Nas muralhas da cidade

Uma edição do Bloco Central para ouvir, sentir e partilhar, onde os magníficos Pedros tocam no fulcro do presente momento político e, pasme-se, vocalizam o que nenhum senador da República, mesmo daqueles cobertos de medalhas e títulos, consegue verter no espaço público. Um generation gap que não é para lamentar, antes para alargar e aprofundar. Os mortos que enterrem os seus mortos.

Aproveito também para realçar a excepcionalidade de Pedro Marques Lopes como figura representativa da direita na comunicação social. É que enquanto será fácil encontrar na esquerda democrática quem defenda o Estado de direito como se da própria vida se tratasse, já na esquerda verdadeira são raros e na direita da verdade não há vivalma, a sua aparente defesa é meramente instrumental e hipócrita para protecção apenas dos seus quando apanhados em tramóias. Pois este Pedro não precisa de caluniar e conspirar contra os adversários para defender um modelo de sociedade onde há menos Estado e a iniciativa privada é a locomotiva da economia. Acima e antes de tudo, ele tem na decência a condição sine qua non para a viabilidade do próprio regime democrático. Um PSD com líderes como ele à frente, muito provavelmente teria conquistado a maioria absoluta a solo em 2009. Porém, não vemos ninguém deste calibre no partido, ninguém de ninguém. É assustador e trágico.

47 thoughts on “Nas muralhas da cidade”

  1. Concordo em absoluto. Pedro Marques Lopes é um um homem às direitas ,pratica Direito e fala direito.Sou fã.

  2. É verdade Val. Mas também apetece dizer que P.M.L. anda, e bem, a fazer o seu “mea culpa” relativamente ao muito que fez e disse para ajudar a enterrar quem nós sabemos.

  3. Valha o que valer, a minha opinião sobre o Pedro Marques Lopes é a seguinte:

    -É um comentador de Direita assumido (como se precisássemos de mais…), acho que para isso existem políticos.

    -O discurso dele “dropa” exactamente a mesma onda (direita), mas com figuras diferentes dos outros surfistas: Onde uns fazem um “off the lip” ele faz um “360”. Pode ser bué radical mas, a ideia é apenas ganhar pontos de estilo.

    -Tenho acompanhado vários debates que contam (infelizmente) com a presença deste “spin doctor” e ainda não consegui perceber como se deu a sua ascensão meteorítica. Está em toda a parte, não há como fugir aos seus comentários iluminados.

    -A sua atitude pseudo-irreverente (à la Pacheco) serve para manter uma aura de independência que convém muito a um “wannabe” guru do comentário (pelo que leio dá resultado) e, ao contrário do que ele quer fazer parecer, estes desmandos não incomodam senão já tinha ido c’os porcos.

    -Um exemplo da sua retórica falaciosa é o acompanhamento da estratégia de desculpabilização, adoptadas pela generalidade da Comunicação Social, envolvendo o PS no caso das secretas, a fim de minimizar o domínio das instituições pela Direita (Poder Económico) mesmo sob um Governo Socialista.

    -Este menino dá umas no cravo e outras na ferradura porque quer ter longevidade no “metier” (sempre sem morder verdadeiramente a mão que o alimenta, está claro) ou então…, quem sabe, um voo mais alto,…olh’ó gordo do Abreu Amorim.

    A sua pesporrência na defesa sabuja do Poder (o verdadeiro:o económico, privado e corporativo) enoja-me.

  4. É a primeira vez que vejo Valupi (que admiro muitíssimo !) deixar-se enganar desta maneira!
    Como é possível não se lembrar das ‘farpas’ e da insídia de Pedro M.Lopes quando o PS era governo, sob a direcção de José Sócrates ?!
    PML veio do nada e necessita desta estratégia ‘light’. Os resultados são bons e estão à vista…
    Mas Valupi não é ingénuo. Então ?!

  5. gostei de ouvir marques lopes dizer que o psd é um partido social democrata!A ser assim porque razão quando há eleiçoes na europa estão sempre no lado dos conservadores contra os sociais democratas exp: na frança apoiam os conservadores,na alemanha há um partido social democrata, apoiam a cdu de direita nos EUA apoiam os conservadores em vez de apoiarem os democratas. Todo o patronato apoia o Psd. pergunto o que resta para o cds?Se o psd é social democrata gostava que dissesse o que é o Ps.Eu acho que o Ps é um partido social democrata e o psd hoje é um partido ultra liberal e populista ao estilo da america latina

  6. Acrescento ao meu texto,que Marques Lopes,ajudou ao derrube do governo anterior.As criticas ao Psd embora justas, vindas dele,( militante do Psd) cheiram a ressentimento por não ter sido escolhido para secretario de estado.

