Marcelino pan y vino

Não existem socráticos positivos, figuras públicas que reclamem alguma herança de Sócrates ou aguardem pelo seu regresso às lides políticas, mas continuamos cheios de socráticos negativos, aqueles que persistem em atacá-lo por genuíno ou utilitário ódio de estimação. O Marcelino é um deles, e caso especialmente engraçado porque o Marcelino é um básico que nunca deveria ter deixado o Correio da Manhã, um espaço à medida das suas capacidades e estilo.

Ora, o Marcelino andou com Passos ao colo já desde o tempo em que ele perdeu as eleições internas contra Ferreira Leite. Esse seu intento levava a que fosse confundido algumas vezes pelos cavaquistas como estando próximo de Sócrates, quando na verdade estava era a trabalhar para o seu menino. De tal forma que durante a campanha para as legislativas de 2011 vimos o DN mais alaranjado do que o Povo Livre. Tamanho entusiasmo com o Pedro só veio a ser rompido em Setembro último, e foi preciso que o Marcelino visse um país inteiro na rua contra uma estupidez colossal. Aí, sentido a mudança da maré, tratou de sair pelos fundos e veio juntar-se ao maralhal indignado.

Eis o contexto que me leva a sugerir um divertimento onde o vemos a branquear Passos recorrendo a um Sócrates que calunia na comparação. Dizer que ambos violaram o contrato eleitoral, sem explicitar quais as faltas de Sócrates e não reconhecendo que Passos fez algo nunca antes visto na democracia portuguesa, e equivaler a situação de um Governo minoritário cercado e bombardeado por toda a oposição, pelo Presidente da República, pela oligarquia, pelas corporações, pela conluio judicial-jornalístico e pela situação internacional com um Governo de maioria, com apoio do Presidente da República, com um Memorando que o protege e com uma comunicação social anémica, é espectacular – ou seja, tamanha desonestidade intelectual e má-fé é um espectáculo.

Ler para crer:

Tão iguais

21 thoughts on “Marcelino pan y vino”

  1. Ele diz: “Quando se mente ou se ganha as eleições com contratos que se revelam falsos, o Governo pode continuar em funções, o que formalmente é legítimo, mas perde a capacidade para levar a cabo grandes mudanças sociais.”

    Ora, de facto, o que ele devia ter dito se quisesse ser verdadeiro era “Quando se mente ou se ganha as eleições com contratos que se revelam falsos, o Governo pode continuar em funções, o que formalmente é legítimo, mas revela-se um aldrabão de primeira categoria, algo que é suposto dever ser banido da sociedade quanto mais no governo dessa sociedade.”

    Este é o grande pecado original deste governo pois quanto às medidas económicas, dramáticas, elas parecem-me necessárias (embora fosse possível uma “redistribuição da pobreza” mais justa e equitativa).

  2. escola de jornalismo madame aviddez, prostituição jornalística para defender o indefensável e quando não resulta tentam minimizar os estragos via comparações absurdas, tipo diplomas de socrates/relvas e outras cenas maradas que ajudaram a construir para autodefesa. o marcelino é mais sensível à meteorologia política, uma espécie de catavento que nestes momentos de confusão trabalham em modo ventoínha, espalhando merda em vez de indicarem a direcção.

  3. Guterrez já confessou o humildemente e com dignidade o fracasso do sua governação.

    Todos os ex-1º ministros vivos que façam o mesmo, e “ajoelhem” e peçam perdão ao povo por termos batido contra a parede por culpa deles.

    Banqueiros e sindicalistas, não vão pedir perdão porque o espírito “católico” deles vai levá-los às profundezas.

  4. Será caso para dizer Marcelino é mais vinho! Ele próprio é um exemplo da degradação
    a que chegámos, já não é só o mais baixo nível político na des-governação, na comu-
    nicação social há muito que se assiste ao trepar dos bajuladores e incompetentes seja
    nas direções ou nas redações de pretigiados orgãos de comunicação!
    Basta ver a sua falta de argumentos no programa de análise política da RTP 1, onde a
    única voz de qualidade e coerente é o representante do JN, nem se percebe porque fo-
    ram buscar a D. Avilez que nada acrescenta sobre a situação a não ser a defesa do
    do governinho e ofuscar o pobre marcelino!!!

