Mas foi o Vara que telefonou? Chibem-se lá, seus cagões

José António Saraiva denunciou uma putativa tentativa de condicionamento da liberdade de imprensa, a qual tinha o mérito de conseguir ligar Sócrates, Freeport e BCP. Agora, a ERC fechou esse caso e disse que as denúncias não foram provadas, bem pelo contrário.

O mais interessante na notícia consiste nesta informação:

A entidade explica ainda que, de acordo com os elementos constantes do processo, “nada (…) permite confirmar a identidade do autor de um telefonema recebido por Mário Ramires, subdirector do jornal Sol, que teria ocorrido em 15 de Janeiro de 2009, alegadamente de ‘alguém muito próximo do primeiro-ministro’, bem como o seu teor e finalidade, até porque aquele responsável editorial não o quis revelar, não se provando, assim, a alegada chantagem sobre o jornal Sol”.

Quer-se dizer, o Sol não está interessado em provar seja o que for, apenas em difamar quem lhe apetecer. Caso contrário, fariam o óbvio: apresentavam o nome desse alguém muito próximo do primeiro-ministro. Não admira, pois, a indignação do Zé Manel, aqui reclamando o direito a que os jornalistas caluniem sem terem de provar ponta de um corno.

Seja como for, a ideia de que o impedimento da saída de uma notícia num dado jornal, assim salvando a pele a um poderoso corrupto, vale uma fortuna em crédito bancário é algo que remete para o século XIX e a imprensa de província. Trata-se de um enredo básico, para consumo apressado e distraído pelas massas. Ter como protagonistas esses dois Dâmasos Salcedes do jornalismo conspirativo, Saraiva e Zé Manel, eis o que fica como exibição do acerto do mundo.

14 thoughts on “Mas foi o Vara que telefonou? Chibem-se lá, seus cagões”

  1. Ainda um dia se há-de compreender o teu interesse no Vara! Não me digas que também gostas de Robalos? Será Robalo à moda de Vinhais?

  2. Mas foi o Vara que telefonou? Chibem-se lá, seus cagões

    Engraçada esta expressão de quem não tem nada para dizer é o vácuo total….

  3. Val, acompanho sempre o que escreve, mas já nem me apetece continuar a repetir com palavras diferentes o que há muito está dito: a oposição – quer a de direita quer a de esquerda – não tem nenhum projecto coerente alternativo para apresentar à discussão. E o que é pior, é que nem uns nem outros estão preocupados com isso, pois a cultura partidária que fomentam é a da politica/informação-espectáculo. E as duas comissões parlamentares sobre ” o não-negócio da TVI”, que têm o perfil de uma novela, são a prova mais recente…

  4. Maria da Guia, faço minhas as tuas palavras. A oposição actual tem um único plano: boicotar a governação. Este episódio com Passos Coelho é uma novidade e, por isso, uma incógnita. Veremos o que vai dar; entretanto, cada um de nós pode ir fazendo o principal: pensar.

  5. Oh Jnascimento, muito obrigado pelo esclarecimento.

    Uma pergunta, não percebeu peva do que escrevi pois não? Não sabe o que se passa com os Robalos à moda de vinhais pois não? No entanto arma-se um xoninhas, enfim!

    Já agora, sabe ao menos onde fica Vinhais?

  6. Eça, talvez seja melhor ser Boy do que boi.Não será?Pior ainda se for boi manso*.

    *Boi manso-cabrão sabendo que o é,não admite nem aceita.
    Compreendido Eça.Se quiseres que seja mais explecido,diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.