  7. AP Santos, já somos dois.
    __

    S. Bagonha, o seu papel era ser oposição, não há problema algum com o facto dele ter de Sócrates uma opinião completamente negativa.
    __

    Vieira, não comungo da tua opinião, muito menos do teu radicalismo cínico em relação ao homem, mas concordo com uma ideia que também alimenta o que escreves, isso de haver nele uma ambiguidade que, por exemplo, o fez votar Cavaco em 2011. Para mim, uma decisão completamente incoerente com a sua defesa intransigente do Estado de direito.
    __

    maria ângela pires, se é a primeira vez que me apanhas a enganar-me, isso que dizer que me tens lido muito poucas vezes (o que só abona em teu favor, escusado seria lembrar).

    Quanto ao facto de o Pedro ter atacado o PS no passado, pois é isso mesmo que se espera sem surpresa de quem seja militante ou simpatizante de outro partido, né? Não há mal algum, pelo contrário. A democracia é um regime que vive do e para o pluralismo.
    __

    Maria Rita, tens toda a razão: o PS é um partido social-democrata.

  8. É por estas e por outras que não o admiro por aí além, Ângela.
    Gosto bastante de alguns textos, outros nem por isso. É a vidinha.

    Ó Val:
    Tens esta tua crença que, naturalmente, não acompanho; agora, Radicalismo cínico?
    Eu percebo, querias só causar algum “frisson”, não é?
    ‘Tá-se bem, nou ar de fílingues.
    Quem sou eu para abalar a tua Fé, mas parece que fizeste um mortal encarpado com pirueta à retaguarda só para não me dares razão.
    Não seria mais fácil aceitar que o triste apoiou Cavaco em consequência de UMA DECISÃO COMPLETAMENTE COERENTE COM A SUA DEFESA INTRANSIGENTE DE UM ESTADO DE DIREITA e agora vai seguindo a tendência da moda (sondagens)?
    Assim, a coisa até bate certo com a minha humilde posta, ó pá.
    I rest my case.

  9. Foi o Val que me respondeu ‘né’ ?!
    E pretendeu lembrar-me que a democracia vive do pluralismo ?…
    Grande confusão (minha, claro !).
    Como a vida da blogosfera é feita de aparências.
    As palavras, que pena ! Boa sorte. E, já agora, eu não o tratei por tu…E, afinal, não o conhecia mesmo.

  10. maria angela pires, não me conheces mesmo, posso confirmar. E não te conheço mesmo, confirmo. Mas isso não impede que possamos dialogar. Por exemplo, não entendi este teu último comentário e gostava de o entender. Aposto que és capaz de me ajudar.

  11. elementar, vem nos livros, só um suicída teria a ideia de tratar uma maria angela pires por tu, ainda por cima numa caixa de comentários. tás com muita sorte se o pai da gaja não te obrigar a casar com ela por causa por causa desse tratamento ciber-leviano.

