Melhor de 2009

avançar-portugal-juntos-conseguimos-sócrates

Ganhou as eleições contra tudo e contra todos. Não há político tão investigado e devassado como ele, nem nada que se pareça com as campanhas de assassinato de carácter que lhe têm feito desde 2004. Foi vítima de uma armadilha como nunca se tinha visto por estas bandas, envolvendo juíz e Ministério Público de Aveiro. E aceita a responsabilidade de governar nas piores condições económicas em 80 anos.

Sócrates não é apenas uma força sem émulo na política actual, é também uma novidade amoral na cultura portuguesa. E, mesmo depois de cumprir o seu ciclo governativo, continuará a influenciar aqueles dispostos a romper com o marasmo e as pulhices que nos atrofiam.

47 thoughts on “Melhor de 2009”

  1. atiraram-lhe terra, lodo, mentiras,

    manteve-se no alto da sua postura
    concedo,
    talvez um pouco arrogante…

    conspiraram, insultaram,
    fizeram coro de insinuações, mentiras
    contra as proprias realidades econo-sociais conseguidas

    manteve-se sereno, definindo trilhos
    alcançando pontos politicos
    contrariando a fatalidade
    a demagogia faceis
    que levam à desistencia!!!

    eu sinto orgulho no país que re-re-reelegeu Socrates!

    abraço todos

    por isso
    venceu 2 eleições consecutivas
    depois de 5 anos de recuperação e crise

  2. Mesmo os seus inimigos, mesmo os que o odeiam, mesmo aqueles que não o podem ver nem pintàdo,teem que reconhecer a resistencia, a tenacidade , a persistencia , a “ferocidade” do “bicho”. Para aqueles que o apoiam , que reconhecem nele qualidades que são raras cá na terrinha dos brandos costumes, ele, com todos os seus defeitos,(como todos nós,aliàs) é um farol e uma esperança para o nosso futuro.Ninguem é perfeito, e só os parvos ou mal intencionados pensam que há deuses na terra, mas temos, em consciencia, que reconhecer as qualidades de quem as tem.

  3. Os Partidos são a invenção capaz de evitar que grandes figuras sejam trucidadas como foi por exemplo o Marquês de Pombal.
    O PS tem de marcar a diferença e de serrar fileiras em torno do seu lider e de um programa de governo que tenha o seu cunho:
    O Desenvolvimento
    A Justiça Social
    A Educação Pública
    O Investimento Público
    As figuras menores, os muitos que apenas têm para Portugal o programa do seu próprio projecto pessoal, esses devem ser mandados dar uma volta!
    Não fazem falta.
    Nem para pitonisos de pacotilha!

  4. Ele é o melhor que Portugal teve não só em 2009, mas desde há muitos anos! E diz bem MFerrer, cabe ao Partido Socialista e a todos os que defendem um “Projecto Nacional, económico/socialmente sustentável” cerrar fileiras para desmascarar e vencer a monstruosa pulhice que grassa pelo país.

  5. Ibn Erriq:

    Quanto recebes tu para andares de blogue me blogue a debitar peçonha!

    Apresenta argumentos políticos!
    Se fores capaz…

  6. Este Ibn Rico é o mesmo rico que estava contra Maria de Lurdes Rodrigues, contra o Magalhães, contra as aulas de substituição, contra a escola a tempo inteiro, contra a fixação dos professores. Está agora contra o investimento público? Deixa-me adivinhar!
    O pobre, além de debitar fel e vinagre será a favor de que medidas para enfrentar a crise?
    Talvez de mais discursos sem conteúdo? De mais descrições da crise? De mais amigos do BPN? Dos que compram subamrinos? Dos que se esquecem das contrapartidas do Boeings, dos carros de combate e dos F-16? Dos que deram perdões fiscais? dos que receberam milhares de milhões para a formação profissional e, sem que se perceba como, se formaram a eles próprios e às suas famílias, e em meia dúzia de anos passaram à lista da Forbes?
    Ou dos que venderam ao Citi-Bank os c´reditos da SS por 10% do valor facial?
    Duarte,
    dali não esperes mais nada. Só titica de várias qualidades. É a sua especialidade!

  7. Sócrates é o melhor Primeiro Ministro que Portugal teve desde que eu me recordo, e já lá vão uns anitos muito largos. Como qualquer político, fez as suas asneiras, mas nada que se compare aos aselhas e cabotinos que o precederam.

