21 thoughts on “Mais categorias para o Nobel, precisam-se”

  1. Proponho para a área dos Hinos e Poesia Solidária com Presos Políticos. Até vou já candidatar – me com esta requintada criação, com a esperança que possa ser adoptada como terceiro hino do grupo de Orações e Chanfrados Socráticos de Évora. Se quiserem podem tb adopta – lo aqui para a sacristia ! Free royalties só pra vocês, devotos crentes e abnegados fiéis. Bem hajam por essa fé inabalável !

    O José era um político
    Com um nariz engraçado
    Que por ordem d’um Juiz
    Acabou engavetado

    O José tinha um amigo
    A quem correu bem a vida
    Comprava-lhe apartamentos
    Livros, carros e comida.

    Vivia modestamente
    Com os frutos do seu labor
    Vestia discretamente:
    Prada, Chanel e D’ior

    Quis fazer um aeroporto
    Em terras da fundação
    Do seu amigo Soares:
    O que o foi ver à prisão

    A gerir o orçamento
    Teve o máximo cuidado:
    O aeroporto de Beja
    É o mais movimentado

    Fez escolas em Portugal,
    Até deu computadores,
    Era pois fundamental
    Avaliar professores

    Fez estradas, túneis e pontes,
    Só faltou o TGV,
    Criou amigos aos montes
    À conta das PPP

    E em todos os concursos,
    Coincidência feliz:
    Nada sobrava p’ros ursos,
    Só MotaEngil e a do Liz

    Convocou uma cimeira
    Para unir todos os povos,
    E mostrar a todo o mundo
    Que temos amigos novos

    Grandes líderes mundiais
    Todos vieram aqui:
    Apoios incondicionais,
    Do Chavez e do Kadafii

    Comprou milhões de vacinas
    Foi um líder prevenido
    Arranjaram-lhe um emprego;
    Agora foi despedido.

    Seguindo desta maneira
    E se não mudar a sorte,
    Vai para a Cova da Beira
    Ou consultor, no Freeport.

    Contrariou com lisura
    Tudo o que p’aí se diz
    Da sua Licenciatura,
    E foi estudar para Paris

    Regressou pois doutorado
    Como um cidadão comum
    E foi logo convidado
    Para ir à RTP 1.

    Foi comentador escolhido
    Pela sua eloquência
    Agora foi despedido:
    Subiu logo a audiência.

    De ruim e vil maneira
    O juiz, esse vilão:
    Mandou prendê-lo, o Teixeira,
    Saindo do avião

    Mas a saga continua
    Por cá toda a gente aposta
    Que o José só vem p’ra rua
    Quando elegerem o Costa

    No fim achamos por bem
    E em nome da decência:
    José faz lembrar alguém?…
    -É pura coincidência!

    Proponho para a área dos Hinos e Poesia Solidária com Presos Políticos. Até vou já candidatar – me com esta requintada criação, com a esperança que possa ser adoptada como terceiro hino do grupo de Orações e Chanfrados Socráticos de Évora. Se quiserem podem tb adopta – lo aqui para a sacristia ! Free royalties só pra vocês, devotos crentes e abnegados fiéis. Bem hajam por essa fé inabalável !

  2. CONTRIBUTO PARA CPMPREENDER A PRISÃO DE SÓCRATES
    Diz-se que uma Mãe, na parada, quando o seu filho levava o passo trocado relativamente aos restantes soldados, entendeu e respondeu orgulhosa que o seu filho era o único que levava o passo certo.
    Todos nos rimos disto porque somos, instintivamente levados a pensar o contrário sem darmos tempo ao raciocínio, contudo se mais alguns levassem o passo acertado pelo do filho daquela Mãe orgulhosa a dúvida sobre quem ia de passo certo instalar-se-ia, também instintiva e automaticamente.
    E se imaginarmos que de repente e no mesmo instante todos trocassem o passo, o soldado porque olhando os outros resolvera trocar o seu passo e os outros todos porque olhando o passo do soldado, julgando-se errados, também tinham resolvido trocar o seu passo de marcha.
    Agora, o soldado repusera a sua marcha no passo certo e os outros todos no passo errado; contudo será que a Mãe não diria orgulhosa, na mesma, que o seu filho era o único com o passo certo e nós não nos riríamos na mesma, novamente, dessa Mãe por considerarmos inadmissível que todos menos um vão de passo trocado.
    Na realidade o filho soldado da Mãe orgulhosa acertara o passo e quem passara a marchar de passo trocado foram todos os outros e, por conseguinte, eram o soldado e sua Mãe os únicos acertados com os factos, com a realidade e com a razão.
    Mas aos olhos e pensamentos dos de fora tanto o soldado como a Mãe continuam a merecer total incompreensão e a chacota por fazerem figura de idiotas: não podem ter razão contra todos os outros sem excepção, porque; não se pode ter razão contra a corrente.

