Jornal Nacional de Sexta

Lopes da Mota, pessoa desprezível e conhecido meliante ao serviço do PS, pressionou dois magistrados para que o caso Freeport fosse arquivado no todo ou na parte. Disse-lhes que agia em nome do Ministro da Justiça e do Primeiro-Ministro. Acrescentou que haveria retaliações pesadas se não o fizessem e o PS perdesse a maioria. Este Lopes bandido pretendia afastar de Portugal o cenário que na Inglaterra estava cada vez mais próximo: a captura de Sócrates e seu degredo na ilha de Santa Helena. Importava agir com rapidez e audácia. Se em Portugal o caso fosse arquivado, os ingleses pensariam duas vezes antes de montarem um bloqueio marítimo para nos pintarem de cor-de-rosa à pistola, e à bombarda, até que lhes entregássemos o Primeiro-Ministro e alguns Secretários de Estado. Entretanto, os tais dois magistrados impressionados, que não lavavam as orelhas desde que o Matateu deixou de jogar no Belenenses, tinham as quotas do Sindicato em dia. Essa feliz condição dava-lhes protecção contra chantagens de Ministros e Governos. Denunciaram o seu amigo de almoçaradas sem hesitação nem remorso, pois. Isso teve como resultado que o PS foi para as eleições com o Freeport pendurado no pescoço e um Lopes rechonchudo às cavalitas. Foram-se abaixo, e foi muito bem feito. Dois meses e tal depois das eleições, os bacanos do Conselho Superior do Ministério Público lá conseguiram conciliar horários e marcaram uma reunião. O malandro do Lopes não escapou, apesar duma maluca qualquer que votou contra a suspensão, e pimba: 30 dias sem poder pressionar magistrados. Aguenta-te à bomboca, ó Lopes, não há nada para ninguém durante um mês!

A maioria parlamentar irá agora abrir um inevitável inquérito e o Presidente da República vai inevitavelmente demitir o Primeiro-Ministro, pelo menos. Também temos aqui um vídeo, gravado secretamente, onde Charles Smith tece considerandos acerca da vergonhosa actuação de Lopes da Mota, explicando com detalhe como esse senhor conseguiu corromper os seus arreigados valores britânicos e o sublime espírito da Magna Carta.

Vasco?

15 thoughts on “Jornal Nacional de Sexta”

  1. Está tal e qual, Val! Agora falta-te colocar uma peruca de longos cabelos e franja, pôr os lábios em bico e esbugalhar muito os olhos :))

    Como é que fomos perder um jornalismo de tão elevada qualidade? Este país não tem remédio…

  2. Val: só faltou a sra. da terceira idade a bater palminhas e o guru da Marmeleira a filosofar sobre os vícios da burguesia e as desonestidades dos malandros dos socialistas.(pedófilos,desonestos,ladrões,uma cambada) E que teem todas as culpas pela vinda da Red Bull para lisboa.

  3. ‘Entretanto, os tais dois magistrados impressionados, que não lavavam as orelhas desde que o Matateu deixou de jogar no Belenenses….’

    A gargalhada do dia, possivelmente da semana. Magistral.

  4. Nik,

    parabéns pelo Mr. Bean. Não se percebe o que eles querem, além da demostração de poder.Se se gasta, chumbam. Se se poupa, chumbam. Que chumbada!

  5. A justiça divi (de) (na):
    É bem feito o Lopes da Mota levar com 30 dias de suspensão. Se tivesse pago os almoços nada tinha acontecido. Agora convidar as pessoas para almoçar e não pagar onde se viu tal! Aposto em como os juízes são do norte e aqui no norte quem convida paga.
    Não quis pagar em dinheiro, paga em suspensão. Quem não quer ser juiz não lhe veste a toga. E togas há muitas, seus…

  6. Já não quero ter acesso nenhum a autos, coisa nenhuma.. A história já nos ensinou o bastante: autos para o caralho que os pariu! Se defendem a Justiça, Lopes da Mota foi condenado, logo, suspeitos freeport choldra com eles!

    Não faz sentido isto fazer sentido? Não? Nem referendos? Nem debates públicos? Nem conversas entre amigos porque as coisas não são bem assim? dizem. O Lopes da Mota ainda poderá vir a ter razão no desenrolar do processo? dizem também. E alguém que nos conte histórias para nos adormecer? Também não?

    Isto é que está aqui uma vida! Continuamos todos a discutir a teta da avó que pariu a puta da mãe com um piercing que ensaboava a tola a um sobrinho que, por si desprezaria, mas o padrasto do enteado não engolia e vai daí os afilhados nunca foram pelos ajustes. Tudo naturalmente e dentro da lei. Isto é que continua aqui uma vida e, contudo, puta que pariu os nichos de sucesso empresarial, as apostas de futuro de desenvolvimento comunitário e o caralho que os carregue de tecnologias e afins

  7. Falar em regionalização quando há cus bens alapados que não descortinam uma alternativa a corridas aéreas em que as bolhas dão tesão?

    Dahhh…. isto é pessoal feito para os martelinhos.

  8. É verdade!
    Posso confirmar tudo. Foi como se estivesse estado lá a almoçar.
    Eram dois os aliciados e um aliciador. Foi peixe assado com batatas e bem vi a cara deles, dos aliciados, a sacudirem as orelhas a ver se tinham percebido a aliciação.
    Foi, que eu vi!
    Vi, e posso garantir que os aliciados deixaram metade do peixe e um, até só comeu as batatas…
    Aquilo é gente muito, que digo eu, muitíssimo sensível mesmo, aos aliciamentos.
    Qualquer palavrinha a mais, linha de carta, parágrafo de mail e, lá está! Ficam aliciados!
    Não é?
    Deve ser da sua natureza!

  9. ao menos prova-se que o PS convive bem em democracia com os poderes vários, estando no Governo há gente da sua órbita que é sancionada. Não faço idéia da justiça da decisão, pressões em política é o que mais há por inerência, mas constato que foi sancionado e demitiu-se do Eurojust.

    No PSD o que vejo é a ferrugenta asfixiada a bradar aos céus que está com medo de ser escutada enquanto escutado é o primeiro-ministro. Perde as eleições e ainda agrava o tom. Bolas, que bruxa safada.

  10. oh

    Bute lá todos em cora fazer um “protesto” de desagravo ao Mota!

    Tens texto alguns cómicos mas a maioria são pungentes. Não pela forma claro (aí és mestre), antes pela falta de conteúdo!

    Eu até percebo que defender o indefensável só mesmo o rapaz das obras públicas, mas a esse também ninguém leva a sério.

    Enfim gente superior!

  11. Já agora também podia escrever um destes teus textinhos a defender o outro cómico dos Açores, como se chama? Não me lembro agora do nome, mas parece que andou envolvido numas cenas maradas!

    Vá lá, escreve nem que sejam 3 singelas linhas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.