  8. Espero que quando Sócrates deixar de ter a protegê-lo uma Justiça vergonhosa e descarada,onde preponderam como seus homens-de-mão o presidente do STJ,o PGR e outros gabirús claramente subordinados ao poder político,para alem de uma legião de assessores espalhados estratégicamente por todo o lado e pagos pelo contribuinte, tal como uma tenebrosa e bem oleada máquina sob a capa do estado,espero que quando toda esta canalha desaparecer o sr.”engº” seja finalmente investigado e condenado.E preso,naturalmente.Tudo virá então ao de cima.Eu só espero para ver. Como esperei com o Collor de Melo no Brasil.

  9. Não digas mais,”assessor” max.Quanto te pagam,desgraçado? Vai dando pró bagaço,pelo que vejo.É que estás completamente bêbedo…

  10. O melhor de 2009? Só?! Não… Não… O valupi está a ser humilde. Ele é o melhor da década; o melhor dos 35 anos da democracia; o melhor dos 100 anos da república; o melhor desde que existe Portugal, para ser mais preciso. Mas é o melhor a fazer o quê? O melhor a mentir; o melhor a trair os supostos princípios ideológicos que supostamente defenderia; o melhor a prometer umas coisa e a fazer outras; o melhor a destruir os serviços públicos; o melhor a vender a banha-da-cobra e a fazer propaganda para adormecer idiotas úteis; o melhor neoliberal que já apareceu em Portugal (o que até faz de Cavaco um «socialista»). Enfim, é o «melhor»!
    Ele é de facto o que melhor simboliza (como este excelente cartaz revela) a corrupção ideológica dos sócretinos: em vez de um punho fechado, temos agora um polegar erguido, coisa que, se todos se recordam, foi o sinal introduzido pelos CDS-PPs para manifestar as suas vitórias e alegrias. Como eu já disse uma vez, basta analisar com atenção a novilíngua dos socretinos para nos apercebermos da deriva ideológica, da farsa e da impostura que eles representam. Parabéns pelo cartaz!

  11. O melhor de 2009? Só?! Não… Não… O valupi está a ser humilde. Ele é o melhor da década; o melhor dos 35 anos da democracia; o melhor dos 100 anos da república; o melhor desde que existe Portugal, para ser mais preciso. Mas é o melhor a fazer o quê? O melhor a mentir; o melhor a trair os supostos princípios ideológicos que supostamente defenderia; o melhor a prometer umas coisas e a fazer outras; o melhor a destruir os serviços públicos; o melhor a vender a banha-da-cobra e a fazer propaganda para adormecer idiotas úteis; o melhor neoliberal que já apareceu em Portugal (o que até faz de Cavaco um «socialista»). Enfim, é o «melhor»!
    Ele é de facto o que melhor simboliza (como este excelente cartaz revela) a corrupção ideológica dos sócretinos: em vez de um punho fechado, temos agora um polegar erguido, coisa que, se todos se recordam, foi o sinal introduzido pelos CDS-PPs para manifestar as suas vitórias e alegrias. Como eu já disse uma vez, basta analisar com atenção a novilíngua dos socretinos para nos apercebermos da deriva ideológica, da farsa e da impostura que eles representam. Parabéns pelo cartaz!

  12. Lá ficou o meu comentário na lista de espera, outra vez… Este blogue está muito bem programado, não há dúvidas…

  13. É, sem dúvida, um excelente executor das tarefas que lhe destinaram os patrões! BCE, FED, FMI, etc.
    Já que não pode ser de outra maneira, que seja assim! Eu voto Sócrates! Fecho os olhos antes, mas não tapo o nariz. Teria de fazê-lo se estivesse a votar na bruxa.

  14. É de facto um homem notável! Fez reformas profundas no país!! Salvou a Educação e venceu os professores, credibilizou a Justiça, rejuvenesceu a Agricultura, moralizou a política nacional!

    Este post só pode ser uma das primeiras piadas de 2010.

  15. «Foi vítima de uma armadilha como nunca se tinha visto por estas bandas, envolvendo juíz e Ministério Público de Aveiro»

    Não quer fazer o favor de provar esta acusação?

    «E aceita a responsabilidade de governar nas piores condições económicas em 80 anos.»

    MENTIRA!