    Aristides, polemarco no turno de comando em Maratona, devido à sua integral honestidade reconheceu maiores capacidades a Milcíades para comandar aquela batalha, cedeu o seu lugar a este.
    A sua rectidão e honestidade deram-lhe fama de um carácter incorruptível alcunhado como “Aristides o Justo”. Mais tarde, numa votação para o exílio de Aristides, proposto por Temístocles, um campónio analfabeto, sem saber quem ele era, pediu a Aristides que escrevesse o seu voto a favor da proposta de Temístocles. «Porque razão queres mandar Aristides para o exílio? fez-te algum mal?» perguntou Aristides. «Não me fez nada» respondeu o campónio «Mas já não aguento mais ouvir chamar-lhe o “Justo”, estou mais que farto da sua justiça», respondeu o campónio analfabeto.
    Aristides sorriu de tanto rancor, típico da mediocridade contra a inteligência, e inscreveu o voto contra si próprio no quadro das votações.
    Depois de ter ouvido o veredicto da sua condenação disse simplesmente: «Atenienses, espero que não voltem a ter ocasião de se recordarem de mim».

    Anos depois, também Péricles e Fídias, foram acusados por adversários políticos corruptos.
    Depois foi o próprio Sócrates acusado e condenado à morte, também por corruptos adversários políticos, por corromper os jovens atenienses de boas famílias e de blasfémia contra os deuses gregos.
    Mais tarde em Roma Ovídio é condenado ao exílio, Cicero ao exílio e depois assassinado e Séneca obrigado a cometer suicídio.
    No apogeu do poder cristão Giordano Bruno foi condenado à fogueira e depois Galileu a abjurar os seus conhecimentos científicos perante o pensamento medíocre dominante.

    Entre nós temos na época inicial das navegações e “Descobrimentos” o povo e toda a “arraia-miúda” numa condenação “por essa teima persistente dos monarcas em sacrificar dinheiro e gente à quimera das navegações”, segundo Oliveira Martins que acrescenta que ” A prudência de experiência feita, ronceira e fria, não acreditava no exito, depois de tantas tentativas falhadas”.
    O povo em surdina estava contra tais empreendimentos e era tão forte esse sentimento que até Camões, que duvidara também certamente, assinalou na pessoa do “Velho do Restelo” essas vozes de protesto.
    A empresa dos “Descobrimentos” não foi desmantelada porque naquele tempo a vontade do Rei valia mais que a vontade do povo todo junto.

    Temos também o caso Marquês de Pombal que governou com mão de ferro contra a corrupção do clero e da nobreza que arruinava o país e o destruía em proveito próprio, que tratando a governação despoticamente para limpar o país da podridão, tal como antes fizera D.João II, tentou por meio de muitas e profundas reformas mudar o país e as mentalidades pela educação e pelo exemplo das inovadoras obras e respectivas ciências modernas que conhecera lá fora como embaixador .

    O facto de muitos anos depois lhe terem erigido a maior e imponente estátua em Lisboa não esconde da História o ostracismo de morte lenta e obscura a que, aqueles a quem tinha retirado os privilégios, o submeteram por instigação e manipulação da rainha louca.

