4 thoughts on “Nas muralhas da cidade”

  1. Deixem a justiça respirar!!! Façam justiça, deixem as cabras e cabritos para pastores! Um Conselheiro Jubilado que invoca desconhecer a lei da exclusividade, deveria merecer o desprezo dos seus pares!

    Preparam-se para fazer a Manuel Pinho o mesmo que fizeram ao Vara.

  2. Um comentador que não traga novas provas,novos factos indesmentíveis, é só um conversador,a dizer o que lhe parece.
    Às vezes estamos com paciência para os ouvir, para sorrir com os seus ditos e opiniões,quanto mais bizarras mais divertidas…
    Outras porém até o som,o timbre e a entoação do que dizem bastam para nos enfurecer,porque oco,sem fundamento,interesseiro,mesquinho,míope !
    Quem lê e entende o que lê não precisa de comentadores para nada ! Nada !!!

  3. Não gosto desse Adão, está sempre na televisão.
    E também escreve no Record, jornal futebalóid, da empresa Coisafina .
    Só pode ser doutorado por Oxford, com pré-mestrado à bolonhesa, temperado com um Expresso, tirado numa máquina de café TSF .
    Gajo completamente ininteressante, IMO .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.