4 thoughts on “Não é por mal, ele é mesmo muito esquecido”

  1. se a imprensa portuguesa fosse honesta, e não dependente de serviçinho do estado,este individuo já não era governante há muito tempo.tinha já saido pelo seu proprio pé.lamento dizer isto:os intelectuais portugueses não dão almoços gratis.fazer sair um jornal semanario da esquerda democratica,sem receber dinheiro pelos textos publicados,embora os leitores o pagassem ,era uma grande pedrada neste lamaçal.com a imprensa regional comprada,e com um jornalismo de sarjeta,não saimos tão depressa deste lamaçal. no poder a esquerda democratica tinha uma ferramenta para impedir a vergonha que se passou no governo socrates com as inventonas.a blogosfera é mais plural,mas só uma minoria por cá anda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.