  5. totalmente de acordo com este poste.marcelino como homem vale zero.o tempo em politica em vez de agravar a memoria melhora-a e por isso vai chegar a altura dos que nos acusam de socraticos nos viram cair na mão a dar-nos razão.Guterres o “picareta falante” já foi considerado o melhor pm ministro.dentro de pouco tempo com mais ou menos ppp na narrativa, o reconhecimento chegará.comparar o governo de socrates e a sua liderança ao de santana lopes é chamar burros aos milhoes de portugueses que votaram nele por duas vezes.socrates só tinha um problema mesmo com as campanhas vergonhosas, era sua influencia no leque partidario. ia buscar votos a simpatizantes e até militantes do pcp, bloco, psd e cds.não tivesse tomado medidas a nivel de” juizes ” prof. militares,funçao publica,deputados,autarcas e,continuava no poder por muitos e bons anos.só me lembro do marcelino quando faço a descarga do autoclismo..

  6. Val,eu sou SOCRÁTICO e espero que volte à politica ativa.Quanto a esse marmanjo do Marcelino e outros marcelinos,que por aí há,para mim é igual ao litro.Que se f.d.m.

  7. Todos sabemos que Passos Coelho é um homem sério e que está a ser obrigado a cumprir o dito memorando porque foi o ingenheiro de obras feitas que o assinou!
    Passos Coelho, nunca quis isto para Portugal, como bem mostra o programa eleitoral. Só que os desvios colossais encontrados nas contas públicas obrigaram-nos a isso: pôr as contas em ordem da festa socialista.

    Parque Escolar – dinheiro desviado aos molhos por Paulo Campos.

    Estradas – contratos de Mário Lino delapidadores do Estado.

    Bpn – Exemplo da Vigarice Socialista ao transformar um fogachozinho num autêntico incêndio descontrolado pela gestão criminosa de Vítor Constâncio ‘and friends’.

    Ilha da Madeira – Desvios contabilísticos e ocultação de dinheiros retidos pela desgovernação socialista à região autónoma da Madeira.

    Vocês deviam beijar os pés aos Dr Pedro Passos Coelho por este não pedir com mais veemência que a Justiça atue contra os crimes e desmandos socialistas.
    Haja decência!

  8. LOL! Obrigado, amnésicos, por estes momentos de humor no aspirina. Garanto-te que ri com vontade. Muito bom.:D
    Organiza lá a missa, que a malta vai lá dar um chocho nos presuntos do santo, mas vai andando primeiro, não esperes. É que a malta pode estar com dificuldades de obter licença lá da prisa.

  9. oh amnéscio!
    pois, todos sabemos que o galão de massamá é um gajo muit’ónesto e que a tecnoforma foi criada para ajudar o estado e união europeia a gastar os fundos e cumprir os objectivos. já o memorando de entendimento porque socrates lutou e só conseguiu graças à frente nacional dos direitolos mais a comunada, foi substancialmente melhorado pela intervenção do professor a zero por cento, entretanto qualquer merda na edp a 45keuros/mês e pelo artolas de massamá que faz discursos soporíficos para adormecer os crentes do gaspacho financeiro.

    paulo campos – parque escolar? só se for parque de estacionamento escolar.

    mário lino a delapidar o estado com estradas, só se forem os paralelos que os descalceteiros comunas atiram à bófia

    bpn – a parvoeira socialista, com a mania da independência da justiça, evitou que cavaco, lóreiro & associados fossem dentro e permitiu fazer reset do banco com os mesmos de sempre.

    bananal insular – culpa do teixeira dos santos que administra a ilha há 40 anos sem cair da cadeira.

    olha meu! o paçços é um idiota que não vale um cagalhão seco, o problema chama-se cavaco, mais uns filhos de puta que frequentavam o bpn e que pensam que o país lhes calhou em herança e enquanto não perecebes isto, bem podes armar em mauzi & fascistóino que ninguém te liga pêva e até te acham incómodo para a causa. agora vai-te foder mais as tuas crendices que já gastei tempo de mais com inúteis.