    « …é também uma novidade amoral na cultura portuguesa»

    Sim, o nível nunca foi tão baixo. Parabéns JS!

    «E, mesmo depois de cumprir o seu ciclo governativo, continuará a influenciar aqueles dispostos a romper com o marasmo e as pulhices que nos atrofiam.»

    Ou seja, continuará a bandalheira, influenciando magistrados, pressionando os media, etc., etc., não é?

    Bom começo Mr. V.

  16. não sejam assim. ele foi o melhor a brincar aos carrinhos , aos comboios , aos pcs e à bola ( os estádios , lembram-se?) . um perfeito menino .

  17. MFerrer

    Queres ser sério? Duvido!

    Mas se quiseres coloca lá um post escrito meu contra o magalhães, desconfio que não conseguirás, porque nunca estive contra, antes pelo contrário. Estive contra a forma não contra a ideia, afinal parece que a CE tem agora a mesma opinião que eu sempre tive. Continuo a concordar com o “Magalhães” agora ainda mais, parece que o governo vai fazer as coisas direitinhas, como devia ter feito da primeira vez, mas repito, parece!

    Contra as aulas de substituição? Ou estás doido ou confundes o Erriq!

    Contra a escola a tempo inteiro? Ou estás parvo ou confundes o Ibn!

    Sim estava contra muita da parvoíce da MLR, felizmente não era só eu! Se fosse assim tão boa governante teria continuado não te parece? Estranho é o Lemos se manter, mas isso são contas de outro rosário!

    Por muito que te custe, se calhar eu sou mais sério do que tu, sabes porquê? Porque acho lastimável que não se tenham feito aplicar as contrapartidas dos carros de combate de dos submarinos? Mas deixo-te um pergunta que andou o Severiano a fazer nos últimos quatro anos? Se calhar também não fez tudo que devia!

    Sim acho vergonhoso o que se passou no BPN! O que fizeram os amigos do PSD com o beneplácito do BdP e do VC! Como acho lastimável que nos venha a sair muito cara a solução encontrada para a banqueta!

    Achei deplorável que a MFL tenha vendido dos créditos da SS ao CityCorp para mascarar o défice, mas na altura não andava por aqui, nem sei se o Aspirina já existia, senão seguramente ter-me-ias “visto” comentar o facto!

    Sim, foi fartar vilanagem com o dinheiro do FSE com cursos em que os formadores não formavam e os formandos não existiam. Sim, foi no tempo do cavaco e foi não só foi uma vergonha como oportunidade perdida. Mas olha, ao que parece também gradas figuras do PS meteram a mão na massa!

    Não sei se respondi a todas, mas contrariamente a ti eu não sou refém de nenhum partido!

    Sabes, mesmo não sendo maçon, sou um livre pensador, às vezes pedreiro!

    De ti não é difícil saber o que esperar, pois, para além de previsível, não passas de uma das ovelhas do rebanho que faz questão de não se tresmalhar! Enfim, cada um é para o que nasce!

  18. o melhor vigarista desde o mandato de vale e azevedo no Benfica.
    a esse também os papalvos aplaudiam enquanto ele os roubava descaradamente.
    daqui a uns anos quando ele cair do poder e o tamanho da vigarice for claro e evidente o valupi vai perceber a figura de parvo que andou a fazer. falta saber se a fez por ingenuidade ou por ser outro vigarista igual ao socrates e é pago para fazer estas figurinhas de tolo.

  19. leopardo, não esqueças o que disse valupi “a lei é que faz o criminoso”, logo, acabemos com as leis e assim acabamos com os criminosos, ou então usemos da táctica berlusconiana, mudemos a lei, para deixarmos de ser criminosos. Nada mais simples.

    É sintomático o valupi defender o vara, o penedos e o mota. Mas por outro lado acusa o loureiro e o oliveira. Enfim, “Singularidades de uma Rapariga Loura” :-D

