Manobras à margem

Esta questão passou muito rapidamente para o plano dos partidos e da Assembleia da República. Pela forma como o programa foi apresentado, pela falta de informação, pelas declarações que foram feitas quase nas primeiras horas ou até nos primeiros dias, tudo isso reduziu substancialmente a margem de manobra de um presidente da república atuar preventivamente.

Diz que é uma espécie de Presidente da República

__

Cavaco, o conspirador e o rancoroso, preparou um discurso de tomada de posse presidencial como nunca se tinha feito na Assembleia da República. Foi uma intervenção onde assumiu o papel de líder da oposição e que equivaleu à apresentação de uma moção de censura. Este político supinamente hipócrita, para além de se vangloriar de ser um mestre de Economia e Finanças sempre que fala da sua excelsa pessoa, para além de ter feito uma campanha eleitoral anunciando ser ele o garante da acalmia dos mercados e a fonte da estabilidade nacional por via da sua experiência e competências, tinha passado um mês a ouvir todos os principais responsáveis pela situação portuguesa, tanto interna como externamente. Sabia do imediato calendário europeu e das cruciais negociações em curso para conseguir encontrar uma solução para o trágico problema das dívidas soberanas e respectivas dificuldades de financiamento. E, se quisesse, tinha permitido ao PSD a viabilização do PEC a ser negociado em nome da mesma lógica com que viabilizou os outros e o Orçamento. Só que não permitiu, como as palavras acima revelam na sua sonsice abjecta. A ordem foi dada para derrubar o Governo. Porquê agora?

Pelos vistos, os senhores da guerra do PSD estão a cruzar três factores: a vitalidade das exportações, a boa execução orçamental e a luz ao fundo do túnel na Europa. O seu grande receio era o da plena realização desses processos, levando a que o Governo conseguisse tirar o País do estrangulamento financeiro. Nessa possibilidade, Sócrates entraria para a História como herói, e não voltaria a haver tão cedo outra conjuntura tamanhamente negativa como esta que atravessamos. Então, juntando-se a fome à vontade de comer, optaram por avançar já em direcção ao pote. Veja-se o silêncio de certos banqueiros e grandes empresários, em especial a gana de Balsemão por eleições, e fica completo o retrato em que Cavaco volta a ser uma peça central na luta pelo Poder em Portugal.

Quem ainda tiver dúvidas do que representa a sua associação lucrativa com Oliveira e Costa e Dias Loureiro, quem preferir fechar os olhos à promoção de Fernando Lima, não precisa de voltar a nascer. Uma vez chega.

25 thoughts on “Manobras à margem”

  1. Então para eu me esclarecer.

    O jefe da oposição real fica en Belém.
    O lider do partido de oposição é um líder fraco, que preciva acreditar en se mesmo, e tem os dias contados, no seu proprio partido.
    Que o país não está para suportar uma crise política.
    Que os parceiros dos que querem a caida do governo acham que estão no momento de “quanto pior melhor”. Que isto, pode remontar, que como homes de poder da direita financeira acham que o túneo no fim tem uma luz.
    Que não se importam niste momento do país. é o momento de “o agora ou numca”, de que é preciso ultrapassar o Rubiccão .

    Tuo é uma armadilha que ficava pendente da victoria de Cavaco.
    Que até de agora foram aprovados os PEC, embora iste não. Que o novo governo que chegue o poder vai fazer o mesmo PEC.
    Que tanto na Espanha, como no resto dos países da contorna ás medidas á tomar ja estão impostas e comprometidas com os parceiros da União europeia. Que isto é o trilho à levar adiante.

    Um momento histórico para um grande país têr um grande Presidente. Um líder que junte o país na ideia de que os sacrificios que pede a União não são coisa dum partido. São assunto de toda à gente .

  2. O retrato até nem é dificil de pintar, porque está todo escrito e escarrapachado nos “jornais”. Basta conferir. O Val tem o mérito de fazer uma bela sintese.
    Senhores da Direita, o POTE é todo vosso! É fartar vilanagem! Não se equeçam de fundar mais dois ou tres BPN e BPP. E condecorar os arguidos dos façanhudos banqueiros tão bem sucedidos! Aproveitem, que a barragem rebentou.
    Mas apressem-se, que o povo é sereno e não dorme.

