Louçã, o líder da esquerda grande, enorme, bestial

O coordenador do Bloco de Esquerda fez um apelo ao “juntar de forças na esquerda” e pediu ao líder do PS para que “clarifique” a sua posição em relação a leis que vão agravar o empobrecimento dos portugueses.

«Acho que é preciso recuperar a iniciativa e portanto tomar posições claras e abandonar, recusar convictamente, qualquer estratégia de empobrecimento e desemprego», afirmou Louçã, sublinhando que o país precisa agora de «investimento, capacidade, solidariedade».

Fonte

__

Louçã, depois de ter contribuído decisivamente para a reeleição de Cavaco e para a suspensão da democracia pelo tempo em que a troika por cá andar, acha que está na altura de mais um número da sua ruinosa demagogia.

Mas não seria melhor que Louçã nos mostrasse primeiro os resultados da reunião que BE e PCP tiveram depois de se aliaram com PSD e CDS para derrubarem o Governo? É que sempre foi um encontro que demorou 1h e 15m, terão ocupado o tempo a dizer algumas coisas, aposto. O povo gostaria de conhecer o que foi feito entretanto nestes 11 meses passados e quais as propostas que os dois partidos da esquerda pura e verdadeira já acertaram para a anunciada alternativa que seja um governo de esquerda.

Ou será que estão a imitar Ferreira Leite e escondem as brilhantes ideias para que o PS não as imite?

71 thoughts on “Louçã, o líder da esquerda grande, enorme, bestial”

  1. É tal e qual como dizes, prostituta intelectual.
    Este Louçã é uma espécie de Caifás dos tempos modernos: um tipo como tanto poder, tanto poder, que se pode dizer que é o grande responsável pela reeleição do Cavaco e pela vitória do Passos.
    Aliou-se aos «lava mãos» da direita ranhosa para condenarem à morte o Senhor Pinto de Sousa, o Justo, o Amoroso, o Salvador. Os «lava-mãos» até foram adiando a sua execução inevitável, até porque o poder neoliberal nunca esteve ameaçado (pois a luta do Pinto de Sousa era espiritual), mas tiveram que ceder à vontade do povo que se fartou das parábolas e fábulas televisivas socretinas, assim como do seu messianismo paranoico. Mas claro que grande parte da revolta popular contra o Senhor Pinto de Sousa, foi um resultado das calúnias, das mentiras e da demagogia desse Caifás moderno, que consegui fazer a cabeça aos inocentes.
    Nesta tua narrativa, cara prostituta intelectual, só estás esquecida do papel desempenhado pelos diversos Judas com que o Pinto de Sousa conviveu. Estou a falar daqueles seus amigos de direita (Júdice, Proença de Carvalho, Freitas, etc) que estiveram ao seu lado, e que a certa altura decidiram que tinha chegado o momento de lhe tirar o tapete.
    Mas numa coisa ninguém pode negar que não tens razão: o Pinto de Sousa foi uma vítima de todo este processo. Ele sempre foi um ser puro (não contaminado por ideologias arcaicas), um ser conciliador (e por isso um centrista aberto às perspectivas neoliberais), um ser preocupado com os mais fracos (e por isso combateu os privilegiados que exigiam segurança laboral e outro tipo de direitos sociais). Nada fazia prever o fim trágico que o aguardava. E o grande responsável é o Caifás moderno.
    Oremos ao Senhor…

  2. ninguém o mandou não negociar o pec IV com os partidos da esquerda.Não foram eles os culpados.A culpa era de quem sabia que não tinha condições para aprovar o pacote sozinho e tinha de negociar.Não é a oposição que tem d se sujeitar ao governo, mas sim este é que tem de negociar

  3. ds, ou o raio que te parta, tu o que és? Nem me atrevo a escrever mais sobre a tua criatura, que só de ler o teu escrito vomito…não, já vomitei, dassss!

