João Araújo à Presidência

Depois da entrevista à Judite, e na sequência das anteriores declarações que lhe deram a fama e o nosso proveito, creio ser consensual o reconhecimento de duas evidências:

– Precisamos de doses semanais, se não forem diárias, de João Araújo.
– O País está carente de um líder que tenha a humildade de reconhecer em público que não se deve apontar o dedo a quem se fala.

Nada disto obsta a que Sócrates tenha pedido ao motorista-drogado-traficante para levar malas, sacos, baús e mochilas cheios do rico dinheirinho roubado ao Estado para Paris onde foi torrado em apartamentos, baguettes e livros de filosofia. Não, isso é outro assunto. Do que aqui se trata é do direito da comunidade a usufruir do João Araújo a partir do Palácio de Belém e em representação nacional no estrangeiro.

59 thoughts on “João Araújo à Presidência”

  1. valupi em modo bécula, conversa estúpida e ordinária. encomenda uns garrafões de tintol que vais ter de engolir o post.

  2. A Judite de Sousa deve ter-se lembrado da Boca guedes,
    levou uma lição de civismo dada pelo Dr João Araujo e,
    teve o mérito de ter recuado a tempo dos temas dos pasquins!
    Confirma-se, a excelência do advogado de José Sócrates e a
    segurança mostrada nas respostas dadas!!!

  3. o motorista vai para casa porque a prisão preventiva não aquece nem arrefece ao processo, a bem dizer, até a medida da pulseira electrónica é absurda para um gajo que aguarda julgamento por arma ilegal, mas comunicação social que temos diz que foi para casa porque colaborou com a justiça. prontes, já temos boatos para mais uma semana de correios da manhã. acho que vou a badajoz fazer a revisão ao ésse da cabeleireira de massamá.
    http://expresso.sapo.pt/motorista-de-socrates-deixa-prisao-preventiva-para-ficar-em-domiciliaria=f903540

  4. ignatz, o teu caso está a ficar sério, diria pelos sinais que aqui deixas. Mas sabes que podes sempre pedir ajuda, né? Terá é de ser a um profissional, não te esqueças do pormenor.

  5. “ignatz, o teu caso está a ficar sério, diria pelos sinais que aqui deixas.”

    és capaz de ter razão, tenho pouca paciência e nenhuma compaixão com estupidez e ordinarice. acho que me estou a repetir.

  6. Faça-se justiça, que o advogado é todo ele de experiência feito, pleno de muita astúcia e muito saber o que lhe permitiu, com total calma e segurança, desmontar as finalidades que a venenosa judite queria atingir mas, às quais João Araújo trocou as voltas e deixou a remoçada judite de mãos a abanar, enquanto usava a entrevista e a entrevistadora em favor da suas teses.
    Contudo, Valupi, nunca uma demonstração valiosa de capacidades feita em meia dúzia de minutos perante as câmaras de tv podem constituir o certificado para, de repente, colocar o homem em Belém.
    Quem é, perante os comentaristas daqui, um exigente, eu diria quase fundamentalista, racionalista não pode vir impingirnos que com base nesta pequena intervenção, inteligente e astuta intervenção, diga-se, tem racionalidade e lógica suficiente para elevar, sem mais, à residência do palácio de Belém.
    A não ser que a ideia seja usada como exemplo ou metáfora.

  7. José Neves, mas quem é que está, actualmente, no referido palácio? Para mim é o sujeito mais escroque, em todos os sentidos e… ex-pidesco – nem esta evidência, lhe impede de elaborar textos como os dos últimos parágrafos do seu comentário? Agora sobre a prisão de José Sócrates, relembro:
    “Quem é Carlos Alexandre?
    – É o juiz que ilibou o CDS no caso dos sobreiros.
    – É o juiz que ilibou Oliveira e Costa e os outros amigos de Cavaco no caso BPN e que não investigou nem levou a
    julgamento os responsáveis do mesmo.
    – Foi ainda o Juiz, vendido, de nome Carlos Alexandre, quem interrogou Salgado, notificando-o na sua casa, deixando-o depois sair sob caução, e que ainda não prendeu, nem vai prender, ninguém do BES.
    – Tudo o que investiga sai, como que por magia, no Sol, no Correio da Manhã e na TVI, todos com ligações a Felícia Cabrita, que consegue sempre a primazia das informações e a quem não investiga por indícios de fuga ao segredo de justiça.”
    Isto não chegará para se chegar à conclusão de que o José Sócrates está preso, injustamente? Lembrem-se das medidas dele quando 1.º ministro, acabando, por exemplo, com certos privilégios dos titulares dos órgãos de justiça.
    O resto é conversa de chacha de direitolas, ou de saudosistas da justiça salazarenta!