  12. Este tipo de posts do Valupetas são aqueles de que eu mais gosto. E por várias razões.
    Primeiro porque quebram a monotonia dos posts que ele constantemente dedica ao enaltecimento do Pinto de Sousa. O que acaba por ser positivo para a socretinada idiota, pois o seu cérebro entra em curto-circuito ao aperceber-se de que o Valupetas tem simpatia por determinadas figuras da direita, e pelo seu discurso. Mais, se a socretinada pensar um bocadinho perceberá que o enaltecimento do primeiro e a simpatia pelos segundos (como este PML, o Freitas ou o Proença de Carvalho) não são contraditórios, como o próprio Pinto de Sousa mostrou ao convidar uns para o seu governo, ao ter outro como seu advogado e ao adoptar um discurso ideológico semelhante ao que o liberal PML defende.
    Outra das razões porque gosto deste tipo de posts é o facto do Valupetas revelar um pouco mais (aos ingénuos) qual é o seu modelo de sociedade. Quem está à espera de grandes teorizações àcerca do funcionamento da economia ou àcerca dos fundamentos e princípios ideológicos em que assentam esses diversos modelos que se desengane. O tipo é um mero reprodutor da cassete do sistema e da situação, e daí que apelide a esquerda de imbecil e a direita de ranhosa, e prefira o discurso vazio e a caricatura, por forma a não abordar essas questões. Falar daquilo que distingue os dois lados exigiria contrapôr as diferentes propostas e valores, o que conduziria inevitavelmente à constatação de que pouco ou nada diferencia a «esquerda» socretina da direita liberal do PML (ou do Passos). E, como é óbvio, isso não interessa ao situacionista de serviço e defensor do «pluralismo» para totós.
    Aliás, mesmo este post não foge à monotonia e à pouca substância que costumam caracterizar o discurso politico do Valupetas. O tipo limita-se a fazer a apologia do Estado de Direito, como qualquer liberal do século XVIII faria. E nessa medida o que preocupa o Valupetas é «apenas» o desrespeito pela separação de poderes, assim como o desrespeito de direitos individuais como a liberdade, a vida e a propriedade (como qualquer liberal «blasfemo» diria). Tudo o que está para além disso, como é o caso dos direitos sociais, das questões laborais, da segurança social ou do acesso universal à saúde e educação são, para o Valupetas, questões laterais ou mesmo falsas questões. O seu desejo em ver uma direita com lideres como o «magnífico» PML no poder revela bem que isso são questões que não o preocupam, e também o porquê do seu ferveroso e fanático apoio ao Pinto de Sousa, fundador da «esquerda» moderna, daquela «esquerda» que se adaptou aos tempos modernos neoliberais.
    O «pluralismo democrático» e ideológico «verdadeiro» que o Valupetas defende consiste, por isso, nesta alternância e troca de cadeiras entre os Lopes e os Pintos, e entre politicas pouco ou nada diferentes, com que os totós vão sendo entretidos. Porque, não duvidem, se o Lopes fosse líder do PSD é certo que o Valupetas seria um daqueles «centristas» que em 2009 não votaria no Pinto (ou que não o apoiaria contra os «ranhosos» e «imbecis») e que daria a maioria absoluta ao primeiro. Afinal, quanto tempo ainda será preciso para que a socretinada perceba esta evidência e deixe de ser manipulada pelo valupetas? E mais importante: quando deixará a socretina de idolatrar e mitificar o Pinto de Sousa? Não sei responder às duas perguntas, mas parece-me que deixar de estar sujeito à lavagem cerebral do Valupetas é meio caminho andado para deixar de reproduzir o discurso mitificador do Pinto de Sousa, em que o Valupetas é especialista.
    Venham mais posts destes!

  13. oh terminação de foda-se! o lençol tá cheio de manchas, a única coisa que se percebe é que continuas a ter sonhos húmidos com o socras.

  14. Isso é a única coisa se percebe porque, como a tua linguagem e nome nos revelam, és uma rata desesperada e carente de cabeça…

  15. Ó «dasse», ratas sem cabeça?só se for a sinhã, ou a olinda. Agora o IGNATZESSSSSSSSSSSS?????? Ó ignatz meu, eheheheh, falhaste algum compromisso e a «dasse» agora quer tramar-te.Recorre ao quim, o gajo tem um prato de bacalhau que podes oferecer à interpelante.

  16. Ó Krazy Voltaren Kat, desculpa lá se te ofendi, mas olha que a paixão cega! Lá por tu gostares de apanhar da rata ignatz, isso não quer dizer que ela tenha uma cabeça. A gaja anda a enganar-te, e essa coisa grande, grossa e pesada com que ela te costuma «acariciar», e que te faz entrar em êxtase, não é o que tu pensas. Experimenta não estar de costas para ela que vais ver as coisas com outros olhos…

  17. Ó «dasse» tu lá sabes, ó pazinha. tens sintomas de que já passaste pela cornadura do alce, já percevi, mas olha que o meu de tras vê e até vê á distancia ediz-me que tu comes de dois pratos, e até comes azedo se tiberes oportunidade. Chiba-se.
    Isprimenta a barata de esgoto, quem save?!

  18. Este Krazy Voltaren Kat é, de facto, um gato original e sem complexos: não estando satisfeito por ter o rabo de fora, fez questão de ficar todo à mostra.