  4. E a influência de Caifás Louçä continua, porque nas sondagens o PSD continua com mais de 40% de intençöes de voto! E essa influência näo se limita a Portugal, pois também ajudou à subida ao poder do PP em Espanha!

    Que horror!

    Entretanto o PS continua na sua cruzada contra a austeridade, tanto que tem feito uns silêncios indignados que até se sentem na Finländia!

  5. O Louçã só tem direito a um voto como qualquer português, e se o Socrates caiu, foi porque os portugueses , estavam fartos da sua arrogância, e da sua incapacidade de discutir , e negociar com a esquerda.

    Ou queria que o BE e o PCP dessem o seu aval aos PEC´S…. para isso lá estavam , primeiro a Manuela Ferreira Leite, e depois o Passos Coelho, que se está a executar uma politica de desastre , um dos culpados é o Socrates e o seu governo, que meteram cá dentro a Troika, ou já se esqueceu ?

    Quanto ás ideias basta lembrar um celebre debate em Louçã e o Socrates, em que este acusava o Louça de quere tributar tudo , um ano depois, algumas medidas propostas pelo Louçã, eram postas em prática pelo Socrates, pela calada.

    É a diferença entre um politico honesto e frontal, e os Socrates deste país, mentirosos, hipócritas e sobretudo incapazes, de com verdade, dizerem ao povo o que querem fazer no governo.

    Nisso Socrates e Passos são IGUAIS.

  6. Este gajo não presta para nada…

    E mal o destes pobres comentadores iludidos, que continuam a dar-lhe importância. Para mim, que até já votei no Louçã, de há dez anos, este gajo é uma das maiores desilusões políticas da última década. Um inútil.

    Agora este burro e não só cretino tem a lata e o descaramento de vir pedinchar ao PS que “clarifique” a sua posição – ó estúpido, mas o PS não é o inimigo, não é de Direita? – a propósito de medidas deste Governo que ele ajudou OBJETIVAMENTE a empossar e afirma, o pateta alegre, que o País “precisa AGORA de investimento, capacidade, solidariedade”. Tudo o que qualquer taxista diria em frente a uma câmara da TVI ou da SIC. Tudo o que Francisco Louçã não tem para dar.

    Vá continuar a enganar sub-nutridos mentais e que lhe faça muito bom proveito. Para o pedinchório dele, daqui do Júlio, JAMAIS.

    Lamento, ó ds…

  7. Frases como esta “se o Socrates caíu, foi porque os portugueses estavam fartos da sua arrogância e da sua incapacidade de discutir e negociar com a Esquerda” são patéticas e confrangedoras…

  8. Para mim, esgotou-se o prazo para continuar sentado à espera das “propostas que os dois partidos da Esquerda pura e verdadeira já acertaram para a anunciada alternativa que seja um governo de esquerda”. Já não espero nada dessa cambada de sanguessugas.

  9. Pobre Augusto, deve ter os circuitos todos marados. Como é que alguém pode acreditar nisto: “Quanto às ideias, basta lembrar um célebre debate em Louçã e o Sócrates, em que este acusava o Louçã de querer tributar tudo e, um ano depois, algumas medidas propostas pelo Louçã eram postas em prática pelo Socrates, pela calada”?

    Se o Sócrates é de Direita, mas põe as propostas do Louçã em prática, ainda que “pela calada”, ou as propostas do Louçã são de Direita, ou o Sócrates andou a enganar “pela calada” os parvos da Direita, que votaram nele para derrotar as propostas do Louçã e afinal…

    Ao ler comentários deste teor, até o Pai Natal me parece mais credível do que a maltosa que ainda vai atrás destas lenga-lengas pueris.

