KGB

PCP e Pacheco Pereira serão os únicos a consultar as escutas a Vara e Penedos, assim concretizando em pleno a espionagem política feita em Aveiro.

Depois de todas as declarações, que começaram na Comissão de Ética, e depois de todas as racionalizações, que dão a ver um negócio igual a qualquer outro entre privados, estar a explorar discrepâncias entre datas de conversas é tudo o que resta aos deputados da oposição para continuarem com o tribunal da santa aliança.

E também o ódio, claro. O ódio irá devassar a privacidade de cidadãos, possivelmente levando a que eles tenham de voltar a responder na comissão de inquérito. Agora, sendo obrigados a reproduzir o tom de voz usado ao telefone para cada passagem assinalada pelo Pacheco. Em nome da verdade.

16 thoughts on “KGB”

  1. Pagamos setecentos contos por mês (eu não sabia que ganhavam isto!) a esta cambada! Para fazer este faz-de-conta de julgamento, ler jornais e levantar o dedo de vez em quando. Se esta «organização» serviu para fazer sobreviver a democracia, já não serve mais. Agora são o simbolo do seu abandalhamento e uma tal assembleia tem que evoluir, urgentemente, para outra forma de representação. As democracias têm de colocar a questão na ordem do dia, porque o triste espectáculo, às vezes bem pior que o nosso, está por todo o lado. No mínimo, um deputado tem de ser tão competente e dele devemos exigir tanto como a um ministro. De outro modo é quase como pôr um sapaeiro a fazer a reforma das pescas ou um trolha a fazer o estudo de pactos ambientais.
    Já lá vai o tempo em que tanger um junta de bois a lavrar a terra era habilitação suficiente para presidir à junta de freguesia. Agora, mesmo em qualquer freguesia do interior, já não é suficiente saber ler e escrever e tanger o gado. Mas parece que os «politicos democratas» de todo o mundo ainda perceberam isso. Ou perceberam mas desconfiam que ou é assim ou perdem o tacho. Quase todos! E entretanto eles é que fazem as leis…

  2. Para mim o grande problema é este – se para um negócio que não se concretizou andam em comissões o que seria por exemplo se o negócio dos CTT de Coimbra fosse investigado. Esse sim, existiu mesmo. Então não faziam outar coisa…

  3. O Pacheco agora já poderá dizer do que sabe há muito tempo sem ter de se explicar como é que soube.

    O PCP… não percebo a curiosidade, senão para acelerar a ruína e a contínua procura da revolução. Menos ainda os do BE… por não seguirem os do PC (LOL).

    Isto cheira mal, muito mal…

  4. Tenho a queixar-me e muito da taxa de 1% a cobrar aos salários miseráveis. Anda tudo maluco com o Papa que já se foi (e espero que não volte) e parece tudo anestesiado sobre estes apertos governamentais.
    Até me parece uma boa estratégia decidirem estas coisas à pressa enquanto o Papa faz de fantoche de diversão para o povo.

    E no Aspirina também anda tudo adormecido? Ninguém comenta essa taxa de 1%?

  5. Ponham-se todos a dormir e um dia destes temos uma boa taxa de 25% e teremos que calar e comer como em tempos bem recentes. É ir para as tascas ver o futebol, rojar-se pelas lajes porque o Papa está cá e quero ver o resultado.

  6. Cláudia,tens andado há montes de anos a comer e calar,só agora destes por isso.Tens andado a dormir ou quê?
    No tempo do Cavaco, comeste e não bufastes,por que o prato era servido bem composto.Agora que não que não há conduto para enfeitar o prato ,já refilas.Tenta é fazer dieta,que se calhar andaste a comer até agora muita gordura,só por gula.

  7. Este blog, só pode ser feito por atrasados mentais .
    Sei lá, sinto-me em casa.
    Infelizmente, a realidade é fodida e vai tratar de nos dar um pontapé no cu, e é na rua que vamos ver as nossas convicções.
    Até lá ;) .

  8. A Cláudia fala de aumentos de impostos de 1% no salário agora, justificados pela crise mundial e exigidos não só a nós mas também a outros países (como a Espanha), mas na altura em que Manuela Ferreira Leite foi ministra das finanças e aumentou o IVA de forma brutal porque Portugal estava em crise, onde estava essa sua contestação? Onde estava a sua contestação quando em tempos de governo de Cavaco Silva andaram a entregar bancos e estações de televisão a amigos? Onde está a sua contestação quando bem recentemente Cavaco Silva meteu ao bolso uns bons milhares à conta de umas acções compradas a preço da chuva e vendidas bem acima do seu valor, valor esse definido pelo amigo do tal banco acima?

    Viu alguma vez alguém preocupado em investigar ISTO? E as escutas a Belém? Alguém quis esclarecer?!

    Parece que só querem abrir os olhos para o que dá jeito ver…

    Eu também não acho justo que retirem ao salário de tanta gente que está já com as contas bem apertadas. Especialmente porque pouco se vê feito em apuramento de responsabilidades e responsabilização pela crise. Mas sendo um fenómeno que nos transcende a nós enquanto Portugal e sendo algo Europeu e até Mundial, acho que o esforço deve ser feito agora para mais tarde não resultar em situação semelhante ou idêntica a países que estão já piores neste momento.

  9. Daniela, eu vou ser muito sucinta. O meu 1%, suado e trabalhado (outros ganham tanto ou mais sem fazer nada), vai contribuir apenas para encher a pança aos governantes, sejam PS, PSD ou outra coisa qualquer, pois não acredito, nem em proporcão de caquinha de mosca, nestes políticos eructativos, que tanto saem postas de TGV como filetes de aumentos contributivos, em nome do país ( o deles, não o nosso). Não há políticos credíveis: só fantoches ao sabor do poder económico. Os nossos políticos são patéticas marionetes, desorientadas e assustadas, a tentarem dar ar de pessoas sérias porque de repente alguém decidiu dar-lhes um ultimatum à maneira.

  10. Entendo isso perfeitamente, Cláudia. O que me parece errado é partir do princípio que “estes é que são maus, os outros é que eram bons”. E muita gente actualmente extrapola, dizendo que como este governo é tão mau, o “contra-governo” que temos alternativamente é que é desejável. Na minha opinião é bem pior do que os que lá estão actualmente.

    Pelo muito que já li, pelos dados que já tive conhecimento, este governo já fez mais pelo Portugal e portugueses que tanto o criticam do que outro governo anterior.

    É verdade que opiniões não se discutem, mas há que estar bem informado para sustentar as nossas opiniões se queremos que elas sejam credíveis.

    Acho uma perfeita vergonha o dinheiro que anda a ser gasto com uma comissão de inquérito sem pés nem cabeça, por causa de uma razão muito mal fundamentada e usando umas muito discutíveis acções…

    Acho muito bem, por exemplo, que se reduza o número de deputados na assembleia de 230 (número máximo) para um número intermédio entre os 180 e 230, como refere a Constituição. Há uma petição para que esse número seja reduzido para 180 (número mínimo). Eu assinei. Se não são eficientes, não precisam estar lá tantos… Há países com muito menos deputados e bem mais eficientes…

    Há que começar a valorizar o mérito, só assim saímos desta espiral decadente…

    Como muito bem disse o Jumento: O que é que eles deram ao país?…
    http://jumento.blogspot.com/2010/05/o-que-deram-ao-pais.html

  11. «Pagamos setecentos contos por mês (eu não sabia que ganhavam isto!) a esta cambada!«
    Corrija,
    para aproximadamente 5 mil euros.
    É habitual referirem apenas o salário base.
    Vale, que trabalham muito
    e em grande número longe de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.