Não, passarão

Tu, passarão, que apostaste as fichas todas na táctica do terror, estás agora com a pança cheia de bílis.

É justo. A justiça, no teu caso, consiste em te sentires apavorado na contemplação da coragem alheia.

Não, passarão, não tens de te preocupar. Por cá estamos protegidos contra esse “conto de crianças” chamado soberania democrática.

10 thoughts on “Não, passarão”

  1. bem hajas, valerico. tu e todos os que sentem o que é o justo e os princípios elementares da democracia. tenham vergonha e vão morrer longe todos aqueles que os questionam e relativizam.

  2. O canário fascista é que está muito calado. Devem lhe estar a limpar a caca da gaiola e a mudar a água!

  3. eheheh… tecnologia inteligente junckers, adaptação do canário do mineiro na detecção de gases quando o presidente da comissão se caga.

  4. Os passarões de cá estão muito incomodados até porque,
    as sondagens à boca das urnas dava empate técnico … logo,
    seria meia vitória só que, isso não aconteceu!!!

  5. Por falar em contos de crianças, ao rodinhas baixas alemão, ao sacanas holandês com um nome impronunciável, ao esquentador belga emocional e ao Schulz coligado com a mercola, a todos estes birrentos não haverá na Europa quem os mande para a cama com uma palmada no rabo? Que espetáculo! Ainda estou para ver a performance do periquito francês. Vôo raso, tá claro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.