  10. Torres, és tu a vomitar e eu a cagar para o que tu dizes.
    ————–
    Meu maluquinho, não lamentes nada… Já te disse para te deixares dessa doideira de te veres a ti mesmo como medida de todas as coisas, pois sendo tu um esquizofrénico, rico em espírito e personalidades, acabas por concluir que os outros são «sub-nutridos mentais». Mas o defeito mental (ou excesso, como quiseres) está mesmo na tua cabecinha…

  11. «…e para a suspensão da democracia pelo tempo em que a troika por cá andar…»

    Se a presença da troika é suspensão da democracia, porque é que Sócrates mandou vir a troika? E já agora, ia jurar que tivemos eleições depois da troika e os portugueses elegeram um partido vencedor. Ainda enjoado com o desfecho de 5 de Junho, Val?

  12. Meu parvalhão, vou seguir teus conselhos e passar a ter apenas opiniões depois de ler no «Avante!» o que é que devo dizer e pensar.

    E quando houver novas Eleições vou é votar na CDU e fazer campanha para os teus Camaradas terem mais um lugarzito no Parlamento, para somarem mais uma estrondosa vitória política como a do último 5 de Junho.

    Tudo para que continues a vir aqui esparramar-te nesse teu triste espetáculo de indigência mental.

    Metes dó, criatura simplória… Vá e agora volta aqui e escreve mais um pouco, para todo o espaço sideral ficar a conhecer bem a tua sub-nutrição.

    Boa sorte…

  13. O Val escolheu bem o lacaio para desancar no pessoal que se recusa a levar com a lavagem cerebral do socratismo: Júlio de Matos. Melhor era impossível

  14. Cristiano, Sócrates foi o único que não quis a troika, explicando porquê e adivinhando as suas consequências. E depois tivemos eleições, como bem lembras. É por isso que a recordação do processo que levou o PCP e o BE a votarem ao lado da direita para que viesse a troika é cada dia mais importante, porque a cada dia vivemos pior à conta da coligação negativa que uniu ranhosos e imbecis no boicote do esforço para… evitar a vinda da troika, lá está.

  15. já te disse muitas vezes val, que a culpa é do teu querido que fiou-se em como mais uma vez a direita o ia salvar.Ele devia era ter negociado com os partidos á esquerda.Esse argumento do melhor de 2 males é fraquissimo

  16. rr, explica-nos lá: que tinham os partidos da esquerda para negociar? Faço-te a pergunta presumindo que entendes o significado da palavra “negociação”, mas se não for o caso avisa para não perdermos mais tempo um com o outro.

  17. Caro Val,
    acho que dedicas tempo a mais a bonecreiros que andam para aí a agitar umas marionetas e a fazer umas declarações para os mais distraídos ou para os que possuem o aparelho visual afetado pela suposta intelectualidade que acham ser.
    Agora que a sua (dele) barca abre rombos e o afogamento está à vista, o miúdo já quer fazer as pazes com o outro miúdo que está à frente de um partido que já teve dirigentes mas que, pelos vistos, está inundado de videirinhos tirando meia dúzia de honrosas exceções.
    Quanto às reuniões entre a rapaziada do PC e do BE aquilo deve ser uma coboiada das antigas, uns a serem os representantes do proletariado em luta contra o capitalismo opressor externo e outros a serem os mui aclamados e brilhantes líderes da magnífica revolução cultural dos povos onde as andorinhas voam e os pardais chilreiam ao vê-los passar.
    Depois jogam aos dados para ver quem é que ganha!

  18. rr, coomo um amigo meu disse e muito bem, o pec IV era um plano da troika sem esta estar cá.No essencial, era um plano de austeridade bem aguda já.Basicamente, nesse contexto, uma negociação para mim seria introduzir mudanças no pacote que suavizassem a dor das medidas, protegendo as classes médias e os pobres.

  19. ja agora estava a falar para ti val.Já agora diz-me uma coisa.Já qur estamos numa de coligaçõees negativas, porque é que não falas dos imensos projectos de lei aprsentaods pelos partidos da esqerda, e que foram chumbados pelos ps psd e cds? penso que te lembras do caso da proibição da antecipação dos dividendos, que até o francisco assis disse que se demitia se os deputados do ps votassema favor do prjecto de lei.Tu não és contra as coligações negativas em si.És só contra aquelas que não favorecessem o socrates

  20. Cristiano, a minha resposta não te era dirigida, pois o teu comentário nem sequer estava ainda visível quando a redigi, mas se queres também enfiar a carapuça, pois que te faça muito bom proveito.

