Não votes PS

a minha família jamais votará ps

Se pedes reformas mas protestas quando são feitas, se chamas arrogância à impaciência e indignação frente a mentirosos, se preferes o Portugal bacteriologicamente castiço pré-ASAE, se lamentas ir jantar fora e ter de voltar a casa sem o fumo dos outros nos pulmões e na roupa, se achas que o controlo do défice é uma tanga para te roubarem, se acreditas que a política de educação tinha como objectivo maltratar os professores, se acreditas que Sócrates insultou as professoras, se exploraste a iliteracia e a doença para boicotar o excelente trabalho de Correia de Campos, se te estás a cagar para o que foi feito na área das energias renováveis, se não percebes patavina da política externa deste Governo, se odeias o Código do Trabalho mas nunca o leste nem sabes quais os seus objectivos, se ignoras o salto tecnológico e científico que resultou do investimento estratégico nestes 4 anos, se pensas que Sócrates devia ter ficado agarrado a promessas feitas na campanha de 2005 que iriam contra o interesse nacional, se preferes que o Estado seja desleixado a cobrar impostos, se não dás valor ao que aconteceu economicamente em Portugal até 2008, se ignoras que a pobreza diminuiu e a igualdade aumentou nesta legislatura, se alinhaste com os broncos que disseram mal do Magalhães, se querias ver Sócrates preso por causa do Freeport mesmo sem ter sido arguido, se tens informações novas acerca da sua licenciatura que a investigação não chegou a descobrir, se conheces alguém que esteja em condições de provar ter havido ilegalidades nos projectos que assinou na Covilhã, se papaste a tanga de que Sócrates teve alguma coisa a ver com o fim da peixeirada na TVI, se consegues ler os editoriais do Zé Manel, se admiraste o carácter de Louçã quando disse que Sócrates telefonou à Joana para lhe oferecer jóias e peles, se tens a certeza de que Sócrates é mais trafulha do que tu (e não tens, pois conheces-te de ginjeira) ou se és o gajo armado em parvo que aparece na fotografia, não votes PS.

54 thoughts on “Não votes PS”

  1. Boa Val !
    Aspirina B foi paragem obrigatória ao longo de toda a campanha e vai continuar a sê-lo durante a legislatura de maioria socialista, assim espero.
    Obrigado pela sua lucidez, pela sua generosidade e pela sua sabedoria.
    Jnascimento

  2. olá V .
    espero que amanhã ps e psd metam a viola no saco e mais pessoas apareçam a decidir o destino comum. espero que percam os dois a sobranceria e tenham de perder tempo a aprender a negociar. o país agradece.

  3. Suspeita-se que Cavaco vai falar ao país às 21 horas deste sábado, na RTP.
    Se é para banalidades, preferia os Gatos Fedorentos. E nas circunstâncias actuais, melhor seria não se meter no acto eleitoral, mesmo se é só para nos lembrar o nosso “dever”. Enquanto não ficar completamente esclarecido a sarilhada, que continua alegremente a alimentar certos jornais, tudo o que disser, por parecer pouco, será demasiado.
    Se no sábado se interrompe o maldizer para podermos reflectir, seria então aconselhável que nos deixassem tranquilos. Como gente grande que somos. Ele não é neutro, considero qualquer intervenção uma interferência.

  4. Excelente, Val… vou integrar o link deste texto com referência da hora de publicação… não resisto!… até porque me lembrou, naturalmente!, o “If” de Rudyard Kipling… :)
    Um grande abraço,
    Ana Paula

  5. VAL, o “seu IF” É REALMENTE GENIAL ! Que observações justas e “certeiras” tem feito ao longo destes 3 meses em que acompanho o seu blogue ! Com ou sem uma justiça dos deuses, Sócrates – porque ele foi efectivamente o “motor” da dinâmica reformista do PS – merece ter no Domingo a maioria dos votos!

