Mística, ou falta dela

O Rei Bettencourt fugiu para o Brasil na altura em que o seu general ia ao Porto para uma batalha decisiva. Findo o pleito em desgraça, o Rei mandou dizer que o exército o tinha deixado envergonhado – assim acrescentando à pesada derrota a humilhação suprema para a equipa de sofrer o desprezo dos seus. Dias depois, o exército voltou a ser vencido, agora entre muros e por um corpo expedicionário.

Obviamente, este Rei não pertence a este Reino.

4 thoughts on “Mística, ou falta dela”

  1. O minuto de silencio antes do jogo com a Académica foi por alma de Libânio mas principalmente por alma de PB e JEB. o EStádio está a transformar-se numa capela mortuária.

  2. E no meio de tamanha selva haverá alguém de valor que queira disputar o trono?Alguém capaz de limpar a casa e mandar toda a sujidade, podridão e excrementos para o lixo.Alguém que sirva em vez de ser servido, que não agrida sócios nem se refira a adeptos como anormais?
    Pensei que JEB faria uma ponte tranquila entre o fim da dinastia Roquette e uma nova geração com menos pedigree mas com mais competência e amor à causa.Enganei-me, é afinal um coveiro rodeado de sanguessugas e parasitas que se estão a marimbar para quem desliga a luz e fecha a porta…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.