Jogos de paz

No dia 28 de Agosto, dois navios de guerra norte-americanos atravessaram o estreito de Taiwan. Ontem, um navio de guerra norte-americano e outro canadiano repetiram essa travessia, e por lá voltarão a passar nos próximos meses e anos como o têm feito desde sempre. Trata-se de um nico de águas a separar a China da ilha rebelde, 180 quilómetros. Águas que a China considera suas na totalidade e que os diabólicos americanos acham que devem permanecer internacionais num filetezinho que permita o trânsito livre.

Qual a importância disto? Não teríamos tempo, muito menos conhecimentos, para começar a desenvolver o assunto. Pelo que o melhor é saltarmos para 2 de Agosto, altura em que Nancy Pelosi aterrou em Taiwan. A resposta da milenar China ao avistar a líder do Congresso norte-americano ali tão perto da Grande Muralha foi espectacular. Durante dias e dias gastaram combustível e munições como se quisessem mesmo iniciar a invasão ainda a tempo de acertarem com uma chuva de misseis na cabeça da senhora. E depois recolheram o material e o pessoal quando se fartaram.

Ora, se um singelo fato cor-de-rosa desperta a fúria do magnífico exército comunista-capitalista, e muito bem pois há limites, como explicar que os mesmos implacáveis generais fiquem imóveis e calados ao ver passar nas suas (realmente suas, como apregoam sem vacilar) águas soberanas cruzadores estrangeiros cheios de armamento e militares que não lhes pediram licença nem mostram ter medo?

Parecendo confuso é simples. Os navios de guerra dos EUA e dos seus aliados que desafiam as pretensões da China não prejudicam nenhum dos seus interesses presentes, apenas alguns dos seus interesses futuros. Compete à China ponderar se vale a pena prejudicar muitos dos seus interesses futuros por causa de um específico interesse presente. Se achar que sim, escolhe iniciar uma guerra de destruição incalculável. Se achar que não, são os americanos e seus aliados quem está a garantir a liberdade e a paz.

10 thoughts on “Jogos de paz”

  1. escrito como um verdadeiro lider de gangue mafioso, valupi:
    “que lindo estreito que aqui tens, china. era uma pena se lhe acontecesse alguma coisa”
    os meus parabéns!

  2. têm medo da pantera cor de rosa porque pode ser a aliada perfeita, e também a mais forte oposição, de um eventual espasmo para a independência.

  3. e os interesses futuros da china são??? este post é demasiado esotérico. deve ser só para iniciados.

    ( os merdia fizeram drama em torno da passagem dos navios , como fizeram com a múmia pelosi? não? está explicado?

  4. como é que fanfarrões provocativos garantem a estabilidade e a paz? já estou com dor de cabeça . acontece-me quando não encontro lógica nas cenas. -:)

  5. os custos da energia a substituir a deslocalização de empresas como factor de desemprego. falência de empresas ,desemprego , subida de taxas de juro , não cumprimento de dividas , perda de casas , etc, igual a crise brutal. depois digam que o presente pm não viu vir a catástrofe , como o vosso estimado zezito.

    https://www.dn.pt/dinheiro/a-dispensa-do-pagamento-por-conta-este-mes-teria-efeitos-imediatos–15182500.html

    e tudo isto porque os ogres , para justificar um saque planeado, resolveram apelar ao sentimentos com a pobrezinha e inocente ucrânia e os tolinhos embarcaram nisso.

  6. ainda bem que é esotérico, yo, assim à alma não lhe dói os cornos, só dói os cornos às cabeças cabeçudas de lógica com os olhos em bico. !ai! que riso

    (atenção, este comentário é exotérico)

  7. Mesmo que a China considere aquelas águas mar territorial seu (12 milhas) os navios de todos os paises teem o direito de passar. Foi o que fizeram os navios americanos . Até navios portugueses lá podem passar sem pedir sequer autorização.

  8. Eh pá! Vai uma traineira da Moscóvia a passar a dez milhas das Berlengas! Bora pôr-lhe na cola, sem demora, a ‘Vasco da Gama’, e a ‘Bartolomeu Dias’, e a ‘Álvares Cabral’, e os submarinos do Paulinho das Feiras, e o porta-aviões do… do… Ah, péra aí, estão-me aqui a dizer que não temos, o Paulinho não teve tempo para tanto. Mas que também costumamos fazer uns voos rasantes de F-16, e P3 Orion, e Lynx, sem falar numas gaivotas subcontratadas a recibo verde, mas essas são top secret, não digam a ninguém, o Zelensky já pediu algumas e não convém que o Creme Lim saiba. E também me estão a dizer que é procedimento standard, temos de mostrar músculo ao mafarrico do Creme Lim, que se borra todo quando lhe falam nas gaivotas do cabo da Roca. Os chinocas, afinal, não passam de uns reles macacos de imitação. É isso mesmo, macacos, não têm direito a nada e nada aprenderam com os porradões que levaram dos Great White Warriors de Sua Majestade the King Dealer of Perfidious Albion, nas Guerras do Ópio. Cabrões!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.