  6. és mesmo inteligente Valupi! Eu voto PS, contra cavaco&ferrugenta e o cheiro salazarento que anda por aí.

    Que tristeza de campanha, nem se discutiu política energética, recursos marinhos, política internacional de que destaco a emulação do Eixo Atlântico feita por Ricardo Salgado, coisa que também defendo há muito.

    Tivémos o ppd no seu melhor: insídia, insinuação, hipocrisisia, demagogia, uma coisa velhíssima a lembrar os ossos das múmias.

  7. Mais um post a reencaminhar para todos os meus contactos.
    Parabéns, Valupi.
    E que Domingo não restem dúvidas de que a maioria das pessoas não se ilude com as realidades virtuais criadas pelos adversários de Sócrates. E essa será a melhor prova de que este país tem futuro.

  8. Também se o governo não tivesse feito nada, era chato! problema não é o que fez.

    Caramba, está lá para isso e as pessoas que lá estão também têm capacidades e competências.

    O problema é o que não fez e podia – e devia – ter feito.

    Digam-me lá, amigos PSs : como é que a malta vai conseguir abrir uma lojita, um restaurante, uma exploraçãosita de frangos se tem de pagar uma pipa de impostos ao Estado só por trabalhar ( e no fim do mês não leva para casa sequer o suficiente para pagar as despesas) e não pode ter empregados porque hoje contratar um trabalhador é arranjar o cabo dos trabalhos?

  9. Destes «ses» todos quase se pode concluir que em 2005 o Pinto de Sousa não votou PS. Porque ele odiava o Código do Trabalho do Bagão, que supostamente tinha lido muito bem; porque ele andava agarrado a promessas (como aquela dos 150000 empregos), supostamente de interesse nacional; porque ele era contra a subida de impostos, que supostamente considerava estarem a asfixiar a economia; porque ele subscrevia a tese «sampaísta» de que «há mais vida para além do défice», e que supostamente se oponha à outra tese de que «Portugal está de tanga»; porque ele dizia querer uma educação à Finlândia, e afinal o seu objectivo era adoptar uma política «educativa»-financeira à Chile; etc, etc.
    Mas é falso que o Pinto de Sousa não votou no PS. Ora, se ele votou no PS, então todas as premissas anteriores são falsas, e disso só se pode concluir que o Pinto de Sousa é um trafulha e mentiroso. Ou seja, em 2005 o Pinto de Sousa não votou no PS, mas votou no PS. Estamos perante o famoso «paradoxo do mentiroso», ou, numa designação mais «moderna», perante o «paradoxo da esquerda moderna».
    Como se resolve este paradoxo? Fácil! Se és um gajo que não aparece nesta fotografia e que gosta de ser comido por parvo, vota PS!

    PS: Os gajos-que-gostam-de-ser-comidos-por-parvos devem prestar muita atenção à penúltima linha do post do Valupi-comedor-de-parvos. Reparem que ele diz-vos para não votarem PS se tiverem a certeza de que o Pinto de Sousa é MAIS trafulha de que vocês. Portanto, ele diz-vos que ele é trafulha, só que pode ser menos que vocês. E se é trafulha, anda a tratar-vos como parvos e idiotas úteis. Portanto, se gostas de ser comido por parvo, vota PS!
    E não te esqueças de uma coisa: o Valupi-comedor-de-parvos já disse que não vota PS. Esquisito e paradoxal? Volta a ler o meu comentário para perceberes como se resolve o paadoxo.