    Quanto ao PEC IV, o PCP e o BE ainda um dia hão-de querer vir pedir desculpa ao Povo português por o terem recusado, já que nem sequer tentaram negociá-lo. Só que agora é já tarde demais: a sua recusa teimosa em viabilizá-lo, sabendo como sabiam (não acredito que sejam assim tão estúpidos) que a consequência principal dessa sua atitude seria o estilhaçar da independência económica de Portugal e o agudizar insustentável da austeridade, vai perdurar na memória coletiva como o pecado fatal desses dois Partidos que se auto-proclamam de uma Esquerda de um tempo que já atingiu o seu fim e que não volta para trás.

    O PCP e o BE, com esta colaboração preciosa e imprescindível no processo político-mediático que ditou o rumo para os próximos dez anos, pelo menos, em Portugal, nunca mais vão recuperar a confiança das pessoas decentes deste País. Porque a confiança, como todos sabemos, é tal qual a virgindade: quando se perde, não mais se recupera.

    E se algum valentão quiser vir rebater este argumento com ideias é bem vindo. Mas se vier para aqui apenas com intenções de combater uma suposta “lavagem cerebral”, bem pode guardar o detergente, que muita falta lhe deve fazer lá em casa.

    Resumindo: o PCP e o BE bem podem enrouquecer a gritar que são contra a troika, que nós todos sabemos que a troika só cá está porque eles lhe abriram o aldrave do postigo por onde entrou a manápula que deu o golpe final ao ferrolho.

  21. teofilo vai lá ter com um dos teus queridos traders de wall atreet, explorar ai uns povos e ganhar umas massas pa seu friedman da treta

  22. Teofilo M, mas se os bonecreiros preferem a nossa companhia isso significa que há aqui um trabalho pedagógico a fazer.

    E também gostava muito de assistir a uma reunião entre o PCP e o BE, deve ser um fartote de riso para a assistência.
    __

    rr, o PS já votou muitas vezes ao lado do PSD e do CDS porque estes três partidos não rejeitam a democracia pós-gonçalvista.

  23. Para Francisco Louçã, o PS tem duas coisas boas: o nome e os votos que atrai. O resto é tudo porcaria, mentira, traição, desvio direitista, subserviência ao capital, rendição à troika, corrupção e o camandro.
    Para o mesmo dirigente, O Bloco tem tudo de bom, excepto duas coisas: não poder chamar-se Partido Socialista e ter só 5 por cento de votos.
    Para Louçã, o Bloco tem tudo o que falta ao PS e o PS tem aquelas duas coisinhas preciosas que faltam ao Bloco (uma injustiça, mas há que viver com ela).
    Como resolver este problema de complementaridades tão evidentes entre o PS e o Bloco? Estão excluídos o sequestro dos deputados socialistas, o assalto às sedes do PS, a matança dos seus líderes e as Ofertas Públicas de Aquisição.
    Que fazer? – como diria o Lenine.
    É fácil. Louçã explica.
    1. Se o PS estiver no poder, o Bloco passa todo o tempo a acusar o governo de neo-liberal, incompetente, traidor, corrupto, liberticida, etc. etc., com isto mostrando tudo o que o governo não faz, mas poderia fazer se fosse dirigido por Louçã e outras conhecidas luminárias bloquistas que têm todas as receitas prontas a aplicar.
    2. O Bloco alinhará então em todas as campanhas de difamação da comunicação social latrinária, em todas as manobras de desinformção e em todos os inquéritos parlamentares bota-abaixistas da direita, acrescentando alguns da sua lavra.
    3. Os dirigentes, deputados, activistas, jornalistas e opinion makers bloquistas não rejeitarão nesta fase o colinho fofo da direita, aproveitando todas as oportunidades que ela lhes oferecer para se juntarem ao coro bota-abaixista e participar em toda a espécie de golpes, altos e baixos.
    4. Se o PS tiver apenas uma maioria relativa, o Bloco junta-se então à direita e aos neo-estalinistas para derrubar o governo com moções de desconfiança, chumbos de orçamentos, de propostas de saneamento das finanças, pedradas e o que mais estiver à mão.
    5. Puxado o PS para a oposição e trocado o seu líder por um mais a condizer com os planos do Bloco e os amanhãs que cantam, o sábio líder bloquista passa então a seguir uma nova táctica, de que constará em primeiro lugar um comovente e lacrimoso apelo à “união das forças da esquerda” (vd. a notícia). O objectivo é obrigar o PS em cura de oposição, já liberto das corruptoras obrigações da governança, a “clarificar” a sua posição e a aceitar enfim como boa a genial política bloquista.