    ———————————————

    Ó socretino Vieira, olha que não estás a dar novidade nenhuma a ninguém quando dizes que preferes ser fodido com um pouco de vaselina do que fodido a seco. É mais do que sabido que a socretinada nunca se importou de ser enrabada, e que agora só anda furiosa com o Passos por este não ter aquela «sensibilidade» nem aquele «charme», ou poder de sedução televisivo, que o Don Juan Pinto de Sousa tinha, competências que são sempre necessárias para hipnotizar ou aldrabar os socretinos como tu. Mas vê as coisas pelo lado «positivo»: no essencial a realidade não mudou em nada, e o teu gosto em seres enrabado vai, por isso, continuar a ser satisfeito.

  19. Da-se:
    Se achas que continuamos a ser comidos, só me estás a dar razão, ó burra. Sendo a mesma coisa, não percebo o teu ressabiamento c’o meu Sócratezinho, ou tesão, quiçá.
    Eu prefiro com charme sensibilidade. Tu gostas à bruta, com umas chapadas na focinheira e uns insultos pelo meio, tipo: Toma e aguenta, minha piegas de merda!
    Enfim, …gostos.
    A menos que estejas com a badola protegida pelo tal tachinho…

    Pelo calibre das postas de pescada já deves ter sido promovida a acessora de imprensa, não?

  20. Foda-se, que este socretino Vieira ainda é mais idiota do que eu pensava! É mais um carente de cabeça que não percebe coisas evidentes ou explícitas, e que ainda por cima acha que eu lhe estou a dar razão.
    Mas, como eu disse, um socretino que não fosse facilmente manipulado ou aldrabado (ou seja, «seduzido» por tipos «charmosos») não era um verdadeiro socretino.

  21. DS,Socrates de boa memoria até nem advogado pode escolher? se é assim na oposiçao imagino no poder…Ele ia escolher o sr dr.romeu francês dignissimo militante do Pcp,mas teve conhecimento que este senhor foi impedido pela ordem dos advogados de exercer a profissão teve que recorrer ao competente proença de carvalho.Perdeu um boa oportunidade para estar calado.Deixem socrates em paz, e preocupem-se com os trabalhadores que estão a ser vitimas das politicas dos partidos do quanto pior melhor. defenda Staline, Lenine, e todos os ditadores que seguiram,que nós não nos importamos,só queremos é eleiçoes de 4 em 4 anos.

  22. Pois é, Da-se querida, se calhar tens razão, estou cada vez mais carente, agora que o meu Pinto de Sousa se foi.
    Quanto à idiotice e manipulação, tu dás cartas. Infelizmente, para além de uns chavões que aprendeste no 31 da armada, não desenvolves um caralho.

  23. O Pinto de Sousa pode escolher quem quiser, mas como diz o ditado «diz-me com quem andas dir-te-ei quem és». Ora, o que não deixa de ser irónico em toda esta história é o facto de grande parte dos ministros escolhidos pelo Pinto de Sousa (e pelo seu sósia da Opus Dei) terem sido sempre muito elogiados pela socretinada, sendo que agora poucos escapam à sua reprovação. Desde o Freitas, passando pelo Teixeira dos Santos ou pelo Campos e Cunha, pelo Amado e acabando na Lurdes Rodrigues, todos eles são, agora, criticados e apelidados (pela mesma, ou por alguma, socretinada) como traidores, interesseiros e como tendo estado ao serviço de interesses privados (dos seus ou dos de outros).
    Perante este novo cenário o que se pode concluir é uma de duas coisas: ou o Pinto de Sousa é um idiota sem noção nenhuma de quem devia convidar para formar um governo de orientação de esquerda, ou é um tipo que sabia muito bem o que estava a fazer e o que pretendeu, de facto, foi formar um governo cuja orientação económica, politica e ideológica estivesse de acordo com as ideias dessas personagens, e que seriam antes de mais as do próprio Pinto de Sousa. Portanto, o que é de espantar (ou não) é a socretinada continuar a idolatrar o Pinto de Sousa, que não passa de um imbecil, no primeiro caso, e de um aldrabão, no segundo caso.

  24. Ó socretino Vieira a tua cabecinha (ou a ausência dela) é que, pelos vistos, está pouco desenvolvida para perceber coisas explícitas. Pode ser que se leres mil vezes o que eu escrevi consigas chegar lá.

