Medeiros Ferreira, por quem não lhe chega aos calcanhares

Não chego aos calcanhares do Medeiros Ferreira. Nunca chegarei. Mas consigo olhar para o homem cá de baixo baixinho. Em 2009, num hotel em Ponta Delgada, cruzei-me com ele no corredor. Pensei “Olha, o Medeiros Ferreira!”. Pensei com ponto de exclamação. E não pensei mais nada. O que ele me deu a pensar como figura pública, todavia, justifica este obituário. Como figura pública nos últimos 6, 7 anos.

Que vi? Um velho. Cheio de actividade, cheio de opiniões, cheio de entusiasmo. Mas velho. Ternamente cínico. Jovialmente egocêntrico. Surpreendentemente infantilóide. E elegantemente soberbo. Velho, por tanto.

Medeiros Ferreira fez parte da elite política portuguesa. Uma elite que tem envelhecido mal, tirando as excepções. Nisso, este adorável açoriano não foi excepcional.

13 thoughts on “Medeiros Ferreira, por quem não lhe chega aos calcanhares”

  1. Está hoje este país mais pobre, pois perdeu alguém com estatura bastante para dever ser recordado, obrigatoriamente, por muitas diferenças que nos tenham colocado, algumas vezes, em lados diferentes das barricadas.
    Vai-me fazer falta o sotaque com que nos brindava embrulhando as teses que apaixonadamente defendia.

  2. Com a morte de Medeiros Ferreira morre também o blogue Cortex Frontal. Eu já tinha estranhado a falta de assiduidade, compreendo o porquê desses intervalos.
    Que a terra lhe seja leve.

  3. Sempre houve açoreanos importantes no republicanismo português.

    Houve para todos os gostos.

    Os ilhéus sempre nos “enrolaram”, uns para o bem, outros nem sim nem não.

  4. foi um gajo inteligente e culto, mas com excesso de auto-estima para o meu gosto, jogava à defesa e disfarçava os falhanços com humor. quis ser 1º ministro, mas nunca se candidatou. esteve “exilado” na suiça com o cientóino barrete e o eurico figueiredo, dois expoentes do nacional parolismo.

  5. Envelhecido mal? Não me parece nada. Por exemplo, publicou a melhor reflexão sobre a política europeia recente que já li. Sem precisar de muitas palavras.

  6. era um homem culto e inteligente,mas confesso que não apreciava o seu estilo e as suas derivas partidarias.estive na fenac /porto na apresentaçao do seu ultimo livro.esteve ausente e foi representado por :santos silva ex presidente do bpi,francisco assis, manuel carvalho,jornalista e por ultimo eurico de figueiredo que nada disse de especial como já bem sendo habito.comprei o livro e foi dito que quem o quizesse com a sua assinatura entregava-o na mesa para depois ser devolvido sem custos.não o fiz pensando que mais tarde conseguiria.confesso que nada sabia do seu estado de saude.paz à sua alma.

  7. Jovem inteligente como outros estudantes universitários que puderam ir estudar para o estrangeiro (suíça etc.) para fugir à guerra colonial, deu-lhe o currículo para serem grandes políticos que foram a nossa salvação.

    Devemos-lhe a esses europeistas estarmos na Europa apesar de ibéricos, europeus de IIª.

    Pena que a passada além de Badajoz ser mais comprida que a perna.

    Os portugueses já tiveram que recorrer ao tradicional processo de salvação: «emigrar» para trabalhar, não para estudar como ele, com bolsa de refugiado político.

    Não é inteligente quem quer.

  8. o ps é um partido exageradamente democratico! vejam esta pérola! o ex padre luis archer,em entrevista ao jornal i de 14 de março,disse que esteve no vaticano (2 anos) que conversou varias vezes com o anterior papa.entre outras coisas, disse que aderiu ao ps emMarço de 2014 (um mês de militancia) e que se move por causas. para iniciar o seu serviço à causa politica não teve melhor argumento e como tal serviu-se da narrativa da direita para dizer: ” socrates foi um dos piores primeiros ministros”. com cristãos novos deste calibre, o ps de seguro não pode ir a lado nenhum.espero que rapidamente lhe seja dito que o ps não é o vaticano “bordel de luxo” onde se se cometem todas as filhas das putices.

  9. envelhecer tem sempre, e por tão pouco, a morte por dentro – e há olhares cuja tendência é irem ficando cada vez mais, cada um por si, afastados. :-)
    (o riso também faz bem ao sentido de luto)

  10. Os brochistas do Sócrates são uma cambada de imbecis. Do louco val paulinho aos nunos câmaras municipais

    O mal de Medeiros Ferreira? Antecipar a anos de distância todas as alhadas em que PS e direita nos metiam. Percebe-se o nojo à inteligência. Com a V. capacidade de interpretação política, também Unamuno se demitia de Salamanca.

  11. E se fosses chamar “brochista” à puta que te pariu, ó “Anonimozinho” das 19:17? Ou será que ela te abandonou à nascença e essa compulsão pelo “fellatio” resulta de, na ausência do peito materno, teres andado a mamar na “teta” errada?
    Peço desculpa ao Val e clientes do Aspirina pela linguagem que utilizei, mas este cabrão andava a pedi-las.

  12. ui, o langonha e o correio da manhã ofendem-se e julgam ofender – tadinhas das putas, filhas, mães e próprias armadas em virgens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.