA, CONSEGUIU A CLASSIFICAÇÃO DO PAíS MAIS ATRASADO DA EUROPA, O ENTULHO DAS DESVANTAGENS E DOS SOBEJOS! PORTUGAL INTEIRO, HÁ-DE ABRIR OS OLHOS UM DIA – SE É QUE A SUA CEGUEIRA NÃO É INCURÁVEL – E ENTÃO GRITARÁ COMIGO, A MEU LADO, A NECESSIDADE QUE PORTUGAL TEM DE SER QUALQUER COISA DE ASSEADO!

    Infelizmente estou cada vez mais longe de partilhar a esperança de Almada Negreiros. Creio mesmo que a cegueira de Portugal é histórica e incurável. Houve 1820 e o 25ABRIL.74 sobre o qual a grande Sofia de Melo Breyner escreveu as mais belas palavras de esperança que sobre aquela data foram escritas:

    “Esta é a madrugada que eu esperava,
    o dia inicial inteiro e limpo
    onde emergimos da noite e do silêncio
    e, livres, habitamos a substância do tempo”

    É doloroso sentir quanto estas tão palavras de esperança, cada dia se tornam mais vazias de sentido e nos atiram para estas outras, tão dramáticas, também da grande Sofia:

    “Quando a Pátria que temos não a temos
    Perdida por silêncio e por renúncia,
    Até a voz do mar se torna exílio
    E a luz que nos rodeia é como grades”

    Resta-nos ao menos a poesia! Que ela nos sirva de refúgio!

  11. rui mota,fala pelo vês,e pelo que podes provar.quem costuma argumentar com o dr. mateus são os fascistas que andam por ai.junta-te ao social fascista,joão lisboa,para ver se o seu blogue aumenta a frequência de participantes.

  12. @rui mota

    Por favor, não juntes o livro de Rui Mateus, as tais “Memórias de um PS desconhecido” com o livro “Os Donos de Portugal”, de Louça e outros.

    O livro de Rui Mateus é uma tentativa de assassinato político de Mário Soares, que visava claramente atingir o PS, no fogo cruzado. A tentativa falhou na altura, pois Guterres ganhou as eleições. Sobrou um livro cuja leitura não deixa de ser interessante, pelo menos na parte que estabelece o contexto histórico para a difamação propriamente dita. O leitor necessita, porém, de uma aguçada capacidade interpretativa; pois se ler o livro de forma linear terá dificuldade em navegar entre a verdade e os recifes submersos de mentira.

    No livro descreve-se como certas elites económicas americanas, a que Rui Mateus estava associado, destroem um político: passa-se uma notícia num jornal nova-iorquino de grande tiragem, com uma história misturando 90% de factos verdadeiros com 10% de calúnias. Rui Mateus descreve uma “ajuda” desse tipo, que os americanos se dispuseram a dar para destruir Freitas do Amaral, na 2ª volta das famosas presidenciais de 1986. Mário Soares não aceitou a “ajuda”, coisa que muito os irritou; e, como sabemos, não precisou dela; pois o PCP, nessa altura, tinha ainda condições (políticas) para optar de forma oposta ao que fez recentemente, com Sócrates e os PECs.

    Podemos, tendo em conta o que o livro sugere, concluir que foi assim que Willy Brandt e Harold Wilson foram difamados. Rui Mateus descreve, algo detalhadamente, a campanha de assassínios e de difamação política de dirigentes da Internacional Socialista, que teve lugar na década de 1980. Rui Mateus alude mesmo a factos como o assassinato de Olof Palme; e conclui de forma bastante cínica, aproveitando o ensejo para criticar a política baseada em idealismo e nos princípios da social-democracia de então, defendendo uma abordagem política “pragmática”.

    Essa abordagem “pragmática” esteve na base da chamada 3º via, a ideologia que, posteriormente, tomou de assalto alguns sectores da social-democracia.