  25. Ds,voçê por vezes parece que sofre de desonestidade intelectual.meter no mesmo saco campos e cunha que saiu por causa do ordenado e maria de lurdes rodrigues não é serio.O governo teve bons ministros.Não vejo criticas a não ser pontuais.Por exp. teixeira dos santos não tinha nada que establecer o limite dos 7%. para solicitar o resgate.o amado,como ministro nada a dizer .Depois de sair do governo,já critiquei alguns pontos de vista por si expressos.por não haver autocritica e dialetetica é que certos regimes cairam de podres.

  26. oh foDa-Se! pintor de sousa é o teu tio gerómino e mais a seita de desocupados que jogam à bisca lá no teu centro de trabalho, para o resto das asneirolas lê o segismundo que encontras resposta para as obsessões.

  27. O que tu me fizeste lembrar Edie.
    Esses, para mim, eram um bocado parolos.
    Panisga por panisga, o que eu ouvia (e dançava) nos eighties era o Jimmy cabeça de batata.
    E vem mesmo a propósito, porque esta conta a história de um que gostava à bruta como a Da-se.
    Ora toma, minha piegas:
    http://youtu.be/U7-q1WRaKNg
    XD

  28. Olha, a rata ignatz reapareceu para vir dar mais uma das suas mijadelas habituais. Um mijo que, pelos vistos, tresanda a cultura «underground» e a cultura do subconsciente, o que até nem é estranho nas ratas como ela, pois costumam ter a mania de que são «especialistas» em tudo o que lhes lembra o esgoto donde sairam.

    ——————————–

    Quanto aos outros dois idiotas já não há nada para dizer: nos próximos tempos, o socretino Vieira vai estar ocupado a «desenvolver» a sua compreensão limitada; e a ediota do costume vai continuar a não «resistir» e a não seguir os conselhos que o Valupetas lhe deu. A sintonia dos dois nada tem, por isso, de estranho…

  29. Maria Rita, não me diga isso a mim, diga-o à socretinada que não está de acordo consigo e que já só vê traidores e miseráveis nos «camaradas» de governo do Pinto de Sousa. Pode ser que esse «confronto» dialéctico conduza aos dois tipos de possiblidades que eu apontei…

  30. E este larilas?
    http://youtu.be/gBWrLhgiX74
    Agora lembrei-me que curti isto no Rock House. Fónix, ’tou mesmo velho.
    ‘Peraí…

    Ó Da-se, argumenta aí qualquer coisa de substancial para eu tentar atingir com a minha compreensão limitada pois, até agora, não se está a notar muito essa tua centelha clarividente. Por enquanto, o teu argumentário está um pouco básico, como é comum nos ressabiados anti-Sócras, não tens vergonha, pá?
    http://youtu.be/zbZ9uCQW1Hk

    Vá, deslumbra-me. Camóni, não tenhas dó de mim. Eu tentarei responder dentro das minhas limitadas capacidades, ó sumidade.

    Pronto, ’tá despachado.
    Era só para manter o comentário dentro do tema, edie. Bem sei o quanto tu e o ignatz me exasperam quando desatam a galopar espavoridos para fora das postas :P
    De qualquer modo, é assim que se faz? Encaixou bem o cara de ratazana, ou foi muito forçado?
    ‘Tou aqui para aprender (ao contrário da Da-se, né?).

  31. Ó DASSE, eu só mostro cú a quem eu quero, tás a bere, a ti, ó meu çaralhito pequenóide, nem o dedo mindinho te mostro, pá, és tão nojento, que me podias «fungar» a unha.

    Toma lá tento nessa tua vulgar expressão, pá, porque nem todos levam a mão ao cu e depois ao nariz, que é o que tu fazes, e já nem te apercebes. Falas sempre de ratas sem cabeça, pá, mas cá para mim, tu nem rata nem cabeça, meue,tás seco como o deserto e não há hipótese de oásis nessas bandas. Portantos, páh, e já mestou a desbiare do curso razoábel do português, pá, atenta neste aviso: VAI LEVAR NA PEIDA e antes disso, LAVA-A Pá, que o cheiro é nauseabundo, fogo pá, os chatos tamém se abatem, perceveste ó cagamelo. Um dedinho bem alebanatado para ti, o BAL que te faça o desenhu, cum catano, queu acho que nunca bistes nem uma rata nem um çaralho a sério. Fica-te pela imaginaçãoe, ó maricon do catano.
    BARDA!

