Maravilhas do laranjal

«Agora é tempo de desconstruir o país real: mostrar que há uma discrepância entre o que o Governo diz e o que se constata na rua, nas escolas e nos hospitais. Mostrar que o Governo tem “duas caras”, como disse o líder parlamentar, Luís Montenegro, e mostrar que a “retórica não cola com a realidade”, como disse o presidente do partido, Pedro Passos Coelho. Essa é a estratégia do PSD e é assim, com calma e paciência, que o partido tenciona chegar a 2019 a lutar pela “maioria absoluta”


Num blogue da cor (negritos de acordo com o original)

__

Singelo e distraído comentário:

Lá a desconstruir é que eles são bons, craques. Força nisso, rapaziada. Desconstrução total até não ficar pedra sobre pedra. Quase que o conseguiram há tão pouco tempo com a vossa guarda troikana, pelo que devem aproveitar a experiência acumulada para regressarem ainda mais desconstrutivos. E, por favor, não se livrem do Passos nos próximos 20 anos ou, em alternativa, metam lá o Montenegro. Por favor, a radical desconstrução do “país real” assim o exige.

8 thoughts on “Maravilhas do laranjal”

  1. Ó Valupi, o Aspirina B está cada vez melhor!

    Zero-zero-zero-zero-zero (falta aqui um!), caraças! Pior, muito pior

    Nota, hoje levas 0 valores.
    Quem te avisa…

  2. aeiou
    1 DE JUNHO DE 2017 ÀS 1:53
    O seu comentário aguarda moderação.

    Ó Valupi, o Aspirina B está cada vez melhor!

    Zero-zero-zero-zero-zero (falta aqui um!), caraças! Pior, muito pior

    Nota, hoje levas 0 valores.
    Quem te avisa…

    _____

    Ai-ai-ai, Valupi que isto no Aspirina B está uma desgraça cada vez menor ou maior (O Drama, a Tragédia, o Horror, como diria o Artur Albarran). Zerado ontem, unzinho hoje e, por muitas cambalhotas que dês (e se as dás!), não passas da desgraçadite que se apoderou de ti e do adorado José Sócrates, ou o contrário já não sei.

  3. Toma lá, ó Valupi. Como podes ter ainda algumas dúvidas sobre o porquê de ninguém ligar peva ao teu blogue, lê só o que a generalidade dos comentadores do P. online dizem de um dos novos talentos bem nutridos que aqui apresentaste à sociedade letrada e também à troupe do Aspirina B (a parte iletrada, portanto).

    Miguel Romão, o próprio que continua imparável a sua saga de azucrinação dos incautos, e de quem se pode dizer que com um empurraõzinho teu nasceu mais uma estrela no firmamento…

    PSG Há 2 minutos
    Este tipo é professor de Direito? Com colunistas assim , quem precisa do correio da manha?

    _______

    OPINIÃO
    Sobre o alojamento local da inveja dos vizinhos
    Aqui: https://www.publico.pt/2017/06/01/economia/noticia/sobre-o-alojamento-local-da-inveja-dos-vizinhos-1774182

  4. alpereira 01.06.2017 21:42
    Ao ler este artigo eu, que sou administrador de um prédio com dezenas de fogos, finalmente percebi porque razão hoje há tantos maus advogados em Portugal. Com professores deste calibre….

    Ó Valupi, o teu Miguel Romão é um sucesso no P. online…

  5. Mouton e Matarruano, Sociedade de Traidores à Pátria, a menos que o ocorram factores externos que o governo português não controla, não têm qualquer hipótese de voltar ao poder .
    Como pulhas consagrados, aguardam ansiosa e perfidamente que tais factores ocorram, para serem novamente colocados no poleiro, por instâncias e areópagos externos .

    Matarruano, em particular, é especialmente repugnante .
    Advogado, é descarado na manipulação das palavras e na distorção da realidade .
    Parece que está envolvido em incompatibilidades, mas nega que elas existam, onde outros claramente as detectam .
    Entrou pela via macarrónica, e a coisa a que pertence tem ligação com uma outra que é ou era frequentada pelo hominídio com nome de imperador romano, o grande consiglieri que tem como máxima da noção politica de serviço à Pátria, a conquista do poder político no próprio partido, e a todo o custo ( ou derrubas o governo ou tens eleições no partido ) .
    Também está encostado à bola, o que é sempre útil.
    Mas nem Matarruano nem Mouton ( enganei-me, é Lapin, também conhecido como serventuário dedicado da Madame chanceler ) têm, em condições normais, quaisquer chance de voltarem ao poleiro .

    Agora, o País não pode ser apenas e só uma enorme hospedaria, e os portugueses criados de servir à mesa .
    Há que puxar pela massa cinzenta para renascer das cinzas, e ter sucesso noutras áreas. O que, convenhamos, não é tarefa fácil.
    Mas tal como estávamos, sob Lapin e Totó Gaspacho, digo, Capacho, eramos apenas e só uma loja em liquidação total . E ao desbarato .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.