  24. não percebo val.O que é isso de rejeitar a democracia pós-gonçalvismo e o que é que isso tem haver com aceitar ou rejeitar propostas do pcp e do be.E eu a pensar que o critério era a qualidade das propostas? Mais: se o pcp e o be votarem ao lado da direita, aqui d el rei que o mundo acaba , são uns ranhosos filhos da puta e etc; mas se for o ps a votar com a direita, ai já é um gesto de “centrismo e democracia pós-gonçavismo.É o que eu digo, com o valupi há filhos e entiados.Não há duvidas que a coerencia e a credibilidade marcam o teu discurso .Realmente tanto nada que os teus dedos escrevem…

  25. Corrigindo o meu comentário anterior:

    …um comovente e lacrimoso apelo à “união das forças da esquerda”

  26. O que se diz nos encontros entre os burôs políticos do BE e do PCP é só para maiores de 70 anos e está submetido às regras da omertà da Máfia, revistas pela Camorra.

  27. rr, o PCP e o BE votaram ao lado da direita para derrubar o Governo do PS e dar o poder ao PSD e CDS. O PS tem votado ao lado da direita, muitas e muitas vezes, porque estes três partidos comungam de vários pontos de vista – incluindo aquele que o PCP e o BE parecem ignorar: o País tem de ter um Governo.

    Quanto ao que os meus dedos escrevem, tens bom remédio.

  28. come on val, essa tese conspirativa do tudo contra o ps, e de derrubarem o governo só por ser o ps é enjoativa e parece uma birra de ciranças.Pareces os cnservadores espanhois a defenderem que a eta provocou o 11-m, ou que o 11-Setembro foi um esquema do bush.O ps não negociou, nem nunca teve vontade de negociar com os seus partidos da esquerda.O ps caiu numa armadilha da direita isso sim.Mas,que pontos de visto são esses que o ps partilha com a direita? Como é possivel um partido de esquerda estar mais proximo de ideias conservadoras e retrogradas com a dos partidfos da direita? O teu post de certa maneira, e uma saida do armario do ps, e mostra-nos os verdadeiros motivos pelos quais o ps e a sua esquerda nao se entendem.Porque este nunca teve interesse em coligar-se com eles. dirás tu que é por culpa de eles nao quererem negociar.Mentira: o ps sempre simpatizou mais com as ideias liberais economicas do psd e do cds, e prefere estas a uma politica que favoreça as classes medias e os trabalhadores.Por questões ideológias.Eu nao tenho problema que o ps seja assim, ou que tu sejas assim val.No essencial, percebo que comungas comn algumas ideias da direita.És rosa alaranjado.Mas nõ me venham atirar as culpas disso para outros.Assumam o que são

  29. rr, é possível partilhar com a direita muita coisa, a começar pela Constituição. Agora, tens toda a razão: o PS sempre simpatizou mais com as ideias liberais do que com as ideias conservadoras, reaccionárias e tirânicas dos amigos de Estaline.