  32. Para bem de todos,e melhor darmos por terminada esta discussão,pois começa a ser mais pornografica do que os filmes no Sá da bandeira de antigamente….Parem e vamos a outro tema.

  33. Vieira,

    já vi que fizeste EXCELENTES escolhas, mas eu vou guardar a atenção para amanha, que estou muito triste com uma notícia que recebi há pouco – já comentei noutro sítio. O Golias venceu o David, já se previa, mas a falta de dignidade da direcção do Público deixou toda a redacção em brasa.

    Para distracção vi o jubileu de diamante da rainha. Show!

  34. Vieira, já consegui arranjar um intervalinho para me deliciar com esse gay classicíssimo. A vida é muito mais divertida com estas pecinhas (musicais, I mean…e, pensando bem, com as outras, também).

    Quanto ao segunto item, trouxe-me de repente para a actualidade, o que vale é que com aquele sorriso, uma pessoa não resite. Não resistas, manda sempre e se por acaso aqui fores tocado por um verme em decomposição, põe logo coisinhas destas, que funcionam como desinfectante. Comigo funciona.

    Abraço

  35. Ok Maria Rita, então vou dar por terminada a minha participação com um último comentário, uma espécie de resumo do filme pornográfico a que se assistiu.
    Tudo começa comigo a entrar neste estabelecimento, neste hospital de malucos onde o «Dr.» Valupetas trata os socretinos deprimidos com a morte do Pinto de Sousa (como certas ediotas), os socretinos esquizofrénicos que são socialistas na primeira metade da semana e que são liberais na segunda metade (como o socretino Vieira) e os socretinos paranoicos (como o Krazy Voltaren Kat ou a rata ignatz) que entram em delirio quando ouvem o nome «Pinto de Sousa», delirios esses que, como se viu, estão recheados de imagens sexuais e que, pensa-se, começaram a ser mais recorrentes a partir do momento em que foi anunciado que o Pinto de Sousa tinha uma relação intima com o Diogo Infante.
    Ora bem, bastei eu vir aqui para contestar os métodos e práticas utilizados pelo «Dr.» Valupetas, e que consistem essencialmente na lavagem cerebral, para que os maluquinhos entrassem todos em parafuso. O primeiro foi a rata ignatz que, paranoica como é, só conseguiu ver «manchas» e «sonhos húmidos» no meu comentário onde eu me refiro à nódoa e ao pesadelo que o Pinto de Sousa constituiu para a história e essência da esquerda.
    Depois apareceu o Krazy Voltaren Kat que, paranoico como é, não quis ficar atrás do seu parceiro patológico e apareceu para o defender da minha constatação de falta de cabeça, entrando num desvario completo. Não tendo olho nem capacidade de percepção para as evidências, «compensou» essas suas limitações e insuficiências com o grande poder de imaginação e de alucinação que demonstrou ter: começou a ver bichas por todo o lado, mas, não satisfeito com tal delirio, levou ainda mais longe a sua capacidade de auto-projecção e de duplicação do seu eu e passou a ver tipos a «comer nos dois pratos», para finalmente dizer que já não via nada mas apenas um «deserto de caralhos e ratas». Uma coisa bastante tipica nos drogados que começam por sentir grandes euforias com as primeiras doses de alucinogénicos, para depois experimentarem apenas a ressaca e andarem desesperados por a droga ter deixado de produzir o efeito e as sensações esperadas ou desejadas, acabando a viverem fechados num mundo «mental» muito privado em que já só consegue pensar na droga de que sente falta. O Krazy Voltaren Kat mostrou na perfeição como funciona esse seu mundo «mental».
    Finalmente, apareceu o socretino Vieira que, esquizofrénico como é, confessou-nos que gosta de ser enrabado, mas com jeitinho, isto é, de forma a parecer que não está a ser enrabado. Um tipico socretino que não percebe o básico, não percebe mensagens explicitas, mas que depois pede aos outros deixem de ser «básicos» e apresentem argumentos que estejam ao nível do seu défice mental (ou excesso, dependendo da perspectiva).
    Pronto, foi nisto em que consistiu o filme pornográfico, onde «3 mais 1» atrasados mentais decidiram demonstrar porque é que este blogue é mesmo um hospital de malucos onde a socretinada revela livremente o estado de loucura e doideira a que chegou.