  8. jose neves, depois de os portugueses terem reeleito o Cavaco da Inventona e das pulhices tantas, que nem o funeral de Saramago escapou, até o Sousa Cintra ou a Lili Caneças fariam melhor figura.

  9. Valupi, isso não está nem é a discussão neste caso; quem faria melhor que cavaco.
    Todos vemos, ouvimos e falamos que qualquer pessoa séria de bom senso faria e seria sempre melhor que cavaco mas, o caso que discuto é que, também que por um bom desempenho de minutos perante a tv do advogado de Sócrates se queira elevá-lo ou propô-lo a Presidente em Belém.
    E pergunto; se qualquer um faria melhor que cavaco quantos há em Portugal que fariam melhor que J. Araújo?
    O Valupi sabe?

  10. jose neves, o que escrevi foi em registo irónico. Quis apenas realçar o meu entusiasmo por termos um concidadão como o João Araújo – o qual, caso não tivesse aparecido a defender Sócrates, continuaria ignorado da quase totalidade dos portugueses.

    A questão da sua candidatura à Presidência não se põe, obviamente, mas só porque o homem deve ter mais e muito melhor para fazer. Onde não tenho dúvidas é a respeito do abanão que a sociedade levaria com um líder político como o João Araújo, alguém que viria alterar as regras da comunicação com os jornalistas e, por extensão, com o eleitorado e a comunidade.

  11. A Judite não conseguiu o objectivo pretendido. Teve até um momento muito perto da irritação.
    O João Araújo, que até aqui só era conhecido pelo nome,ficou a ser conhecido como um advogado que sabe muito da sua profissão.

  12. ai que riso! :-) pois eu fiquei consoladinha a ouvi-lo, não a reagir, a agir em forma de discurso curto e pavio longo. Val e qual como aqui e agora. :-)

  13. oh neves, vê lá se percebes:
    1º. – primeiro, o poste, foi registo irónico. (estúpido, disse e digo eu)
    2ª – depois, como não ninguém embarcou na ironia, disfarça com cinismo. (ordinarice, disse e volto a dizer)
    3ª – a seguir vamos ter uma sessão de loladas tipo bécula acompanhada de garrafões de tintol

  14. Ah esse João Araújo, esperem para ver. O homem parece chocho às vezes mas sabe sair-se com umas boas, ainda nos vai surpreender. ah vai vai…

  15. Para além do citado, o Carlos Alexandre é ainda responsável pelo desaparecimento de uma valiosa colecção de arte pertencente à Geslusa, ajudando a promover o estatuto de falsa para justificar o paradeiro e levar a julgamento pessoas inocentes para ter um bode expiatório para o seu falhanço. E entretanto, o julgamento nunca mais acontece, para desespero dos arguidos que querem ver o assunto resolvido. E de repente, há coisa de mês, mês e meio, Carlos Alexandre emitiu um despacho no qual transferia o processo para outro tribunal e outro juiz, porque considerou-se incompetente para julgar o caso. Acham isto normal?

  16. Eu também não ponho dúvida que o advogado em questão é um bom advogado, sobretudo na área em que está a trabalhar com José Sócrates. Caso contrário o advogado não era João Araújo. Inclusive também admito que chega a ser desconcertante quando recusa abordar a privacidade do seu cliente numa sociedade voyeurista como a nossa.

    Quanto às insinuações da Judite de enriquecimento ilícito apoiada em sinais exteriores de riqueza, como é óbvio ao advogado restava não lhes dar qualquer importância. Senão mesmo refutá-las, o que eu confesso que até tinha preferido. E por uma razão muito simples, a opinião pública não é a opinião publicada. E já todos percebemos muito bem a intenção do MP e do superjuiz em usar as duas para proveito da acusação. Mais grave no caso do Juiz que devíamos perceber sempre perfeitamente equidistante e não absolutamente arregimentado.