  3. Excelente análise! Apenas acrescento que além dos bons resultados que podiam por em causa a continuidade de Passos Coelho, o PSD fervia por dentro para colocar Rui Rio à frente dos seus destinos (veja-se o calendário associado ao último mandato de Rio na CMP).
    No entanto, o povo não dorme e é sábio e pode dar-lhes uma grande surpresa nas urnas. Para isso basta desmascará-los!!!

  4. Sentado, e de lira na mão, ele assiste à queima dos inocentes.
    Ainda bem que o presente envenenado que oferece à “sua” direita está de tal maneira embrulhado e difícil de desenrolar, que mesmo dois FMIs serão insuficientes para garantir todas as promessas de desenvolvimento, de aumentos de pensões e de sustentação do Estado Social tal como o conhece,os e está estampado na Constituição que acabou de jurar defender(?).
    Vão ser momentos grandiosos, estes que se aproximam, com a corrida às borras que restam no pote…
    O que é que restará das joias da social-democracia depois da venda ao desbarato das dívidas, da RTP, da CGD, Saúde e Educação?
    O Japão pode estar a ficar radioactivo. Nós vamos ficar sóciopasmados!

  5. é, val. poderá a velha manela (e outros cavaquistas ligados à presidência, entre os quais palha da silva) estar contra o aníbal cavaco na questão do acordo sobre o pec e por consequência nas eleições? claro que não está. e por aí se pode aferir a cumplicidade (pelo menos) do cavaco com esta crise política e com a existência de eleições antecipadas. e tudo isto em vésperas de uma cimeira europeia decisiva (ou que era para ser) para o euro e para portugal. já não interessa o país (alguma vez interessou?) a este bando de facínoras.

  6. Hoje quem falará pelo PSD será a Ferreira Leite, a mesma que não incluiu Passos Coelho na lista de deputados, mas que agora tem direito à sua vingançazinha. Percebe-se, Passos tudo tem feito para agradar à ala cavaquista do partido e faz muito bem. Mesmo assim duvido que saiba muito bem onde se está a meter ao forçar eleições antecipadas. Existem fortes probabilidades de o PSD, mesmo coligado com o CDS, não conseguir uma maioria absoluta, por isso são cada vez mais os que falam em coligações alargadas, governos de salvação nacional e afins. Muitos excluem Sócrates de um governo dessa natureza, mas quem garante a Passos que Cavaco, no meio do turbilhão que se poderá gerar e onde ninguém arrisca dizer o que poderá acontecer, não o excluirá também a ele? Que não venha, devido à gravíssima situação económica do País que se agravará substancialmente com a crise política, a sugerir para primeiro-ministro alguém mais experiente, ou melhor, um cavaquista?

    Não sei se tal é possível, mas sei que rancoroso como é, Cavaco, não deve ter esquecido os ódios do passado entre ele e o presidente da assembleia municipal de Vila Real e, já agora, entre ele e o antigo director do Independente e só se não puder é que não lhes tira o tapete. Passos e Portas, que só têm olhos para o pote, mesmo vencendo as eleições, podem nem ter tempo de lhe deitar a mão, podem é vir a ser as próximas vítimas da magistratura activa.

  7. O penultimo parágrafo é absolutamente incrivel e de um tom humoristico de alto nivel. Não acredito que quem o escreveu acredita mesmo nisso, mas enfim, haverá alguns crentes. Boa execução orçamental? Vitalidade nas exportações? Luz ao fundo do túnel na Europa? Para rir … Só falta aí, descida do desemprego, aumento da produtividade e crescimento da economia, haja paciência.
    Mas tá dado o mote para a campanha do PS… Agora é que era, aquilo que não conseguimos fazer durante os últimos anos iriamos conseguir agora, iriamos tirar Portugal da lama, ganhar confiança dos mercados, aumentar a produtividade, fazer reformas, etc, etc, mas o PR e a oposição não permitiram, eles não querem saber do pais, nós é que somos os salvadores.

    Haja mesmo paciência.

    Se o Sócrates quisesse mesmo que o PEC fosse aprovado teria feito uma negociação, teria reunido com a oposição, explicando como vai a execução orçamental, quais as medidas a tomar, mas não, ele ainda pensa que tem a maioria absoluta. Digo mais uma vez, o grande pecado do Cavaco foi ter deixado Sócrates formar governo.