  30. Ó meu maluquinho, desculpa que te diga mas estás a delirar, e em grande!
    Que tu continuas a ver os outros em função do teu «excesso» mental, e da tua personalidade múltipla, é novamente confirmado pelo teu comentário exaltado. Esse teu espumar de raiva e esses teus olhos esbugalhados fazem de ti uma criatura que nada tem de «simplória», mas garanto-te que os «simplórios» só te dão pena pela simples razão de que não têm essa tua capacidade para fazer as figuras ridículas e hilariantes que tu acabaste de fazer. Por isso não te enganes, que os tristes como eu em nada invejam essa «energia» e «alegria» de que tu tanto te orgulhas, e fazes questão em mostrar. Mas quem gosta de ver palhaços agradece o teu espectáculo.
    Mas os teus comportamentos delirantes e hilariantes não se ficam por aqui. O teu «excesso» mental é tão grande que consegues ver «conselhos» onde eles não existem. Costuma-se classificar essa tua imaginação poderosa como alucinações. Andas a alucinar com o Avante e com a CDU é o que é, porque aqui ninguém te recomendou a leitura do primeiro ou o voto no segundo. O único conselho que eu te dei foi o deixares de te ver como a medida de todas as coisas. E isso, no que à politica diz respeito, só implica uma coisa: deixares de ser socretino. Tarefa impossivel, eu sei…

  31. A prostituta intelectual já nem disfarça, e continua a desmascara-se a si própria. Apertada pelo rr, acabou por confessar aquilo que está à vista de todos, menos dos socretinos: «o PS sempre simpatizou mais com as ideias liberais do que com as ideias dos amigos do Estaline».
    Recorrendo aos chavões primários anti-marxistas tão do agrado da direita, o Valupetas confessa que o dito partido da «esquerda» moderna segue mais depressa os ideias liberais (e neoliberais) do que os ideais socialistas ou social-democratas. Porque a frase até podia ser reformulada do seguinte modo: o PS sempre simpatizou mais com as ideias do Locke, Adam Smith e mesmo do Hayek, do que com as ideias dos amigos do Marx, do Proudhon, do Kautsky ou do Bernstein.
    Mas sendo assim, porque é que o PS se apresenta como partido «socialista»? E o seu irmão gémeo como partido «social-democrata»? Ora… Se não fosse assim, como é que os socretinos podiam dizer que são de «esquerda»? Para fazer a cabeça à socretinada não são precisas grandes elaborações teóricas ou filosóficas. Basta fazer publicidade enganosa…

  32. val: oxalá os teus argumentos tivesseem a qualidade os teus chavões , estereotipos, linguagem trauliteira.Não desmentiste nada. Não tens nenhuma lição de moral a dar aos partidos de esquerda.Nem no jugular são assim porra

  33. Val, desculpa, mas a mim, se alguém apresentasse o único inteligentíssimo argumento de me chamar puta, das duas uma, ou levava um estalo na cara ou noutro síto qualquer, ou não sendo possível, fechava-lhe a bocarra e mandava-o ir ter diarreias para a sanita lá de casa. Mas pronto, tu é que mandas no estaminé, nós somos covidados, e podemos sair sempre que tresanda demais. Tenho praticado.

  34. Ó Ediota, vai para o caralho!
    Eu gosto é deste tipo de «argumentos» das «virgens ofendidas»…

    _____

    Anjinho envergonhado, aproveita e acompanha a ediota.

  35. Disseste que és doutor . Pois bem, Dótor Serôdio, consulta um colega acerca desse stress pós-traumático do caralho, que te persegue há anos…Desde há muito tempo que andas nesse papel de “virgem ofendida” a quem moi mandou para o caralho…uma das melhores recomendações que fiz aqui no aspirina, tendo em conta as caralhadas que vens aqui defender. Estarias como deus com os anjos.

  36. Val, tu é que andas sempre a dar-lhes troco, por vezes elaborado demais, tendo em vista a quem se destina…e colocas-me essa pergunta? Eu é que pergunto: porquê?

