Keep despicable and carry on, amazing Rangel

«"Às vezes dá a sensação de que temos uma espécie de Boris Costa em Lisboa. Enquanto em Inglaterra se suspende o parlamento, em Portugal quer-se extinguir um sindicato", afirmou Paulo Rangel, acrescentando que até se pode discordar, "mas não liquidar" o sindicato.

"A forma como se dramatizou, como se apareceu a toda a hora na televisão: ora agora vai visitar a Proteção Civil, ora agora reúne com militares, ora agora faz conferência de imprensa, ora faz conselho de ministros extraordinário - isto é populismo e uma forma de distrair as pessoas dos problemas", acusou.

"Ao fim de quatro anos de Governo, António Costa nunca deixou de ser presidente da câmara, é o presidente da câmara Portugal", afirmou, considerando que o primeiro-ministro olha para o país como uma autarquia onde "se conhece os vizinhos, se trata dos transportes, se recolhe o lixo e de vez em quando há uma pequena festa ou um drama".»

Fonte

*_*

Este é o intrujão que inventou a “claustrofobia democrática” numa celebração do 25 de Abril na Assembleia da República, o farsante que foi para o Parlamento Europeu denegrir Portugal, berrando que já não era um Estado de direito após um escarro do Crespo (só um de centenas de ataques de ódio protagonizados mediaticamente por esse “jornalista”) ter sido higienicamente impedido de ficar colado ao JN.

Sendo um populista retinto e inveterado, um demagogo profissional que faz da política uma taberna onde se fantasia de tribuno e se alucina estadista, tem então de reduzir os adversários àquilo que ele próprio sabe que é. E não faz por mal, apenas lhe saem estas inanidades para consumo dos fanáticos e dos broncos por nada mais encontrar em si próprio que imagine ir fazer títulos e gerar palmadinhas nas costas vindas dos borregos que o cercam.

Esta direita da chicana não aprende nada, nem se dá ao respeito. Mas é assim a decadência política, um circo onde já só há palhaços no programa, lá está.

4 thoughts on “Keep despicable and carry on, amazing Rangel”

  1. Uma verdadeira miséria humana este sujeito cuja mediocridade sempre o impediu de legar ao país uma ideia ou uma obra de bem, mínima que fosse, de que os portugueses se lembrem lembra-se, contudo, sempre de esguichar pela boca uma porção da sua diarreia mental para tentar sujar e emporcalhar pessoalmente aqueles com quem não consegue bater-se por argumentos políticos.
    O pobre mental, à falta de ideias e ideais políticos para propor aos portugueses, usa e abusa destes truques de provocadoras comparações fulanizadas por linguagem à maneira do que o fedorento rap faz por imagens video manipuladas; ambos lutam por viver de parasitar a imagem de outrem.
    O homenzinho que se serve sistematicamente deste estilo de falsificações para pôr-se em bicos de pé e parecer homem revela com isso que nada mais já tem para dar aos portugueses senão tentar enganá-los.
    Passados tantos anos a imitar-se a si próprio o truque deixa de ser espanto para ser espantalho.
    Um espantalho tão pouco imaginativo que nem sequer já faz rir os seus jotinhas.

  2. Pois é. O pezinhos de garrafão lá vai indo, de tombo em tombo, cada vez mais tontinho daquilo que lhe caiu sobre os ombros.
    Rais te partam PSD. Será que lá no v/ alforge não há uma merdinha melhor que este desgraçado?

  3. 10% a mais de votos no Costa do pessoal PPD que odeia o Sócrates. ..
    A questão do modo como Sócrates foi usado pela direção actual do PS não é assunto para ser discutido agora,até por nada ter sido divulgado a respeito.
    Podemos especular,somos inócuos: conviria defender Socrates com unhas e dentes, enfrentando toda a informação vendida,ou navegar à bolina (contra o vento) para se atingir o porto desejado? Os fins não justificam os meios,mas quantas vezes não aceitamos danos colaterais para salvar a missão principal?
    Não sou o Maquiavel das berças, mas o que este escreveu ,há muito que os sensatos do Mundo o tinham notado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.