  8. Adolfo Dias, tu acreditas mesmo que o Passos aceitaria de bom grado negociar este PEC antes? Atenção que estás a falar com pessoas inteligentes.

    E que o Cavaco e o Passos não sabiam que havia um PEC revisto para apresentar em Abril?

    E acreditas que o facto de Passos estar prestes a levar um pontapé lá na São Caetano não teve nada a ver com o passo que deu e que daria de qualquer forma?

  9. Penélope, o acreditar, as ilusões, cada um acha o que quiser, os factos são indesmentiveis, nos anteriores PEC’s houve negociação prévia e houve acordo, o que te leva a crer que desta vez não existiria? Tens alguma informação previligiada que aponta nesse sentido?
    Quanto ao facto de saberem ou não da existência de uma apresentação do PEC, o que é que isso tem a ver? O PR e o Passos é que deveriam ter ido ter com o Governo para saber o que estava no PEC, ou deveria ter sido o Governo a informá-los?
    Mais uma vez, desconheço essa do Passos estar prestes a levar um pontapé, ilucida-me com as tuas informações previligiadas…

  10. Adolfo Dias: e o governo não os informou? Não se dispôs a negociar as linhas gerais negociadas em Bruxelas? A que propósito lhes iria comunicar medidas que nem o próprio governo tinha ainda definido claramente e ignorava que fossem exigidas/aceites pelos parceiros da UE? Podes afirmar com toda a honestidade que o programa estava fechado?

    Quanto ao pontapé – as sondagens não descolavam claramente; sobem quando se cala, baixam quando abre a boca; Rui Rio começava a ser falado regularmente; discordâncias públicas de vários PSD, entre os quais Rangel, Nogueira Leite e outros.

    Mas ainda no domínio do pontapé: não terá o PSD tido tempo de o fazer, mas os eleitores mal podem esperar. Um indivíduo que bloqueia um PEC e com isso a acção governativa, afundando o país, para vir depois propor um outro PEC, ou um programa de governo, muito mais duro e difícil de suportar pelas famílias portuguesas não merece apenas um pontapé, merece 6 milhões deles.

  11. Obviamente que não informou, pelo menos a tempo útil. Se estava fechado ou não, um responsável europeu disse que sim, que estava. A forma como este PEC foi elaborado, apresentado quase que exigia este desfecho, o Governo está de parabéns porque o conseguiu.

    Quanto ao próximo Governo, não tenho o dom de adivinhar que vai ganhar as eleições, pelos vistos o calimero ilusionista mor vai-se candidatar e provavelmente ainda ganha as eleições e voltamos ao mesmo, se ganhar o Passsos, não sei quais são as medidas que vai apresentar, se são melhores, piores, mais ou menos duras, simplesmente não sei, falar delas seria um mero exercício de adivinhação …

  12. E outro responsável europeu disse que não, que não estava. E depois, mete-se o país num buraco porque há dúvidas se estava ou não?

  13. De acordo consigo, Val. E só um detalhe que me ocorre – só um “católico” consegue ser “supinamente hipócrita” ! (Não quero dizer que todos os católicos são hipócritas ou têm de ser – mas muita gente me pode entender…).

  14. Parece que vamos agora ter um prazo para informação que se chamará “prazo de tempo útil”, como refere o Adolfo Dias na sua resposta à Penélope… e de quanto será esse prazo? dois dias, três, uma semana, um mês?
    Há por aí alguém que nos ajude a descobrir esse novo prazo, pois, segundo me parece, o Sócrates primeiro informou o Pedro Passos Coelho, depois o País que ouve televisão, ou seja, todos os que votam e que não votam, mesmo os menores de idade (onde se incluem o PR, o Portas, o Jerónimo, o Louçã e a Apolónia) finalmente apresentou na AR o PEC sem que a isso seja obrigado por lei fundamental ou mesmo avulso; quais serão então as razões, uma vez que tirando o PC/Verdes, o BE e o Portas das velhinhas, pequenas/médias e micro empresas, ninguém apresenta soluções para o problema?