  13. Isto está bonito está! e cada vez mais surreal : agora até em Táxis, não sei se amarelos ou verdes – decerto ao serviço do CM e da campanha negra conspiratória contra o Querído e Santo Líder, tu vês o Demo e a peste antisocrática em epidemia galopante, contaminando todos os impuros infiéis, e aproveitas para mais um dos teus patéticos e dementes exercício de liturgia SOCRATEIRA.

    Experimenta apanhar um Táxi Rosa da próxima vez (não patrocinado pelo TóZero, claro está) e vais ver que o condutor, com ar de Silva Pereira condoído, com a cruz do PEC 4 ao peito e a foto D’ELE na mão direita – até a música de fundo, uma compilação remasterizada da colectânea de HINOs e Orações ao Messias de Paris, te vai fazer sentir que estás no Paraíso, com um serviço de beija-mãos, salamaleques e outras artes da bajulação viscosa da … Olinda.

    Um verdadeiro e Sagrado serviço ambulante de Evangelização ao serviço D’ELE.

    AMÉN.

  14. Ah! e pela tua devoção, dedicação e Paixão ao Querido e Amado Líder, na tua qualidade de um dos mais destacados presbíteros desta Esclarecida e Luminosa Seita, tens viagens à borla pró resto da tua vida. Inclui Açores e ouros destinos Insulares. Podes levar outros acólitos e simpatizantes … até na mala do carro. Desfruta.

  15. PS – se meteres uma moedita no Video Player, sempre podes ver e ouvir em exclusivo e uma declamação chorosa e irada de Poesia Portuguesa do séc. Passado pelo CÍCERO. Um verdadeiro artista da miséria.
    Como borla tens ainda na mesma oferta o nunocm em delirante concerto hard rock porno … com o Morgado, a Penélope e o Edie em coro estridente. A Isabel apresenta o Show e faz Acrobacias em cima do Seguro.

  16. em vez de andares, tu e outros, com o visco da Olinda na boca, o meu visco é o valor que eu dou a quem o tem, mete lá outra coisa até a gosma te escorrer pelos beiços – como por exemplo a consciência de que a miséria humana é mesmo aquilo de trabalhar a conduzir ideias rotas em curtas viagens d’arremesso, Bento N. :-)

  17. bento, tem calma e não te borres de medo,com o sempre possivel regresso do “querido lider”.ele não está interessado em aturar gajos tu defendem projectos antidemocraticos ou outros que ninguem conhece na europa ,que mesmo mal, continua a ser desejada pelos paises do ex leste do paraiso.

  18. o partido comunista,utiliza uma estrategia que na minha opiniao não é seria.fazer a rotavidade dos seus deputados eleitos graças a deputados não eleitos sem nada que o justique,não é serio.num distrito onde o pcp elegeu um deputado,com oportunismo eleitoral podem ter passado pelo parlamento varios deputados.este procedimento não é democratico pois não respeita a vontade popular nas urnas.não confundo a substituiçao por um deputado,por motivos justificados.

  19. Muito bem. Se não quebraste a lança e se o Rocinante ainda estiver com genica, vi uns gigantes la para os altos de Sesimbra. Tratas disso também ?

    Boas

  20. rui mota, não li os livros, e duvido que os venha a ler. Mas, e felizmente, tu leste os livros e, aparentemente, percebeste tudo. Ora, grande sorte a nossa, pois já só tens de nos explicar o que percebeste. E o que foi?

  21. ,se socrates e o seu governo fossem corruptos,já estavam na cadeia há muito tempo,dado o odio que os” justiçeiros” deste pais por ele nutriam.socrates foi o politico cuja vida foi mais devassada em democracia.com todos sabem o ps tem inimigos à sua esquerda e à direita,como tal compeende-se os silencios cumplices.há varios poderes como o autarquico e outros e o pcp da fama não se livra.eu a um nivel mais baixo vi alguns vendidos à entidade patronal a chefiarem comissões de trabalhadores .por falar em corrupção,os lideres comunistas chineses comonão confiam nos seus bancos depositam o seu dinheirinho em offshores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.