  10. chegados aqui não tenho nada para reflectir sobre o meu voto. mais uma vez voto sobretudo contra.

    contra a anorexia de ideias e propostas, mal disfarçada por suspeições de carácter e confrontos pessoais de personalidade.
    tanto contra a rasteira e vergonhosa canalhice política transformada em ideal como contra uma visão religiosa e profética da política que faz de uma verdade inquestionável e não justificada o seu lema.
    tanto contra uma concepção quase feudal de sociedade como contra um ilusionismo pretenso igualitário que esbarra na realidade.

    mas alguém pode querer a governar-nos gente asfixiada e em pânico com os problemas que vai ter que resolver? ou gente ressabiada com os representantes dos espantalhos ideológicos que teimam em manter?

    nunca apreciei quem tem sempre certezas e nunca erra. prefiro esperança e coragem para enfrentar os desafios que aí estão. é o melhor que posso desejar para os meus filhos.

  11. Eu não vou votar PS.

    Mas isso não quer dizer que quem vota nele é estúpido e que os que fazem parte de um partido são todos burros. Em último caso é mesmo uma questão de preferência política. Respeitável.

    Há gente com capacidades em (quase) todos os partidos. O problema é quando se criam vícios de permanência. Ai convém fazer um refresh.

  12. diz-nos lá então ana c. quem é que te vai baixar os impostos? diz-nos lá qual é o partido que, digamos numa legislatura, baixa os impostos? será a velha? será o paulinho? será a velha paulinho? (não creio que andes ao engano na extrema esquerda) os impostos só baixarão quando a despesa pública estiver controlada. e aceitas, creio eu, que ninguém fez mais por isso que o actual governo. diz-nos lá então com quem andas….

    quando ao ds, sempre o mesmo fel a ser destilado. já não sei se é do bloco ou do pc. que lhe interessa que o sócrates na comissão política do ps tivesse defendido a proposta de bagão. que lhe interessa que a comissão de trabalhadores da autoeuropa tivesse aceite propostas contempladas no actual código de trabalho. é autismo puro. os outros são todos uns asnos.

  13. assis, tu não sabes se eu sou do BE ou do PC, o que já é uma coisa «porreira, pá»! Já eu sei que tu não és nenhum asno, pois está visto que és um dos tais «crânios» que consegue resolver o «paradoxo do mentiroso»…

  14. “Há gente com capacidades em (quase) todos os partidos.”

    Ana C, este (quase) pressupõe que há partidos onde não se aproveita ninguém. Será isto Verdade? Podemos saber quais?

  15. o mms… (este tem uma proposta gira no programa – as custas judiciais podem ser abatidas no IRS… tem piada, os gajos do BCP são condenados mas podem abater as custas no impostozinho… muito educativo)

  16. ds,
    “uma política «educativa»-financeira à Chile;”
    qual é o problema? a avaliação dos profs foi baseada na que entrou em vigor no chile, em 2002 ou 2003 pelo governo socialista de Ricardo Lagos eleito em 2000.
    o teu argumento tem tanto valor como dizer que o euro é mau pq a alemanha o tem como moeda, apelando ao terrível passado de um país.
    por outro lado aprecio o teu respeitinho pelo 1o ministro tratando-o pelo nome correcto, confesso que tb acho que trata-lo pelo nome próprio parece-me um pouco tu-cá tu-lá com o Sr. Pinto de Sousa. presumo que sejas de idade avançada e educado nos sãos valores do respeito pelos superiores, fica-te bem e é um exemplo para esta geração que já liga pouco a essas coisas.

  17. id, sabes o que aconteceu no Chile a propósito dessa avaliação dos profs, e quem a recomendou? Não sabes? Então informa-te! Mas dou-te uma dica: o que os profs chilenos decidiram fazer foi muito «pior» do que fizeram os profs portugueses, e quem aconselhou tal avaliação foi uma instituição pouco preocupada com a educação, e mais preocupada com as finanças. E qual é o problema, perguntas tu. Nenhum, se o que está em causa não é qualquer objectivo em melhorar a educação. Agora, espero que saibas o que está em causa quando se fala de educação ou ensino…
    Quanto ao «respeitinho» pelo Pinto de Sousa, só te digo que o teu raciocínio é semelhante ao anterior…

