Não é segredo

Façamos o exercício de alinhar com os pulhas. Isso faz de Sócrates um condenado sem julgamento, sequer prova. Basta a suspeita. Neste cenário, a anulação das escutas adensa a suspeita, logo, acrescenta nova prova. A lógica é essa mesma: cada suspeita, cada prova. Bom, e que aconteceria a seguir? Uma situação em que as escutas são anuladas e destruídas sem cabal esclarecimento do seu conteúdo é tão ou mais lesiva do que o conhecimento de eventuais ambiguidades nas mesmas. As dúvidas de interpretação poderiam esclarecer-se, enquanto o apagamento material impede qualquer esclarecimento satisfatório. Neste desfecho, Sócrates rapidamente deixaria de ter condições para se manter na vida política, pois até os socialistas perderiam a confiança, arrastando no seu descalabro o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, o procurador-geral da República, seus cúmplices de branqueamento, mais a credibilidade e honra dessas instituições. Para cúmulo, não tardariam a ser divulgados trechos seleccionados ou inventados dessas conversas, ficando a pairar eternamente sem possibilidade de contraditório. Não parece o cenário mais inteligente para estas diabólicas figuras, até por configurar uma devassa política incompatível com a existência de um Estado de direito, mas nunca se deve subestimar a estupidez dos pulhas na construção da realidade.

Todavia, conhecer o conteúdo das escutas pode ser igualmente lesivo para Sócrates sem que haja ambiguidades para explorar, muito menos matéria criminal. Basta que o registo seja pessoal para que introduza um desequilíbrio passível de dano e aproveitamento político. Por exemplo, Sócrates e Vara podem ter feito piadas à volta das peripécias do caso TVI. Ou podem ter falado indignados contra alguém, por qualquer banal ou especial ocorrência. Dentro dos códigos privados desses dois interlocutores, o que estariam a dizer seria inócuo, normal, legítimo. Fora desses códigos, para um terceiro, pode aparecer suspeito ou censurável. Daí a crescente insistência do PSD para que se divulgue o texto, como se já soubessem o que lá está ou como se antecipassem que, seja o que for que se desvele, será sempre negativo para os dialogantes. E têm toda a razão, pois Sócrates não foi avisado previamente de que essas conversas seriam utilizadas como arma política. A exposição registada é do foro privado, vir a público será injusto – tanto pessoal como politicamente – sem a existência de relevância legal.

Ranhosos e imbecis abraçam-se e rejubilam com a tentativa de linchamento daquele que os reduz à impotência, à inveja e ao ódio. Dizer que são moral e civicamente repulsivos não viola nenhum segredo.

37 thoughts on “Não é segredo”

  1. Só espero que a história se repita! Assim fizeram ao Ferro Rodrigues e, se este não soube reagir à pulhice, Sócrates tem a vantagem de já conhecer o «modus faciendi» dessa gente. Que o resultado final seja o mesmo: esmagamento nas urnas, a ver se aprendem de uma vez por todas que a mentira tem a perna curta e a estupidez enforca-se a si mesma.
    Dou-te razão, Valupi, quando me contradizes, num comentário anterior. O melhor mesmo é Sócrates deixar os cães ladrar e cuidar da governação do País. Pelo que aconteceu no passado devemos concluir que o povo está a ver o filme todo…Chamem-lhe estúpido, o Vasco G Moura ou o Deputado (na nação estúpida?) Pacheco Pereira…

  2. É esse o ponto essencial da manipulação, o influenciar o modo e logica como se dá o “debate” público.E ao entrar nessa lógica perde-se sempre de qualquer modo.
    A alternativa é criar o nosso proprio terreno de jogo baseado em premissas reais e objectivas. Esse terreno só pode ser a lei. Puna-se severamente quem infringiu a Lei. Os magistrados, os arguidos que se provem culpados e todos os prevaricadores sem excepção.
    Ontem Marinho Pinto disse o que na realidade se passa.A Justiça está instrumentalizada politicamente e com a ajuda da comunicação social (cada pivot é um verdugo, cada peça é uma acusação,cada comentador uma testemunha de acusação, não há lugar para a presunção de inocência apesar de formalmente a incluirem cuidadosamentee , e presumo com algum enfado, no teleponto ) quer afastar este Governo e este 1º Ministro. É obvio.
    A forma como se deixou que esta manipulação fizesse caminho e esta lógica imperasse no debate publico é que é a questão.