  20. Valupi: A verdade que o teu post evidencia, faz “doer os dentes” às velhas raposas ranhosas que dizem “estão verdes…” Está a ficar este blog muito inflaccionado de ressabiados, ou de quem tem dor de cotovelo. Não se percebe de outro modo. Que nem todos possamos gostar das políticas que em determinado momento se possam implementar, ou que nem todos votem no(s) mesmo(s) partido(s) – isto não é a Coreia do Norte! – compreendo perfeitamente. O que já não compreendo são os insultos soezes e baixos que uma certa gente (pretensamente elitista – porque o dizer mal fica bem junto dos seus interesses instalados) está constantemente a projectar para o PM. Nunca se viu nada como isto. Não perdoam ele ter mostrado “que os tem no sítio”. Foi assim há cinco anos quando enfrentou o Santana que o acusava de ligações torpes de homossexualidade, pespegando-lhe o maior vexame televisivo que eu já vi; quando, tomando posse pela primeira vez como PM, tomou medidas que afrontou alguns poderes instalados (Farmácias, Justiça, Escolas, etc…) e quando conseguiu baixar o défice, como nunca em democracia se tinha assistido, para além de outras medidas que não sendo por todos compreendidas no imediato se mostraram com o tempo perfeitamente inseridas na realidade sócio-económica, pese embora toda a “pandemia” de malfeitorias que a economia mundial propiciou.
    Mas, de facto, isto vai doendo a quem é amante do “deixar andar”, do “bota-abaixo”, do “rasgar”, enfim, do “quanto pior melhor”. Só assim se compreendem as reacções que se lêem neste blog.

  21. Nik, estava já resignado com a falta de interesse por uma expressão tão promissora. Muito obrigado pela tua curiosidade.

    Por amoral remeto para a ausência de discurso moralista. Sócrates não nos impinge uma moral, e não se procura justificar hipocritamente nos sucessivos casos que vão sendo lançados contra ele. Não nos aborrece com “bullshit”. Ele apenas assume a inocência e deixa as autoridades investigar.

    Os cães ladram e a caravana passa. Isso é muito pouco português, pois os políticos são quase todos serventuários do moralismo convencional.

  22. «Ausência de discurso moralista». Isto deve ser uma piada! A verdade é que, apesar do Pinto de Sousa ser um tipo sem princípios e que sempre agiu na base do chico-espertismo, ele tem um discurso moralista, e esse é o discurso tecnocrata, povoado de chavões neoliberais e que costuma opôr «privilegiados» ao resto das pessoas. Nesta medida, e como eu disse, o gajo é uma «novidade imoral» e maquiavélica, no sentido em que procura dividir para reinar.

  23. Mas é preciso ter tomates para enfrentar as feras, principalmente a alcateia dos importadores e em particular o lobo alfa.

    *Medo era o que não faltava ao padre Justino, mas esse, era dos tesos! Foi-se ao lobo chegou para ele e para mais alguém.

    *Camilo Castelo Branco, e as serras do Barroso e do Marão, onde mandam, os que lá estão!

  24. Também existem aqueles que acham que o Salazar foi o melhor chefe de sempre em Portugal… enfim. Há para todos os gostos.

  25. Para o que andam para aí a dizer umas tretas sobre Socrates:

    E se ele se fartar e bazar…

    O que pensam que pode acontecer ?????

    Quem poderá ser o politico à altura e com ganas para para controlar o caos???

    É bom que as pessoas valorizem o que têm e não digam mal só por dizer, como tantos que andam por aí. Até cansam …

  26. Não prega sermões, queres tu dizer, Val, não moralizante? Uma pessoa amoral é imprevisível e perigosa. Pode ser ateu, o que ele quiser, mas para mim tem de ter uma moral. Aliás, pelo que lhe conheço, Sócrates tem uma moral, de que gosto, se não não votava nele em 2013.

  27. Discordo, mas apenas porque estamos a divergir quanto ao conceito de moral. Com certeza que ele terá um conjunto de princípios do foro moral, porém, posto que não são utilizados politicamente, estamos perante um liberalismo: aborto livre (potencialmente), casamento homossexual, futuramente eutanásia, e por aí fora. Cada um que decida, e a Lei que o consagre.

    Quanto à imprevisibilidade da amoralidade, é matéria sugestiva. Lembro só que a ética transcende qualquer moral. Nesse sentido, a ética é imprevisível, não convencional – ou seja, num certo sentido, a ética é amoral.