  18. ds’s & comp.ª tèm tanto direito a existir como toda a gente – só que há gente e gente, e cada qual “come” do que gosta, só que, lançar o fel aos que “comem” do que ele não gosta, em vez de apresentar as vantagens da sua “ementa” relativamente à outra, é simplesmente lamentável e define-os inapelavelmente! id, isso de ele nomear Sócrates pelo apelido é para não conspurcar o filósofo, percebes? Estes tipos são tão limitados como isso! Paciência é lá com eles. Mas é melhor não se perder tempo a responder-lhes, eles só vêem de um olho e mesmo esse está quase tapadinho.

  19. Ó manutor, tu não disseste há uns dias, semanas, atrás que nunca mais ias ler os meus comentários? Ainda bem que te arrependeste, e que também perdes tempo a «responder-me»… Mas olha que estás equivocado: tu não comes nada, nem mesmo daquilo de que eu não gosto. Tu és comido é por aquilo que eu não gosto, o que é bem diferente!

  20. ds, não queres que eu te desmonte o paradoxo do mentiroso?
    tenho aqui uns links bem bons. alguns, até de comentários teus.
    vá lá…!

    (só espero que também me apeteça. porra.)

  21. Achas que quero, pá?! Ora lê lá bem o que eu escrevi. Já leste? Às 2:29 dizes que sim. Como vês, se desmontares o paradoxo, isso quer dizer que és um gajo-que-gosta-de-ser-comido-por-parvo, e que portanto vais votar PS. Achas mesmo que eu quero isso?! Eh pá, eu não desejo o mal a ninguém, nem mesmo a ti… Eu poupo-te, mas tu também tens de fazer por isso, pá!

  22. isto do parvo só entrou na minha vida com o cavaquismo, que me lembre. Passou a dizer-se que ser honesto é ser parvo e ficou moda. Espertos mesmo eram aqueles que conseguiam fazer piscinas com subsídios para tanques de rega, comprar jipes com subsídios para alfaias e assim. Ah, claro, o exemplo vinha de cima: subsídios para desmantelar a frota de pesca, subsídios para arrancar oliveiras e fazer eucaliptal et al.

    A Europa financiou-nos para ficarmos mais dependentes dela e o cavaquismo aplicou-o em pleno. Estava isso no auge, quando o F Gil veio falar do ‘embuste’: estava na moda trocar o parecer com o ser, bastava parecer, e isso traria custos de desestruturação profunda; ele não dizia isto com estas palavras, mas a idéia era essa. Ficou à vista no horizonte.

    Depois disseram-me que parvum queria dizer ‘pequeno’ em latim – vistas curtas genericamente.

    Ds: importa-se de enunciar o governo que desejava existir em Portugal?

  23. mas portanto Ds, concluo nas suas palavras que há gajos que gostam de ser comidos por parvos, mas não são, ou seja, passam por isso sem ligar. Atenção que o Pinto de Sousa logo que abriu o mandato na altura disse que o modelo dele era o Blair, não iludiu ninguém com isso.

  24. Estás a ver id, o tipo diz que eu disse… que não lia, mas, se não me engano, eu disse… que não lhe respondia e, de facto, apenas me dirigi a ti, não a ele. Deve ser da vista, é isso!

  25. «e, de facto, apenas me dirigi a ti»

    Este mantutor não é só um gajo-que-gosta-de-ser-comido-por-parvo. Também gosta-de-fazer-se-de-parvo…

  26. Z, tal como é costume os políticos dizerem a respeito dos futuros governos, de coligações ou não coligações, só falo depois das eleições. Para já, e como já disse, espero que o centrão veja a sua votação substancialmente reduzida.
    E dizes bem: INICIADO o mandato (e nunca antes) o Pinto de Sousa nunca escondeu que o seu modelo era o Blair (ou Bliar); nunca escondeu que era um adepto da terceira via: a tal «esquerda» moderna cúmplice do neoliberlismo. Portanto só vota nestes gajos quem é mesmo parvo…

  27. ds, por algum motivo o meu comentário foi uma interrogação. e depois um desabafo.

    pouco importa. daqui por umas horas já vamos ter uma noção mais aproximada de quantos parvos afinal andam por aí. tu, claro, não fazes parte das contas.