    Posto que depois de explicar que o TC acabou de chumbar a inversão do ónus da prova e o MP como todos já percebemos não tem indícios de rigorosamente nada, José Sócrates até podia viver numa nave “especial”! Como se sabe são conhecidos tantos ódios como admiradores e como também se sabe ainda não configura crime nenhum aceitar uma estadia em Paris. Eu que nunca fui PM já o fiz e por diversas vezes. E a passar a ter cuidado neste novo regime persecutório só mesmo com quem também recebo. Um leasing de um Mercedes? Quando até às putas da televisão que vivem das presenças dão carros. Acresce que o homem nunca foi propriamente um sem-abrigo, tinha salário como PM. Quando até acabou com alguns direitos adquiridos de que também poderia vir a usufruir. Como aliás no dia da detenção ainda era o responsável para a América Latina de uma reconhecida farmacêutica! Inclusive e depois da poeira assentar outra vez ainda vão perceber que produtoras e editoras já propiciaram muito mais a autores que nunca produziram metade do que também ficou expresso no livro sobre a tortura. Pelo menos já não foi só ele que esgotou a edição. Ou qual é a faculdade do Mundo inclusive que não dá mundos e fundos para poder contar com um vulto como Sócrates?

    Quando já se sabe inclusive da disponibilidade para prestar declarações num quadro de maior normalidade já nem os que sempre estranharam viagens para o local de trabalho podem dormir descansados.

    Isto é tudo tão ridículo que nem apetece… Tal como o Freeport nas eleições em 2005 e as investigações todas que se seguiram. Talvez porque sempre tenha optado por enfrentar e afrontar muita gente. Inclusive no interior do PS, no início. Mas também foi este carácter que em Bruxelas sempre lutou por acordos para o país! Quem cá dera agora a mesma força!

  17. Parece que vi outra entrevista. A judite levou um baile monumental. A judite está preparada pra ingressar no correio da manha. Então aquela de “toda a gente”. Enfim. E a do carro a Badajoz fazer a revisão? E a pergunta sobre P da costa? E o Valupi nada….. vem dizer que afinal o Socrates está bem preso. Não esperava

  18. Pelo que tenho lido nestes comentários estou muito interessado em ver a entrevista a que eles se referem. Quem me dá o link, por favor!

  19. Val, o que de + importante há a retirar da entrevista na TVI é o grau de impreparação de Judite de Sousa (num país anestesiado, parte da opinião pública come o que lhe põem no prato e nem levanta os olhos sequer). Lateralmente mas sobre o mesmo super-TIC, deixo aqui uma observação com dois dias.

    Exactamente quando a justiça portuguesa está sob suspeita (nem que seja devido à incredulidade da opinião pública), o super-TIC onde trabalha o juiz Carlos Alexandre vai mudar provisoriamente para as instalações desocupadas no velho Palácio da Justiça, alegadamente por razões de *segurança* (ou seja, em causa está o facto de as televisões captarem imagens do juiz, advogados e arguidos a circularem no interior do edifício). Excelente metáfora, de facto: é exactamente neste momento, em que os cidadãos portugueses se interrogam sobre a transparência da justiça e tentam ver um pouco mais e, mesmo, em que as competências do super-TIC são postas em causa (impossibilidade de seguir o princípio do juiz natural, defesa das direitos, liberdades e garantias, etc.), que o ministério de Paula Teixeira da Cruz o esconde dos olhares indiscretos. Sempre a descer, a caminho das masmorras.

    Nota: que a SIC em primeiro lugar, o DN ao fim da noite, P. online num artigo miserável que tive de soprar para emendarem (o jornalista Pedro Sales Dias escrevia repetidamente Gomes Freira, etc.) e, ontem, no Expresso Diário, que todos eles apresentem uma reportagem e variadas notícias deste calibre sem, sequer, se interrogarem sobre o facto de as condições de trabalho ao vento e à chuva dos seus jornalistas piorarem (sala de imprensa, …?), diz muito sobre o jornalismo português nos tempos que correm.

    Prisons and Punishments in Late Medieval London
    http://www.medievalists.net/2014/07/27/prisons-punishments-late-medieval-london/

  20. RFC, a hipótese da impreparação é possível, até pelos acontecimentos recentes na sua vida familiar, mas prefiro a tese do tabloidismo. Aliás, conto colocar o vídeo da entrevista e desenvolver um bocadinho esta ideia.

  21. OK, fico à espera. Subscrevo a imagem da Judite de Sousa a comer o que lhe põem à frente (tabloidismo, por opção consciente), mas quando escrevi «nem levantam os olhos sequer», o plural tanto servia para a própria quando estána condição de leitora de jornais como para quem está em casa com a TVI ligada (no café não se ouve, lêem-se os destaques em rodapé). Ingrato papel o de um jornalista que não é sequer ouvido, era também essa a ideia.