  15. Peço as maiores desculpas, mas hoje apetece-me ser brejeiro e verrinoso:

    O ABCESSO JÁ REBENTOU: TANTO MELHOR!

    É mil vezes preferível Cavaco ter usado o seu arcabuz neste tiro, que pode bem vir a ser de pólvora seca, do que andar durante semanas, meses, ou até dois anos a exibir impante o seu reluzente coldre, sem se saber que culebrina, ou carabina, tiraria um dia lá de dentro.

    Agora que já derramou o vomitado todo pelo chão, temos de tapar o nariz, mas já sabemos com o que contamos. E mal posso esperar para me deliciar quando os patós, desprevenidamente, lhe puserem as patas em cima e escorregarem desamparados para cima da nojice que agora foi semeada.

    Muitas vezes, há males que vêm por bem. Tenho cá um pressentimento que esta vai ser uma delas!

  16. “Associação lucrativa”. Curioso, esta expressão faz-me lembrar Sócrates/ Freeport, Sócrates/Face oculta, Sócrates/21 projectos de casas quando já era deputado, Sócartes/licenciatura ao Domingo.

  17. Teofilo, um governo com minoria, que se diz dialogante, que quer compromissos alargados, não pode ter a atitude que teve, se não compreendes isto então não é problema meu. Nos outros PEC’s houve uma “consulta” prévia, neste caso não houve, houve uma informação vaga, difusa, após o PEC ser negociado em Bruxelas, dizendo que era ou este PEC ou o caos. Passado uns dias, e perto da votação na AR, e após a reacção da oposição lá vieram dizer que queriam dialogar com todos, que são os unicos que defendem os interesses do pais e essas tretas todas.

  18. Caro Adolfo, nem existiu negociação em Bruxelas (apenas um apalpar de terreno e declaração de intenções), nem tampouco faltou a consultazinha ao pseudo-colaborante chefe da oposição que se mostrou desde logo indisponível.

    Se estão agora à espera que o Sócrates use punhos de renda com os meninos que o apelidam de mentiroso, propagandista, corrupto, estúpido, arrogante, facínora, manso, homossexual e quejandos, seria melhor olharem-se ao espelho, meter a mãozinha na consciência e ver como reagiriam ao fim de meia-dúzia de anos de pancadaria forte e feia.

    Será que o Cavaco enviou ao Sócrates cópia do discurso feito na AR previamente? Será que a MFL avisou o sr Engº de que o ía apelidar de vigário e recomendar a sua prisão?

    Será que estes patuscos não são figuras institucionais e devem usar decoro na linguagem e atitudes que têm para com as outras figuras de igual ou maior categoria?

    Será que o diálogo deve ser feito de corda ao pescoço e de joelhos ou pelo contrário deve ser feito olhos nos olhos e sem subserviências?

    Se tinham de criticar o Sócrates pelo método utilizado podiam tê-lo feito sem necessidade de lançar o país no caos, mas para bom entendedor…

  19. Cara Helena,

    estás a esquecer-te do conselheiro que não saía de Belém mesmo depois de meter o BPN ao fundo talvez por ter aconselhado a compra de umas acções de alguns clientes especiais, da troca da casita do Algarve, da história da casita com sobreiros, dos submarinos que ninguém sabe ao certo de como foram comprados, da campanha que se esqueceram de pagar ao Freitas, das histórias do mano Beleza, dos euros encontrados na pasta do deputado, dos documentos perdidos no Parque Eduardo VII por um certo patriarca ministro da defesa, dos tachos acumulados pela maioria da deputação na AR… enfim, há para todos os gostos.

  20. Caro Marco Alves,

    Não é favor nenhum. Garanto-lhe que é com muito prazer até que voto BE, PSD, CDU ou até mesmo PP. Tudo menos PS. Pelo menos, enquanto estiver lá Sócrates. Tenho a certeza que qualquer outro candidato que se apresente será, se não mais competente, pelo menos muitotrapaceiro que essa espécie de PM que tivemos nos últimos 6 anos.

    Caro Teófilo,

    Fique descansado que não me esqueço das trapalhadas do nosso PR. Só queria garantir que não se esqueciam também das trapalhadas do PM. Mas tem razão, há para todos os gostos, desde o PR ao PM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.