  28. bem, são as minhas primeiras eleições sem televisão, não porque não pudesse ter, ainda não cheguei a tanto, mas porque quero ir caminhando para a selva e é melhor ir-me habituando. Concordo com as projeções (agora dá para escrever assim, não?) era mais ou menos o que eu achava que ia acontecer e também o que acho melhor para Portugal, no contexto.

  29. é também não gostei de tanta ‘prudência’, aliás pusilanimidade. E chamar parvo e mentiroso aos outros é chamar-se a si próprio.

    Bem, já estou para aqui num ronronanço desgraçado, não tarda muito fico de papo para o ar.

  30. ds, as pessoas que votaram hoje PS fizeram-no em função dos programas, mas também em função da governação dos íltimos anos. recicla o teu argumentário: agora já não foram enganados.

    este resultado no meio da maior depressão e crise económica da nossa geração é histórico. o resto é conversa.

  31. Z, não gostaste de quê? Terá sido disto? «se és o gajo armado em parvo que aparece na fotografia, não votes PS». Olha que o Valupi é o Valupi, e eu sou eu…

  32. Ds: contrariamente a ti fiquei contente por o ppd das ratazanas ferrugentas ter ficado esmagado, pelo menos por uns tempos, também fiquei curioso de ver os apparatchik do bloco ficarem pendurados por um – qual será o que está na foto e que não foi eleito? E lá fiquei mais uma vez entediado a ver a inevitável declaração de vitória da CDU.

    Portanto deixa cá imaginar por onde tu foste comido por parvo. Terá sido a votar CDU, aquela coisa que não serve para nada a não ser dizer umas desonestidades intelectuais de vez em quando? Ou terá sido naqueles que estavam prontos a serem 17 mas falhou 1? E por 1 ponto se perdem os pontos todos.

    Já sei que preferias a ferrugenta, paciência, contenta-te a vê-la passar.

  33. Z, não vou expôr a minha posição pela vez milionésima vez àcerca das minhas «preferências». Mas, sim, prefiro comer laranjas a cheirar rosas, já que insistes tanto em falar de assuntos relacionados com o gosto das pessoas pela fruta ou pelas flores.
    Agora, parvo é quem está à espera de ver qualquer alteração significativa na governação do Pinto de Sousa ou uma qualquer viragem sua à esquerda. Mas estou a ver que tu também não és desses ingénuos ou parvos, pois confessas que a CDU não serve para nada e que o BE não conta para as contas. Estou portanto a ver que o que te agrada, e agradava, é a aliança do Pinto de Sousa com os «ferrugentos» e/ou com os «centristas» «democráticos» e «sociais», para citar o comedor-de-parvos. Faz bom proveito, então…

  34. Ds: já vi quem é o 17º que falhou, o Costa, o assessor directo ou o braço direito do Loução, não deixa de ser paradoxal, o Grande Líder ficou pendurado porque lhe falhou o apparatchik de referência.

    Não, Ds, não acredito em pessoas genericamente, em mosaicos de forças ainda vá, têm alguma inércia. Fui militante do PCP no tempo em que o Pina Moura sucedia à Zita e depois de quinze anos de interregno fui fundador do Bloco – são tudo estratégias pessoais veiculadas por retóricas clientelares.

    Piois eu prefiro cheirar rosas a comer laranjas, o meu fígado dá-se melhor.

  35. Como eu disse: faz bom proveito, então… Mas não agarres as rosas com muita força, pois os espinhos «centristas» podem magoar, mesmo os gajos inteligentes…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.