    O PhD anterior tem um link para se obter o .pdf, em baixo.

  22. se a Judite não se sente preparada para trabalhar que meta baixa, faça pilates e coma queijos da vaca que ri.

    quero narrativa dessa outra ideia, carago :-)

  23. “…a hipótese da impreparação é possível, até pelos acontecimentos recentes na sua vida familiar, mas prefiro a tese do tabloidismo.”

    qual impreparação, qual caralho, é uma sopeira de sucesso, que atingiu o patamar de cabeleireira do centro comercial de massamá, a fazer broches à direita. quando deu barraca com o lorenzo, era porque o seará lhe pôs os cornos, agora é porque morreu o filho e gastou a preparação toda com as cenas do funeral. a gaja é burra e não vai mais longe, o araújo esteve 1/4 da entrevista a explicar-lhe o que era prisão preventiva e a mula não percebeu patavina. queria era falar de mercedes ésses, apartamentos de luxo, carlas brunas e demais frustações dos tempos de comunista, quando não tinha dinheiro para forrar as mamas ou para gastar naquelas encadernações pirosas que usa para contracenar com o martelo.

  24. Resvalou outra vez! Este tal de Ignatz não tem emenda, caramba.
    Nem ao fim de semana.
    Porque não te calas?
    É feitio ou será defeito?

  25. De facto está aqui o genuíno ADN para Presidente das repúblicas portuguesas.
    Esta já é a 2ª República, mas na 1ª os dois primeiros presidentes já tinham um ADN ultramarino, no caso foi dos Açores.
    Outro caso a ponderar seria Felícia Cabrita também denota ADN para o efeito.
    O ADN de Viriatos genuínos é um pouco impróprio, excepto para presidente em Ditadura , caso de Tomaz ou do candidato Delgado.

  26. oh val, já lá vão 33 comentários e ainda não puseste ninguém a dizer mal do araújo, tirando a parva do costume que bate palmas a tudo o que escreves, especialmente ao que não percebe.

  27. não, primeiro esclareces tu o registo irónico:

    “Quis apenas realçar o meu entusiasmo por termos um concidadão como o João Araújo – o qual, caso não tivesse aparecido a defender Sócrates, continuaria ignorado da quase totalidade dos portugueses.”

    que merda de parvoíce é esta? estúpidez parala, só pode.

    depois explica a insinuação:

    “A questão da sua candidatura à Presidência não se põe, obviamente, mas só porque o homem deve ter mais e muito melhor para fazer.”

    se responderes a estas duas ficamos esclarecidos. quanto ao nobel, bota pilhas novas e manda prá bimba que está carente de narrativas.

  28. ignatz, acho que sim, que estás a precisar de explicações de português, e que também, que também deves consultar especialistas noutras áreas de actividade de forma a conseguires resolver, ou diminuir, o problema que te aflige.

    Não esperes é que eu tenha pachorra para te aturar, nem sequer a pagantes.

  29. oh brunette, se não tens nada de jeito para dizer, tirando a defesa da donzela, bute lá para o corner da vaca que ri discutir o machismo do mahler ou a importância da punheta no séc. 19 e desampara.

  30. Bom, mas o Ignatz,que não conheço de lado nenhum e que apenas vou observando a deitar as suas larachas tem uma coisa que aprecio: não é hipócrita. Tendo razão ou não, a frontalidade é uma característica evidente. Por muito que pareça insensível, apoio a sua opinião sobre a Judite. Não ia nada impreparada, ia com ar seguro de quem pensava que ia dar cabo do canastro ao “totó” do advogado. E contava refugiar-se no facto de ter um trauma recente para não levar com um baile maior. E já agora, toda a gente sabe que em tempos pediu aos colegas do jornalismo que respeitassem a memória do filho porque o rapaz não era o que estavam a dizer dele. Judite não aprendeu o fel que os contestadores da prisão de Sócrates provaram, embora se tratem de situações diferentes, p problema resume-se à atitude do jornalismo tendencioso e político. Ela não escapa à regra. Mostrou-o bem com o sorriso de esgar a João Araújo.