  3. a direita faz sempre estas coisas, é o modus operandi deles, corresponde a uma mentalidade. Se não estão lá – no poder – logo não são os mais aptos e não aguentam e vale tudo. Aprendam com os alfaiates. O PS por causa da ética republicana não faz e portanto está sempre em desvantagem neste domínio, depois o povo sabe ver e salva-o nas urnas, mas entretanto é tramado andamos nessa coisa doentia.

    foi no cavaquismo que eu comecei a ouvir dizer ‘quem é honesto é parvo’. Espero que um dia se conclua que quem é honesto é que é inteligente porque anda bem disposto e ainda resolve coisas.

    Seja essa sujeira de atitude da direita lavada com jactos de mangueira de alta pressão, são os meus votos. Discutam antes políticas, ver o que foi a vergonha da campanha da ferrugenta em termos de discussão de políticas, parecia uma peixeira da terceira idade em versão seco.

    querido Portugal, não sei lá como, rejuvenesce, muda de dimensão, não? bora lá

  4. Estes PULHAS FILHOS DA PUTA só descansam quando conseguirem tirar Sócrates de lá.
    E como não o conseguem vencer com argumentos da dialética política de um país democrático e de valores, procuram derrubá-lo com argumentos próprios de Regimes Fascistas.
    Anda por aí uma Geração de Neofascistas interessada em ressuscitar o Passado.
    Mas cuidado, ainda há muita Esquerda para vos impedir disso, fascistas e fundamentalistas justiceiros.

  5. amandamos com isto aos fachos e pronto – entretenham-se – e têm muita sorte que eu estou bem disposto no meio das malas e levam com um infinito e tudo,

    camaradas salicílicos: yo vou mas é um só um tempinho, vou cheirar a mata atlântica feito beijaflor&onça pintada :),

    (…)

  6. Discutir politicas e alternativas dá muito trabalho – sobretudo quando se andou a dizer que não havia crise e quando eles sabem que as medidas apresentadas pelo governo são as mais adequadas e possíveis para a combater!
    Assim, mais uma vez, a cabala da suspeição é mais rentável quer para o PSD, mas também para o PC e o Bloco, todos ajudados por uma certa comunicação social que comercialmente explora a ambiguidade da informação que deveria estar em segredo de justiça!
    Mas a maioria dos Portugueses começa a saber distinguir entre quem efectivamente quer melhorar as suas condições de vida – juntando-se ao esforço que eles todos os dias já fazem – e quem anda a entreter-se com guerrilhas de poder (basta olhar para o baile do vai ser ou não naõ vai ser do prof. Marcelo)…!

  7. Caro val alguem duvida que os ranhosos já sabem o conteudo das escutas parece que não se lembra do discurso do malhadinho no algarve na reentre.

  8. Grande texto.
    Temos direito à indignação!
    Só os fracos e o cobardes podem medrar nesse lodo. Que diz o Sr. Presidende da República desta sujeira? Por que é que ele, também, não se indigna? Vamos andar sempre nisto?
    Até parece que estamos naquele período a seguir à implantação da República em que ninguém se entendia.
    Para que servem Presidentes do Supremo Tribunal, Procuradores, etc.? Eles querem é intervir politicamente, como diz o Dr. Marinho Pinto com todas as letras. Há que tomar medidas e limpar toda essa gentalha.m Isto cumpre ao Presidente da República. Se o quer ou não, veremos!

  9. z, espero que faça uma óptima viagem e que na volta nos traga boas notícias da mata.
    E volte depressa, é que todos somos poucos para fazer frente a estes ressabiados que ainda não digeriram a derrota eleitoral. :)

  10. Não é segredo para ninguém que a calúnia interessa a alguém. Senhores que nos seus serviços deviam respeitar o bom nome das pessoas, o secretismo nas suas funções, vêm para a praça pública colher dividendos, parece o S. Martinho deles. É o STJ, PGR, SJMP, e PJ, todos querem ser conhecidos, para mim pela pior forma, depois vê-se no que vai dar a montanha vai parir um rato. Uns já ganharam. São mais falados, vendem mais jornais, tem maiores audiências. Outros perderam. A sua dignidade o respeito ao seu bom nome. A lei portuguesa refere que se deve defender o bom nome dos arguidos mas, quem é o garante dessa lei é que é responsável pelo seu enxovalho. É preciso separar o trigo do joio.