  36. ò DASSE, já vi que não tens água em casa nem pra labare a voca. Olha, pá, pra comesso de cunversa bia chamar socretino ao raio que te parta, porque isso eu não sou, ó bandalho! Não ando em rebanhos e muito menos tenho jeito para carneiro.

    Autoprojeçãoe fazes tu, mas cumo és miupe, meu garnda Bandalho, não bês um centímetro à frente da penca. O que é vom pra ti, porque assom não bês como és parecido com os macacus berdes que tiro do meu belo nariz, todos os dias que acordo.

    Crazy és tu mais quem te pariu, na berdade quem te pariu, era inimputábel, por isso, não podemos, d etod, assacar-lhe qualquer culpa, mas, o fruto da rata que te pariu está aí nessa lingua porno rasca que só bê ratas sem caveça, o que é normal para quem sofre de carências.

    O resto pá, já te disse, resumo no seguinte: em bom brasileiro meu VEADO, bai tomar nesse Cu ordinário, feio e muito mal habituado. Toma lá de bolta, um com cheiro a flocos de milho, ó BANDALHO. Se queres respeito, respeita os outros, pá, se queiseres cunbersa, oube, bê cum quem te meites, olha que por estes lados, num te safas mas sinsistes, metes-te num sarilho do çaralho. Oube tu é que lhe tiras a cedilha, ó morcãoe, taás a bere, pá, o provlema é teu e tá aí nessa coisa que tens cozida ao pescoço de perú.É muita feio, carago, ainda por cima tens barba mal semeada, cum catano, olha a tua sorte, so por isso, os cahtos num subiram ao piso de cima.
    BARDA.Já agora ó Bandalho sou fascista, pa! Quero lá saver do Socrates para alguma cousa, pá, o gajo que vá pró caraças, não faço parte do palco dele nem de quem o palude, tá bem? BARDA outra bez.

  37. O Krazy esqueceu-se, uma vez mais, de tomar os remédios…
    Segundo a wikipédia o medicamento mais indicado para o ajudar a acalmar a sua excitação e doideira é o haloperidol. Trata-se de «um fármaco utilizado pela medicina como neuroléptico, pertencente ao grupo das butirofenonas». «Pode ser utilizado também para o controlo da agitação, agressividade, estados maníacos, psicose esteróidea e para tratar o distúrbio de Gilles La Tourette.
    Bom tratamento, cuidado com as tentações suicidas, e um grande bardamerda para ti, também, e para a puta que te pariu.

  38. Ó DASSE, escusas de me continuar a dar a tua experiência, já se viu que saves muito sobre fármacos, certamente porque os tomas. Acredito que com medo de ires pró inferno, leias a bulas, e já as conheças de cor e salteado.
    Oube, bai tu pra puta que te pariu, a mim deram-me á luz, com decência e pai identificado, tudo nos conformes, agora tu, só deram por tie, quando biram um macaco ligadoa uma placenta cheia de MERDA – tue.
    Se te apanho nas urgências, dou-te epidural no cu, hás-de cagar definitibamente pela voca, ó meu fdp.

    BARDA.

  39. Voltaren,mais respeito: o ds já aqui afirmou que é sr doutor médico. Sabe, portanto, do que fala – também é certo que tem acesso facilitado aos fármacos, espanta-me que tenha de ir à wikipedia para descobrir o receituário. Os pacientes é que deviam ser avisados…

    Claro que somos todos doidos da mona e ele vê a luz e está profundamente desiludido com todos os broncos à sua volta, mas que nao dispensa (deve fazer parte da patologia).

    Normalmente, a seguir a um comentário meu, chama-me nomes feios porque um dia o mandei para o caralho (penso que corria o ano de 2007). Mas já não mando, porque o caralho não tem culpa nenhuma de existirem “coisas” destas.

    Quanto à boca de eu não seguir os conselhos do Val, é porque este um dia me dise que não devia ligar a chanfrados dos cornos como ele. E eu sigo o conselho, claramente. Já o Doutor Serôdio mostra-se mais renitente em seguir os conselhos que o Val lhe mandou em figurativo (larga o vinho, claro).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.