  10. O marcelino, tal como jppereira e já muitos, tudo fazem para sacudir a água do capote de culpas próprias na actual situação. E a manha é a mesma, comparar o incomparável por meio de artifícios de retórica cínico-sofista.
    Quando as coisas indiciam o caminho do caos, ninguém sabe o que vai acontecer e como vai acabar. Estes ratos camaradas colaboradores amigos de amigos e ex-amigos de ppcoelho que tudo imaginaram, inventaram, conspiraram e implantaram como pensamento dominante tendo como objectivo único derrubar Sócrates, não passam de cobardolas políticos que tentam afastar-se da criatura que criaram.
    São fracos políticos que, tal como os seus pupilos, jogam mão dos mais desonestos oportunismos para se elevarem junto da opinião pública e levá-la a embarcar na sua interesseira mensagem.
    Andam aflitos os desgraçados ratos. Andam cagados acerca do final desta cena que as suas criaturas lhes devolvem agora como tragédia iminente. Andam cagados pela traição das criaturas contra os criadores que lutaram para serem reconhecidos e ir ao pote e, afinal, também eles têm de encher o pote onde outros lambuzam as mãos. Sentem-se enganados e traídos no seu esforço de traidores para nada. E, traidor que é traído sente duplamente, dói duas vezes.
    O reflexo dessa aguda dor de corno vê-se diariamente nos seus comentários e escritos. Tentam enjeitar as enormes culpas próprias na actual situação empurrando-as para os outros, os de ontem, os “mesmos”, os “iguais”, pondo-de de fora. A sua cobardia fá-los desde já avisar e alertar o povo que não têm nada a ver com a situação, que culpados serão estes mas que estes não fazem mais que os outros deixaram por fazer.
    Tal como nas difamações a Sócrates não precisavam de explicar, bastava martelar incessantemente os ouvidos dos cidadãos, também agora fazem comparações sem comparar nada, bastando afirmar. Continuam convencidos que nada mudou e que o pagode engole, mais uma vez, a cantiga do conto do vigário. Talvez não seja bem assim porque a vida, o livro da vida, está sendo escrito no sentido contrário à cartilha proposta e ensinada aos portugueses há apenas ano e meio.
    E os portugueses não são parvos, como costumam pensar e fazer deles.

  11. @Rural: não foi nada disso que o Guterres disse, mas tu como verdadeiro bovino que és nem sequer sabes escrever o nome do homem quanto mais ler mais do que títulos de noticias escritos pelo… Marcelino!

  12. @ José Neves:
    “E os portugueses não são parvos, como costumam pensar e fazer deles.”
    O Amnésico é a excepção que confirma a regra. LOL

  13. “Não existem socráticos positivos,…”. Não? Olhe que não senhor doutor, olhe que não.
    Quanto ao marcelino, segue na esteira da madame avilez apenas ainda não oxigenado… por enquanto. Na realidade falta-lhe “pedigree” está destinado a colher as migalhas que tombarem da restrita mesa que já se monta cá na aldeia. Em suma, está-lhe reservado o papel dos serviçais.

  14. Disse que não havia figuras públicas socráticas, não que não exista muito boa gente que gostasse de o ver regressar à política.

  15. Caro amnésico, o seu discurso é tipico da cegueira que inundou Portugal nos últimos 2 anos. Ainda fico parva com tanta má fé!!! é preciso ter muita lata ou ser muito estupido para dar – no meio dos outros exemplos que deu – ainda a madeira e o buraco colossal da mesma e atribui-lo ao governo anterior. É a má fé levada à exaustão. De resto, os seu comentário assim como a linguagem utilizada é muito tipico de uma certa classe de comentadores que por aí andam, aqui e em outros blogues, que à falta de terem alguma coisa para dizer, só dizem asneiras descontextualizadas, sem provas nem fundamento…apenas a cassete do costume !! Toda a gente sabe que para alguns, o ataque é a melhor defesa…e a este governo não lhe resta mais nada !!aliás, foi assim que ganharam as eleições e só assim ainda lá estão. Por isso adoro ler pessoas como o João Galamba ou como a Fernanda Cancio, para não falar do Valupi, que documentam aquilo que dizem e não se limitam a ataques baixos, baseados apenas na alta ideia que têm das suas próprias e mediocres opiniões!!
    Que raiva !!!

  16. em 21 de novembro de 2010,já em plena crise,o” socratico” otelo saraiva de carvalho dizia em entrevista no dn a marcelino o seguinte; “socrates teve um periodo de alguma fulgurancia com grande capacidade de resoluçao dos problemas do pais” sem comentarios.

  17. a 2 de maio de 2006,o jornal de economia dizia: euro forte ameaça agravar o defict externo portugues por tirar competividade as exportaçoes portuguesas.sem comentarios

  18. no mesmo jornal e no mesmo dia josé roquete dizia: ” portugal tem economistas a mais e empresarios a menos” fim de citação.com falencias todos os dias,dentro de dias não temos empresarios,e economistas só os paineleiros sobrevivem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.