  31. 1- Pelo fim. Para desamparar tinha de ter estado amparado, Não é o caso. E, caso não saibas – nem deves saber – esse termo é, por aqui, desconsiderado.
    2 – Defender uma “Donzela” de insultos gratuitos não me parece que se assemelhe com “nada de jeito ter a dizer”. Entendo, no entanto, que não alcances. Nunca tal te ocorreu,
    3- Folgo saber que já conheces Mahler. Creio, no entanto, que nunca o ouviste com atenção.. Mas recomendo.
    4 – Sabes lá o que é “brunette”.
    Por último:
    Poupa os insultos. Não têm interesse nenhum e só te ficam mal.
    Mas se só assim souberes viver, escrever e viver, adiante que atrás vem gente (como tu)

  32. Maria, concordo contigo.
    Uma jornalista mal preparada a entrevistar um advogado muito bem preparado, ao contrário do que “toda a gente acha”.
    Acontece…

  33. Mas continuo a achar que o João Araújo não lhe deu um baile maior por cavalheirismo e ela contava com isso, a capa de mulher ferida não passa despercebida. Mas não esconde na mesma o cinismo. Para mim, a entrevista foi um fiasco como jornalismo e foi tendenciosa ao dizer “toda a gente sabe”. Eu cá não sei de nada.

  34. Maria, prepara-te par ficar muito mais escandalizada. Os filhos da mãe só vão parar quando Sócrates estiver morto e enterrado. Literalmente. E fica-te com esta: se os gajos não têm mesmo prova nenhuma contra Sócrates, aí é que o homem está mesmo tramado.

  35. O Araújo desarmou a viperina com bonomia, mas podia ter respondido melhor a certas perguntas idiotas. Estava constrangido pelas normas que lhe foram impostas, mas esquivou-se demasiado, a meu ver. Poupou nos punhos e abusou do jogo de pés. A gaja podia ter levado uma desanda e não levou. Ele parecia que só via a mulher, não a víbora.

  36. “A gaja podia ter levado uma desanda e não levou. ”

    é facto, mas se o tivesse feito não voltava lá e é muito provável que necessite de o fazer.

  37. Maria e depois como é que sabíamos ou quem é que nos informava que Sócrates e o amigo já tinham admitido os empréstimos que o motorista transportava nas malas até Paris? Enquanto se faz a cabeça de Sócrates na opinião pública em lume brando não se fala de outra coisa. Temos mais é que agradecer todos a quem nos salvou da corrupção e ao grande jornalismo de investigação em Portugal.

  38. Ora beie, num bi o Caraújo na têbê. Num gostu da judite, pá. O Carújo é um nabu fora de estaçaõe, num dize nada de jeitu armado em adbogadu. Cuntinua a fazere asnada, debia calarse e oubir e registare. Os gajus quando sãoe culpadus bãoe à telebisãoe para desbiare as ataenções, e fazem a peixarada puvlica pra arregimentare simpatia prucessuale.beie que pode travalhare cue maiore papagaiu incumpetente de istadu de direitu, o pruenssa de carbalho sem bê, o zeru quasze se tornaba nu um.

  39. Maria Abril, não há nada que me escandalize, já, sou testemunha directa do que este sistema judicial, mais propriamente o Carlos Alexandre e o seu jumento Rosário Teixeira estão a fazer ao processo que respeita a colecção de arte do BPN. Ainda vai correr tinta aí. Já nada me espanta. Agora essa do Sócrates só se calar morto,saiu em título de artigo no jornal SOL, “Sócrates só morto se cala”, o resto nem quis ler, devia ser alvo de processo, porque não se diz tal coisa. Todos nos calamos mortos, não é? O raio que os parta.

    P, eu li apenas em rodapé algo sobre “Sócrates e o amigo já tinham admitido os empréstimos que o motorista transportava nas malas até Paris”, falta-me mais, muito mais do que isso, primeiro, porque já houve muita incoerência nas notícias, eram malas, depois não eram malas , e segundo, emprestar dinheiro a amigos continua a não ser crime e até Sócrates transitar em julgado como qualquer acusado de um crime, não há nada à vista que aponte para tudo o que a comunicação social tem revelado com a cumplicidade dos super-magistrados. E a notícia que o Público revelou ontem : “Juiz recusa acesso da defesa de Sócrates a todo o processo” , diz muito. É muito grave quando o próprio juiz se põe acima da lei. Isto só em Portugal. Mas em parte também porque os portugueses deixam, ao aplaudirem estas cenas dos superjuizes que atiram bodes expiatórios para a praça pública e a corrupção em redor vai prescrevendo.