  37. “…mas tu dás importância aos maluquinhos porquê?”

    passaste o dia a dar corda aos gajos, agora atura-os. não tarda tens a casa cheia de arrastas & jambónimos de sousa.

  38. edie, perguntaste-me acerca do maluquinho que me chama puta. Ora, foi acerca desse que te respondi. Quanto aos outros, se maluquinhos o forem, porque te preocupas? Eu divirto-me, já que ninguém me paga para perder o meu tempo por aqui.

  39. Mas eu chamei puta a alguém? Estes socretinos são uns ordinários que nem sabem conversar com educação e delicadeza. E depois o maluquinho sou eu…
    Ehehehehehehhe

  40. edie, tens de começar a admirar o esforço deste ds, que passa aqui os dias e escreve furiosos testamentos na desesperada esperança de obter as migalhas da nossa atenção. Ele podia estar com a família ou amigos, mas prefere a nossa companhia. Ele podia estar a ler um bom livro, ver um bom filme, dar um bom passeio, mas prefere ficar sentadinho na nossa companhia. É aqui que ele está bem – e eu até suspeito que estamos a prestar um favor à sociedade ao reduzir as suas saídas à rua para um mínimo: só sai para comprar ração e volta logo a correr para a nossa companhia, o maluquinho.

  41. ok, se pões as coisas em termos de responsabilidade social, lá terá de ser …mas na condição de continuar a mandá-lo pr’ó caralho ( ele até parece gostar).

  42. hummm…acho que ele não vai perceber. Isso não vem no manual do Marx. Na volta ainda pensa que estás a chamá-lo de cool (what a laugh)

  43. Olha, olha, a prostituta intelectual, para além de manipuladora das consciências socretinas, não aceita que os outros a incomodem durante o seu serviço. É uma tarada egocêntrica que diz que os outros andam à procura de «migalhas de atenção», quando ela própria criou um casa onde os socretinos vêm todos dias lamber-lhe a coninha. È só olhar para a ediota e ver como ela adora dar à lingua com a valupega, e como esta segunda fica em êxtase com tanta dedicação.
    A não ser… A não ser que a atenção que a Valupega procura seja só a atenção da Cancro (que ela trata intimamente por Fernanda). É que, de facto, a Valupega escreve muito, mas a maior dos seus posts ou consistem em elogios ao Pinto de Sousa (o «ex» da cancro), ou são elogios à própria Cancro (f de f…, para as amigas). E se é assim tenho pena da valupega, porque a prostituta intelectual bem se esforça por mostrar serviço, mas a Cancro nunca mais o recompensa com o lugar no Parlamento que lhe prometeu…
    Tens de abrir mais as pernas, Valupega, é o que é!

  44. Ediota, se eu te incomodo segue o conselho da Valupega: ignora-me, e dedica-te a fazer aquilo que fazes bem, que é dar à lingua encostada às pernas da Valupega. Vais ver que ela fica muito mais satisfeita e agradecida…

  45. oh camaruta*! se te entrasse um gajo porta a dentro a dizer asneiras de 1/2 em 1/2 hora, o que é que fazias? telefonavas para a polícia e queixavas-te de assédio e violência verbal e enquanto não tivesses a interpol a investigar o ip do agressor, tinhamos manifs de protesto a entupir a avenida e o director do sis no parlamento. aqui tens dormida, roupa lavada e ainda comes umas pizzadelas, portantes um bocadinho mais de respeito, especialmente pelos não envolvidos directamente na questão, não só é aconselhável como de bom tom. depois temos a conversa que à boa maneira comuna ou da helena matos, tanto faz, resvala para a ordinarice e difamação revelando a sindrome fogaça que te escorre da testa. já percebemos que no teu partido gostam de levar no cu, mas não gostam que lhes chamem paneleiros, salvo as vedetas da coisa pia que inalavam sem fumar e que depois do serviço feito foram para o desemprego.
    devias agradecer ao gerente do tasco e fazer-lhe um broche pela paciência que tem em aturar-te, eu por muito menos fui censurado bué de vezes.

    pega lá este tube para ouvires às escondidas na retrete enquanto brincas ao cinco a um

    http://www.youtube.com/watch?v=tAdeSCCAW9c&feature=related

    *contracção de camarada com filho da puta

  46. como deves ter sido formatado em pequenino e desde que morreu o estaline não houve upgrades dessa religião era para esclarecer que a piadola das pizzadelas é dedicada à edie.

