14 thoughts on “Lapidar”

  1. sim, sinto vergonha disso. nem sequer é por ele ir apoiar a selecção, então se vão jogar faz sentido que tenham apoio, a raíz da questão reside na maleita desumana que lá se passa e, sendo ignorada, é escolhida para espectáculo. o boicote deveria ser feito para não irem jogar, não é agora. de maneira que fico corada de vergonha por ele dizer isso com tamanha leveza, como se ser qatar não fosse relevante. como se ser qatar incomodasse a alegria da relva com golos. eu acho que o nosso presidente está com resquícios crescentes de demência.

  2. verdade. vai ser giro de se ver o governo a abster-se a comentar criticamente as declarações do marcelo se elas continuarem neste nível.
    ah, e acrescentar o ter falado com patrocínios por trás. se quer falar como um adepto fala à saída do estádio ou na tribuna, com patrocínios atrás como se fosse um interveniente do espectáculo não tem jeito nenhum.

  3. vá lá, yo. não fique com inveja de religiões mais populares que a sua. respeite as crenças dos outros.

  4. não tenho inveja da bola. e a religião em tempos , associada ao poder , funcionou como ópio. chateia-me que não actualizem os conceitos do marx e não substituam religião por bola.os tempos mudam , os ópios também.

    ( na bola , gosto do zidane e intrigar-me o ronaldo não ter um único amigo entre os colegas , deve ser uma pessoa execrável)

  5. Nota prévia: Não votei na eleição deste PR, nem na sua reeleição.
    Mas penso que o PR está a ser objecto da histeria do politicamente correcto.
    Toda a gente sabe que o Catar desconsidera de forma atroz os direitos humanos.
    Todo o mundo teve conhecimento, nestes últimos anos, do número elevado de vítimas entre os trabalhadores na construção das instalações para o mundial no Catar. Não obstante, imperou e mantém-se o silêncio sobre o assunto, salvo reacções pontuais. É só ver a malta a correr para aquele país, para ver os jogos em directo. Que venha o futebol!
    Creio que as declarações do PR foram assim: “”O Catar não respeita os direitos humanos. Toda a construção dos estádios e tal…, mas, enfim, esqueçamos isto. É criticável, mas concentremo-nos na equipa”.
    Estas declarações foram feitas logo a seguir ao jogo de Portugal com a Nigéria, isto é, na sequência de um jogo de futebol a que assistiu e que correu bem ao nosso país.
    Retirar dessa declaração que o PR dá pouca importância ou desvaloriza os direitos humanos é totalmente abusivo.
    Por isso metem-me nojo as reacções histéricas e oportunistas que vi ocorrerem.
    Se querem responsabilizar procurem aqueles que entregaram a realização do mundial ao Catar.
    Deixem de ser hipócritas.

  6. Lamento mas o sr. Presidente quando se referiu aos direitos humanos estava a referir-se aos trabalhadores das estufas de Odemira, portanto é melhor esquecermos isso porque os nossos exemplos não são melhores.
    Para todos os que dizem que o liberalismo paga melhor, é só ver quanto ganham os proletários no Catar.

  7. Assim como é uma vergonha costa ter dito que também ia lá e que nao era para promover o Quatar, mas sim pela selecção nacional, algo do género, um ganadeiro – que diga que é anti-touradas – vá assistir à tourada, pelos seus bois, não pela tourada.

  8. M, se o seu filho andar numa escola onde se pratica assédio moral e houver uma festinha de natal, M vai por causa do seu filho independentemente da prárica execrável – e nem sequer à necessidade, pelo contrário, há o bom senso de não dizer que o assédio moral é para esquecer. não obstante, não deveria ter matriculado o seu filho em uma escola assim – a não ser que não dependesse de si essa escolha. isto é simples.

  9. É uma vergonha andar de carro ou de avião quando todos sabemos que a compra dos combustíveis que fazem funcionar essas máquinas enriquece países horríveis onde nãos se respeitam os direitos humanos.

  10. mas alguma vez M mantinha o filho numa escola onde houvesse assédio moral conhecido???o que M faria era denunciar a escola e tirar de lá o filho. faria M e qualquer pessoa normal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.