    Estes são apenas alguns dos casos historicamente mais conhecidos que, esmiuçada a história da infâmia do nascimento e percurso de cada nação existente, os casos de perseguição e injustiça contra os melhores que lutaram contra-corrente, promovidos e executados pelos medíocres, dariam para muitas páginas das suas histórias pátrias.

  3. Neves t’as armado em Nóvoa ou wat ? Desembucha lá o epílogo da biscoitada filosófica … o que achas dos versos candidatos ao nobel da Poesia de Libertação ?

  4. Caro comentador Luís crlos,

    Antecipados cumprimentos.

    lol, lol, again, a big lol. A very big one. Brilliant.

    Depois não me acuse de calar os tipos e de lhe retirar «as reboladelas de riso».

  5. ora beie, cum base no ilustre poema supra elencado, eue proponho pra categoria ao nobele em questãoe, o seguinte:

    «O altruísmo, bisto por dentro e por fora, na perspetiba de um político que se diz não pulhítico».

    Bariantes do tema

    «Vale tudo – a polibalência de um curriculum e a sua elasticidade nas mais bariadas áreas do negócio – construçãoe cibile e farmacêutica»

    « A lógica das cabras e dos cabritos: inexistência do nexo de causalidade».

    «Tudo em discussão: labagens de artigos fungíveis, o repúdio do mau cheiro».

    Tá beie? oqueie.

  6. bora lá fazer umas poisias de cana ao vaz das neves, o juíz desentalador da relação que escreve letras para acordeão com provérbios e oferece seviços de desenrascanço aos camaradas atascados no visagold. durante uma semana o zérolho tá de férias ou muda de nikes.

  7. atão hoje só se demite o seabra da fct e os outros? a bebedeira da cruz, o sectário de estrado da quermesse dos audis e do partido do picolho, a albuquéca e o juíz desarrumador da praça do município estão a ver se passam entre os pingos.

  8. Fifi meu doce amor
    nao sejas tao seca e azeda
    que o teu amado santo pinoquio
    tem cada vez mais nariz e tempo
    para satisfazer uma gaja assim tao frigida

    beijossss e sorrisos. esperança e alegria tb te dava jeito …

  9. luis crlos,eu vi logo,que alem de diretolas ainda é paneleiro!eu quero que socrates se lixe se for provado as acusaçoes.o que não posso apagar, é que foi um bom primeiro ministro,e por isso ganhou novamente es eleiçoes.

  10. desculpem a deriva.era bom que o ps verificasse como se conseguiu a redução de 7.5 mil milhoes de euros,no custo a pagar nas secuts.já agora questionar o secretario de estado sergio monteiro,que negociou 8 ppps pelos privados e agora esteve nas renegociaçoes a renegociar pelo estado.a diferença é tao escandalosa que merece na minha opinião uma comissaõ parlamentar,para percebemos como se consegue estes valores. doia a quem doer!

  11. Eu sugeria que se criasse a categoria do maior e melhor mentiroso compulsivo do mundo, com o trofeu a ir para o 44 com efeitos retroactivos pelo menos para os ultimos 10 anos.

  12. “Eu sugeria que se criasse a categoria do maior e melhor mentiroso compulsivo do mundo…”

    1º lugar – passólas

    2º lugar – albuquéca

    3º lugar – portinhólas

    4º lugar – abrenúncio

    5º lugar – toldada da cruz

    6º ex aequo – restante governo

  13. Ora beie, Luís Crlos, GRANDE POETA, tipo realiti shóu, tão a bere? Boa malha poética, bolta mais bezes, ó benvindo, e MANDA aí, oube faze aí algo pró IGNOBIL MOR, o gajo precisa e a inspiraçãoe tá de férias, tás a bere. IGNATEZES, pá, cala-te, fecha a cloaca pá, JPFERRA, tue bê lá se cunsegues fazer um escrito como o do ILUSTRE Luís Crlos. BIBA a ironia com classe, a inteligência cum pedigree. Rafeirada esquerdalha de serbiço, ide-bos, bá, ide-bos. oqueie.

  14. ó FERRA, o dia que tiberes ao nível do BÁSICO, pá, tens o meu respeito.

    Oube, emigra. Bá, emigra, bai-te, ó IGNORALHO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.