Já só falta o editor

O nosso amigo Manuel Pacheco anda a oferecer as suas memórias nestas catacumbas. Seis textos que levaram a nossa amiga claudia a propor-se para a revisão, e ainda para o prefácio (creio que se chama a isto: “excesso de zelo”).

Pelo que só falta o editor; pois, quanto a termos escritor, não restam dúvidas.

115 thoughts on “Já só falta o editor”

  1. Ninguém me encomendou o sermão mas sugiro um contacto com a Padrões Culturais EDitora o mail é o seguinte «padroes_culturais@yahoo.com» morada Rua Jose´Lins do Rego 6A 1700-263 Lisboa Pode ser que resulte. Um abraço JCF

  2. LOL. Bah, eu, ao menos, gosto de me rir de mim própria. É bom sinal.
    Mas dêem-me um desconto: estou a trabalhar imenso, só tiro férias em Setembro. Vocês andam para aí no dolce farniente, com cocktails, à sombrinha. Esperem lá que eu recupere.

  3. o editor é o Aspirina, não pode ser? Se calhar o Manuel gostava disso mas tem vergonha de dizer. Digo eu por ele, se fôr o caso,

  4. És uma chata. Não basta corrigir . Tens que explicar, mas nem isso sabes. Portanto, enquanto não explicares a diferença entre TER DE e TER QUE, não tens razão nenhuma. Chama-se argumentação, ouviste?

  5. Apre! Cláudia, deixa de ser mal agradecida. A Sinhãzinha tem razão, mais e mais, para não ter de te responder. Mas eu satisfaço-te: as locuções iniciadas por “ter de”, “dever”, “precisar”, “obrigar a”, entre outras, exprimem as ideias de dever, obrigação, compromisso, necessidade. ESTÁ ERRADO o que escreves.

  6. Mais importante do que isso que estás a dizer: é preciso querer saber se o que nos dizem faz sentido. Tu é que tinhas de peocurar saber… Eu só te expliquei porque pareceste-me arrogante com a Sinhã. Mas agora está tudo esclarecido e já podes dormir relaxada, Cláudia.

  7. Amor, tenho duas coisas a corrigir no teu último comentário:

    – procurar e não peocurar (é o que faz escrever à pressa)

    – e não se escreve “porque pareceste-me”, mas “porque me pareceste”.

    Amor com amor se paga :-D

  8. Quando eu disse dente por olho quis que percebesses algo. Mas eu digo de outra forma: alhos por caralhos, Cláudia. Beijão.

  9. Olha, o Amor abandonou a arena. Decididamente, eu sabia que era mais forte :-D Youpi!!!! ganhei a batalha!

    Agora, a nós, Sinhã. Estou com vontade de comer puré de andorinha amanhã ao almoço.

  10. O Amor já se foi embora. Não resistiu ao combate.

    Sinhã, o meu telemóvel não recebe as sms recentes, mas sim as antigas. Deverei comprar um novo por causa disso?

  11. LOL.

    Sinhã, no café, no qual tomo a minha meia de leite todas as manhãs, há lá um zeloso brasileiro, secretamente apaixonado por mim… Não deverei eu aproveitar? Já reparei que me torra mais depressa o pão de forma e que, num ápice, tenho os meus bicos de pato recheados de manteiga. É mais que evidente que só o amor o move… Só que é feio… E só há pouco reparei na paixão secreta.

  12. Tenho pra mim, Cláudia que estás com um problema de afirmação ou então a idade que tens no perfil não está correcta. A idade do armário já foi há muito, não?

  13. Magia, a idade do armário está a voltar, inclusive já reparei que a acne está a aparecer novamente. Não há mal nenhum. A diferença é que, a partir de agora, há fortes probabilidades de me verem com calças de ganga rotas no cu e uns piercings nas orelhas de cima a baixo.

  14. Eu já não estou aqui.
    Os contraplacados provocam-me falta de visão, vou tirar os óculos e regressar ao paraíso das madeiras nobres.

    Boa noite Sinhã, Boa Noite Cláudia

    :D

  15. Sinhã, não vou dormir. Vou fazer revisões gramaticais. Não quero que o Amor venha para aqui dar arzinhos de sua graça a espirrar por tudo quanto é canto que sabe mais do que eu.

  16. mas o que se passou aqui? eu vinha ver notícias dos rapazes da guerra, que já me perdi outra vez, tão espertos e atinadinhos por lá, e quanto a vocês meninas quero dizer o seguinte: eu agora vai que não vai ando com o coração aos pinchos, por isto, ou por aquilo ou ainda pelo contrário, e portanto se fazem guerra a sério decreto a a fusão na borboleta cauda de andorinha e ficam as duas numa só a voar e pronto. Mas cheira-me que é ditadura, não obstante aviso já,

    por outro lado tem aqui um aspecto interessante, não há que olvidar :)

  17. primeiro tratar de todos os casos, por causa das ofensas e já agora 3 de ouros infinitos,

    (a ti conheço-te eu muito bem pá, como o saberás, e portanto permanecemos implícitos, não te esqueças da puta da elegância)

  18. z e Amor
    Quando vejo duas pessoas a gladiarem-se, digo aos dois. O mais inteligente dá ao desprezo. Num espaço onde se devia trocar ideias, as pessoas insultam-se, trocam impropérios e para cúmulo ainda trocam socos. O bem que tem o computador é que tem ecrã e assim está protegido a este tipo de coisas.

  19. não te preocupes Manuel, isto de vez em quando tem treino de combate para não perdermos os reflexos, mas depois quando muito vai um nick à vida e ressuscita-se noutro,

    como o soco era de amor deve fazer dormir bem, imagino, só por excepção consigo aguentar até à meia noite para ler a continuação – sou mesmo dorminhoco e gosto muito de sentir a brisa no pêlo e agora vens de regresso passar cá um tempo que também já fui ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.