  11. Ó Totalmente Independente, talvez sim, talvez não. Mas eu pergunto-lhe, você acha que, alguma vez, pessoas com ‘cartãozinho do PS’ se inibiram de pensar por si e ter opiniões próprias? Não generalize que nem tudo é igual e, provavelmente, são realidades que desconhece.

  12. Só quero dizer o seguinte:isto nada tem a ver com o cartão do P.S.(que, por acaso não tenho); isto tem a ver com dignidade e honestidade , coisa que os senhores que patrocinam todas estas estórias sobre o P.M. não teem.Os mandantes dos partidos da oposição , principalmente P.S.D. ,P.C. e C.D.S. e tambem o B.E. devem esfregar as mãos porcas com satisfação; mas estou convencido que agora ou em futuras eleições se vão arrepender.E já agora por onde anda o Papa de Belem ?Deve estar tambem a rejubilar, sem se lembrar de verificar o “molho de grelos” em que estamos metidos todos nós.A crise não perdoa a ninguem ,principalmente aos mais indefesos, que somos todos nós sem nenhum poder.Mas claro, os senhores conspiradores não querem saber.Talvez se venham a arrepender.

  13. Ainda lhe digo mais, ó Totalmente Independente, aquilo que acabou de fazer é, no fundo, aquilo que está em causa nesta discussão e, de resto noutras. A falta de poder de argumentação, a medíocre capacidade dialéctica, levam as pessoas a, simplesmente, insinuar e ofender, gratuitamente, sem, de facto, contribuir para o debate.

  14. Cartaozinho do PS…
    O que me faz desprezar um comentario, e o comentador, é exactamente esse tipo de frase. Os sabujos que pensam, se é que pensam algo, que quem não diz mal do governo tem cartao ou recebe por isso. Quem diz mal é independente, quem diz bem é vendido.
    Todas as ditaduras são feitas dessa gente e com essa gente, quando invertem o argumento, quem diz bem é bom, quem diz mal é vendido.
    Que cartão tendes vós óh ranhosos?

  15. Que estória é essa da falta de capacidade dialética? O que tem isso a ver com as calças? O que se está a passar é um puro e duro ataque à democracia e à liberdade das pessoas.Hoje é o Eng., amanhã quem será? E será que nos conseguiremos defender? E quem está a fazer isto, de onde veem as ordens , quem está por detrás da marosca? Estou ,a pouco e pouco, a ficar paranóico ,e com a mania da perseguição e a acreditar em teorias da conspiração;e não estou a gostar disso, e estou a ganhar cada vez mais raiva a quem me leva a pensar assim.

  16. z, que chegues banzzzado de tanto divertimento.:-)

    ora bem, a val ainda vai abanando o rabinho peludo quando vê e ouve o sócrates por isso… :-)

  17. http://portadaloja.blogspot.com/2009/11/sao-nulas-senhores.html

    Para o povo saber, o DN, ( cujo dono terá sido pivot de algumas conversas escutadas) conta:

    O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) decretou nula a certidão extraída da investigação do processo “Face Oculta” relativa a escutas entre Armando Vara, um dos arguidos neste caso, e José Sócrates.
    De acordo com o site do Expresso, o órgão supremo da justiça portuguesa considerou inválidas as escutas ao primeiro-ministro (PM), pois, de acordo com o Código Penal publicado em 2007, o STJ tem de “autorizar a intercepção, a gravação e a transcrição” de conversas envolvendo o PM.
    O DN apurou ainda que, segundo o despacho o STJ considera que as escutas não têm relevância criminal.
    Pronto, já sabemos o que o STJ acha desta coisa estranha de um primeiro-ministro ter sido apanhado em escutas telefónicas em conversas com um amigo de alto coturno: não valem porque não foram autorizadas pelo STJ. E como é que o STJ autoriza uma escuta se não tiver indícios suficientes para tal? Não autoriza, porque não é válido que outros lhe levem os indícios cuja recolha só o STJ poderia fazer. E como é que o STJ poderia investigar um PM se não houver indícios suficientes, cuja recolha só pode ser autorizada pelo STJ?
    A isso, meus amigos, a resposta está no vento. No CPP que temos e que resultou da reforma de Rui Pereira, de 2007. Percebem agora, ou é preciso mais desenhos?
    Por desenhar ainda fica outro tipo de responsabilidadade que o STJ não tem que indagar mas o povo soberano, mais ainda que o poder judicial, tem pleno direito de saber: a responsabilidade política sobre assuntos que não são segredo de Estado mas que o Estado que o Governo administra, faz segredo. Por exemplo o caso do negócio da TVI e da Controlinveste.
    José S. interferiu ou não interferiu como assegurou em público e de modo solenemente eleitoral?
    Isso é matéria que interessa a todo o povo ou não, independentemente do modo como se soube e que até nem foi por métodos criminosos, mas apenas inválidos para um processo penal?
    E se não houver processo penal, autónomo, como não haverá, justifica-se um segredo de justiça que só é válido no âmbito de um processo?
    As escutas servem para se saber isso ou o STJ acha que o povo não tem direito a saber algo que pelos vistos não é matéria criminal?
    É legítimo ao STJ esconder o que fortuitamente se soube, através de uma escuta a um dos amigos do PM de Portugal e que pelos vistos, nem constitui crime?
    Se por acaso, alguém gravasse uma conversa dessas, com desconhecimento do visado cometeria um crime de gravações ilícitas. Mas…e se a conversa, ela em si mesma, fosse de relevante interesse público, deveria ou não fazer prevalecer o conflito de valores inerente?
    O presidente da República nada tem a dizer sobre isto?
    O nível de garantias e de imunidades práticas que esta cambada política arranjou para si mesma, atinge as raias do escândalo, mas um dia destes as pessoas em geral e que votaram em maioria, irão aperceber-se do logro e darão pela aldrabice.
    Nem em Itália, Berlusconi, arranjou tantas garantias de impunidade. Nem em Itália!
    E agora, com o despacho do presidente do STJ está aberta a porta, escancarada, para a responsabilização dos magistrados ( do MP e judicial) que autorizaram a escuta…é só uma questão de horas até que alguém venha com a ideia. Vão ver…

  18. Cam

    É calro que os magistrados do ministério publico são altamente responsaveis por toda esta situação, desde logo pelo facto de deixarem escapar informação dum processo que está em segredo de justiça. Pode haver maior escandalo numa sociedade dita Democratica?! Não!

    São casos, uns a seguir aos outros, cuja instrução dos processo é feita pelos profetas da comunicação social. Uma miséria!!!!

    Já agora, aquele inventou escutas e se indignou com a ausência de inteligancia da sua propria criação e respectivo insucesso, devia de ter qualquer coisita para dizer agora. É que parece que quem andava a ser escutado ilegitimamente era exactamente o PM, a pessoa que ele queria atingir. Que trocadilho…

  19. Se houvesse algo de verdadeiramente importante e comprometedor para o PM já estava nos jornais ou ainda há dúvidas da corrupção q grassa no MP, cujos actores (alguns)vendem informações para a CS?
    O facto dos jornais apenas lançarem insinuações torpes e não haver factos concretos indicia isso mesmo!
    E se o STJ considera que as escutas não têm relevância criminal, por que carga de água alguém tem de saber o teor de conversas privadas?
    “As escutas servem para se saber isso ou o STJ acha que o povo não tem direito a saber algo que pelos vistos não é matéria criminal?” Cam, larga o vinho!

  20. Cam,

    a ver se percebi. defendes que o povo tem direito a saber o conteúdo de conversas privadas sem relevância penal ou criminal? esse é o critério para definir o que é de interesse público ou há outro que não consegui vislumbrar?

    Um PM é cidadão sem direitos num estado de direito?

    Por falar em estado de direito e como muito bem disseram a carmen maria e o nuno, esse está muito pouco direito: neste momento, quem determina a agenda política são algumas pessoas dentro de um dos órgãos de soberania que deveria ser independente dessa mesma agência política, o Ministério Público, aliado a alguns heróis do jornalismo nacional que passam o dia com o cu sentado à espera das “encomendas” para publicar.

  21. Justiça popular, Big Brother , Echellon tudo misturado e com um argumento à Dan Brown.Que dizer da nova narrativa mediática? Ou será por acaso que Jose Rodrigues dos Santos, Rodrigo Guedes de Carvalho e Julio Magalhães escrevem jornalismo e trabalham em ficção? Perdão, é o contrario.