  28. Não me convences com essa “novidade amoral” de Sócrates, ou explicas-te muito mal.
    Os principios morais de Sócrates “não são utilizados politicamente”? Que quer isso dizer? O que ele faz não está de acordo com os seus principios morais?
    Dizes que no liberalismo não há moral (o Estado é amoral?) porque a IVG é livre (nas condições da lei!) ou porque os homossexuais talvez se possam casar? Ora essa!
    “Cada um que decida, e a lei que o consagre”? Que quer isso dizer? Em liberdade, toda a lei fixa apenas um quadro em que cada um decide livremente – de acordo com os parâmetros da lei. A lei fixa normas iguais para todos, não é uma licença para cada um fazer o que lhe apetece, mas apenas para cada um fazer o que é permitido. Liberalismo não é anarquia. Estado laico não é Estado amoral. E mesmo a anarquia, a doutrina, é plena de valores morais (os seus próprios).

  29. Estás a dar conta da polissemia e vastíssima história do conceito de moralidade. Por isso terminas a dizer que até a anarquia tem uma qualquer moralidade (como é óbvio que tem) – o que equivale a dizer que não há grupos sociais, seja em que época ou local for, que não tenham um qualquer código de regulação da conduta e hierarquização axiológica; logo, uma moral.

    Ora, não estava nesse plano antropológico, sequer sociológico, mas apenas político. Um certo liberalismo delega nos cidadãos o poder de escolher com que valores morais ordena a sua liberdade. É esse o sentido do fim da criminalização do aborto e da legalização do casamento homossexual, por exemplo. Nesses dois casos, não se está a moralizar por imposição, antes a assumir uma amoralidade de Estado, ou de Governo, de modo a permitir a livre realização da moral de cada um.

    Por isso me refiro à novidade amoral, pois o discurso de Sócrates não perde tempo a tentar vender-nos qualquer modelo moral. Acresce ainda que Sócrates tem sido atacado moralmente, e a sua resposta nunca foi defensiva. Explicativa, nalguns casos, sim. Mas defensiva, nunca.

    Em suma, e até por causa dos ataques manhosos e sórdidos ao seu carácter, Sócrates tem sido uma fortaleza ética que se posiciona amoralmente.

  30. “Sócrates não perde tempo a tentar vender-nos qualquer modelo moral”. Estou de acordo, não é a função dele nem nós aceitaríamos isso. Não é uma questão de economia de tempo, mas de respeitar a liberdade de cada um dentro dos parâmetros das leis – e estas reflectem os valores éticos fundamentais e também uma certa pluralidade de valores. Mas isso não é amoralidade. Foi só isso o que quis dizer.

    Sócrates não se defendeu, explicou…? Como é que um gajo se defende, se não explicando?

    Os malandros que o atacam soezmente são sobretudo imorais, não são amorais. Imorais são aqueles filhasdaputa que reconhecem e defendem princípios morais, mas que de vez em quando os ignoram para fazerem filhadaputices. No fudo sabem que estão a ser filhasdaputa. Amoral era o Hitler, para quem qualquer código ético era um estorvo aos seus objectivos políticos soberanos. Era pior que louco, era amoral.

  31. Bom, estás a brincar com a polissemia (o que não tem mal, claro).

    Vejamos: amoral é o que está privado de moral e imoral o que a nega. A partir desta dimensão etimológica de base, e adentro da sua desvairada abstracção, entra quase tudo o que se queira que entre. Até um Hitler amoral, logo ele que impunha uma férrea e demente ordem axiológica.

    Sócrates não se defendeu no sentido de negar as acusações moralistas. Por exemplo, acerca das casas cujos projectos assinou e que foram alvo de chacota pela sua estética. Mas Sócrates explicou apresentando, nalgumas circunstâncias, o mínimo necessário para assumir inocências onde era alvo de suspeições ou investigações. Era este o contexto da minha referência à defesa e à explicação.

  32. A “férrea ordem axiológica” de Hitler era, precisamente, uma doutrina amoral e uma ordem fundada na violência e na arbitrariedade, tal como o comunismo de Lenine e Estaline.

    A NEUTRALIDADE do Estado liberal perante certas questões morais que não são consensuais (ou que deixaram de o ser) não se confunde com AMORALIDADE. Inclusivamente, a neutralidade do Estado e a autonomia individual são valores que fazem parte da ética do liberalismo. Mas o Estado liberal não é neutro em relação a quaisquer questões claramente regidas por princípios morais consensuais ou universais. Se fosse “neutro” nesses casos, seria um Estado conivente com malfeitores ou até um rogue state.

    Mas acho que nem sequer a palavra neutralidade se adequa à posição do governo de Sócrates sobre o casamento unissexual.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.