  47. Mais um idiota a querer dar lições de moral…
    Ó meu filho da puta (desculpa lá não haver qualquer contracção), se pensas que eu estou para aturar-te como o poeta que tu tanto insultas, estás enganado.
    Vai pedir um «bocadinho mais de respeito» à puta que te pariu, que, pelos vistos, nem te deu qualquer nome pois para além de seres filho de pai incógnito, é óbvio que também és filho de mãe abortadeira.

  48. tal como eu pensava, só percebeste a da contracção graças ao *. essa obsessão com paternidades revela uma infância difícil betumada com sindicalismo de rua. olhó verniz, meu!

  49. Ó Val, não arranjas por aí um espaçozito onde a malta meta a canalhada?
    É que às vezes para além de chatos, são malcriados e julgam que a democracia é o direito de insultar quem lhes apetece a coberto de pseudónimos.
    É por demais sabido que a ignorância é atrevida, daí os pseudo intelectuais da esquerda pura gostarem de se masturbar em público só para terem o prazer de alguém lhes responder como se valesse a pena perder tempo a explicar-lhes que dois e dois nem sempre são quatro.

  50. Teofilo M, não tenho qualquer problema com insultos, com ou sem vernáculo, pois também os uso e deles não pretendo abdicar. Quanto a estas figuras inevitáveis em ambientes de interacção digital, há que lembrar a vasta literatura a seu respeito já desde os anos 90. Acima de tudo, alimentam-se da atenção que recebem, daí o esforço histérico que fazem para provocarem interacções. Logo, se há quem com elas entre em diálogo, diria que está a acontecer aquilo para que precisamente estes espaços servem: passar o tempo na reinação.

    Já agora, fulanos, beltranos e cicranos que não conhecemos de lado algum, e que nada sabem de nós, não nos podem sequer afectar, quanto mais ofender. O incómodo que eventualmente provoquem é da nossa inteira responsabilidade.

    Dito isto, continua a ser válido o princípio de não admitir certo tipo de violências verbais (expressões racistas, nazis, etc.), violação da privacidade sem autorização dos visados e perseguições patológicas. Não é o caso até agora, parece-me, adentro da situação que justifica o teu comentário.

  51. val nos até podmos ter as nossas divergencias ideologicas e isso e natural, mas adjectivar alguns de ranhosos e inuteis como tu fazes não será também um insulto?

  52. rr, precisamente: é um insulto. Os insultos são formas de expressar ideias e sentimentos. Pelo que a pergunta que deves fazer a seguir é esta: há bondade ou maldade num dado insulto?

    Por exemplo, se estiveres numa fila de espera e alguém se puser à tua frente porque não está para ir para o fim da bicha, não sentirás a natural vontade de expressar a tua indignação com um insulto? Acaso o insulto nessa situação seria algo reprovável? Como é óbvio, o insulto apenas estava a ser parte da resposta a uma situação de violência (não importa agora o seu grau) de que estarias a ser vítima.

  53. rr, e onde é que tu me viste a questionar esse direito? Pelo contrário, até o tenho estado a defender. Se calhar, devias pensar um bocadinho melhor em toda esta questão onde queres dizer coisas.

  54. oh atRRazado mental! o insulto é arte e ainda não foi democratizado, deves tar a fazer confusão com linguagem popular, brejeirice e aquelas asneiras que dizes quando estás chateado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.