  22. O CARTEL DA CORRUPÇÃO
    “FACE DE CARAS”
    No crime de corrupção há sempre duas figuras centrais:
    a) O corruptor;
    b) O corrupto.
    Porém em Portugal imerge um terceiro figurante, (com origem nos meios judiciais e detentor por Direito Constitucional do Segredo de Justiça), ao violar uma lei da Democracia que jurou defender. O que temos assistido é á violação constante do Segredo de Justiça de forma impune e selvagem. É utilizada a forma cirúrgica ao passar a conta gotas informações confidenciais e reservadas, verdadeiras ou falsas, com objectivos políticos bem direccionados, no sentido de atingir de morte o actor antes de qualquer doença declarada. A partir daí esse ou esses figurantes colocam-se ao nível do “CORRUPTOR” ao utilizarem para divulgação meios de comunicação que se deixam corromper e, por isso “CORRUPTOS”. E porque o são? Os primeiros estão a violar as Leis da Republica e uma violação é CRIME. Os segundos, sabendo o que estão a fazer, a praticar um crime, violam também essas mesmas Leis.
    Ou seja, corrupção não é só dinheiro, tem outras envolventes como interesses económicos, políticos, de ódio pessoal, de favor profissional e corporativo como até sexual. De tudo isto há relatos na imprensa internacional. O que não se vê nessa imprensa são relatos da violação do segredo de justiça e, porque assim será? Por lá os Doutos são verdadeiros defensores e protectores das Leis, cumprem as normas e resguardam quem está suspeito. Por cá antes de o ser já está condenado.
    É uma diferença E QUE DIFERENÇA, mas que separa a JUSTIÇA da CORRUPÇÃO.

  23. Para os de memória curta convém lembrar o meretíssimo desembargador Adelino Salvado, que, como Director nacional da PJ, travava, em 2005, interessantes conversas com Octávio Lopes, do “Correio da Manhã”, relativas ao processo Casa Pia..
    Por onde andará o senhor? Terá sido afastado da aplicação da justiça? Ao menos punido pelos actos cometidos?
    Facto é que, nos últimos anos, Guterres se foi embora por causa do pântano, Ferro foi atirado ao dito e Sócrates anda, no fio da navalha, à beira do mesmo..
    Óbviamente que não há inocência – nem casualidade – nestas histórias. Ficarão as respostas para a eternidade?

  24. Esta gente toda delira, querem transformar um caso de pura corrupção em ataques pessoais, brilhante!

    Bute lá todos defender os penedos os varas os godinhos e o resto da tropa. Haja paciência!

  25. Ena, que felicidade tamanha!
    Parece que muita gente descobriu que existem Reis da Sucata. Isso vai dar argumento para mais 36 meses de episódios diários de novela para muito obcecado que por aí anda.

    Ideias e propostas?
    Toma _!

    O Godinho deu vinte mil euros ao CDS a mando do Sócrates e ainda obrigou o Coissoró…?
    Dasss, por favor, não me façam rir muito que eu estrambelho…

  26. tra.quinas,

    parece que estás de má-fé…O Paulo Portas já declarou, a respeito desse alegado “financiamento” ao CDS, que “há que não desviar as atenções” (sic).

    Desviar do quê? Não é preciso ser um génio para adivinhar.

  27. deixem-me cá ver:

    socrates colocou todas as policias a sua dependencia directa
    nomeou os directores das policias
    nomeou lopes da mota para o eurojust
    nomeou o actual procurador geral da republica

    mas é o psd na oposição, em quem ninguem manda, sem rei nem roque, que organiza exemplarmente ataques a socrates.

    querem lá ver que o homem não foi à lua.

  28. Não será antes falta de fé, Edie? : )
    Tamanha ingenuidade a minha pensar que a atenção se devia centrar no sucateiro e nos piões que lhe fazem cobertura. Parece que o senhor Godinho até é muito bem visto na comunidade e pratica caridade social e tudo.
    Não deve estar escrito nos Códigos nem na Constituição mas é do senso comum: se há corrupção neste país alaga-se o governo e ponto final. Problema resolvido. Já esse tal de Paulo Portas é um sabichão: falarem-lhe de donativos de vinte mil euros quando ele há semanas não faz outra coisa senão tentar descobrir as fotocópias do contrato dos submarinos ou lá o que é. É galo, tanto milhar de cópia que levou para casa e logo lhe havia de ter escapado essa.

  29. Cam, tudo aponta para que o homem tenha ido à lua, no entanto, há por aqui uma rapaziada que não se importarão de afirmar o contrário, basta que tal ideia seja favorável a Sócrates.

    Enfim, carneirada.

  30. Pingback: XADREZISMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.