  40. Ainda sobre o assunto, e na sequência de muitos comentários, o JN traz hoje para manchete a magna questão de saber. Breve distinção dos protagonistas, primeira tentativa: e quem pergunta? João Araújo, o advogado do José Sócrates, que não dá mostras de que poderá ser vencido pelo cansaço; seguramente o JN, na tentativa impossível de traçar uma linha coerente sobre o que têm escrito, mostrado e dito os seus colegas (desde o posto de escuta do CM, à honradez própria dos colunistas ao estilo dos Pereira Coutinho do Estado Novo através do seu ínclito varão de nome João e dos seus clones nos Observador e lugares do estilo, a alucinada Felícia Cabrita no Sol, outros/as… e a linha estender-se-á com + rigor até poucos/muitos sérios jornalistas e editores que gostam de o ser); a opinião pública portuguesa?, mas a verdade é que a ideia de *campanha* tem uma longa tradição na imprensa portuguesa (que ainda não vi tratada, aliás) e pressupõe um ou vários objectivo/s: confundi-la? e serem os titulares do processo a fazerem-no conscientemente?; ou pior que tudo isto: é sobre a pergunta do JN que os procuradores do MP e o super-super do super-TIC não têm resposta e entraram num jogo de roleta russa cinematográfico (a ideia de um script ficcional) sobre as suas vidas, a morte e a vida de José Sócrates e as nossas… sem retorno?

    Pode ver-se aqui: http://jornais.sapo.pt/nacional/4085 .

  41. Val, pela forma como Marcelo Rebelo de Sousa atacou hoje o advogado de José Sócrates na TVI (vendo nele uma encarnação do Mal!!) vê-se que o post do Aspirina B tem PERNAS PARA ANDAR ( significado em código: alguém que conduz um Mercedes S, que transporta malas carregadas de dinheiro da Venezuela chavista e que tem como destino Badajoz ou Paris). JOÃO ARAÚJO À PRESIDÊNCIA, JÁ! (caixa alta e a bold), que ele até medo à abençoada candidatura do tele-evangelista dominical do PSD.

    Sabe-se que a obsessão de Marcelo com os ares de Belém o levou a encetar uma clara estratégia de ataque aos seus adversários, que é conhecida, e que passa por distribuir chutos e pontapés aos prováveis candidatos à esquerda (Guterres, Sampaio da Nóvoa…) e, claro, à direita (merecidamente ao Durão Barroso e a tudo o que mexe e remexe, até ao desgraçado Santana Lopes).

  42. oh rêfêcê, se viste a missa das 9, tamém deves ter visto a cena final, bolo-rei & lágrimas. very touching, acho que a morte do filho da jújú ainda vai render votos ao marcelo 2016.

  43. Não vi, não. Virei costas quando começaram a falar das escutas ao BES (Estrela Serrano no VAI E VEM tem um post sobre o assunto, em que diz o essencial: que o enquadramento da TVI é nulo e que isso é o mesmo que caminhar para a desgraça), mas, na verdade, até deveria ter ouvido + um pouco. Sempre gostaria de o ver confrontado com as palavras do Ricciardi, sobre a casa de férias numa praia tropical para onde o casalinho ia passar o fim-de-ano com juras de amor eterno), do ordenado para a senhora, etc. Mas, não vi. Ouvi em fundo, isso sim, uma notícia sobre o Cristiano Ronaldo que «viu ser-lhe atribuída a + alta distinção do Governo da Madeira» (errado: a distinção é conferida pela Assembleia Regional) e que, se percebi bem, inaugurou uma estátua três vezes superior ao seu tamanho… Glup!!

    Nota (sobre o gigantone madeirense). Assim sendo, não deveria ficar na baía do Funchal: ficaria melhor num pico para que todos os súbditos vissem o seu ídolo e, com + um bocado de quilos de bronze, ficaria a ser o nosso modesto Cristo Rei, em Almada, ou o próprio Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Idem, e poderia ser integrado nos programas turísticos dos paquetes que aportam ao Funchal no fim de ano… Repare-se: os tipos de meia-idade ficavam meia-hora com o nariz empinado a ver estalar fogo-de-artíficio do Portugal minhoto e, no fim, Cristiano simulava um remate que traçava o céu como uma bola de fogo. Fica a dica para o AICEP regional, free.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.